Tag: Austrália

15 de agosto de 2021

Hydrosmart, um pedaço de cano que engorda gado e melhora as plantas


hydrosmart

hydrosmart

O Hydrosmart foi desenvolvido por uma empresa da Austrália e melhora a qualidade da água para animais e irrigação através da eletricidade

Parece magia, mas é tecnologia. O Hydrosmart é um pedaço de cano com bobinas elétricas em seu interior. Conforme a água passa pelo dispositivo, ela sofre a interferência de campos eletromagnéticos que enfraquecem as ligações dos minerais, aplicando uma carga ionizante.

A água “melhorada” também trata corrosão, salinidade e teores altos de ferro. Cai como uma luva para quem usa água de poços artesianos e briga com a salinidade em algumas regiões.

Testes realizados em pomares de cítricos da Califórnia mostraram um aumento do crescimento do tronco das árvores 30% superior quando irrigadas com o sistema. Usuários também relatam ganhos na pecuária, com água de poço tratada com o sistema.

A empresa não é nova, tem 20 anos de mercado e seus primeiros clientes foram os viticultores, recuperando parreirais com sucesso. Um pedaço de cano que consome cerca de 5 watts de energia e faz “milagres” em diversas atividades agrícolas, sem águas residuais após o tratamento.

hydrosmart

A bobina em sua versão mais simples. Outros modelos e canais para contato com a empresa, aqui.

Sobre o Hydrosmart, lembrando…

Nosso Blog não vende ou representa fabricantes, apenas mostra produtos como curiosidade, para que os próprios leitores procurem saber mais sobre as soluções. Para quem ficou cientificamente curioso com o sistema, aqui estão diversos textos explicando os príncipios do funcionamento e estudos mais aprofundados.

Veja Também

Direito de consertar: australianos na briga entre agricultores e fabricantes.


1 de fevereiro de 2021

Austrália vai exterminar milhões de gatos para salvar a fauna nativa


Austrália vai exterminar milhões de gatos




Austrália vai exterminar milhões de gatos

O Governo da Austrália vai exterminar milhões de gatos que vivem nas áreas selvagens do país. Segundo as autoridades do meio ambiente, os animais – que não são nativos da Austrália – estão matando exemplares da fauna em diversas regiões.

Não são os gatos domésticos que estão na mira do governo e sim os que estão soltos na natureza. Os primeiros gatos vieram junto com os colonizadores ingleses em 1788 e hoje estão presentes em 99,8% do território australiano. Segundo as autoridades, uma ameaça constante para as populações de animais silvestres e responsáveis pela extinção de vinte espécies de mamíferos.

 

 

Programas de extermínio dos gatos selvagens já estão em prática por lá e as ferramentas para a matança incluem armadilhas, caça com cães farejadores ou até mesmo a distribuição de salsichas envenenadas com Fluoroacetato de sódio (também conhecido como “1080”), uma toxina de origem natural que não tem cheiro ou sabor. Muitos animais da fauna australiana possuem tolerância ao veneno, daí a escolha.

 

1080 sausage

Salsichas envenenadas usadas para matar os gatos selvagens.

Austrália vai exterminar milhões de gatos – atualização da prática

Um novo estudo da Universidade da Tasmânia atualizou os dados sobre os danos causados pelos gatos selvagens na Austrália, mostrando que a voracidade destes animais é maior do que se pensava, forçando o governo da Austrália a atualizar as práticas de extermínio dos gatos.

Grupos contrários organizam petições

Vários grupos de protetores de animais organizam manifestos e petições para coibir a prática, exigindo que o governo pare de matar os animais e escolha opções mais humanas como cercas e castrações. A petição Stop Government-Approved Cat Killing in Australia, Now! já tem quase cem mil assinaturas.

Saiba mais

Austrália prepara extermínio de gatos para evitar que destruam animais selvagens.

Australia plans to kill millions of feral cats by airdropping sausages laced with poison.

Tackling Feral Cats and Their Impacts – Documento oficial do governo australiano com suas versões sobre a polêmica.

Cat eradication on Dirk Hartog Island.

 


27 de setembro de 2020

Pilotos de avião vão operar colheitadeiras na Austrália


Pilotos

Sem serviço por conta da pandemia do COVID-19, pilotos comerciais vão receber treinamento para voar baixo nas colheitadeiras

Como no mundo todo, os pilotos comerciais da Austrália estão sem trabalho por conta da pandemia e a proibição ou diminuição de voos de passageiros deixou as frotas das companias aéreas no chão.

E no agronegócio da Austrália o problema também é sério pela intensiva dependência dos trabalhadores sazonais nas colheitas, incluindo aí os operadores de colheitadeias, hoje impedidos de entrar no país. Alguém teve a feliz ideia de unir estes dois setores e dar emprego no campo para os pilotos.

Pilotos
2 Workin Oz é o nome da empresa responsável pelo treinamento de pilotos de avião para a operação de colheitadeiras. Acesse o site aqui.

Segundo reportagem da ABC Australia, faltam cerca de 1000 operadores de colheitadeira no país e os fazendeiros confiam mais nos pilotos treinados para trabalhar nas colheitas do que em operadores que começariam do zero. Outras atividades também estão demandando profissionais aposentados, como motoristas da caminhão.

Os pilotos vão trocar o cockpit dos aviões pelas cabines das colheitadeiras, com uma velocidade ligeiramente menor.

Saiba mais:

Border restrictions see out-of-work pilots retrain as machinery operators for WA grain harvest.

Veja também (antigo, só por curiosidade):

Tem vaga para tratorista na Austrália


23 de fevereiro de 2020

Tem vaga para tratorista na Austrália


vaga para tratorista

Fazenda australiana oferece vaga para tratorista com 5 anos de experiência e inglês fluente

É a chance para quem está com o inglês em dia e tem condições para trabalhar na Austrália, pilotando os melhores tratores e puxando aquelas plantadeiras gigantes tradicionais do país.

Vaga para tratorista

A Kurstjens Farming Australia anunciou no facebook uma vaga para motorista de trator com experiência comprovada de no mínimo 5 anos, disponível para trabalhar de abril até junho no país e tudo isso presente em um candidato honesto, responsável e e que fale inglês fluente.

https://www.facebook.com/KurstjensFarmingAustralia/videos/124779488963906/UzpfSTExMTQwNDI2Mjg3MTQ0NzU6MjY5NDkyOTcyMzk1OTA4Mw/

Os contatos podem ser feitos pelo facebook da empresa. Eles estão esperando os currículos.

Vale lembrar que eles procuram para a vaga de tratorista por um candidato que conheça máquinas de grande porte.

Saiba mais

Como trabalhar na Austrália


14 de janeiro de 2020

Case IH Quadtrac volta para a fábrica e vira peça de museu


Case IH Quadtrac

Trator que trabalhou 20 anos nas lavouras da Austrália vai virar peça de exibição permanente na fábrica da Case IH nos Estados Unidos

Um trator Case IH Steiger Quadtrac 9370 fabricado em 1996 foi comprado de volta pela fabricante para virar peça de museu na fábrica da cidade de Fargo, Dakota do Norte, nos Estados Unidos.

O modelo restaurado, em exibição.

A máquina trabalhou durante 20 anos na Austrália, marcando 17 mil horas, até ser trocada por outro Quadtrac (um 450) pelo último proprietário.

 

Totalmente restaurado em 2016, o trator fez algumas aparições em feiras agrícolas antes de se deslocar de volta pra casa, onde ocupará o lugar de honra na fábrica.

Uma bonita história, vista no Farm Online.

Case IH Quadtrac – veja também

Apresentador de TV Jay Leno passeia de trator nas ruas de Los Angeles.


7 de janeiro de 2020

Aquecimento global? 183 pessoas presas na Austrália por iniciar queimadas


Aquecimento Global

Em diversas partes do país, pessoas foram presas por colocar fogo por conta própria em matagais, iniciando incêndios incontroláveis

Desde o início da temporada de incêndios na Austrália, 183 pessoas foram presas por colocar fogo de forma criminosa em matagais.

Os dados foram compilados em reportagem do The Australian e replicados por diversos sites de notícia do mundo inteiro.

Como já era de se esperar, a turma do “Aquecimento Global” vem tentando ganhar espaço no debate desde o início da crise que assola o país, tendo como certo que as mudanças climáticas são as causas dos incêndios. Agora, com as incontáveis prisões e indiciamentos de pessoas que iniciaram queimadas, caem por terra certas teorias.

Aquecimento Global não causa incêndio criminoso

O Membro do Parlamento da Austrália, Craig Kelly, “foi para o pau” com o apresentador de TV Piers Morgan em um programa ao vivo da TV Britânica ITV onde a questão ambiental era o ponto central nas causas dos incêndios australianos. O político xingou ao vivo uma meteorologista que participava no estúdio de “menina do tempo ignorante”.

Maconheiro incendiário

Um dos incêndios no mês de novembro teve uma causa peculiar: foi iniciado por um homem de 51 anos que pretendia proteger a sua plantação de maconha dos incêndios vizinhos na região de Northern Tablelands, New South Wales. A façanha destruiu 5400 hectares de matas.

Veja também

Gado queimado é sacrificado na Austrália.


7 de janeiro de 2020

Austrália agora enfrenta enchentes e ventos fortes


Ciclone Blake

O Ciclone Blake chegou no lado oeste do país e trouxe instabilidade para o clima. A esperança é que leve chuva para as áreas que estão em chamas

Enquanto a costa leste da Austrália enfrenta destruição e morte por conta das queimadas, a Australia Ocidental está lidando com chuvas, ventos fortes e enchentes causados pela chegada do Ciclone Blake, o primeiro do verão.

Sorgo afetado pelos ventos do Ciclone Blake na região de Broome. Foto: Western Forage no Twitter.

A cidade de Broome, na região de Kimberly recebeu rajadas de vento de até 100 km/h e 146 milímetros de chuva em apenas uma noite, alagando as principais estradas e bloqueando o tráfego aéreo.

A esperança agora é que a chuva do Ciclone Blake encontre as regiões que ainda sofrem com as queimadas, do outro lado do país, trazendo alguma ajuda para as equipes que trabalham no combate aos incêndios.

Veja também

Gado queimado é sacrificado na Austrália.


3 de janeiro de 2020

Gado queimado é sacrificado na Austrália


Gado queimado

Imagem triste rodou o mundo e mostra a situação do incêndio florestal que varre o país e já é maior que o da Amazônia

Os incêndios que estão devastando a Austrália começaram em setembro do ano passado e já queimaram mais de 7 milhões de hectares de vegetação, mataram 18 pessoas e causaram incontáveis danos da fauna e patrimônio. Centenas de milhares de pessoas já foram evacuadas de suas casas. É o maior da história do país.

O número oficial do INPE para as queimadas na Amazônia é de cerca de 7 milhões de hectares para o período de janeiro a novembro de 2019.

Steve Shipton sacrificando uma cabeça de gado. Foto de Sean Davey.

A imagem que comoveu o mundo: o pecuarista Steve Shipton aparece na foto sacrificando uma cabeça de gado de sua propriedade. Muitas vacas morreram nos campos, mas uma boa quantidade vagava pelas terras agonizando pelos ferimentos após o sinistro, necessitando da triste ação.

O fotógrafo que fez a foto criou uma página para levantar fundos e ajudar o pecuarista, neste link. O dinheiro arrecadado irá para a reconstrução das cercas e compra de suprimentos para a própria família e para o gado que restou.

Outras familias de agricultores perderam tudo, em poucos minutos de incêndio. Há também uma tragédia maior: pai e filho morreram tentando proteger o gado em uma propriedade na região de Wandella.

Saiba mais

Australia’s fires have burned more than twice as much land as the summer’s Amazon blazes. They’re part of an ominous carbon-dioxide feedback loop.

Farmer forced to shoot cattle after bushfires.

Fires reduce NSW dairy farm to ash in just 10 minutes.


2 de dezembro de 2019

Startup transforma veado em salame na Austrália


veado em salame

A praga é invasora e destrói as matas nativas e as lavouras, causando prejuízo para todos. A solução agrada muita gente.

Os veados selvagens na Austrália são um problema. Invasor, o Feral Deer causa muito prejuízo para o ambiente e lavouras em diversas partes do país. Agora uma empresa encontrou uma solução ideal: transformar o veado em salame.

Cortes selecionados

A startup Fair Game Wild Venison foi fundada em março deste ano pelo empreededor Jonas Widjaja com um propósito simples: caçar os veados selvagens e transformar em cortes saborosos, vender o couro e até fornecer salame.

O salame

O abate é profissional: caçadores licenciados acertam os alvos com precisão para não estragar a carne e sem oferecer sofrimento ao animal.

Com cerca de 200 mil cabeças soltas pelo território australiano, o negócio da Fair Game tem um enorme potencial para evoluir, ajudando os fazendeiros e o meio ambiente no processo.


31 de março de 2019

Agersens, a startup que coloca GPS no pescoço das vacas, alimentados com energia solar


Agersens

A Agersens é uma startup da Austrália que está modernizando a bovinocultura do país com o uso de piquetes virtuais

Nós já falamos aqui sobre o pastejo rotacionado sem cercas, desenvolvido por uma empresa dos EUA. Agora, na Austrália, uma startup investe na mesma tecnologia, subsidiada por um órgão governamental. A Agersens desenvolveu um GPS que é colocado no pescoço dos bovinos e é alimentado por energia solar. O sistema batizado de eShepherd gerencia cercas virtuais onde o “toque no arame” é substituído por um tom de áudio que vai treinando o animal aos poucos, fazendo com que o mesmo não ultrapasse as barreiras controladas pelo GPS.

https://www.youtube.com/watch?v=8SaM0lsG8Y4
https://youtu.be/sU4Egn2uaL4

Os piquetes são desenhados rapidamente no computador e transmitidos para as unidades que estão instaladas nos animais, através de redes sem fio.

O contato com a empresa Agersens pode ser feito pelo site.


21 de março de 2019

Campanha de laticínio australiano gera 10 mil mensais de renda extra ao produtor


Renda extra

Venda de leite especial com acréscimo de 10 centavos no litro já começou a render os frutos desejados

Os produtores da Austrália passaram por diversos problemas extremos com o clima no país nos últimos anos, com secas e enchentes devastadoras. Por conta deste cenário, a rede de supermercados (que tem laticínio próprio) Woolworths lançou uma edição especial de um leite chamada Drought Relief Milk, com acréscimo de 10 centavos no preço e uma etiqueta informando ao consumidor que este aumento iria direto para os produtores.

Nós já contamos esta história aqui no blog no post Supermercado da Austrália aumenta o preço do leite e repassa o valor direto para os produtores, em fevereiro.

Os resultados da campanha já começaram a aparecer: produtores estão recebendo uma renda extra todo final do mês que chega a dez mil dólares, segundo reportagem do site Nine News.

Peter Garrat, um dos produtores beneficiados pelo programa.

O programa é todo controlado por auditores independentes, garantindo que os 10 centavos a mais cobrados do consumidor pelo supermercado sejam destinados ao fundo, que distribui o bônus para 450 produtores de leite no país.

Uma boa ideia que poderia ser adaptada para o Brasil, dentro da nossa realidade e para tragédias não apenas do clima.


18 de fevereiro de 2019

Supermercado da Austrália aumenta o preço do leite e repassa o valor direto para os produtores


Woolworths

A rede de supermercados Woolworths decidiu elevar o preço para ajudar os produtores do país após enchentes que dizimaram propriedades

As imagens na TV australiana mostrando propriedades alagadas e o gado sofrendo com as cheias causou um impacto enorme na opinião pública do país. Para aliviar a crise, a rede de supermercados Woolworths (uma das maiores da Austrália) resolveu elevar em 10 centavos o preço do litro vendido ao consumidor. A diferença no preço promete ser repassada diretamente aos produtores.

Não é a primeira vez que a rede cria alternativas para os produtores parceiros. Quando a pecuária leiteira australiana sofreu com a seca em 2018, a empresa criou uma edição especial de leite chamada “Drought Relief Milk“, com preço superior e a diferença também repassada aos atingidos. Foram arrecadados mais de 5,8 milhões de dólares com a iniciativa, repassados para 285 produtores.

Edição especial de leite com adicional no preço.

Imaginem a situação: uma grave crise afeta o setor leiteiro e o supermercado cria um leite “edição especial” mais caro, mas avisando ao consumidor que a diferença vai para um fundo de suporte aos agricultores. O cliente escolhe por conta própria comprar o leite normal ou o solidário.

Em 2011, a mesma rede começou a vender o litro de leite a 1 dólar, incentivando outros supermercados a baixarem o preço. O movimento quase quebrou os produtores australianos. Em 2013, para reparar os danos causados na imagem do grupo, a Woolworths criou uma marca nova e começou a trabalhar diretamente com os produtores, com processamento próprio. Desde então, o tripé produtores, supermercado e consumidores tem melhorado o relacionamento, mesmo que seja com a ajuda dos grandes eventos climáticos.

Para saber mais: Woolworths to axe $1-a-litre fresh milk.


6 de fevereiro de 2019

Força aérea da Austrália vai jogar feno de helicóptero para rebanhos isolados pelas enchentes


rebanhos

Algumas regiões do país receberam em uma semana o volume de chuva esperado para um ano inteiro. Propriedades estão alagadas e o gado não tem o que comer

Um logística de guerra está sendo montada na Austrália para alimentar rebanhos de bovinos isolados nas propriedades atingidas pelas enchentes dos últimos dias. A Australian Defence Force vai usar aeronaves para largar rolos de feno em áreas específicas, em pontos definidos pelos próprios pecuaristas, através do Google Maps.

Uma operação similar já ocorreu nos Estados Unidos em 2015 e foi motivo de nota aqui no blog, no texto Helicópteros Militares Alimentando Vacas? Não deixe de acessar.

Propriedade alagada na região do rio Cloncurry.

As enchentes começaram recentemente depois de anos de secas no país, pegando pecuaristas e rebanhos de surpresa. Parte do feno será doado por produtores de áreas que não foram atingidas pelos temporais.

Saiba mais no site Brisbane Times (em inglês).


28 de novembro de 2018

Boi gigante faz sucesso na Austrália


Boi Gigante

Com um metro e noventa centímetros de altura, Knickers – o boi gigante –  ganhou fama em sua cidade natal e foi poupado do abate

 

Um boi gigante com 1,9 metro de altura e 1400 kg se destaca no meio dos colegas pelo seu tamanho. O animal da raça holandesa tem pelo menos o dobro do tamanho das vacas na propriedade onde nasceu na cidade de Myalup, no oeste da Austrália.

 

 

Salvo do abate por não caber no transporte para o frigorífico, o boi vai viver tranquilamente na fazenda, segundo o proprietário da raridade, Geoff Pearson. O que não será problema, pois o mesmo tem um rebanho de 20 mil cabeças de gado Wagyu.

 

Curiosidade: Knickers, em inglês significa calcinha. Como o proprietário tinha outro boi da raça brahman na fazenda na época em que adquiriu o Knickers, os dois eram uma dupla espirituosa: Calcinha e Soutien (bra). O soutien já morreu.

 

Visto no The Sun e na Fox News.

 

Veja mais: textos sobre bovinocultura no Blog do Farmfor.

 


8 de agosto de 2018

Homem encontra o trator que o pai vendeu 30 anos atrás


Trator

Australiano fez uma longa pesquisa e encontrou o trator em uma cidade distante 100 km da propriedade do pai.

 

Chris Ludeman, um agricultor australiano da cidade de Dookie, quis fazer uma surpresa para o pai, em grande estilo: o homem pesquisou tudo sobre o primeiro trator comprado por ele em 1968, um John Deere modelo R que custou US$ 1200,00 na época, posteriormente vendido para um vizinho em meados dos anos 80.

 

 

O Modelo R foi substituído por um 4040 alguns anos antes da venda.

Com a pesquisa, foi possível descobrir o paradeiro do trator em uma cidade próxima, ainda em bom estado. O trator John Deere passou pela mão de 5 proprietários nestes 50 anos, indo parar na cidade de Braybrook.

 

 

A reunião virou notícia nas redes sociais lá na Austrália e o filho exemplar já ganhou milhares de seguidores no Twitter por conta da façanha. Os atuais donos do trator não querem vender o hoje restaurado Modelo R, mas Chris Ludeman está no topo de lista, se mudarem de ideia.

 

Via The Weekly Times.

 

 

 

 

 


11 de janeiro de 2018

Uma colheitadeira elétrica feita na Austrália


Colheitadeira Elétrica

Uma velha Fortschritt foi convertida com 25 motores elétricos e um gerador diesel.

Uma autêntica gambiarra australiana: Malcolm Lucas, um produtor do sul do país, resolveu adaptar sua colheitadeira para trabalhar apenas com motores elétricos. Uma alemã Fortschritt 5160 recebeu no topo um gerador diesel com motor Cummins de 330 hp, com capacidade para 300 KVA trifásico. Tudo isso para se livrar do sistema hidráulico da colheitadeira (comprada já usada, com outras 8 para a propriedade).

Colheitadeira Elétrica

Mais sobre colheitadeiras no Blog do Farmfor.


11 de janeiro de 2018

Os abacaxis estão apodrecendo nos campos da Austrália


abacaxis

Uma super safra de abacaxis, preços baixos e a falta de acordo com a indústria jogam no lixo toneladas do produto

A safra de abacaxi neste ano foi muito boa para os produtores australianos, com condições perfeitas de clima, gerando uma super produção e baixando muito o preço da “fruta”. O resultado é bem conhecido dos brasileiros, com centenas de toneladas do produto jogadas nos campos para apodrecer. Basta lembrar dos nossos últimos problemas com o tomate.

O valor oferecido pela indústria não cobre os custos e alguns produtores falam até mesmo em falta de interesse em uma das maiores empresas do ramo no país, a Golden Circle, que teria vantagem na importação de abacaxis do exterior para a distribuição. Abaixo, uma postagem no Facebook de uma associação de produtores que viralizou por estes dias:

 

https://www.facebook.com/ParadisePineapples/photos/a.765477666831731/1585436941502462/?type=3

 

Resultado: os australianos vão começar o ano sem abacaxi nas prateleiras dos supermercados, mesmo com montanhas do produto apodrecendo nos campos.


13 de novembro de 2017

Conheça os robôs agrícolas da australiana SwarmFarm


SwarmFarm

Esta startup quer automatizar as atividades nas propriedades rurais com diversos robôs operando em rede

 

Swarmfarm tem como lema “Máquinas pequenas, grande tecnologia”, investindo em robôs com inteligência suficiente para, em grupos, superar a performance das grandes (e tradicionais) máquinas agrícolas. E a Austrália, terra da Swarmfarm, é referência em matéria de maquinário acima da média. Um exemplo vem da maior plantadeira do mundo, que já assunto aqui no Blog do Farmfor.

 

 

Um dos principais protótipos consiste em uma espécie de pulverizador auto-propelido de pequeno porte, capaz de coordenar o trabalho com seus “irmãos” e cobrir grandes áreas de forma totalmente automática. Como todo protótipo, não passa de um chassi cheio de equipamentos pendurados. Imagine um produto, em um futuro próximo, com um design moderno:

 

 

 

A Swarmfarm fechou recentemente uma parceria com a Bosch, visando a produção industrial destes robôs. Além da gigante alemã, são parceiros a Adama, grandes empresas do agro como a Elders e a Westpac.

 

 


5 de agosto de 2017

Homem toma todas, vai dormir em uma lavoura e é colhido por uma Claas


homem toma todas

Homem toma todas: o caso aconteceu com um australiano na Alemanha, depois de um festival de música

 

Um homem de 39 anos, proveniente da Austrália, revolveu tomar todas (e sabe-se lá o que mais) em um festival de música eletrônica no interior da Alemanha chamado Camp Cosmic, na cidade de Leipzig. Depois da festa, entrou em uma lavoura e resolveu descansar por ali mesmo.

Foi acordado na manhã seguinte com o ronco de uma Claas. Sem tempo nem condições para correr do local, foi ceifado pela colheitadeira, quase perdendo um braço e uma perna. Removido para o hospital local, passa bem, com uma série de pontos na coxa e nos membros superiores. Sobrou até mesmo para o operador da colheitadeira, que entrou em choque pelo ocorrido e também precisou de atendimento médico.

Nós conseguimos dois vídeos não do homem, mas supostamente do festival de música onde ele teria tomado todas. As imagens explicam muita coisa:

 

https://youtu.be/jRemAjY228g

 

A foto que acompanha o post é ilustrativa. O bebum foi colhido em um campo de colza.

A colheitadeira e a plataforma, passam bem.

Visto no tz.de.


4 de julho de 2017

Conheçam a iHSD, máquina para matar sementes de ervas-daninhas


iHSD

A invenção vai rebocada, moendo as sementes na saída da colheitadeira

 

O conceito é simples: moer as sementes indesejadas das plantas daninhas que acabam colhidas juntamente com o produto “oficial” do trabalho. De arrasto com a colheitadeira, o “Integrated Harrington Seed Destructor” entrega apenas uma farinha para o solo.

 

 

 

Criado pela DeBruin Engineering na Austrália, o moedor está em testes nos EUA e no Canadá.

 

 



Publicidade

  • 1
  • 2