Falta de diversidade genética é vista por especialistas como ameaça ao rebanho leiteiro nos Estados Unidos

A National Public Radio destaca reportagem sobre o rebanho leiteiro americano e uma curiosidade: a maioria das vacas nas propriedades do país descendem de apenas dois touros.

Como os produtores tendem a comprar sêmen quase sempre dos animais que mais se destacam no catálogo dos poucos fornecedores (geralmente pelo índice da produção das filhas deste touro, registrado ao longo do tempo) , a diversidade genética foi empobrecendo no país.

vacas leiteiras
Vacacs leiteiras: duas grandes famílias nos Estados Unidos.

Os dois touros que são considerados os ancestrais quase únicos nos Estados Unidos nasceram entre os anos 50 e 60. São eles o Round Oak Rag Apple Elevation e o Pawnee Farm Arlinda Chief.

Pesquisadores da Pennsylvania State University estão tentando reverter este quadro, criando novas linhagens com sêmens que estão guardados há muito tempo pelo “Ministério da Agricultura” americano. Estas amostras estão em uma instalação do governo em Fort Collins, no Colorado.

Os resultados e a comparação genética destas “bovinas perdidas no passado” ainda serão objeto de estudo por muito tempo. Até lá, o rebanho americano seguirá com suas duas grandes famílias.

Leia também: Holanda inaugura primeira fazenda flutuante para gado leiteiro do mundo.

Facebook Comments