fazendeiros brancos

Grupos organizados por partidos políticos invadem propriedades de fazendeiros brancos, colocam fogo em pastagens e criam lotes para seus militantes.   Imagine sair para ir à missa e na volta encontrar a sua propriedade invadida e sua produção queimada? Esta é a realidade de alguns fazendeiros brancos da África do Sul, vítimas da política chamada expropriation without compensation. Em bom português, expropriação sem compensação, promovida pelo governo. É o roubo de terras de forma oficial.   Nós já contamos um pouco desta história no texto…Continue a ler “Fazendeiros brancos continuam sofrendo na África do Sul”

Perseguição, violência no campo e ameaça de confisco das terras vinda do próprio presidente. Este é o cenário no país.   Uma frase não sai da cabeça dos agricultores da África do Sul: expropriation without compensation (expropriação sem compensação), que significa a retirada das terras dos agricultores (especialmente dos brancos) sem qualquer pagamento. A ameaça de confisco das propriedades sempre fez parte do discurso da militância esquerdista e da bravata presidencial, seja do excêntrico Jacob Zuma – que assumiu em 2009 e recentemente renunciou – ou do…Continue a ler “Extrema-esquerda ameaça agricultores na África do Sul”

Ditador africano

Proprietários de terras e funcionários das fazendas são expulsos de suas casas em uma violenta reforma agrária. O Zimbábue é um país localizado no sul da África e é comandado desde 1980 pelo ditador Robert Gabriel Mugabe. São quase 40 anos de um governo que transformou o país em um dos mais miseráveis do mundo. Seu plano de reforma agrária tira terras de agricultores e entrega para membros do próprio partido, sem qualquer conhecimento agrícola. Resultado: fome e produção mínima. A última “eleição” ocorreu em 2013,…Continue a ler “Ditador africano do Zimbábue está expulsando brancos de suas terras e torturando negros no processo”

Belphegor

O Belphegor foi desenvolvido na antiga União Soviética, para pulverizar as fazendas coletivas do regime comunista.   Um jato com dois pares de asas, dois tanques de 1500 litros cada entre elas e cauda dupla. Três rodas no trem de pouso e espaço para tripulação composta por três pessoas. Assim era o PZL M-15, apelidado pelos desenvolvedores de “Belphegor”, nome de um demônio mitológico que enganava as pessoas com falsos inventos. Belo batismo. Desenvolvido na Polônia, o projeto foi encomendado para substituir o avião em uso…Continue a ler “PZL M-15 Belphegor, o avião agrícola mais esquisito do mundo”