Tag: Rede Globo

27 de junho de 2020

Xuxa, a nova inimiga do agronegócio brasileiro


Xuxa

Apresentadora gravou vídeo para a ONG Mercy for Animals, condenando práticas da suinocultura no país

O agronegócio brasileiro ganhou uma nova inimiga. Trata-se de Xuxa, a rainha dos baixinhos, ex-global que foi líder de audiência nos anos 90 na TV Infantil e hoje trabalha para a Rede Record.

A apresentadora emprestou a sua imagem para a ONG Mercy for Animals, condenando em vídeo as práticas de uma granja de suínos não identificada. Segundo o material, a granja foi sobrevoada por um drone que gravou imagens aparentemente sem permissão dos proprietários. Tudo é narrado por Xuxa, que “se apavora” com uma lagoa de dejetos de suínos e com homens que tocam porcos com bastões elétricos.

Há declarações ainda sobre “mutilação de animais sem anestesia” e espaços de confinamento muito pequenos para os animais (com imagens de arquivo, não exatamente da propriedade).

O vídeo encerra com um apelo pelo fim das “fazendas industriais” no Brasil, com uma escolha por alimentação livre de sofrimento animal, definição bem ampla para entidades que defendem o vegetarianismo ou o veganismo, onde qualquer uso animal pode ser considerado sofrimento.

A Mercy for Animals é uma ONG internacional com representação no Brasil. Em seu site, declara:

Nós existimos para acabar com a maior causa de sofrimento no planeta: a exploração de animais para alimentação.

A Mercy For Animals dedica-se a transformar o atual sistema alimentar e substituí-lo por um que seja não apenas gentil com os animais, mas que garanta um futuro melhor para o nosso planeta e para todos que o compartilham.

A ONG trabalha com investigações secretas e com a colaboração de voluntários que entram em propriedades para revelar as práticas internas.

Existem rumores de que a apresentadora estaria voltando para a Globo, a mesma emissora que criou e divulga o bordão Agro é POP, com objetivos comerciais. Seria um conflito de interesses muito interessante, para ser observado de perto.


29 de janeiro de 2020

Reportagem culpa lavouras de soja e pesticidas pelo aparecimento de cobras


aparecimento de cobras

TV do Rio Grande do Sul diz que as cobras estão aparecendo com maior frequência e picando humanos por conta do uso excessivo de pesticidas

Ataques de cobras viraram notícia no Rio Grande do Sul depois da trágica morte de um agricultor que foi picado por uma jararaca no interior da cidade de Coronel Bicaco.

Uma equipe de reportagem da RBS TV, afiliada Rede Globo no Rio Grande do Sul esteve na cidade e, de lá, atualizou as informações sobre as aparições de cobras da seguinte maneira:

“… tivemos mais dois casos claro não tão graves quanto o desse senhor. Isso porque aqui a região de Coronel Bicaco é uma região onde se usa muito pesticida né, uma região agrícola. E as cobras então acabam fugindo do seu habitat natural. O que contribui também é o calor, então os animais tem uma maior atividade por causa das altas temperaturas.”

Você pode acessar a reportagem neste link do Globoplay.

Nenhum especialista em cobras foi entrevistado pelo repórter, apenas um médico com orientações para pessoas picadas.

O Rio Grande do Sul está sofrendo com recordes de temperaturas altas (a causa secundária apontada pelo repórter) e secas. Sobre a teoria dos pesticidas e aparecimento de cobras, não temos notícia.

A própria RBS já foi melhor em outra reportagem de 2015. Em “Fundação Zoobotânica alerta para aparição de cobras e serpentes no RS” , disseram:

Com a chegada da primavera e a ocorrência de temperaturas mais elevadas, a Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul alerta para o surgimento de serpentes e cobras. Isso ocorre, especialmente, pela maior presença de pessoas no habitat delas e também uma maior circulação da espécie, em busca de comida e de parceiro sexual.

Veja também

No dia do pecuarista, RBS faz reportagem contra o consumo de carne.


6 de outubro de 2019

Capitão Talkei é mais um ataque da Rede Globo ao Agro


Capitão Talkei

Setor é associado a agrotóxicos e desmatamento em desenho animado do humorístico Zorra, que satiriza o presidente Jair Bolsonaro

O programa “Zorra” – anteriormente conhecido como “Zorra Total” realizou mais um ataque contra a imagem do agronegócio neste sábado, 5 de outubro.

Da esquerda para a direita: Capitão Talquei é chamado pela união dos poderes do desmatamento, intolerância, golden shower, agrotóxicos e armamentos.

Um desenho animado que faz uma paródia do infantil “Capitão Planeta”, sucesso nos ano 90, mostra um Bolsonaro na figura do “herói” Capitão Talkei, com uma laranja no peito e sendo acionado pelos poderes armamentos, agrotóxicos, desmatamento, intolerância e golden shower (com um personagem que lembra o Deputado Federal do DEM-SP, Kim Kataguiri).

A cada interação, o Capitão Talkei dá um conselho para melhorar o desempenho de alguém. Para quem derruba uma árvore com um machado, ele oferece uma “serra elétrica” para fazer o serviço mais rápido.

Para uma família sendo assaltada, várias armas são oferecidas e “que se virem”.

O vídeo pode ser visto neste endereço, diretamente no site da Rede Globo.

O episódio é mais um dos frequentes ataques da emissora ao Agro, setor que responde por grande parte do faturamento da empresa como já destacamos aqui no blog.

No início de agosto de 2019, uma paródia do Sítio do Picapau Amarelo também colocou o agronegócio como vilão do meio ambiente. Relembre aqui.

A emissora não esconde sua agenda, espalhada pelo jornalismo, novelas e programas de humor, atrações quase sempre recheadas com blocos comerciais que vendem produtos alimentícios, camionetes para “o homem do campo” e volta e meia um quadro chamado “Agro é POP”, com louvores ao setor. Uma hipocrisia sem limites.

Tá na hora de acordar.


6 de agosto de 2019

O Agronegócio é uma mina de ouro para a Rede Globo


mapa da mina

Departamento comercial da emissora tem até um manual de instruções para seus vendedores buscarem o dinheiro nas regiões rurais mais ricas do país

A Rede Globo tem um manual para seus vendendores buscarem o dinheiro fruto do agronegócio brasileiro – o mesmo setor que ela difama em seus humorísticos – como ficou célebre no caso do programa Zorra e sua paródia da abertura do antigo seriado infantil Sítio do Picapau Amarelo.

Exemplo presente no manual da Globo: como é a audiência na região de Cascavel. O programa Zorra ainda fica em oitavo lugar na grade da emissora, Acima até do jornal local.

O “Mapa da Mina” é uma publicação disponível na internet e na versão em PDF que mostra informações sobre várias atividades agrícolas em quase todos os estados e quando o dinheiro fruto daquela atividade estará circulando em maior quantidade na região. De posse destes dados, todos os envolvidos com a venda de publicidade nas emissoras tentam arrecadar mais clientes e contratos.

mina de ouro

Mesmo com tanta dependência do Agro, a Rede Globo deixa seus redatores com total liberdade para escreverem peças que, no mundo da ficção, atacam a agricultura com mentiras e reprodução de narrativas corrosivas.

Literalmente, cospem no prato que comem. Até quando?

Acessem o manual em sua versão pdf, neste endereço.


5 de agosto de 2019

Agro é pop no intervalo comercial e vilão na programação da Globo


agro é pop

Humorístico da Rede Globo ataca a agricultura com paródia imbecil de Sítio do Picapau Amarelo. O setor deve reagir.

Abrindo com “Borrifada na goiaba, pra agradar a tal bancada. Tem veneno na panela!“, uma paródia do tema de abertura do infantil Sítio do Picapau Amarelo, foi exibida no programa Zorra (total) de 3 de agosto. A “obra” leva o nome de “Sítio do Picapau Sequelado”.

A confusão mental na Rede Globo é grande. Durante toda a programação, nos intervalos comerciais, bombardeia a audiência com pequenos comerciais da campanha “Agro é Pop”, destacando diversas áreas do agronegócio brasileiro. Além desta série, apresenta também pequenas inserções do Globo Rural dando aquelas famosas dicas sobre como proceder em caso de problemas com a atividade rural, seja animal ou vegetal.

O político ruralista envenena a árvore na paródia da Rede Globo.

Por outro lado, seus artistas e ativistas possuem total liberdade para escrever, produzir e exibir peças políticas protegidas pelo manto da arte e paródia, reforçando mentiras sobre o setor que sustenta este país (parece chato repetir o tempo todo este dado, mas é fato).

Veja também: No dia do pecuarista, RBS faz reportagem contra o consumo de carne.

O setor já começa a reagir

A AMAP (Associação dos Produtores de Maçã e Pêra de Santa Catarina) emitiu uma nota de repúdio em suas redes sociais, com o seguinte conteúdo:

Em nome dos produtores de Maçã Brasileira á AMAP– Associação dos Produtores de Maçã e Pêra de Santa Catarina* e demais produtores rurais brasileiros, repudiamos a exibição do episódio veículado na Central Globo de Produção no dia 03/08/2019 através do programa “humorístico” Zorra que através do episódio “Sítio do Pica-Pau com Sequela” sátira ao uso de defensivos agrícolas, como se o que foi veiculado possa ser classificado como “Humor , Sátira, Sarcasmo” e sim um ato de terrorismo contra o produtor rural, sem embasamento teórico e científicos generalizando com extremismo uma minúscula parte de produtores que não possuem embasamento, assim como a liberação de novos defensivos, apenas criticam mas não vêem que a maior porcentagem são produtos biológicos! Repudiamos qualquer ofensa ao produtor rural feitas sem qualquer embasamento científico! LEMBRE-SE MAÇÃ, LEITE NÃO BROTAM NA GÔNDOLAS DE SUPERMERCADO, ARROZ, FEIJÃO, CARNE, NÃO É PRODUZIDO ATRAVÉS DE MÁGICA NO SUPERMERCADO! RESPEITEM A AGRICULTURA, RESPEITEM O PRODUTOR RURAL!

Mais empresas, cooperativas e produtores precisam reagir. A melhor medida, neste caso, é retirar qualquer investimento em mídia de qualquer veículo ligado direta ou indiretamente à Rede Globo, em todo o território nacional, até que volte o respeito. Até lá, parece que a campanha “Agro é Pop” não passa de um esquema que serve apenas para captar anunciantes no setor do agro.

Esta ZORRA precisa acabar.


18 de julho de 2019

RBS TV faz nova reportagem, desta vez elogiando a pecuária e falando bem da carne


RBS TV

Emissora de TV sentiu a pressão da audiência e fez uma grande reportagem com o “outro lado” da questão sobre o consumo de carne

A RBS TV, afiliada Rede Globo no Rio Grande do Sul, exibiu nesta quinta, 18 de julho, uma grande reportagem sobre a pecuária gaúcha, depois do fiasco que foi ao ar na segunda, Dia do Pecuarista. Relembre a questão em No dia do pecuarista, RBS faz reportagem contra o consumo de carne.

A reportagem começa no estúdio, com a apresentadora afirmando “fizemos uma reportagem que avisamos que daria polêmica”, reduzindo o problema a uma simples questão de opinião e não a promoção de uma agenda que quer destruir a pecuária, o consumo de proteína animal e a base da economia que sustenta a própria emissora. Mas seguimos.

Só uma polêmica?

Assumidamente em resposta ao turbilhão de reações provocadas pela reportagem do “Segunda sem Carne” nas redes sociais, os repórteres da RBS foram para a rua conversar com produtores, entidades (incluindo Farsul) e consumidores.

A boa reportagem durou quase 7 minutos e você pode conferir neste endereço.


16 de julho de 2019

No dia do pecuarista, RBS faz reportagem contra o consumo de carne


Dia do Pecuarista

Afiliada da Rede Globo para o Rio Grande do Sul promoveu o “segunda sem carne” e a agenda vegetariana para a audiência, exatamente no dia dedicado aos produtores

A RBS (a Rede Globo no Rio Grande do Sul) exibiu uma longa reportagem em seu Jornal do Almoço do dia 15 de julho último, promovendo a campanha “Segunda Sem Carne”, exatamente no Dia do Pecuarista.

A Emissora de TV gaúcha praticamente “cresceu no lombo” da agropecuária do Rio Grande do Sul, com seus maiores anunciantes ligados por décadas ao setor. Culturalmente, a identidade da RBS sempre trabalhou de forma veemente as tradições gaúchas com o seu programa “Galpão Crioulo”. Os tempos modernos de ativismo chegaram e a empresa agora dá um tapa na cara da comunidade que criou.

A Segunda sem Carne, travestida de moderação de consumo, repete todos os mantras dos ativistas contra o agro, colocando na conta da pecuária males como desmatamento, poluição e muito mais. Na conta dos (ainda) consumidores de carne, culpa.

Enquando promove a versão brasileira da Meatless Monday, a RBS vai doutrinando a audiência com os dados do movimento internacional.
Ah, e claro: desmatamos as florestas para plantar trigo e produzir mais bois.

No Brasil, o Segunda Sem Carne é mantido pela Sociedade Vegetariana Brasileira (olha, quem diria). A entidade afirma categoricamente em seu site que “Só no Brasil, cerca de 10 mil animais morrem a cada minuto com a justificativa de que precisamos nos alimentar. No entanto, o reino vegetal é capaz de encher nossos pratos e nos nutrir. Vacas, galinhas, peixes e porcos são idênticos aos cães e gatosquando se trata de dor e sofrimento. Se desejamos uma sociedade pacífica, que tal tirar a violência do nosso prato?

A resposta da FARSUL

A entidade lançou uma Carta Aberta Para o Grupo RBS”, contestando a reportagem e apontando dados sobre o setor agropecuário. Está de parabéns:

É preciso sempre estar atento, no âmbito cultural, sobre o que andam falando sobre o agro. Sobre a RBS, um mico que deverá ficar marcado na história da empresa, que já não é mais a mesma nos últimos anos.

Leia também: Pecuaristas irlandeses vão pra rua contra o acordo UE-Mercosul.


13 de dezembro de 2018

Globo Rural debocha da fé de futura ministra de Bolsonaro


globo rural

Conta do Globo Rural no Twitter tentou lacrar fazendo referência a goiabas e Jesus. Será que está fazendo piada para o público certo?

Faz tempo que a conta do Globo Rural (que dispensa apresentações) no Twitter mescla piadinhas com notícias do mundo rural, estas seguindo a linha do famoso programa de TV da Rede Globo. Desta vez, cruzaram uma linha.

Em um tweet que já foi apagado os responsáveis pelo canal fizeram uma piadinha com um relato recente na futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do governo Jair Bolsonaro, Damares Alves. 

A mensagem, do dia 12 de dezembro, dizia “Subir na goiabeira para tentar ver Jesus pode ser perigoso! Prefira atividades mais calmas, como cultivar a fruta”, acompanhando um link para instruções sobre como plantar a fruta. A mensagem já foi apagada, mas consta nos registros do Google:

O perfil do atento Bruno Carpes no Facebook foi rápido para destacar este e outros casos envolvendo a mídia e a futura ministra, em texto que reproduzimos aqui:

A licença de setores da imprensa e de grupos políticos para injuriar, escarnecer da religião alheia e debochar da pedofilia. Presto a minha solidariedade à Damares, num grande exemplo de superação aos demais. Infelizmente teve de sofrer uma grave revitimização. REPUGNANTE!

A futura titular do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos do governo Jair Bolsonaro, Damares Alves tornou-se alvo de memes nas redes sociais nos últimos dias por causa de um vídeo em que ela afirma ter visto, quando tinha 10 anos, Jesus em um pé de goiabeira.

Em entrevista ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha, nesta quinta-feira (13), a advogada de 54 anos contou que a gravação traz apenas uma parte do relato original. Segundo ela, a história narrada no vídeo aconteceu em um momento dramático: a menina Damares estava prestes a tirar a própria vida, cansada dos abusos sexuais que sofreu, cometidos por um tio, dos seis aos oito anos de idade.

— Ele me convenceu de que eu era a culpada, eu achava que Deus estava bravo comigo e, por ser uma menina cristã, era uma dor muito grande pela qual eu achava que não conseguiria passar. Eu queria morrer — disse Damares.

Durante a entrevista aos apresentadores David Coimbra, Luciano Potter e Kelly Mattos, Damares falou que subiu no pé de goiabeira decidida a se envenenar. Foi quando ela disse ter visto a figura de Jesus, que a aconselhou a não tomar aquela atitude.

— É comum as crianças falarem que têm amigos imaginários, mas quando uma menina cristã fala que esse amigo é Jesus, ela vira piada. De ontem para hoje, virei alvo de piadas porque tive coragem de contar que uma menina de 10 anos, machucada, tinha como amigo imaginário o ser superior da vida dela, que é Jesus. Eu o vi, e foi ele que me impediu de me matar — afirmou. — Desci daquele pé de goiabeira diferente, me tornei pastora, advogada e agora ministra. Eu venci a pedofilia — completou.

Damares também afirmou que pretende trabalhar em defesa da vida de mulheres e crianças, para que nenhuma sofra os mesmos abusos que sofreu durante a infância.

— Essa é uma nação que abusa de mulheres. Venho para esse ministério como uma menina sobrevivente, querendo que nenhuma outra precise do pé de goiaba — disse Damares.

Será que o Globo Rural tem a noção exata sobre as visões de seu público sobre Religião, Bolsonaro e a futura ministra? Apagar a mensagem foi um sinal de “correção de rota”, mas fica o registro.


4 de março de 2018

Globo Rural mostra a colheita de soja no Mato Grosso


colheita de soja

Programa foi para propriedade em Ipiranga do Norte, MT, para mostrar a lida na colheita.

O Globo Rural deste domingo, 4/3/2018, exibiu uma reportagem especial sobre a colheita no Mato Grosso, visitando uma propriedade na cidade de Ipiranga do Norte. O trabalho, o desafio da chuva e as atribuições de diversas pessoas envolvidas no trabalho ilustraram a matéria, do operador de colheitadeira até os caminhoneiros, passando pelo operador de fornalha, na secagem dos grãos.

Acesse a reportagem no Link do G1.



Publicidade