Tag: Rússia

22 de setembro de 2021

Hackers russos invadem cooperativa americana e sistemas saem do ar


hackers russos

hackers russos

O grupo que assumiu o ataque quer US$ 5,9 milhões para liberar o acesso aos dados de transações com grãos, suínos e aves da cooperativa

O grupo russo de hackers chamado BlackMatter invadiu os sistemas da New Cooperative, uma das maiores cooperativas americanas, sediada no estado de Iowa e com postos em 39 localidades atendendo 5500 associados. Foi fundada em 1973.

Em um recente ataque similar no mês de maio, a JBS resolveu pagar US$ 11 milhões para outro grupo hacker da Rússia, o REvil, para ter seus dados liberados nos servidores.

Por conta do ataque, a equipe de TI da cooperativa desligou todos os sistemas e desenvolveu uma alternativa “paralela” para não parar de receber produtos dos associados. Um software de controle para irrigação e mapeamento de solo mantido pela empresa também foi desativado. A cooperativa literalmente voltou para o papel, assinando recibo a cada entrega.

hackers invadem cooperativa

Sistemas da New Cooperative. Foto: reprodução do Facebook.

Os hackers ameaçam divulgar dados de clientes, pesquisas e códigos de software da cooperativa caso o pagamento de US$ 5,9 milhões não seja realizado. Ao câmbio de hoje, são R$ 31 milhões.

O que é Ransomware?

Quase todo mundo que trabalha com computadores tem alguma experiência com vírus e convive com avisos frequentes do Avast ou outros softwares de proteção quando acessam um site perigoso ou colocam um pendrive na porta USB. O ransomware é como se fosse um vírus, mas ataca o computador silenciosamente e vai criptografando tudo que encontra pela frente. O programinha coloca uma senha em todos os sistemas e só o “dono do vírus” tem a chave que resgata os dados. Daí vem o pedido de dinheiro para liberar tudo. Mas é importante lembrar: nem sempre usuários são culpados pela infecção, já que sistemas sem atualização podem receber o ataque dos hackers russos via rede.

Negociando com os hackers russos

A New Cooperative estaria negociando com os hackers para não pagar o resgate, alegando ser uma empresa que faz parte da infraestrutura dos Estados Unidos. Os hackers do grupo assumem alguma “ética” e alegam não atacar sistemas críticos de usinas de energia, indústria de óleo e gás, defesa, ONGs e hospitais, mas não consideram a cooperativa de grãos uma categoria especial, conforme revelatam supostos prints da negociação publicados no Twitter e exibidos no site ArsTechnica.

Cuidado, o próximo pode ser você

Se o ramo do agro dos principais países produtores  for algo lucrativo para os hackers, mais ataques do gênero vão acontecer. É tempo dos associados brasileiros indagarem os responsáveis pelo setor de tecnologia da informação das cooperativas se está tudo bem, se existe estrutura e equipe habilitada para lidar com estes casos. Recentemente, sistemas da justiça e prefeituras sofreram ataques deste tipo no Brasil.

Nos EUA, o FBI já está na busca dos responsáveis e alerta que ataques assim poderão afetar o mercado agrícola em um futuro próximo.

Veja também

Hacker invade a John Deere e a CNH e revela vários erros de segurança


2 de março de 2021

Gruzovikus, o caminhão russo elétrico e totalmente autônomo


Gruzovikus

Gruzovikus

Quem vai bater pneu?

O Gruzovikus é o conceito de um caminhão totalmente elétrico e autônomo criado pelo estúdio de design art lebedev, da Rússia. A empresa foi fundada em 1995 e tem escritórios nos EUA, Reino Unido e Ucrânia, com mais de 300 funcionários e 4482 projetos no portfolio.

Gruzovikus em imagens

Gruzovikus

Gruzovikus

caminhão elétrico russo

O caminhão, sem uma cabine para motorista, é equipado com uma enorme tela OLED na parte frontal e um desenho que desvia o fluxo de ar das laterais da carga. Por dentro, computadores , tecnologia de visão computadorizada, lasers, radar e diversos sensores fazem toda a leitura da estrada para tocar o bruto sozinho no trecho. A promessa? Redução de custos com mais tempo de viagem sem paradas, controle central e livre de emissões.

Por outro lado, não faltam estudos na internet sobre o impacto dos caminhões elétricos e autônomos nas cidades do interior e toda a economia que gira em torno da prestação de serviços para a indústria, do posto de combustíveis com restaurante até hotéis de beira de estrada. No mínimo, desviará a força de trabalho para outras funções e locais, em um futuro próximo.

Veja também

City planners eye self-driving vehicles to correct mistakes of the 20th-century auto 

Caminhão elétrico da Tesla Motors é lançado


20 de janeiro de 2021

Empresa russa promete agricultura de precisão sem GPS


sem gps




sem gps

Sem GPS: A empresa russa Cognitive Technologies vem desenvolvendo um sistema capaz de orientar com precisão uma colheitadeira sem precisar de GPS, fazendo uso de câmeras de vídeo e um software de inteligência artificial. Nós já comentamos sobre a tecnologia em 2018, no texto Depois do trator sem motorista, a colheitadeira sem operador.

 

 

Sem uso de GPS, as câmeras “entendem” o que está ao redor e o sistema toma as decisões não só sobre a colheita, mas todos os ajustes da máquina, para melhor rendimento. O operador nem precisa ficar na cabine, de acordo com a tarefa a ser executada e a tecnologia já existente no modelo de colheitadeira em uso.

 

 

A tecnologia já foi testada em 350 colheitadeiras em em 30 regiões da Rússia e tem parceiros nos Estados Unidos, China, Brasil e Argentina.

O sistema de deep learning e redes neurais fica o tempo inteiro monitorando o vídeo das câmeras e classifica qualquer obstáculo pela frente, de um simples animal até um poste. É o mesmo sistema usado em carros autônomos, mas adaptado para o mundo agrícola.

O custo do sistema instalado fica em torno de US$10 mil.

 

Na frente de toda esta tecnologia está a CEO Olga Uskova, que comanda a Cognitive Technologies. A empresa ainda atua em sistemas similares para direcionamento de trens e veículos urbanos de transporte leve, além de sistemas de radar.

 


21 de dezembro de 2020

Mercenários russos explodem trator John Deere na Ucrânia


mercenários russos




Um tratorista da Ucrânia passa bem (com ferimentos leves) depois de um susto daqueles nesta segunda, 21 de dezembro: seu trator foi atingido por um lança-granadas enquanto voltava da lavoura com um arado. Os autores da façanha foram os russos. A região de Kamyanka está em conflito e grupos dos dois lados andam se estranhando. A notícia é do site 112 International.

O Lançador de granadas SPG-9 que abateu o John Deere. Foto meramente ilustrativa.

Acima: tweet sobre o trator abatido por mercenários russos.

Região do ataque. Fonte: Twitter de Michael MacKay.

Saiba mais

A Guerra Civil no Leste da Ucrânia, igualmente referida como Guerra na Ucrânia, Rebelião pró-russa na Ucrânia ou Guerra em Donbass, é um conflito armado em andamento na região de Donbass na Ucrânia. Desde o início de março de 2014, manifestações de grupos pró-russos e antigoverno ocorreram nos oblasts de Donetsk e Luhansk, que integram a região da Bacia do Rio Donets, na sequência da Revolução Ucraniana de 2014 e do movimento Euromaidan. Wikipedia.


18 de junho de 2020

A viagem de colheitadeira mais longa do mundo


viagem de colheitadeira

Um comboio de colheitadeiras da marca Yenisei realizou a façanha de cruzar o território russo e entrar para o Livro dos Recordes

Em uma jogada de marketing aos moldes russos, o fabricante das colheitadeiras Yenisei, querendo mostrar ao país que suas máquinas poderiam aguentar qualquer trabalho, colocou um comboio delas para viajar cerca de 5000 quilômetros da cidade de Krasnoyarsk até Oriol.

A viagem de colheitadeira na Rússia – pelo Google Maps, são 4371 km, mas eles fizeram um caminho maior.

A viagem iniciou em 12 de maio de 2003 e durou incríveis 44 dias, garantindo um lugar no Livro dos Recordes como a “Mais longa jornada de uma colheitadeira“. Por onde passaram, fizeram exibições das máquinas e garantiram alguns contratos de fornecimento. Foram vendidas 400 colheitadeiras nas 13 regiões visitadas.

O comboio durante a viagem, em 2003. O Yenisei que batiza a colheitadeira é o nome de um rio da região do fabricante.

A fabricante

A Fábrica de colheitadeiras Krasnoyarsk é uma estatal dos tempos soviéticos que produzia de tudo. Criada em 1941, foi se especializando em máquinas agrícolas até o encerramento das atividades em 2013. Foram mais de 700 mil colheitadeiras produzidas para o mercado interno e também exportadas para Bulgária, China, Vietnã, Iraque, México e outros países.


5 de maio de 2020

ET5, o trator elétrico russo de 1948


ET5

Um motor trifásico de 1000 volts e 38 kW era responsável por tocar a gambiarra, alimentada por um longo cabo de energia

Sem baterias, os russos mantinham um projeto de trator elétrico nos anos 40. Os ET5-1000 foram desenvolvidos pelo Instituto de Eletrificação da Agricultura, usando como base o chassi dos STZ-NATI. Desde 1921 os soviéticos faziam experiências com veículos elétricos (com um modelo de trator em 1939, o VIME-4), mas o ET5 foi o primeiro adotado com sucesso em lavouras.

O VIESH (All-Union Institute of Electrification of Agriculture) era estratégico para o suporte técnico dos planos políticos da época: usar de forma intensiva a eletrificação rural com tratores, colheitadeiras e implementos usando a energia das grandes usinas hidrelétricas dos rios Volga, Don, Dnieper e Amu Dária.

O trator elétrico como “personagem” em filme soviético dos anos 50.

Em tempo: o nome do instituto é Всесоюзного института электрификации сельского хозяйства (ВИЭСХ). Mas é melhor chamar só de VIESH mesmo.

O sonho do trator elétrico russo acabou por diversos fatores: as reviravoltas políticas da época e tecnicamente, os projetistas enfrentaram muitos problemas com os pesados cabos de energia e destruição das lavouras pelo arrasto da estrutura. O elevado número de postes para atender as regiões agrícolas também ajudou a inviabilizar a ideia.

Veja também

SESAM – O Protótipo de Trator Elétrico da John Deere.

When the Soviets built an electric tractor.

Как тебе такое, Илон Маск: Электрический трактор для Сталина.


20 de fevereiro de 2020

Kolos SK-6, a colheitadeira soviética com “cara” de lagosta


Kolos SK-6

A Kolos SK-6 foi produzida entre 1973 e 1979 no complexo industrial Taganrog , hoje território russo

Com um visual bem fora do comum, a Kolos SK-6 se destacava por uma enorme cabine em formato de torre, com peças horizontais que formavam uma espécie de persiana no topo das janelas. Adicione os faróis e pronto: a colheitadeira ganhou o apelido de lagosta.

A “lagosta” em foto de família. Créditos: Farmweb.
Vídeo recente da colheitadeira (2019), descarregada da plataforma.
Linha de produção da Kolos SK-6 em Taganrog. Fonte: Лучший комбайн СССР СК-6 «КОЛОС», прокормил всю ДЕРЖАВУ (Youtube).

A Kolos tinha dois tanques graneleiros, um de cada lado da cabine que contava com porta traseira (o grão caía em uma esteira e era dividido entre os tanques). O motor SMD-64 de 147 hp ficava logo atrás, tapando a visão traseira. O desempenho era de 8,5 toneladas por hora em uma velocidade máxima de operação de 7.4 km/h.

O projeto tinha alguns problemas: só funcionava bem em terreno plano, o motor era fraco para toda a máquina e a visão para o operador era bem difícil. No geral, a estrutura até que era boa, já que algumas estão em operação até hoje.

Saiba mais no Zavod (site em russo).

Veja também: PZL M-15 Belphegor, o avião agrícola mais esquisito do mundo.


23 de setembro de 2019

Bizon Track Show 2020 já tem data marcada


Bizon Track Show 2020

Os organizadores da maior corrida de tratores da Rússia já estão promovendo a edição do ano que vem

A Bizon Track Show é uma corrida de tratores e “veículos alternativos” organizada desde 2008 na cidade portuária de Rostov-on-Don, sudoeste da Rússia.

A pista tem obstáculos, lama, lago e arcos de fogo, entre outros obstáculos. A cada nova bateria, um tiro de canhão é dado para anunciar a largada, tudo isso testemunhado por um bom público.

Nós recebemos por e-mail o vídeo promocional da corrida de 2020.

A corrida acontece sempre no mês de junho. O campeão leva para casa um trator novinho, da marca Zetor.

A corrida foi criada como uma forma de chamar a atenção do jovem russo para o campo (e manter na atividade os que já estão). A edição de 2019 contou com 33 participantes que disputaram as provas em um calor de 40C.

Saiba mais: Bizon-Track-Show 2019.

Leia também: O Trator Limousine feito na Rússia.


11 de maio de 2019

Veja quantas toneladas de soja compram um iPhone em diversos países


compram um iphone

Pesquisamos os preços do aparelho e as cotações em diferentes locais, como indicador do poder de compra de um agricultor

A soja é uma commodity vendida nos principais mercados do mundo e como tal seu preço varia de acordo com as cotações internacionais e disponibilidade no local. Já os sonhados (por quase todo mundo) iPhones variam de preço conforme a realidade dos impostos cobrados em cada país.

Pesquisamos o preço do iPhone XS de 64GB em diversos países e fizemos a conta: quantas toneladas de soja um agricultor precisa vender para comprar um aparelho? Considere a comparação apenas informativa, não analisamos os custos de cada produtor, é apenas um indicador da capacidade de compra nos diversos locais em uma abordagem totalmente informal.

Brasil

O agricultor brasileiro precisa vender 6,6 toneladas de soja para comprar um iPhone XS 64GB. Este preço (e os demais) são baseados nas cotações médias do dia 10 de maio de 2019 e no preço do aparelho nas lojas da Apple em cada país.

Rússia

Na Rússia, 7,85 toneladas compram o iPhone.

Argentina

Sem loja oficial, os irmãos da Argentina precisam de 12,05 toneladas para adquirir o smartphone.

Ucrânia

Assim como na Argentina, a Ucrânia não tem loja oficial da Apple, nem presença via site. De forma surpreendente, saem em vantagem: são “apenas” 2,78 toneladas para a compra.

Estados Unidos

No país da Apple, um agricultor vende 3,41 toneladas de soja para a compra de um iPhone XS 64. O aparelho custa US$ 999,00. Muitos americanos preferem comprar através da operadora, pagando bem pouco por mês, cerca de US$ 50,00.

Usamos esta brincadeira para lembrar que, apesar de trabalhar com um produto mundial, os agricultores são afetados durante a vida inteira em seus países em alguns casos com alta carga tributária e restrições de compra para certos confortos, como o de um telefone de alto padrão. Imaginem o resto.


18 de abril de 2019

Rostselmash RSM-3535, mais um super trator russo


rsm-3535

O RSM-3535 é o modelo de estréia da série 3000 do fabricante, com versões de até 620 cv de potência

A Rostselmash é uma das maiores indústrias da Rússia e neste ano está de aniversário: são 90 anos fabricando máquinas agrícolas, desde os tempos de Stalin (alguns modelos de colheitadeiras da marca foram batizados de Stalinets). Durante a Segunda Guerra Mundial, foi dada uma “pausa” na produção de máquinas agrícolas e a fábrica focou na fabricação de equipamentos militares, até 1943.

A empresa foi totalmente privatizada no ano 2000 e hoje vende seus produtos para 35 países e avançou também na compra de outros nomes do mercado, como a canadense Buhler Industries (levando junto as marcas Versatile e King Agro).

Rostselmash RSM-3535

Exibido com grande destaque na AGROSALON 2018 – uma das maiores feiras agrícolas da Rússia, realizada em Moscou – o RSM-3535 tem motor Cummins de 524 cv e promete um gasto de combustível entre 5 e 10% inferior quando comparado aos concorrentes da mesma linha.

O trator na AGROSALON de 2018.

Ele é o segundo trator mais potente na linha 3000 e conta ainda com câmbio Powershift 16×4, sistema hidráulico de 208 l/m e telemetria original de fábrica (sistema Agrotronic). Os primeiros modelos estarão disponíveis para venda no mercado europeu na segunda metade de 2019.


14 de junho de 2018

Os maiores produtores mundiais de potássio


potássio

Importamos quase todo o potássio usado no país, enquanto o nosso próprio mineral segue sem exploração adequada.

O Brasil importa 92% de todo o potássio necessário para a nossa produção agrícola. Estes “heróicos” 8% saem de minas no estado do Amazonas e Sergipe (complexo Taquari-Vassouras, de propriedade da Petrobrás e arrendado para a Vale). Em 2014, foram consumidos 5,7 milhões de toneladas de potássio no Brasil.

Maiores produtores de potássio em 2016 (MT)

Canadá, Rússia, Bielorrússia, China, Alemanha, Jordânia, Israel, Chile, Espanha e Reino Unido, maiores produtores mundiais.

Nós temos enormes reservas de potássio na Amazônia, com potencial para suprir o mercado interno plenamente por décadas. Estas áreas estão em conflito judicial em uma briga que mistura mineradoras nacionais e internacionais, defensores do meio ambiente, lobby indígena, ONGs internacionais e políticos. Sobre o conflito índios X produção, não apenas na questão dos fertilizantes, nós recomendamos que o leitor acompanhe o trabalho do procurador do RS, Rodinei Candeia.


14 de junho de 2018

Depois do trator sem motorista, a colheitadeira sem operador


colheitadeira sem operador

Tecnologia russa usa câmeras para detectar obstáculos e limites da colheita.

 

Uma empresa da Rússia chamada Cognitive Technologies está desenvolvendo sistemas de reconhecimento de imagens que, acoplados em colheitadeiras, permitem que a máquina realize todo o trabalho sem operador.

O sistema é capaz de detectar obstáculos, medir o limite da lavoura e identificar a diferença do terreno onde já houve colheita. Diferente de outras tecnologias, na Cognitive tudo é centrado em uma única câmera de vídeo.

Por trás das pesquisas, uma mulher. Olga Uskova é a empreendedora que coordena a iniciativa e também investe em outras áreas como segurança urbana (sensores em viaturas da polícia) e engenharia de trânsito.

https://youtu.be/PbUETifhDyU

 

 

Em agosto deste ano, o primeiro teste do sistema em uma colheitadeira foi realizado, depois de 5 anos de pesquisa. A empresa espera colocar no mercado um produto final até 2023, por uma fração dos custos encontrados em sistemas similares das grandes marcas.

A Cognitive Technologies ainda trabalha em conjunto com a estatal russa Kamaz para colocar em atividade, durante a Copa do Mundo de 2018, o primeiro caminhão totalmente autônomo do país. Provavelmente, uma jogada de marketing similar ao nosso exoesqueleto, exibido para o mundo durante a copa no Brasil.

Acompanhem tudo sobre iniciativas deste tipo através do nosso blog, na tag “Driverless”.


14 de junho de 2018

O Trator Limousine feito na Rússia


Trator Limousine

Os russos não conhecem limites para as gambiarras.

Os russos possuem uma tradição nos festivais rurais com corridas de tratores, acrobacias e outras loucuras nas cidades do interior do país. Um deles é o Bison Track Show, organizado na cidade de Rostov. Na edição de 2018, o evento contou com a participação de um híbrido de trator com limousine. Confiram a gambiarra em fotos e vídeos:

No vídeo acima, um apanhado geral do Bison Track Show 2018. Para muitos, melhor que Copa do Mundo.


26 de fevereiro de 2018

Sites russos estão forçando a barra em artigos contra transgênicos


Objetivo da campanha é enfraquecer os mercados concorrentes, usando guerra de informações e manipulação da opinião pública.

 

Shawn Dorius e Carolyn Lawrence-Dill, dois professores da Iowa State University, nos EUA, realizaram um levantamento de notícias produzidas por diversos sites populares na internet e descobriram que os russos estão forçando uma agenda contra os transgênicos, através de posts ligados direta ou indiretamente ao assunto.

Os sites russos (em suas versões em inglês) RT e Sputnik juntos, produziram mais conteúdo sobre o tema transgênicos que Huffington Post, Fox News, CNN, Breitbart News e MSNBC, somados.

Sputnik na versão brasileira: transgênicos também são destaque.

A dupla ainda afirmou que o objetivo do governo russo (que financia estes sites) é enfraquecer os oponentes onde os mesmos são fortes, usando a opinião pública como arma. Transgênicos são banidos na Rússia e a ordem é fortalecer a agenda e abrir mercados para os produtos do país no mercado exterior.

Saiba mais no Demoines Register (em inglês).


16 de janeiro de 2018

T-500, o trator voador da Rússia


Avião agrícola quer ser o primeiro modelo fabricado na “Rússia Moderna”.

 

Está em testes e deve entrar no mercado em um futuro próximo o T-500, um avião agrícola desenvolvido pela Rostec Corporation.

 

 

Todo desenvolvido com materiais compostos, o modelo irá atuar em lavouras, controle climático, mercado florestal e combate ao vazamento de óleo. A Rostec mira o mercado interno e externo.

O T-500 tem 12,4 metros de envergadura, 2,3 metros de altura e 7,7 metros de comprimento. O tanque é de 500 litros e ele pulveriza até 150 hectares por hora. Uma curiosidade: ele é menor que o nosso Embraer Ipanema 203, em todas as medidas.


4 de julho de 2017

Incrível! Aposentado viaja de trator da Alemanha até a Rússia


Winfried Langner, o aventureiro de 81 anos, completou a viagem em 40 dias.

Um belo exemplo de aposentadoria.

Winfried Langner, um aposentado de 81 anos e residente na região de Hanôver, resolveu pegar o seu velho trator Deutz e viajar para a Rússia. Com o propósito de “conhecer as pessoas de outro país”, engatou um reboque no trator e partiu em uma jornada que durou 40 dias, com a velocidade máxima de 18 km/h.

O trator resistiu bravamente, com um pequeno problema mecânico no caminho, já na cidade russa de Kaliningrado (entre a Polônia e a Lituânia).

Abaixo, a cobertura do canal Ruptly, sobre a chegada do aventureiro em terras russas.

 

O trator Deutz 1961 tem “apenas” 56 anos.

10 de novembro de 2016

Kirovets, o Histórico Trator Russo


Kirovets




Fabricado deste os anos 60, o trator Kirovets é um símbolo nacional, remodelado nos anos 90 e vendido em diversos países.

 

A fabricante do Kirovets  JSC PTZ (JSC Peterburgsky Traktorny Zavod) é uma subsidiária da JSC Kirovsky Zavod, uma das mais antigas indústrias da Rússia, em atividade desde 1801.

 

Diz o site da PTZ: Peterburgsky Traktorny Zavod JSC fundada em 1801. As tradições da indústria de construção de tratores começam em 1924. Desde então, a fábrica produziu mais de 600.000 tratores de várias capacidades. Atualmente, a planta está produzindo cerca de 3.000 tratores com capacidade de 240–420 HP em uma área de 200.000 metros quadrados. Quase 70% dos elementos de trator são produzidos nas oficinas: eixos, caixas de câmbio, chassis, cabines, componentes fundidos, peças elétricas.

 

Kirovets, ou КИРОВЕЦ para os íntimos.

 

Ainda hoje a empresa mantém a posição isolada na fabricação de tratores agrícolas no país, com mais de 470 mil unidades colocadas no mercado, desde os anos 60. Estão disponíveis 8 modelos entre 300 e 450 HP, com outros veículos derivados da plataforma, para diversas atividades.

 

КИРОВЕЦ

Por ironia do destino, a produção de tratores da JSC PTZ começou em 1924, com o americano Fordson, na planta Putilov, em São Petersburgo (Leningrado na época).

Site da JSC PTZ.


27 de junho de 2016

Rostselmash Torum 760, uma colheitadeira fabricada na Rússia





A Rostselmash Torum 760 é uma das maiores colheitadeiras do mundo

 

A Rostselmash, abreviatura de Ростовский завод сельскохозяйственных машин, é uma indústria russa de máquinas agrícolas fundada em 1929. Durante a segunda guerra mundial, a empresa fabricou equipamentos militares, retornando para o setor agrícola após o final do conflito. Em 1969, bateu a marca de 1 milhão de colheitadeiras produzidas.

A privatização total da empresa só ocorreu no ano 2000.

Torum 760

Hoje os russos contam com uma linha diversa de equipamentos, sendo a Torum 760 a maior colheitadeira disponível do fabricante. Capaz de colher 40 toneladas de grãos em uma hora, tem um motor Cummins de 490 hp, tanque graneleiro de 10500 litros (com opcional de 12000 litros).

Rostselmash Torum 760

A Torum tem registrada a marca de 39 hectares de trigo colhidos em uma hora (5,6 toneladas por hectare). O feito foi registrado na região russa de Oryol, em 2013.

A Rostselmash Torum 760 é vendida no mercado americano pela Versatile, modelo RT490, ao preço de US$ 389,000.00.

Veja mais: colheitadeiras no Blog do Farmfor.

 


21 de fevereiro de 2016

PZL M-15 Belphegor, o avião agrícola mais esquisito do mundo


Belphegor

O Belphegor foi desenvolvido na antiga União Soviética, para pulverizar as fazendas coletivas do regime comunista.

 

Um jato com dois pares de asas, dois tanques de 1500 litros cada entre elas e cauda dupla. Três rodas no trem de pouso e espaço para tripulação composta por três pessoas. Assim era o PZL M-15, apelidado pelos desenvolvedores de “Belphegor”, nome de um demônio mitológico que enganava as pessoas com falsos inventos. Belo batismo.

Desenvolvido na Polônia, o projeto foi encomendado para substituir o avião em uso naquela época, o An-2 “Annushka”, um biplano monomotor que foi considerado obsoleto nos anos 60 e incapaz de atender a quantidade de fazendas do governo e a crescente demanda por alimentos que deveriam ser, de preferência, todos produzidos dentro das fronteiras da União Soviética. O Belphegor deveria ser o destaque tecnológico da aviação agrícola e da agricultura comunista.

 

 

O primeiro avião em produção saiu da fábrica em 1976 e provou ser um fracasso operacional, além de caro demais para produzir e incapaz de substituir a frota de milhares de AN-2s em uso no campo. 175 unidades do PZL M-15 foram produzidas até o final do projeto, em 1981, fechando uma história com alguns recordes, como o jato mais lento produzido, o único jato para aviação agrícola e também o único biplano.

Alguns números do jato: velocidade de estol de 67mph, velocidade máxima de 124mph e alcance de 250 milhas. Em comparação, o NEIVA EMB-202A (Ipanema) tem estol de 55mph, velocidade de cruzeiro de 138mph e alcance de 379 milhas.

Curiosamente, o AN-2, motivo do nascimento do Belphegor, é produzido até hoje, provou ser um avião com engenharia invejável e tem mais de 18000 unidades fabricadas.


2 de junho de 2011

Lista dos frigoríficos banidos pelo embargo da Rússia


SIF Company City State Meat

12 FRIGORIFICO MABELLA LTDA Frederico Westphalen Rio Grande Do Sul Pork
42 JBS S/A Barra Do Garças Mato Grosso Beef
60 SADIA S/A Três Passos Rio Grande Do Sul Pork
102 BRF BRASIL FOODS S. A. Marau Rio Grande Do Sul Pork
103 BRF BRASIL FOODS S. A. Serafina Corrêa Rio Grande Do Sul Chicken
119 KAEFER AGRO INDUSTRIAL LTDA Laranjeiras Do Sul Paraná Pork
167 COOPERATIVA DOS SUINOCULTORES DE ENCANTADOE LnTcDanAtado Rio Grande Do Sul Pork
237 PENASUL ALIMENTOS LTDA Roca Sales Rio Grande Do Sul Chicken
424 BRF BRASIL FOODS S. A. Carambeí Paraná Chicken / Pork
437 FRIGORIFICO MABELLA LTDA. Caxias Do Sul Rio Grande Do Sul Chicken
544 PENASUL ALIMENTOS LTDA Caxias Do Sul Rio Grande Do Sul Chicken
585 MATADOURO FRIGORÍFICO PANTANAL LTDA Várzea Grande Mato Grosso Beef
592 MARGEN S/A Paranavaí Paraná Beef
730 COOPERATIVA LANGUIRU LTDA Westfalia Rio Grande Do Sul Chicken
760 COOP.REGIONAL CASTILHENSE DE CARNES E DERIVADJúOlioS De Castilhos Rio Grande Do Sul Pork
797 COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL – COPAGRIL Marechal Cândido Rondon Paraná Chicken
876 DOUX FRANGOSUL S/A AGRO AVÍCOLA INDUSTRIAL Caxias Do Sul Rio Grande Do Sul Pork
915 ALIBEM COMERCIAL DE ALIMENTOS LTDA Santo Ângelo Rio Grande Do Sul Pork
922 DOUX FRANGOSUL S/A AGRO AVÍCOLA INDUSTRIAL Passo Fundo Rio Grande Do Sul Chicken
959 COMPANHIA MINUANO DE ALIMENTOS Passo Fundo Rio Grande Do Sul Chicken
981 FRINAL S/A – FRIGORÍFICO E INTEGRACÃO AVÍCOLA Garibaldi Rio Grande Do Sul Chicken
1163 FRIGORÍFICO BIG BOI LTDA Paiçandu Paraná Beef
1184 COTRIJUÍ – COOPERATIVA AGROPECUARIA & INDUSTRSIAãLo Luiz Gonzaga Rio Grande Do Sul Pork
1215 AGRÍCOLA JANDELLE S. A. Rolândia Paraná Chicken
1449 BRF BRASIL FOODS S. A. Lajeado Rio Grande Do Sul Chicken
1651 MARFRIG ALIMENTOS S/A Capão Do Leão Rio Grande Do Sul Beef
1661 COMPANHIA MINUANO DE ALIMENTOS Lajeado Rio Grande Do Sul Chicken
1672 KAEFER AGRO INDUSTRIAL LTDA Cascavel Paraná Chicken
1733 FRIGORIFICO SILVA INDUSTRIA E COMERCIO LTDA Santa Maria Rio Grande Do Sul Beef
1751 MARFRIG ALIMENTOS S/A Tangará Da Serra Mato Grosso Beef
1778 JBS S/A Maringá Paraná Beef
1880 GONÇALVES & TORTOLA S/A Paranavaí Paraná Chicken
1886 FRIGORÍFICO MATABOI S/A Rondonópolis Mato Grosso Beef
1926 MFB MARFRIG FRIGORÍFICOS BRASIL S. A. Capão Do Leão Rio Grande Do Sul Beef
1985 SADIA S/A Dois Vizinhos Paraná Chicken
2007 MFB MARFRIG FRIGORIFICOS BRASIL S. A. Alegrete Rio Grande Do Sul Beef
2015 SADIA S/A Várzea Grande Mato Grosso Beef
2019 JBS S/A Pedra Preta Mato Grosso Beef
2032 DOUX FRANGOSUL S/A AGRO AVÍCOLA INDUSTRIAL Montenegro Rio Grande Do Sul Chicken
2146 ALIBEM COMERCIAL DE ALIMENTOS LTDA Santa Rosa Rio Grande Do Sul Pork
2227 SEARA ALIMENTOS S/A Jacarezinho Paraná Chicken
2345 IFC INTERNATIONAL FOOD COMPANY INDÚSTRIA DE ALNIoMvEa NXTavOaSn tSin.a A. Mato Grosso Beef
2500 MARFRIG ALIMENTOS S/A Paranatinga Mato Grosso Beef
2518 SADIA S/A Francisco Beltrão Paraná Chicken
2911 BRF BRASIL FOODS S. A. Mirassol D’Oeste Mato Grosso Beef
2913 JAGUAFRANGOS INDUSTRIA E COMERCIO DE ALIMENTJOagSu LaTpiDtãA Paraná Chicken
2979 JBS S/A Araputanga Mato Grosso Beef
3031 JBS S/A São José Dos Quatro Marcos Mato Grosso Beef
3169 FRIGORIFICO NICOLINI LTDA Garibaldi Rio Grande Do Sul Chicken
3300 C. VALE – COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL Palotina Paraná Chicken
3348 VALE GRANDE INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOSS iSno/Ap Mato Grosso Beef
3371 SADIA S/A Várzea Grande Mato Grosso Chicken
3551 INTERCOOP INTEGRACAO DOS SUINOCULTORES DO MNÉoDvaIO M NutOumRTE MATOGROSSENSMEa tLoT GDrAosso Pork
3704 FRIGORIFICO LARISSA LTDA Iporã Paraná Pork
3767 ANHAMBI ALIMENTOS NORTE LTDA Tangará Da Serra Mato Grosso Chicken
3847 COOPERATIVA CENTRAL OESTE CATARINENSE Sarandi Rio Grande Do Sul Pork
3941 AGRA AGROINDUSTRIAL DE ALIMENTOS S/A Rondonópolis Mato Grosso Pork
3962 FRIGORÍFICO VALE DO GUAPORE S/A Pontes E Lacerda Mato Grosso Beef
3975 AVIPAL S/A – ALIMENTOS Lajeado Rio Grande Do Sul Pork
4017 AGROSUL AGROAVICOLA INDÚSTRIAL S/A São Sebastião Do Caí Rio Grande Do Sul Chicken
4041 AGROSUL AGROAVICOLA INDUSTRIAL S/A Caxias Do Sul Rio Grande Do Sul Chicken
4268 GUAPORÉ CARNE S/A Colíder Mato Grosso Beef
4365 MFB MARFRIG FRIGORÍFICOS BRASIL S. A. Nova Londrina Paraná Beef
4393 QUATRO MARCOS LTDA Vila Rica Mato Grosso Beef
4444 COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL LAR Matelândia Paraná Chicken
4466 SUPERFRIGO INDUSTRIA E COMERCIO AS Rondonópolis Mato Grosso Beef

Fonte: BRMEAT



Publicidade