Arquivos Agricultura de Precisão - Blog do Farmfor Blog do Farmfor

Categoria: Agricultura de Precisão

19 de dezembro de 2020

Capella-2 não pode ver através das paredes, apesar das fakenews


capella-2

Vários veículos de imprensa pelo mundo divulgaram que o satélite Capella-2, da empresa Capella Space, poderia “ver através das paredes” das edificações e que seria o fim da privacidade. Trata-se de fakenews.

Farmfor Capella-2

A tecnologia SAR – Synthetic-aperture Radar (Radar de Abertura Sintética) não é nova, está em uso pela NASA desde os anos 70. O sistema “ilumina” uma área com ondas de rádio e, ao receber o reflexo das ondas, gera imagens com altíssima resolução. O efeito “fantasma” característico da SAR talvez tenha despertado o lado criativo de alguns jornalistas. A empresa chegou a escrever em seu site sobre o efeito, esclarecendo os boatos.

As capacidades do Capella-2

O satélite foi lançado em agosto de 2020 pelo foguete Electron Photon-LEO da empresa Rocket Lab, da estação Onenui, na Nova Zelândia. Seus sensores geram imagens de alto contraste, baixo ruído e alta resolução (50 cm de precisão). O satélite se destaca por ter uma antena de 3,5 de diâmetro no formato de tela. Está previsto o lançamento de outros satélites da série Capella nos próximos anos, sendo que em 2021 o Capella-3 e o Capella-4 irão para o espaço usando o foguete Falcon-9.

 

satélite farmfor

 

Capella Space na Agricultura

A empresa também tem aplicações agrícolas para as suas imagens de satélite. Segundo o site:

Da volatilidade dos preços às forças de trabalho sazonais e, é claro, ao clima, o desafio de alimentar o mundo é cercado por todos os lados pela imprevisibilidade. Hoje, os produtores podem acessar as informações da Capella criadas especificamente para suas necessidades para avaliar a viabilidade e o rendimento de suas próprias colheitas, bem como medir e rastrear os suprimentos globais – da semente à distribuição. Como nossos dados são baseados em radar, podemos medir a umidade do solo e a inundação, detectar onde as safras foram danificadas e fornecer uma fonte confiável e atualizada para sinistros de seguro. Nossos caminhos de constelação significam que podemos monitorar de forma confiável muitos milhares de acres e, como processamos dados brutos em informações, você os obtém na forma que complementa sua infraestrutura de sensores terrestres.

Saiba mais:

Site da Capella Space.

Radar de abertura sintética (Wikipedia).

Veja também:

A seca na América do Sul em 2019 e 2020, segundo satélite da NASA


10 de julho de 2020

Sabanto e o aluguel de tratores sem operador para plantio nos EUA


sabanto

A empresa americana Sabanto coloca nas propriedades sua frota de Kubotas robotizados para realizar o plantio, horas sem parar

Não é mais coisa de filme futurista: nos Estados Unidos, a empresa Sabanto está alugando sua frota de tratores Kubota equipados com sistemas autônomos para realizar o plantio. E cobram por serviço.

O modelo de negócio tem até nome no mercado. É o FAAS (Farming as a service), ou Agricultura Como Serviço.

A empresa tem no seu quadro de colaboradores engenheiros e pesquisadores com experiência pessoal em agricultura, muitos filhos de agricultores. Sediada em Chicago, Illinois, a Sabanto está no segundo ano de prestação de serviços, com vários clientes.

Os tratores Kubota são do modelo 5660 com plantadeiras de cinco linhas da Harvest International.

Lavoura plantada com os robôs da empresa. Fonte: Facebook.
Plantio noturno com dois tratores.

Em tempos de pandemia e dificuldades na contratação de trabalhadores imigrantes nos países da América do Norte, a robótica na agricultura tem tudo para ganhar mercado. Uma realidade diferente da brasileira.

Saiba mais

Site oficial da empresa.


19 de abril de 2020

A seca na América do Sul em 2019 e 2020, segundo satélite da NASA


Dupla de satélites GRACE-FO faz o monitoramento constante da gravidade do planeta e monitora a movimentação da água no solo, fazendo uma radiografia da seca

A dupla de satélites GRACE-FO (Gravity Recovery and Climate Experiment Follow-On) faz um interessante trabalho para monitorar a umidade do planeta.

Em órbita e distantes 220 km um do outro, a sacada é monitorar com altíssima precisão a distância exata entre os dois, mapeando as alterações causadas pelo campo gravitacional da terra. Milhões de cálculos depois, o sistema tira uma “radiografia” da umidade em todos os continentes.

A dupla GRACE-FO, em representação artística.

Como todos já sabem, a seca que atingiu o Brasil nos últimos meses afetou em muito a agricultura. Muita gente lembra como estava a situação das lavouras no mesmo período do ano anterior, mas ver isso através do monitoramento de um satélite, deixa tudo muito pior no geral.

Veja também: O mundo tem 1,87 bilhão de hectares em lavouras.

Nós pesquisamos nos arquivos do site do Projeto GRACE imagens da América do Sul em 2019 e 2020. A diferença é evidente. Abaixo, a situação em 15 de abril de 2019, 13 de abril de 2020 e abril de 2012, na sequência. Você pode entrar no site e verificar várias datas, desde 2003. Recomendamos conferir os dados em um computador.

Abril de 2019
a seca
Abril de 2020.
a seca
Abril de 2012 (após outra terrível seca).

Nas imagens, as cores representam a umidade do solo em relação aos valores medidos por outros sistemas no período de 1948 até 2012. Quanto mais azul, mais próximo da média. Ainda segundo a NASA, a América do Sul teve o segundo período dezembro – fevereiro mais quente dos últimos 110 anos.

A seca de 2019/2020 provocou, só no Rio Grande do Sul, prejuízos da ordem de R$ 430 milhões, segundo estimativas de defesa civil (na realidade, o prejuízo vai muito além). Depois de tudo, ainda chegou o coronavírus e a pandemia do Covid-19.

Que 2020/2021 seja bem melhor. Oremos.


18 de outubro de 2019

Grand Farm – Microsoft investe pesado na fazenda do futuro


Grand Farm

A empresa colocou 1,5 milhão de dólares no projeto da Grand Farm, além de tecnologias próprias e profissionais de TI

A Microsoft, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo e que dispensa apresentações, está investindo em agricultura. Um aporte de 1,5 milhão de dólares e recursos tecnolócios e humanos serão colocados na Grand Farm, projeto focado em criar e disseminar novas tegnologias para o campo, além de formar profissionais capazes de atuar com agricultura digital.

A sede do projeto está no estado americano da Dakota do Norte e envolve governos, iniciativa privada e investidores. A área deverá ficar pronta e em atividade até o ano de 2025.

Planta da Grand Farm: uma plataforma para testes de tecnologias digitais aplicadas ao campo.

Estima-se que a agricultura é um negócio de 5 trilhões de dólares e menos de 20% das terras do mundo usa tecnologia digital no fluxo de trabalho. As oportunidades são enormes, até mesmo no curto prazo. A Microsoft, que não é boba, quer ser líder neste mercado.

A Microsoft já tem um projeto em andamento na área agrícola: trata-se do FarmBeats, uma rede de sensores e câmeras para monitorar e processar dados de umidade e temperatura, tudo ligado a servidores na nuvem.

Grand Farm – saiba mais

FarmBeats: AI, Edge & IoT for Agriculture.

TechSpark Fargo: Grand Farm project will create the farm of the future.

Swiss Future Farm e as tecnologias agrícolas do amanhã.


1 de março de 2019

Isaria, o sensor que usa luz para medir a saúde das lavouras


Isaria

Fabricado pela empresa Fritzmeier, da Alemanha, sistema permite o rápido diagnóstico da lavoura para a correta aplicação de diversos produtos

O Isaria é um sensor que emite luz infravermelha através de LEDs e mede a resposta das plantas (o quanto desta luz é refletida), dando diagnósticos em tempo real da situação daquele ponto específico da lavoura. Montado na frente do trator, fornece dados para o computador que vai decidir o quanto de produto deverá ser aplicado através do implemento que vai logo atrás.

O Isaria foi adotado pela Claas e também é fornecido com a marca e cores da empresa, através da parceria com a fabricante Fritzmeier, da Alemanha, uma empresa com um longo histórico na área agrícola. A versão original usa bluetooth e a vendida pela Claas tem ISOBUS, única diferença entre os modelos.

Os sensores na frente do trator, em posição de transporte.
O Isaria na posição de trabalho.
Aqui instalado em um distribuidor de esterco líquido.
O Isaria em um pulverizador.

Entre os usos em destaque para o Isaria estão análise para aplicação de nitrogênio, reguladores de crescimento, dessecantes e fertilização em geral.

Outras marcas possuem sensores similares, como o N-Sensor da Yara. Outras soluções adotam abordagens diferentes, como o uso de drones para mapear a lavora com o mesmo tipo de sensor e posterior envio dos mapas com as medias para o GPS.

O blog Por Dentro do Agro, da Stryder, tem um belo texto explicando como funciona o uso da luz na análise das plantas, vale a pena acessar Espectro Eletromagnético, Luz Visível E Infravermelho: O Que Isso Tem A Ver Com NDVI?

Veja também: Drone para agricultura – Parrot Disco-Pro AG.



Publicidade