Tag: Alemanha

18 de agosto de 2021

Claas Trion é a nova série de colheitadeiras da fabricante alemã


Claas Trion

Claas Trion

A Claas Trion é uma nova série composta por 20 modelos de colheitadeiras com múltiplas opções de rotor, pneus, esteiras e opções hillside

A Claas, fabricante alemã de máquinas agrícolas, lançou no início de agosto a série Trion de colheitadeiras. São 20 modelos com motor Cummins  fabricado na Inglaterra, nova cabine e tanque graneleiro de 12000 litros no maior modelo. Abaixo, a tabela com os dados sobre os modelos:

claas trion

Modelos da série Trion: tanques graneleiros de 8 a 12 mil litros e motores de 258 a 435 hp.

claas trion

colheitadeiras

Saiba mais sobre a nova série de colheitadeiras no site da Claas, neste link (em inglês).


5 de julho de 2021

Hanomag SS100, o trator que rebocou o foguete V2 (e outras coisas)


Hanomag SS100

A versão militar do trator Hanomag SS-100 participou ativamente na Segunda Guerra Mundial e sobreviveu ao conflito, equipando diversos países

Hanomag SS100

A Hanomag (Hannoversche Maschinenbau AG) foi fundada na Alemanha em 1835 por Georg Egestorff, com o nome Eisen-Giesserei und Maschinenfabrik Hannover, atuando no ramo de máquinas a vapor, depois máquinas agrícolas e locomotivas. O nome Hanomag só seria adotado em 1871.

O negócio expandiu para veículos leves, mas a empresa também foi uma das pioneiras em tratores com motores diesel na Alemanha. Com o início da Segunda Guerra, a linha de produção de automóveis foi adaptada para a fabricação de veículos militares e daí nasceu um dos modelos mais famosos da empresa, o Hanomag SS100. O trator militar tinha tração 4X2, motor diesel de 6 cilindros com 100 hp e capacidade para rebocar até 20 toneladas.

A cabine deixava o SS100 com cara de veículo urbano normal, com versões de 2 e 4 portas e cabine simples ou dupla. Em uma das lidas mais notáveis do trator, está a movimentação dos mortais foguetes V2, como mostra o vídeo abaixo:

O trator foi fabricado entre os anos de 1933 e 1944, mas versões modificadas no pós-guerra – modelos ST100 e ST100W – foram vendidas para outros países, incluindo a França, para equipar o seu exército.

A Hanomag teve parcerias comerciais na Espanha e na Argentina (nos anos 60 com o nome Rheinstahl Hanomag Cura SA, primeiro importando tratores e depois fabricando os próprios, depois foi vendida para a Massey Ferguson). Após uma história de idas e vindas (e algumas falências no caminho) a Hanomag foi absorvida pela Komatsu em 2002.

Um Hanomag SS100 restaurado

 

hanomag

Nos anos 90, uma família da Alemanha encontrou um SS100 em um ferro-velho da Áustria, durante uma viagem de férias. A sucata foi comprada e rebocada até a Alemanha, em uma viagem de 1100 km que durou 6 dias. A aventura e a restauração foram contadas neste blog.

Veja mais fotos no Germany – Hanomag SS-100 Schewer Radschlepper.

Mais sobre a Hanomag no Tractors Fandom.


6 de maio de 2021

Horsch realiza testes com plantedeira robô


plantadeira robô

plantadeira robôO CEO da empresa, Philipp Horsch, usou o Twitter para mostrar vídeos da “plantadeira robô” totalmente autônoma e que trabalha sem operador

Olhando de longe, até parece a plantedeira autopropelida lançada recentemente pela Jacto, a Uniport Planter 500. De perto, o protótipo da Horsch nem cabine tem e pretende fazer todo o trabalho de forma totalmente autônoma, com os acessórios de sempre no mundo dos veículos autopropelidos: GPS, LIDAR e uma rede complexa de sensores e sistemas de comunicação.

Horsch (o executivo) postou uma sequência de vídeos no Twitter sobre a plantadeira. No dia 27 de abril, poucos segundos do robô ao lado de uma estrada, com o texto “nós finalizamos o robô e estamos plantando os primeiros hectares desde sexta. Em breve, mais informações”.

 

No dia 29 de abril, um vídeo mais completo: “mais algumas impressões do campo do nosso primeiro plantio de testes. O robô funciona bem, seu plantio autônomo e as curvas nos finais de linha, etc. Tudo vai muito bem, obrigado ao time que está por trás que fez tanto em tão pouco tempo!”

Ainda segundo o CEO, os regulamentos de segurança para este tipo de veículo autônomo impedem a aproximação de pessoas até 600 metros de distância lá na Alemanha, para observar a atuação e que a empresa tenta resolver este problema “político”. Outros dois conceitos de veículos antônomos da Horsch, além da plantadeira robô, estão prometidos para o ano de 2021.

plantadeira robô

Nos comentários recebidos para as publicações, uma mistura de esperança, felicitações e também medo. Um usuário retrucou (em uma tradução livre) “ela ergue o implemento quando encontra ninho de pássaros? Ela para quando encontra uma ovelha? Precisaremos de terrenos planos e enormes assim? Quem vai ligar para a polícia quando um crime rural acontecer?”.

Os testes foram realizados na matriz da Horsch, na Alemanha.

 


11 de março de 2021

DAMMANN-trac DT 3500, um pulverizador gigante


DAMMANN-trac

DAMMANN-trac

DAMMANN-trac DT 3500

A Herbert Dammann GmbH, fabricante do DAMMANN-trac, é uma empresa da Alemanha especializada em pulverização. Além das máquinas agrícolas, atua também com equipamentos para aeroportos (descongelamento de pistas), limpeza urbana e pulverização para ferrovias, com uma versão de pulverizador montada em um UNIMOG que anda nos trilhos.

O destaque aqui é o maior modelo da linha agrícola nos autopropelidos, o DAMMANN-trac DT 3500H S5
EcoDrive™, com seus 12 mil litros de capacidade, motor Mercedes Benz OM 936, 6 rodas (4 delas direcionáveis) e uma bomba hidráulica de 205 l/min.

pulverização noturna

O Dammann na pulverização noturna.

pulverizador

 

As especificações completas de todos os pulverizadores da empresa você encontra nesta brochura em PDF (em inglês).

Os pulverizadores da marca fazem sucesso na América do Norte. No Canadá, a alta capacidade do tanque é muito bem vinda, possibilitando mais horas de trabalho no campo, sem paradas para reabastecimento.

 


6 de março de 2021

Alemanha adota queimadas para conter javalis em reserva ambiental


alemanha adota queimadas

alemanha adota queimadas

Alemanha adota queimadas

Apesar dos discursos e políticas ambientais que alteram a vida dos próprios agricultores e interferem nos interesses internacionais, parece que a Alemanha adota práticas que em outros locais considera ruins.

Só para lembrar: em setembro de 2020, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Dinamarca, Noruega, Países Baixos e Bélgica enviaram carta de protesto para o vice-presidente Hamilton Mourão, sobre as queimadas na Amazônia. Na época, o evento tinha outra escala, obviamente.

A autoridade ambiental do distrito de Oder-Spree mandou queimar (em parceria com alguns órgãos ambientais) quatro hectares de juncos na área protegida conhecida como Neuzeller Niederung, para conter o avanço de javalis, É quase como o IBAMA, em pareceria com a Secretaria do Meio Ambiente do Rio Grande do Sul mandar queimar (de forma controlada) um pedaço do Taim. Ou o Pantanal, com as autoridades de lá.

cerca para javali

Cercas usadas na região para conter o avanço dos javalis.

Os javalis costumam se esconder nas áreas de junco, dificultando as caçadas para extermínio em um momento de preocupação das autoridades com a Peste Suína Africana. Na região, existem cercas construídas para impedir a passagem dos animais entre a Alemanha e a Polônia.

Alemanha adota queimadas

Entre os argumentos para a manutenção da prática estão o baixo custo (queimar é mais barato que cortar) e a afirmação de que os juncos rebrotam facilmente – até mais densos – depois da queimada. Há também o destaque para o fato de que a Alemanha adota queimadas em cooperação com entidades ambientais, executadas por empresas especializadas e com todo o apuro técnico exigido, até o uso de drones.

Nem todo mundo de acordo

A Associação Alemã de Caça lembrou que a adoção de queimadas não é ambientalmente aceitável, por conta das emissões e pede que no futuro seja usado o corte, mesmo sendo mais caro.

 

Veja também

Juncos nas terras baixas de Neuzeller são queimados de maneira controlada (em alemão)


1 de março de 2021

Trator a gás da New Holland entrará será vendido ainda em 2021


trator a gás

trator a gás

Trator a gás da New Holland vai virar realidade

Depois de aparecer na Agritechnica em 2019, o trator T6 movido a gás metano da New Holland entrará definitivamente no mercado ainda este ano, conforme notícia no site da empresa, repercutida em sites especializados.

Clientes selecionados vão receber o trator na Alemanha, França, Itália, Reino Unido e Benelux, mercados onde a cultura da produção do biogás está avançada. A New Holland desenvolveu um modelo de propriedade com independência quando o assunto é energia, capaz de produzir o próprio combustível em ciclo fechado, ficando neutra em emissões de carbono ou até mesmo negativa.

Acima: vídeo do T6 movido a gás metano.

O controle de emissões está no centro das atenções no agro europeu e ainda vai gerar muitos debates (e tratores nas ruas das capitais), não pela viabilidade de algumas máquinas mas pela obrigatoriedade da conta do carbono emitido nas propriedades rurais “fechar” com as metas criadas na União Europeia. Futuramente, quem sair da linha poderá até mesmo perder alguns subsídios.

Veja também: Agricultores cercam Berlim e colocam 5000 tratores nas ruas da capital.

trator a gás

Metano: o tanque de gás vai engatado na frente do trator.

trator a gás

Acima: vídeo do canal Agrimoto, mostrando o T6 mais de perto, por dentro e por fora.

O trator T6 a gás da New Holland promete a mesma potência, torque e durabilidade, 30% de redução nos custos operacionais e 80% de redução na emissão de poluentes. O motor é FPT, 180 cv.

Quanto custa gerar metano na propriedade?

Na realidade da Europa, um exemplo – que vai além da simples geração do gás –  pode ser visto nesta boa reportagem do site Farmers Weekly, onde um produtor pioneiro chamado Stephen Temple mostra o seu sistema (e como ele aproveita e gerencia a produção) que custou a bacatela de 900 mil libras.


4 de fevereiro de 2021

Robô que faz poda de pomares está em desenvolvimento na Alemanha


robô que faz poda




robô que faz poda

Robô que faz poda

Um robô que faz poda de pomares e parreirais está em desenvolvimento na Universidade de Hohenheim, na Alemanha. Por enquanto, é uma simples caixa feita com barras de alumínio, sensores e um braço robótico padrão que segura orgulhosamente uma serra elétrica. Em um futuro próximo, no formato definitivo, poderá ser um forte aliado dos produtores.

A atividade de poda é crítica na Europa e muitos pomares (que possuem uma importante função ambiental) estão morrendo por falta de quem cuide. A falta de mão de obra especializada é grande, ninguém mais sabe podar.

Como funciona o robô

Nuvem de pontos: é assim que o robô “vê” a árvore e seus galhos através do laser. Nesta fase experimental, não é bom deixar o braço por perto.

O Phoenix se movimenta no pomar através de GPS com RTK, identifica a posição das plantas e faz uma varredura com laser (LIDAR), identificando os galhos que serão podados e executando o serviço de acordo com o tipo de planta e objetivo da poda.

Neste momento, o robô que faz poda ainda engatinha, sendo controlado manualmente até os pontos de corte. Nada que investimento e estudo não resolvam no médio prazo.

Veja também

SMASH, o robô agrícola da Yanmar – Em desenvolvimento na Itália, o robô SMASH será capaz de monitorar lavouras, fazer análise de solo e atuar na aplicação de defensivos.


26 de janeiro de 2021

Tratores cercam o Ministério da Agricultura na Alemanha


tratores cercam




 

tratores cercam

Os agricultores estão mais uma vez protestando na Alemanha. Desde o início desta terça, 26 de janeiro, tratores cercam o Ministério da Agricultura (em bom alemão: Bundeslandwirtschaftsministerium – mas podemos chamar pela sigla, BMEL).

 

Veja também: Agricultores nas ruas da Alemanha pedem a demissão de políticos.

 

A pauta é grande: segundo o site Top Agrar Online, os agricultores do grupo “Land schafft Verbindung – Das Original” querem a criação de uma comissão independente para a definição dos preços de custo de todos os alimentos produzidos na Alemanha (preços mínimos), uma política que obrigue os atacadistas e varejistas a importarem alimentos produzidos de acordo com os padrões alemães, que pelo menos 80% da carne, leite e cereais fornecidos à população sejam de origem alemã e outras questões técnicas sobre fertilizantes, bem como agilidade no suporte financeiro para alívio dos efeitos da pandemia.

Já o grupo Freien Bauern (agricultores livres) pede rotulagem obrigatória de origem das matérias primas utilizadas nos alimentos, nenhuma ratificação de acordos de livre comércio com o Canadá e países do Mercosul e fim da regulamentação de fertilizantes, entre outras questões.

Agricultores rumo a Berlim, ainda na madrugada do dia 25/1. Foto: Eure Hatter Landwirte.

Tratores cercam importantes prédios do governo em Berlim

 

As manifestações de 2019

Segundo o canal Moderner Landwirt no Youtube (vídeo acima), mais de 8600 tratores e 40000 agricultores foram para Berlim nos protestos de 2019. O Portão de Brandemburgo virou um grande estacionamento de máquinas agrícolas. Se depender dos grupos organizados, vão repetir o sucesso do evento, apesar da pandemia.

 


14 de janeiro de 2021

Trator elétrico para portos da alemã MAFI


trator eletrico




 

trator eletricoO tratorzinho T230 da empresa alemã MAFI ganhou uma versão elétrica (T230e) que será lançada na primavera (européia) de 2021. Com uma quinta roda elevada, o o tratorzinho lida com containers nos portos e centros de distribuição, agora com um motor elétrico e uma bateria de 177 kilowatts/hora.

Acima: o irmão mais velho T230 em operação nos portos.

O fabricante promete que a versão elétrica terá a mesma capacidade de trabalho da que roda com motor diesel, além do pequeno raio de giro, cabine espaçosa e sistema hidráulico. No marketing, também é destacado o apelo ambiental.

A retirada de uma exaustão de gases em um veículo assim, ainda segundo o fabricante, favorece o seu uso na indústria alimentícia e em locais que necessitam de pouco ruído, seja pelas características operacionais ou pela proximidade de áreas residenciais.

Trator Elétrico

Apesar da aparência de um pequeno caminhão, o veículo é chamado de “trator de terminal” no mercado.

Saiba mais sobre veículos elétricos aqui no Blog do Farmfor.


20 de setembro de 2020

Stihl Timbersports – um campeonato de rachar lenhas de respeito


Stihl Timbersports

A competição internacional Stihl Timbersports reúne atletas em diversas modalidades de corte de madeira com machado ou serras manuais ou motoserras

A Stihl Timbersports reúne os melhores no mundo do corte de madeira, em competições que testam a capacidade de lenhadores (o campeonato é aberto para homens e mulheres) em seis modalidades esportivas.

Imagens: Facebook da Stihl.

Os competidores cortam madeira na vertical com o machado, na horizontal com motoserra e uma tora sustentada por cavaletes, simulação de corte de árvore com machado, tora na horizontal com serra manual, corte de tronco com o competidor estando de pé acima da madeira e, no destaque, a Hot Saw, onde os corajosos cortam uma tora de 46 cm com uma versão tunada de uma motoserra de 30 kg.

Competição Hot Saw: o atleta tem 1 minuto para cortar três pedaços do tronco com uma motoserra de 30 kg. No exemplo acima, ela falhou na primeira. O canal oficial da competição é cheio de vídeos, confira.

Neste mês de setembro de 2020 estão acontecendo na Alemanha a Six Nations Rookie Cup (novatos da Suécia, Suíça, Áustria, França, Alemanha e Itália) e a Four Nations Cup (com atletas da Suécia, França, Suíça e Austria), sem plateia devido ao coronavírus. As competições foram transmitidas ao vivo pelas redes sociais e os resultados você confere no site.

Veja também

Gisele Bundchen tinha sete lareiras em casa e militava contra o uso de fogão a lenha.


31 de agosto de 2020

Trator da Claas bate recorde de velocidade no autódromo Nürburgring


trator da claas

 

Xerion 5000 bateu o recorde do tradicional autódromo alemão, superando a marca anterior pertencente a um Porsche. Mas não é nada disso que você está pensando

A Claas conseguiu emplacar um novo recorde. Diferente do Trator JCB já mostrado aqui no Blog do Farmfor, o Xerion 5000 VC foi para a pista do autódromo de Nürburgring, na cidade de Nürburg, na Alemanha, totalmente original de fábrica. E fez bonito.

O trator da Claas flagrado a 45 km/h, corcoveando na curva.

Tudo não passou de uma tradicional brincadeira em um dos autódromos mais perigosos do mundo. Em uma promoção da revista automotiva Auto Motor und Sport, O trator da Claas e o piloto de corridas Christian Menzel foram para o asfalto testar os 500 hp do Xerion e seus incríveis cerca de 50 km/h de limite na velocidade.

 

 

A dupla completou a volta de 12,9 milhas (20,7 km) em 24 minutos e 50.57 segundos, batendo o recorde anterior da volta mais rápida para um trator que era de um Porsche. Sim, o trator Porche Júnior. O vermelhinho completou a volta em 2014 no tempo de uma hora, cinco minutos e 36 segundos.

Saiba mais

Watch a Massive 38,000-LB Tractor Flex All of Its 500 HP to Set a Nürburgring Lap Record.


7 de agosto de 2020

Javalis roubam notebook e são perseguidos por peladão na Alemanha


javalis roubam

Os javalis passaram de todos os limites. Além das lavouras destruídas, agora formam quadrilhas e roubam equipamentos de informática

Muito além da atuação nas lavouras por este mundo afora, agora os javalis roubam eletrônicos em plena luz do dia. Desta vez, não tiveram sucesso.

Um homem teve uma sacola com o seu notebook “roubada” por uma javali e seus filhotes em Teufelssee, uma área de lazer com lago frequentada por nudistas em Berlim, na Alemanha.

Sem deixar barato e completamente nú, o frequentador do local saiu correndo para recuperar dos meliantes o seu computador, obtendo sucesso e mostrando coragem ao reagir durante um assalto.

Tudo foi testemunhado e fotografado pela também frequentadora Adele Landauer, que recebeu permissão para postar nas redes sociais as fotos do crime.

https://www.facebook.com/alandauer/posts/10207757967503350?__xts__[0]=68.ARBlDClZDqEubjVnTgU6qaWF4ze2-Kb8HkGFMvAshUS6VTdmF5PF-ZsJixFIo4-CrulIJ-ntLetxzuReuxLnEXHcVrmju1sQbmB-wmNKnnryzhZph19pOoN6ETgcGrOrNCIdMYBk30WjRygFq6jJEZgES2UcIxPEx5la0p-Gd5gGTUAxHXRMVKnmCJiieTy9C0I7nqOTJimHr2Uw8xWknSl-GdtTs7vn6WKgAP1Br-BhB8RET-BlRwMrCFgUFMg-bbvdbmG18Gsmp5p89wvuKzTRqVcWwZffyEY&__tn__=-R

Apesar do susto e das brincadeiras geradas por jornais do mundo todo, ninguém se feriu.

Veja também

You swine! German nudist chases wild boar that stole laptop


28 de julho de 2020

Hege 125, uma colheitadeira de parcelas com motor de fusca


hege 125

A Hege 125 é um clássico no setor e este modelo tem um motor bem conhecido dos brasileiros

A colheitadeira de parcelas Hege 125 é cria do senhor Hans-Ulrich Hege, uma lenda na história da mecanização agrícola e considerado por muitos como o inventor deste tipo de máquina. O primeiro modelo foi lançado pela empresa que leva o nome do dono em 1963.

Só esta parte da história já mereceria um texto, mas para encurtar: depois da reunificação da Alemanha (resumindo muito) a marca passou para os suíços da Zürn Harvesting.

“Festa de Aniversário” do Dr. Hans-Ulrich Hege na fábrica da Zürn, em 2018. Saiba mais, aqui.

Hege nos EUA

Ainda é possível encontrar colheitadeiras de parcelas Hege 125 em propriedades dos Estados Unidos, restauradas e funcionando. Nas imagens abaixo, máquina e destaque do motor, em unidade que pertence ao centro de pesquisas agrícolas Snyder Research & Extension Farm, de Nova Jersey.

PS. Algumas unidades de 125 (modelo C) usavam motor diesel.

Hege 125
Hege 125
Hege em operação. Vídeo de Anders Borgen.

Se você está achando estranha a foto de capa deste artigo com uma lavoura e a cidade de Nova York ao fundo, saiba que não é montagem e já falamos sobre o assunto neste link aqui no blog. Outra história interessante com a participação de uma Hege.

Não existem na internet muitos dados técnicos disponíveis em detalhes sobre a Hege mas, enfim, é uma colheitadeira de parcelas e as imagens já mostram bastante coisa.


28 de julho de 2020

Trator recuperado de rio da Alemanha


trator recuperado

Trator foi parar no fundo do rio após deslizar na margem. O operador saiu sem ferimentos no corpo, apenas no orgulho

Acompanhem este caso de trator recuperado ocorrido na Alemanha em julho de 2019, na cidade de Selm.

O operador estava nas margens de uma lavoura e acabou deslizando para o rio que corta a propriedade. O trator da marca Fiat foi ao fundo e o trabalhador conseguiu se salvar ileso.

O trator, mergulhado no rio Lippe.

O aparato de salvamento montado para recuperar o trator e é digno de nota: equipe, equipamentos de ponta e até barreira para não deixar o óleo vazar no rio e comprometer a natureza no local.

Um tipo de guincho especial foi usado no içamento, com base giratória. A operação com o equipamento foi inédita na região. As imagens do serviço você confere abaixo:

A produção é da VN24, da Alemanha.


27 de junho de 2020

Calendário “agrícola” da Alemanha procura modelos para a edição 2021


calendário

A tradicional “folhinha” da Alemanha com modelos posando em cenários rurais está na busca por candidatas para a próxima edição

Contra o politicamente correto, os calendários com modelos posando em cenários rurais da Alemanha já prepara a edição 2021 da publicação. Neste ano, o calendário foi cancelado por conta do coronavírus.

calendário
Modelo da edição 2020 (que não saiu)

E não é qualquer modelo que pode participar. Entre as exigências, ser filha de agricultures ou possuir propriedade agrícola, ser casada com agricultor, ter arrendado uma propriedade, é empregada de propriedade agrícola ou tem algum tipo de diploma em escola agrícola. O calendário tem edição para ambos os sexos.

As interessadas e interessados em aparecer no calendário podem baixar o regulamento e orientações diretamente no site jungbauernkalender. As inscrições serão aceitas até o dia primeiro de julho.

O arquivo com as edições anteriores pode ser conferido aqui.


15 de junho de 2020

Köla Hydromat, uma colheitadeira que você não conhece


Köla Hydromat

Köla HydromatA Köla Hydromat foi a primeira colheitadeira do mundo com transmissão hidrostática, fabricada pela empresa alemã Ködel & Böhm

Fabricada entre 1966 e 1969, a Köla Hydromat tinha a pioneira transmissão hidrostática com dois motores hidráulicos nas rodas, tracionando a colheitadeira que tinha um visual bem avançado para os anos 60, com um acabamento na cor branca ou vermelha.

 
Vídeo da Köla Hydromat (sem som) direto dos arquivos da SDF.

O motor era Perkins de 6 cilindros e 106 hp e o tanque graneleiro tinha capacidade para 2800 litros. As plataformas variavam entre 3,6 e 6 metros. Mais especificações pode ser vistas no site Kone Data e aqui.

Köla Hydromat
Köla Hydromat
Köla Hydromat
Acima: três imagens da colheitadeira, catalogadas no arquivo histórico da Deutz.

A Köla virou a base de diversos modelos de colheitadeiras da Deutz-Fahr (chegou a ser vendida com o novo nome como Fahr M1250) e influenciou as séries 1300 e 1600.

A Ködel & Böhm

A fabricante da Köla Hydromat foi fundada em 1870 na cidade de Lauingen, na Alemanha. No início, produzia cortadores de beterraba, até que em 1890 foi projetada a primeira debulhadora, conseguindo ser a líder no setor em toda a Europa nos anos 30, com a marca de 100 mil máquinas entregues.

A fabricação de colheitadeiras começou nos anos 60. No final da década, a empresa seria vendida para o grupo Deutz (KHD) que mais tarde seria a Deutz-Fahr que conhecemos.

Veja também: Trator Deutz D 16006.

Fontes

História da engenharia agrícola (Geschichte der Landtechnik).


14 de junho de 2020

Senzit, o sensor que liga o filtro de ar do trator ao celular


senzit

O Senzit é instalado na tubulação e monitora o fluxo de ar até o filtro, mandando os dados por rede 3g até a nuvem e de lá para o celular

O Senzit é um sensor da empresa alemã MANN+HUMMEL, especializada em sistemas para tratamento e filtragem de ar, com foco em maquinário pesado, mineração e agricultura.

Ele pode ser instalado junto ao sensor de pressão antes do filtro de ar com a adição de um “T” que compartilha o ponto de monitoramento com o sistema já existente. Conectado na bateria, o equipamento fica monitorando a qualidade do fluxo de ar e a “carga” de partículas presentes no filtro e a sua data de validade, contando as horas do trator e mandando sinais de localização para central, funcionando também como um rastreador.

A instalação em um trator John Deere. Veja o vídeo no canal Stoney Ridge Farmer.
Senzit
Acesse o manual para aplicações agrícolas neste link (em inglês).

Nos Estados Unidos, o sensor é vendido por cerca de US$200,00. Para usar alguns serviços extras como indicações de manutenção, tracking de múltiplos equipamentos, alertas personalizados e outros, é cobrada uma mensalidade de US$20,00.

Veja também

A vaca vai parir? Uma mensagem via celular avisa quando chegou a hora.


28 de maio de 2020

Agricultores nas ruas da Alemanha pedem a demissão de políticos


agricultores nas ruas

Relatório ambiental colocou agricultores como culpados pela extinção de algumas espécies de animais. A resposta foi rápida: tratores nas ruas

Na sequência dos eventos já relatados aqui no blog com o texto “Mais de 1700 agricultores protestam contra o governo na Alemanha“, os agricultores voltaram para as ruas do país para encarar o governo. Agora, pedem a demissão da Ministra do Meio Ambiente Svenja Schulze e Dalva Flasbarth, uma secretária também da área ambiental.

Um relatório do ministério apontou que os agricultores são responsáveis também pela extinção de espécies de animais (principalmente borboletas, outras espécies de insetos e pássaros). Para quem estiver com o idioma em dia, o documento pode ser acessado aqui.

Um mar de tratores nas ruas.
https://www.facebook.com/topagrar/videos/549172272655653/

Agricultores nas ruas da Alemanha: veja também

Schwere Zeiten für Schmetterlinge


8 de abril de 2020

Claas fabrica 25 tratores por dia na França


claas fabrica

Apesar de algumas paradas nas fábricas da Claas por conta do coronavírus, a produção e entrega de máquinas está no ritmo normal

Aos poucos, as fábricas de máquinas agrícolas estão voltando ao ritmo normal. Pelo menos na Europa.

A Claas emitiu uma nota sobre a situação da empresa nesta época de pandemia e coronavírus. A produção na fábrica de Le Mans, na França, está entregando 25 tratores por dia. Encomendas também saem de Metz e da cidade de Harsewinkel, na Alemanha, outras duas unidades fabris da Class.

Houve este ano (vejam só) um aumento considerável de encomendas da China, especialmente de ensiladeiras autopropelidas Jaguar.

A única unidade da empresa que continua parada por conta da pandemia está localizada na Rússia, em Krasnodar. Por lá, os empregados estão em férias coletivas.

Claas fabrica também na Índia

claas fabrica

Da Índia, a Claas tem outra boa notícia. A marca simbólica de 10 mil colheitadeiras de arroz modelo Crop Tiger fabricadas na planta de Morinda, foi alcançada. A colheitadeira é fabricada desde o ano de 1992.

Leia todos os posts sobre a marca Claas no Blog do Farmfor.


29 de março de 2020

Fendt GT Tool Carrier, uma série diferenciada de tratores


Fendt GT Tool Carrier

Criada na década de 50, a série GT Tool Carrier (Geräteträger) tinha um design bem diferente, dando ênfase ao implemento frontal

A série de tratores GT da Fendt era (e ainda é) comum na Alemanha. com o seu design bem diferente, com motor e assento na parte traseira e um alongamento do chassi até o eixo frontal, deixando espaço para uma série de implementos que ficavam bem “à vista” do operador.

O desenvolvimento começou em 1953, com a primeira versão apresentando um motor de 12 hp. A produção em série e venda começou em 1957.

Fendt GT Tool Carrier
Fendt Tool Carrier de 1953. Foto: Site da Fendt.
Fendt F220 GT Tool Carrier, de 1960. Créditos: Yesterday Tractors.
O Fendt GT com esta carretinha frontal era uma versão muito popular na Alemanha, em todas as versões do trator.

Aos poucos, a série foi evoluindo, com o F 231 GT em 1960 e uma versão revisada nos anos 70, o F 250 GT, entre outros modelos intermediários. No F250 GT, o motor ficava literalmente abaixo do operador.

O Fendt GT 250 em vídeo do canal Geklärt no Youtube.

O peso do F 250 GT ficava em 30% no eixo frontal e 70% no traseiro. O design dava algumas vantagens, como a possibilidade de virar a roda até 50 graus. O motor era MWM D925-L3 de três cilindros e 45 hp. O câmbio tinha 13 velocidades para frente e 4 para trás.

Os últimos Fendt GT Tool Carrier

Entre meados da década de 80 e 90, a Fendt ainda lançaria o modelo F380, com motor Deutz de 80 cv e 95cv (F380 GHA). Finalmente, nos anos 90/2000 o F395 GTA e GHA, também com motor Deutz, mas de 115 hp. Uma lista completa de modelos com fotos e detalhes está disponível no site Die Fahrzeugseiten.

Veja também

FENDT 310 Vario High Clearance, um trator muito alto.



Publicidade