Tag: Canadá

22 de maio de 2021

Agricultor é condenado após contrabandear fumo para o Canadá


Agricultor é condenado

Agricultor é condenado

O fumo era contrabandeado pelo agricultor americano em um incrível esquema que envolvia reserva indígena, gangue de motoqueiros e snowmobiles

Se esta história não virar filme, é sinal que Hollywood já não é mais a mesma. Phil Caprice Howard, um agricultor da cidadezinha de Pink Hill, no estado americano da Carolina do Norte, montou um esquema milionário de contrabando de fumo dos Estados Unidos para o Canadá.

O homem já era um agricultor estabelecido, com faturamento de US$ 100 mil por ano e que recebia até mesmo subsídio do governo para plantar algodão, soja, milho e trigo quando começou a receber uma “renda extra” no mundo do crime, já em 2010. Tudo começou quando ele fechou uma parceria com contrabandistas da reserva indígena Akwesasne Mohawk, distante 1400 km da sua cidade e bem na fronteira com o Canadá.

Como a atividade do fumo é forte na sua região, ficou fácil montar uma rede de fornecedores de quatro cidades diferentes. O fumo já era entregue cortado (cut rag) para o agricultor que despachava a mercadoria para a reserva.

Já na reserva, os índios passavam o fumo para o lado canadense através de um rio, usando botes ou snowmobiles (motos de neve). Um segundo grupo de motoqueiros dos Hell’s Angels também levava o produto para outra reserva no país vizinho, a nação Mohawk.

No Canadá, o fumo era processado e transformado em cigarros. Tudo, é claro, sem pagar impostos para o governo canadense. O homem ainda mantinha contato com os “funcionários” usando telefones pré-pagos e falsificava uma série de documentos

O esquema durou nove anos, contrabandeou cerca de 2800 toneladas de fumo em 221 viagens e fez o agricultor lucrar US$ 2,5 milhões.

Agricultor é condenado

Phil Howard foi indiciado em 2018, preso em 2019 e na última quinta, 20 de maio, sentenciado a mais 6 anos de prisão e condenado a pagar mais US$ 1 milhão em restituição para o governo americano. No outro lado da fronteira, a bronca ainda é pior: calcula-se que o prejuízo em impostos para o governo é de 790 milhões de dólares canadenses.

Veja também

North Carolina Man Sentenced to 78 Months for Money Laundering and Filing False Tax Return in Tobacco Smuggling Scheme


5 de outubro de 2020

Colheitadeira Ideal em chamas: agricultor canadense grava tudo


Colheitadeira Ideal em chamas

Mike Mitchell, agricultor da província de Saskatchewan, postou um vídeo com o “durante e depois” do sinistro ocorrido durante a noite

Uma colheitadeira Ideal em chamas, no meio da noite em uma região sem cobertura de celular. Este é o cenário da tragédia gravada por Mike Mitchel, agricultor e youtuber nas horas vagas lá do Canadá. Ninguém ficou ferido no incêndio, ocorrido cerca de três semanas atrás em uma lavoura de grão-de-bico.

Colheitadeira Ideal em chamas

Tudo começou quando o operador notou algo “azul” no retrovisor, gritou “fogo!” no rádio para chamar a equipe e pulou da colheitadeira. Em segundos, a máquina já estava completamente tomada pelas chamas.

Como estavam trabalhando em comboio, os outros operadores imediatamente começaram a combater minimamente o fogo, protegendo o perímetro, até a chegada de um trator para circular o incêndio e salvar o resto da lavoura. Na correria, explosões dos pneus, o diesel queimando e muito vento.

O vídeo de Mike Mitchell tem 42 minutos e foi gravado em momentos diferentes, durante e depois do sinistro.

Depois de algum tempo, os bombeiros da cidade chegam ao local e prestam o devido socorro.

Colheitadeira Ideal em Chamas – Algumas semanas depois

Só sobrou sucata torrada. Vai direto para a reciclagem.

Aos 25 minutos do vídeo, o Mike volta para o local do sinistro (algumas semanas depois) e mostra a colheitadeira “torrada”, em detalhes. Muito metal retorcido e praticamente só a ponta da plataforma Honey Bee sem marcas do fogo.

A causa do incêndio

De acordo com o Mike, o incêndio foi causado por aquecimento em uma das caixas de engrenagens do rotor (direito), após vazamento de óleo.

A combinação de aquecimento das engrenagens, óleo na palha e proximidade do tanque de combustível de plástico foram determinantes no sinistro.

A colheitadeira estava trabalhando com o rotor em baixa rotação (300 rpm) colhendo grão-de-bico. Um último detalhe: o próprio agricultor conferiu no dia seguinte todos os rolamentos da máquina e nenhum apresentava defeito. O cara é detalhista. Agora é aguardar uma Ideal novinha, totalmente paga pelo seguro.

Veja também

Nova colheitadeira AGCO Massey Ferguson Ideal


4 de julho de 2020

Acidente com trator no Canadá comove o país


acidente com trator

Três crianças e um adulto morreram após um acidente em rodovia. As vítimas estavam na pá carregadeira do trator

Um acidente com trator comoveu o Canadá na última semana. Um tratorista que estava indo para uma festa de família durante o primeiro de julho (Canada Day, data máxima do país) resolveu levar 10 pessoas (seis crianças e quatro adultos) na pá carregadeira, juntamente com algumas lenhas.

Por motivo ainda desconhecido, as vítimas foram jogadas no asfalto e algumas acabaram esmagadas pelas rodas do trator. Três crianças e um adulto morreram. O acidente aconteceu na região de Notre-Dame-de-Stanbridge, uma pequena cidade rural perto de Montreal.

acidente com trator
Local do acidente: flores para as vítimas.

O tratorista de 38 anos foi preso e responderá por crime de negligência causadora de morte e também negligência com ferimentos. Seu nome não foi revelado, mas existe a informação da possibilidade do mesmo estar bêbado no momento do acidente.

Posteriormente, o autor do crime pagou fiança e foi solto.

Acidente com trator no Canadá – Saiba mais

Fourth person dies after Montérégie tractor accident, 38-year-old driver charged.

Driver charged with criminal negligence after tractor accident south of Montreal kills 3 children under age of 5.


28 de abril de 2020

Pulverizador robô autônomo: mais uma novidade no Agro


pulverizador robô

Escola agrícola canadense será a primeira do mundo a testar a tecnologia de pulverização da Plataforma DOT

A Olds College de Alberta, no Canadá, será a primeira escola agrícola no mundo a adquirir o módulo pulverizador da DOT, sistema já apresentado aqui no blog em 2017, quando o robô ainda era “apenas” plantadeira.

O equipamento ficará à disposição dos estudantes para pesquisa, possibilitando uma experiência real com a tecnologia, que também é do Canadá, desenvolvida em Saskatchewan. Totalmente autônomo, o pulverizador faz todo o trabalho de aplicação guiado por GPS (com todas as features de um pulverizador moderno) e volta para a base, onde faz o processo de auto-limpeza.

O pulverizador montado no robô…
… e o mesmo chassi robô com o módulo para plantio.

O robô será usado durante três anos no projeto de Fazenda Inteligente já existente na instituição, juntamente com o módulo de plantio e aplicador de nutrientes.

https://www.youtube.com/watch?v=0mLSyYIIsNA

Pulverizador Robô

Confira o equipamento em ação em vídeo da Pattison Liquid Systems, operando em terreno irregular e demonstrando o nivelamento automático das barras:

O robô apenas com o seu módulo básico (chassi) custa US$260.000,00, enquanto o módulo pulverizador sai por US$140.000,00. Na Olds College, os equipamentos foram adquiridos em parte com a colaboração de diversas empresas do ramo de tecnologia agrícola.

Confira também o site da DOT – Autonomous Farm Technology.


16 de fevereiro de 2020

Versatile 1080, o trator gigante de quatro eixos


Versatile 1080

O Versatile 1080 tinha o apelido de “Big Roy” e pesava 30 toneladas. Hoje ele vive em um museu no Canadá.

O Versatile 1080 foi um projeto que saiu da cabeça do presidente da empresa no final dos anos 70, Roy Robson. Daí o apelido de Big Roy.

Com 9,3 metros de comprimento, 3,4 de altura e pesando 30 toneladas, o monstro tinha 4 eixos tocados por um motor Cummins de 19 litros e 600 hp, montado na metade traseira do trator.

O motor Cummins do Big Roy.

A cabine espaçosa (para três pessoas), o chassi e os eixos foram montados em Winnipeg, no Canadá. Então o “esqueleto” foi enviado para Fargo, no estado americano de Dakota do Norte, para a instalação da transmissão e então de volta para o Canadá, para finalização.

Uma curiosidade: por conta do tamanho, um monitor de TV ficava acima da direção com imagens de uma câmera traseira, instalada atrás do motor. A estrutura cobria qualquer chance de visão traseira.

Versatile 1080 em vídeos

Vídeo que mostra o processo de restauro do Big Roy, para a instalação do mesmo em um museu no Canadá.
O 1080 lado a lado com um irmão de fábrica, modelo 550. Créditos: Pinterest do usuário Curtis Combot.

O Big Roy, hoje peça de museu, é filho único. Apesar do projeto do trator prever a construção de duas unidades para testes, apenas uma foi concluída. Os engenheiros consideraram o Versatile 1080 Big Roy muito caro e, principalmente, ruim de curva.

Veja mais sobre tratores antigos no Blog do Farmfor.


4 de novembro de 2019

John Deere faz recall de tratores nos Estados Unidos


John Deere faz recall

Parafusos da cabine não foram apertados como deveriam na linha de montagem e oferecem perigo aos usuários em caso de capotamento

A John Deere fará um recall nos Estados Unidos e Canadá em 5700 tratores 4044R (serial 400284 – 401619 ), 4052R (serial 400381 – 403424 ) e 4066R (serial 401588 – 407220 ). Os modelos foram fabricados nos Estados Unidos e vendidos apenas nestes dois países.

Os tratores foram vendidos entre outubro de 2016 e setembro de 2019, com preços entre 40 e 50 mil dólares. Não há registro de ferimentos causados por este defeito, mas o recall foi iniciado e é gratuíto.

Saiba mais: John Deere Recalls Compact Utility Tractors Due to Injury Hazard (Recall Alert).

Tudo sobre John Deere no Blog do Farmfor.


11 de junho de 2019

Saiba como funciona o transporte de animais monitorado por computador


transporte de animais

Muito além do GPS, o sistema desta empresa canadense permite acompanhar em tempo real temperatura, comportamento do motorista e o bem estar animal

A startup canadense Transport Genie Ltd fornece um interessante serviço para os produtores do país. Por meio de uma rede de sensores instalada nos caminhões que transportam bovinos, suínos e pintos de um dia, entrega diversas informações para os clientes e também para os próprios motoristas.

Os sensores registram se houve variação extrema de temperatura capaz de prejudicar o bem estar animal (condições de micro-clima) e também o comportamento do motorista: acelerômetros captam freiadas bruscas e aumentos na velocidade. Os dados usam blockchain, sendo impossível a adulteração futura. Produtor e cliente recebem os registros sobre a viagem e executam as ações necessárias no caso de um evento negativo.

Através da rede de dados das operadoras (3G/4G), todas as leituras e as coordenadas do GPS são enviadas para a base.

A empresa atua no Canadá e recentemente fechou um contrato com a suíça Prodavi, para monitorar caminhões que transportam aves.

Com o aumento do interesse das empresas no monitoramento de todos os processos envolvendo o recebimento de mercadorias, a adoção de soluções como esta serão comuns no médio prazo, para produtores de todos os tamanhos.


13 de abril de 2019

Trator Versatile-Kubota será lançado ainda este ano


Versatile-Kubota

União das duas empresas começará a produzir tratores ainda em 2019, na fábrica da Versatile em Winnipeg, no Canadá

A parceria Versatile-Kubota vai gerar pelo menos um trator ainda este ano, com fabricação canadense. O site The Western Producer revelou que as empresas divulgaram planos para a produção de um modelo Kubota (M7 ou M8) de 191 hp. O trator sairá com as cores da Versatile.

Do lado da Versatile, o novo trator será lançado dentro da linha Nemesis da fabricante.

O site ainda afirma que a intenção da Kubota é ter um modelo de trator com maior potência e para trabalho em grandes áreas, especialmente depois da compra da americana Great Plains equipment e da norueguesa Kvernaland, fabricantes de de diversos implementos.

A apresentação pública dos novos modelos gerados por esta parceria está prevista para o mês de julho, na feira canadense Ag in Motion.


30 de novembro de 2018

SomaDetect – luz que monitora a qualidade do leite em tempo real


SomaDetect

Sensor desenvolvido no Canadá para ser usado em exames médicos virou um aliado dos produtores de leite no país

 

O SomaDetect é um aparelho que, uma vez acoplado na ordenhadeira, mede a qualidade do leite em tempo real, sem partes móveis e sem o uso de reagentes ou qualquer tipo de consumível. O líquido passa no aparelho e é “lido” por um feixe de luz que incide na tubulação. Conforme o reflexo que retorna para o sensor, assinaturas são lidas e um sistema de inteligência artificial consegue medir a quantidade de células somáticas, gordura, proteína, progesterona e até antibióticos.

 

O sensor, coração do SomaDetect, foi desenvolvido em 2014 pelo pesquisador Satish Deshpande, Phd em biofísica pela Universidade de Guelph, no Canadá. Ele pretendia criar um dispositivo que fosse simples e barato para a realização de exames médicos em humanos. Sem o acesso fácil a amostras de sangue, optou por fazer testes com laticínios disponíveis no supermercado: de leite de caixinha a creme de leite, todos foram “cobaias” no experimento. Quando notou a capacidade do sensor em ler dados do leite, reformulou o projeto para a área da agropecuária pelas mãos de sua filha, Bethany Deshpande, que fundou a empresa em 2016.

Sensor instalado em ordenhadeira da DeLaval.

 

Cada sensor tem o custo estimado de US$1000,00 dólares para a instalação. A empresa recentemente foi premiada com um cheque de um milhão de dólares do  43North business plan competition, um concurso para iniciativas inovadoras na América do Norte. Neste ano, 28 propriedades leiteiras estarão testando o sistema e ajudando a calibrar os algoritmos por trás da detecção dos componentes do leite.

O sistema promete acabar com o tradicional envio de leite para o laboratório e o tempo de espera para que o produtor tenha certificada a qualidade do que é produzido na propriedade. Com o SomaDetect, tudo fica pronto na hora.

Leia mais textos sobre bovinocultura no Blog do Farmfor.

 

 


14 de junho de 2018

Os maiores produtores mundiais de potássio


potássio

Importamos quase todo o potássio usado no país, enquanto o nosso próprio mineral segue sem exploração adequada.

O Brasil importa 92% de todo o potássio necessário para a nossa produção agrícola. Estes “heróicos” 8% saem de minas no estado do Amazonas e Sergipe (complexo Taquari-Vassouras, de propriedade da Petrobrás e arrendado para a Vale). Em 2014, foram consumidos 5,7 milhões de toneladas de potássio no Brasil.

Maiores produtores de potássio em 2016 (MT)

Canadá, Rússia, Bielorrússia, China, Alemanha, Jordânia, Israel, Chile, Espanha e Reino Unido, maiores produtores mundiais.

Nós temos enormes reservas de potássio na Amazônia, com potencial para suprir o mercado interno plenamente por décadas. Estas áreas estão em conflito judicial em uma briga que mistura mineradoras nacionais e internacionais, defensores do meio ambiente, lobby indígena, ONGs internacionais e políticos. Sobre o conflito índios X produção, não apenas na questão dos fertilizantes, nós recomendamos que o leitor acompanhe o trabalho do procurador do RS, Rodinei Candeia.


11 de maio de 2018

A maior lavoura de trigo do mundo


maior lavoura




Recorde canadense de 1951 ainda não foi batido e o plantio é cheio de histórias.

 

A foto que ilustra a capa deste post é meramente ilustrativa: a maior área contínua plantada com trigo foi semeada no Canadá, em 1951. A incrível marca de 14160 hectares foi obtida por produtores associados na cidade de Lethbridge, no estado de Alberta, figurando imbatível no Livro dos Recordes, até a presente data.

A área do plantio pertencia a uma reserva indígena canadense, demarcada para a Tribo Blood. Os quase 15 mil hectares estavam arrendados e delimitados para o uso de uma escola de artilharia aérea, literalmente um local protegido para a explosão de bombas jogadas pelos aviões da No. 8 Bombing & Gunnery School. Parece estranho para a nossa realidade, mas os índios cobravam aluguel da Força Aérea Canadense.

 

Índios bons de negócio: terras arrendadas para a Força Aérea.

 

Com o fim do uso da área pela escola de artilharia, o espaço demarcado foi negociado com um grupo de agricultores da região. O terreno plano e cercado por uma única cerca originou a maior lavoura de trigo já plantada no planeta terra. Em um único “talhão”, por assim dizer.

 

 

 

Maior Lavoura

 

A região de Lethbridge continua com forte tradição agrícola e pouco mudou. A reserva indígena continua firme e forte e a paisagem é repleta de pivôs de irrigação. Confira imagens da área no Google Maps.

 


17 de abril de 2018

Aluguel de galinhas: um novo negócio nos EUA


Empresa aluga galinhas e galinheiros para quem vive na cidade.

 

Um novo negócio nos Estados Unidos está dando certo: aluguel de galinhas e galinheiros para pessoas da cidade. As famílias acabam cuidando dos animais e eventualmente garantindo uma produção própria de ovos. A Rent the Chicken já possui 60 unidades nos EUA e no Canadá.

 

Quem contrata o aluguel recebe em casa um pequeno galinheiro, as galinhas (obviamente), ração, acessórios e manuais de instruções. No final do período escolhido, você ainda tem a opção de ficar com os animais ou devolver tudo.

Os preços variam bastante, de acordo com o local onde existe uma franquia da empresa. Na Califórnia, o aluguel sai por “módicos” US$ 900,00.

Acesse o Instagram da Rent the Chicken.

Tem gente perdendo dinheiro no Brasil. Olha aí a ideia 🙂 !

 


25 de fevereiro de 2018

Doença ameaça o plantio de canola no Canadá


Fungo se espalha pelas lavouras do país e assusta produtores.

 

Clubroot, conhecido no Brasil como hérnia das crucíferas (HDC), está tirando o sono dos agricultores canadenses. A doença ataca as raízes da planta, onde inchaços causados pelo ataque do fungo Plasmodiophora brassicae sugam água e nutrientes.

A doença é antiga na Europa, mas os primeiros casos no Canadá foram registrados em 2003. Lavouras atacadas registram até 50% de perdas em cultivares não resistentes.

O fungo gera milhões de esporos e pode ficar no solo durante 20 anos, tornando a erradicação da doença muito difícil. A falta de rotação de culturas está entre as principais causas desta infestação, com produtores plantando safra após safra a canola, um produto altamente rentável no país, em uma indústria avaliada em 26 bilhões de dólares.

Existe ainda um efeito acumulativo: alguns produtores com lavouras atacadas acabam dobrando o plantio já contando com o prejuízo (e a alta do preço causada pelas perdas em outras regiões). A prática acaba aumentando a infestação e o ciclo se completa.

Curiosidades

Uma grama de solo pode conter até 100 milhões de esporos. Estes podem se espalhar pelo vento, água, maquinários (imaginem aquelas empresas de serviços colhendo de cidade em cidade) e até pelas botas de quem lida nas lavouras.

Muitos agricultores não relatam para os órgãos governamentais os casos de infestação, por medo de especulação, desvalorização das terras ou problemas com contratos de arrendamento.

DowDuPont, Bayer CropScience e Monsanto estão trabalhando na criação de cultivares resistentes, mas é um longo caminho.

Vale lembrar que não é uma doença só da canola. Todas as crucíferas são vítimas em potencial (até o inocente brócolis).

Saiba mais

Caracterização patogênica e molecular de Plasmodiophora brassicae (pdf em português).

Alberta Clubroot Management Plan (em inglês).

Clubroot (resumo em inglês).


9 de fevereiro de 2018

CX-6 Smart Seeder ganha patente nos EUA


Escritório americano reconheceu as inovações da empresa canadense Clean Seed Capital.

 

A Clean Seed Capital, empresa canadense criadora da CX-6 Smart Seeder, garantiu a patente de sua tecnologia inovadora para plantio no território americano. O escritório de marcas e patentes dos EUA garantiu o certificado para as individual point, high resolution, multiple product variable rate metering innovations (inovações em medições de taxa variável em múltiplos produtos em alta resolução em pontos individuais, em uma tradução livre).

A plantadeira que custa cerca de meio milhão de dólares e ganhou o apelido de “mais inteligente do mundo” prepara o caminho para a produção em massa e distribuição em todo o planeta. Esperamos também uma versão com a mesma inteligência, mas um tamanho menor e preço mais “em conta”.

O anúncio oficial foi postado no site da Clean Seed Capital (em inglês).


16 de janeiro de 2018

Watrous Salvage, um ferro-velho de tratores e colheitadeiras no Canadá


Até a colheitadeira usada no filme Twister está no acervo do depósito.

 

Um enorme ferro-velho dedicado ao comércio de máquinas agrícolas (e suas peças) pode ser visto no Canadá, na cidade de Watrous. A empresa também vende peças novas.

O lugar, além de enorme, virou atração turística por guardar a colheitadeira que foi lançada ao ar nas gravações do filme Twister, aquele tipo catástrofe com uma equipe que caçava furacões. Os mais velhinhos vão lembrar:

 

 

Hoje, a colheitadeira repousa irreconhecível no pátio. Uma lista das máquinas e partes disponíveis pode ser conferida neste link.

Endereço da Watrous

Watrous Salvage Ltd.
Hwy #2 South
Box 447
Watrous, SK. S0K 4T0
Entre no Site

 

 

 


5 de dezembro de 2017

Troca de silos por grãos está nos planos de multinacional canadense no Brasil


troca de silos

 

 

Fabricante de equipamentos para armazenagem de grãos vai aceitar soja como pagamento

 

 

A canadense AG growth International já está instalada no Brasil, com fábrica no interior de São Paulo, na cidade de Cândido Mota.

Preparada para competir com gigantes como Kepler Weber e GSI, a AGI vêm com fôlego até mesmo para comprar empresas locais de pequeno e médio porte e intensificar a presença por aqui.

No resto do mundo, são 25 fábricas nos EUA, Reino Unido, Canadá, Itália e África do Sul.

 

 

Uma novidade da operação por aqui será a aquisição de equipamentos no sistema de barter, onde o produtor financia o produto e vai pagando com grãos, até quitar o débito.

Entre em contato pela empresa pelo site ou pelo telefone +55 11 3894-3000.


4 de novembro de 2017

Casa aparece misteriosamente no meio de uma lavoura no Canadá


Casa aparece misteriosamente

A inusitada surpresa teve um final feliz, via Facebook

 

Imagine você sair para dar uma olhada nas terras e encontrar uma casa, novinha, parada no meio da paisagem. Foi isso que aconteceu com um agricultor da região de Regina, no Canadá. A construção pré-fabricada, completinha, em um reboque e sem qualquer aviso.

Patrick Maze, o “premiado”, usou seu facebook para postar fotos da residência fantasma, relatando a descoberta:

 

Na mesma postagem, a solução do mistério veio rapidamente: a dona da casa comentou declarando ser a proprietária. A transportadora teve um problema com a liberação de passagem fornecida pela empresa de energia elétrica do local e teve que deixar a mercadoria por ali mesmo.

Depois de alguns dias a casa finalmente chegou ao seu destino, na cidade de Lumsden, distante 40 km do local. A parada na lavoura alheia durou uma semana.


19 de setembro de 2017

Seed Master DOT, a plantadeira robô


Sem trator, este robô canadense planta sozinho e estará no mercado em 2018.

 

Uma plantadeira sem trator, trabalhando no campo de forma totalmente autônoma. Esta é a DOT Seed Master, produzida por pesquisadores canadenses e que estará no mercado em 2018, para 6 produtores selecionados como early adopters do sistema.

Entre as promessas, além da óbvia revolução na forma de trabalho, estão economia de combustível, emissões, maior precisão no plantio e a possibilidade de usar o mesmo motor como unidade de força para outros maquinários “em forma de robô”. Não abandonem o post, tem vídeo no final!

 

 

https://youtu.be/TQUZjldryZ8

 

https://youtu.be/0mLSyYIIsNA

 

A DOT consegue detectar obstáculos pelo caminho em uma distância de até 100 metros, através de múltiplos sensores LIDAR. Um motor Cummins de 164hp montado em um chassi no formato de “U” encaixa na parte dedicada ao plantio e fornece energia para todo o equipamento.

O planejamento do plantio, a operação do sistema e o processamento das informações são todas realizadas através de computadores, via rede sem fio. O robô pesa quase 4 toneladas e 9 metros de largura. A versão atual tem a capacidade de trabalhar ainda como pulverizador, tanque graneleiro e rolo faca.

Baixe aqui o pdf da DOT Seed Master.


27 de abril de 2017

CX-6 Smart Seeder, a melhor plantadeira do mundo


E se não for verdade, é uma das mais lindas.

 

 

Já falamos aqui sobre a CX-6 Smart Seeder, destacando a inteligência da máquina, com comunicação wireless e aplicação de múltiplos produtos.

No ano passado, a Clean Seed Capital, criadora da CX-6, anunciou um contrato com fornecedores para a produção de 100 unidades da plantadeira em um prazo de 3 anos, com início das vendas, no Canadá e nos EUA, ainda em 2017.

Imagens e vídeo da CX-6 Smart Seeder

 

 

 

https://youtu.be/vCPdILFW4wQ

Saiba mais

Todas as especificações da CX-6 (atualizadas para 2017) em arquivo pdf, aqui.

Acesse o site oficial da CX-6.

Reportagem sobre a CX-6 no site Real Agriculture, com fotos da plantadeira na neve.


25 de abril de 2017

A estranha colheita de musgo no Canadá


colheita de musgo

Tratores com “aspiradores de pó” gigantes colhem o musgo seco do solo. Saiba mais sobre este sistema

 

Tratores puxando enormes tanques com cones apontados para o solo. A imagem é estranha, mas o procedimento é simples. Um “aspirador de pó” gigante, com vários bocais rentes ao chão, suga a camada mais superficial do solo, juntamente com musgo seco. O produto tem várias aplicações, sendo a principal a venda como uma espécie de substrato para estufas, por conta das ótimas propriedades do composto.

O musgo Sphagnum moss (peat moss) cresce em banhados, que são drenados, arados e aplainados. Depois de seca a superfície, é feito o procedimento de colheita com os tratores e os grandes tanques de vácuo. O Canadá é um dos maiores produtores do musgo, com 109 milhões de hectares de banhados.

 

 

 

 

 

O musgo é vendido puro ou misturado com fibra de coco.



Publicidade

  • 1
  • 2