Tag: Bielorrússia

11 de julho de 2020

Os bielorrussos estão de olho no Zimbábue


bielorrussos

Milhões de dólares em máquinas agrícolas da Bielorrúsia estão indo para o país africano, que também oferece terras para os seus fornecedores

O Zimbábue, país que já foi uma potência agrícola no continente africano e passou por momentos complicados na política (especialmente na agrária) recentemente, está fazendo parcerias milionárias com a Bielorrússia, ex-república soviética que é sede da Belarus – Minsk Tractor Works e da Gomselmash.

Segundo o site Modern Diplomacy, o recente acordo para fornecimento de máquinas agrícolas e treinamento para o Zimbábue foi favorecido pela situação atual da economia do país, em declínio por conta de secas, ciclones e a pandemia do coronavírus. Os bielorrussos oferecem um financiamento de “pai pra filho”, com juros melhores que os chineses.

Trator Belarus

O arranjo do Afreximbank e do Banco de Desenvolvimento da Bielorrússia prevê um financiamento de US$ 150 milhões para negócios entre os dois países, com previsão (antes da pandemia) de chegar no valor de US$ 3 bilhões ainda em 2020.

bielorrussos
Palesse GS575 – colheitadeira fabricada na Bielorrússia.

Já foram enviados para o Zimbábue 20 colheitadeiras, 100 tratores e 50 plantadeiras que chegaram no continente através de Moçambique e da África do Sul. Serão instalados centros de treinamento e manutenção na capital Harare.

Bielorrussos no Zimbábue: nem todo mundo gosta

O produtor Ben Freeth, um fazendeiro branco nascido na Inglaterra (veja Mugabe and the White African) e que mudou para Zimbábue ainda criança, conhece bem a política da região. Ele não vê estes acordos com bons olhos pela falta de prática dos bielorrussos com a realidade agrícola africana, além de não ver futuro em acordos comerciais em um país ainda carente de tranquilidade jurídica, especialmente na questão do direito de propriedade.

Terra africana

Alexander Lukashenko, presidente da Bielorrússia (aquele da tratorterapia contra o coronavírus) e Emmerson Mnangagwa, do Zimbábue, em encontro ocorrido em 2019.

Em 2019, os bielorrussos assumiram o controle de 10.000 hectares de terra para produção agrícola no Zimbábue, mandaram especialistas para o país para análises de solo, determinar as necessidades e fazer estudos de irrigação. Nos planos, produção de leite e laticínios e lavouras de soja, milho, trigo e arroz.

Saiba mais

Veteran Zimbabwe farmer pours cold water on $58 million mission from Belarus with love.

With the West in Turmoil, Africa Looks for New Partners.

Zimbabwe – The World Bank.


14 de junho de 2020

Um trator folheado a ouro, direto da Ucrânia


trator folheado

O feliz proprietário de um MTZ achou que seria legal ter um trator folheado a ouro e não economizou para se destacar entre os demais. Tem louco pra tudo

Um trator folheado a ouro foi flagrado parado em um estacionamento na Ucrânia, já faz um tempinho. Desde então, as fotos viralizaram na internet. Trata-se de um Belarus MTZ 1221, feito na Bielorrússia.

Pesos, lataria e detalhes nas rodas receberam aplicação de ouro. Não há fotos do interior da cabine. Sobre a real motivação do proprietário, não existe certeza, mas a máquina também já foi vista em uma feira agrícola na cidade de Kiev, indicando que possa ser alguma ação de marketing permanente de alguma revenda Belarus na região.

Via Belarus Feed.


5 de junho de 2020

Tratores que viraram dinheiro (de verdade)


tratores que viraram

Você já ouviu falar de gente que coloca dinheiro em tratores. Agora vai conhecer os tratores que foram colocados no dinheiro,em diversos países

O trator nosso de cada dia já virou arte em notas de dinheiro em diversos países. Neste post, uma lista de tratores que viraram arte “monetária” e andaram de mão em mão.

Nota de 5 na Nova Zelândia

A nota de 5 dólares da Nova Zelândia tinha em sua arte a imagem de Sir Edmund Hillary, um aventureiro (no bom sentido) neozolandes que participou de várias expedições pelo mundo. Entre elas, a Commonwealth Trans-Antarctic Expedition, viagem que levou em 1955 uma equipe até o Pólo Sul usando tratores Ferguson TO-20. A máquina está estampada na nota, perto do valor de face.

Veja também: A história dos tratores Massey Ferguson que foram para a Antártida.

O trator foi removido em 2016, em uma atualiação de segurança que precisou de mais espaço na nota.

Nota de 200 no Vietnã

A nota de 200 dongs (uma das moedas mais desvalorizadas do mundo) do Vietnã tem estampado um trator MTZ-82, máquina fabricada na Bielorrússia. O trator foi parar ali para reprentar a agricultura do país, em uma nota que não compra sequer uma banana por lá, além de já não circular muito por ser feita de algodão e estragar com facilidade.

Nota de 20 quiates da Birmânia (atual Myanmar)

A nota de 20 na então Birmânia exibia um trator puxando discos no ano de 1965. O país fica no sul da Ásia, vizinho da China e da Tailândia.

Nota de 10 na Etiópia

Na mesma pegada da Birmânia, a nota de 10 Birrs etíopes mostrava um trator, mas com melhor resolução.

Tratores que viraram dinheiro, com colheitadeira! A nota de 10000 do Zimbabwe

A nota de 10 mil dólares do Zimbabwe não se contentou em colocar apenas um trator em sua arte, mas também uma colheitadeira (parecida com uma Massey Ferguson MF 5650). E os dois não são desenhos e sim fotos.

Nota de 1 Yuan da China

Não exatamente o trator, mas a tratorista. Liang Jun, a primeira mulher a pilotar um trator na China foi imortalizada na nota de 1 yuan, juntamente com um ovelhas sendo pastoreadas. A nota circulou entre 1962 e 1996.

Outras notas

Outras notas merecem destaque: na República Centro-Africana algumas notas (em especial a de 5000) apresentavam tratores em suas artes. Na Índia, uma nota de 5 rúpias tinha Gandhi e um trator e na Bulgária uma nota de 10 leva tinha um pequeno trator. Na República Socialista da Albânia, a nota de 25 tinha um trator DT-54 da Caterpillar no verso,em 1964.

Esquecemos alguma nota? Entre em contato pela página no Facebook.


2 de junho de 2020

Audi vira carroça e ganha aquecedor a lenha na Bielorrússia


Audi vira carroça

Gambiarra de agricultor transforma veículo em carroça, com diversos confortos alternativos. Tudo com um cavalo de potência

Na Bielorrússia, Audi vira carroça nas mãos do agricultor Aleskey Usikov, morador da região de Knyazhytsy. Não satisfeito apenas em ter uma carroça com portas e bancos automotivos, o Aleskey ainda instalou um aquecedor a lenha e uma chaminé.

Em tempo: o sistema elétrico ainda funciona, alimentando faróis e limpador de parabrisas.

Veja mais

Belarusian farmer turns old banger into horse-drawn carriage.


18 de março de 2020

Presidente da Bielorrússia quer “tratorterapia” para o coronavírus


Alexander Lukashenko disse que tratores e o mundo rural podem curar todo mundo

O presidente da Bielorrússia (ex-república soviética que fica hoje entre a Rússia e a Polônia) disse em um encontro que foi transmitido pela TV local na segunda que o trabalho no campo pode ser um caminho para vencer o coronavírus. “Quem trabalha com o trator não fala em vírus”, complementa o presidente.

Alexander Lukashenko tem forte ligação com o campo: nos tempos na União Soviética, foi diretor de uma das fazendas coletivas do regime comunista. Hoje, o presidente é conhecido por declarações polêmicas e por dirigir o país com mão firme.

O dia em que o presidente da Bielorrússia recebeu a visita de Steven Seagal.

A Bielorrússia tem destaque na produção de tratores e entre os líderers no setor está a Belarus Tractor (Minsk Tractor Works).

Alexander Lukashenko já demitiu três funcionários públicos por não gostar da sujeira de um estábulo

presidente da bielorrússia
Foto: Andrei Stasevich.

Em março de 2019, os jornais da região noticiaram um ato inusitado do presidente. Em visita a uma propriedade rural na região de Mogilev, encontrou as vacas caminhando no esterco e sujas de barro. Imediatamente, xingou os responsáveis e demitiu três dos envolvidos, inclusive um governador.

Se trator e trabalho no campo não funcionar, o presidente tem um plano B.

Em meados de março, Lukashenko deu outra receita para acabar com o coronavírus que deve ser tiro e queda: sauna e vodka, três vezes por semana.

Veja também

Palesse GS 4218 CNG, a colheitadeira movida a gás metano


6 de dezembro de 2019

Palesse GS 4218 CNG, a colheitadeira movida a gás metano


Palesse GS 4218 CNG

Empresa da Bielorrússia investe em colheitadeira a gás, com apelo ambiental

Nós já falamos aqui no blog sobre a Palesse GS4118K, uma colheitadeira movida a gás natural em 2017. Agora, é a vez de sua irmã mais nova chegar ao mercado, recentemente apresentada na Agritechnica 2019.

A Gomselmash apresentou a Palesse GS 4218 CNG na Alemanha como o primeiro modelo de colheitadeira “amiga do meio ambiente” por ser movida a gás metano comprimido. Os cilindros são feitos de fibra de carbono, reforçando a segurança. Já o gás, em caso de vazamento, evapora muito rapidamente e sem o risco de queima (segundo os fabricantes).

A máquina tem oito cilindros de gás que juntos levam 1816 litros ou 400 m3 de gás comprimido. O tempo para recarga é de 15 minutos e a autonomia é para 8 horas de trabalho.

Outra promessa do modelo é a redução de emissão de gases tóxicos em até 3 vezes em relação ao diesel e uma economia de até 40% nos custos de combustível.

Já os dados adicionais da máquina você pode conferir no site da Gomselmash, em PDF.


12 de julho de 2019

Vaca revoltada foge de casa e vai morar com bisões na Polônia


vaca revoltada

Bovina da raça limousin foi encontrada por observadores de pássaros pastando em reserva natural entre a Polônia e a Bielorrússia

Uma vaca da raça limousin foi flagrada em pelo menos dois momentos integrando uma manada de bisões na floresta Bialowieza, uma área de preservação ambiental com cerca de 150 hectares, situada entra a Polônia e a Bielorrússia.

No final de 2017, um observador de pássaros conseguiu fotografar a rebelde. Um especialista em bisões conseguiu encontrar novamente o animal em 2018, reportando para as autoridades ambientais da Polônia que ela está bem, aparenta ser nova e bem resistente ao inverno da época.

Partiu fazer novos amigos.

A alegria da fujona está com os dias contados: quando for encontrada novamente pelo pessoal da patrulha ambiental, será capturada. Se ficar e acabar cruzando com os novos amigos, corre sério risco de morrer durante a gestação ou no parto, dada as complicações do estranho cruzamento. Mesmo que tudo desse certo, ainda seria contaminação biológica do quase extinto rebanho de 600 bisões europeus.

Saiba mais: TVN 24 e aqui.


31 de agosto de 2017

Palesse GS4118K, uma colheitadeira movida a gás natural


Modelo é o primeiro do mundo na categoria.

A Gomselmash, fabricante de colheitadeiras da Bielorrússia, traz para o mundo a primeira colheitadeira movida a gás natural. A Palesse GS4118K quer ser mais econômica e menos poluente.
No lugar do tanque de combustível, cilindros de gás para tocar o motor. O fabricante não dá detalhes sobre motorização e demais dados técnicos, mas parece usar a plataforma do seu modelo GS 16.

O modelo está em testes e nós estamos de olho.



Publicidade