A grama no entorno das pistas do aeroporto de Dublin é retirada com ensiladeiras e transportada por diversas equipes de trabalho

Recentemente, a Irlanda passou por uma grande crise nos estoques de silagem por questões climáticas. Na época, o aeroporto de Dublin liberou, de forma emergencial, que produtores cortassem a grama em volta das pistas para que fosse fornecida aos animais.

Agora, a atividade deu certo e o aeroporto continua liberando o corte. Uma mão lava a outra: a grama é aparada e os produtores contam com uma fonte de matéria-prima para silagem.

O trabalho é feito em um ambiente de segurança máxima: todos os tratoristas são revistados na entrada e na saída, passam por máquinas de raios-x e diversas etapas para verificação. Também é exigido muito cuidado com a velocidade da ensiladeira para que a grama não levante e invada a pista.

https://www.youtube.com/watch?v=V1_Pz3l9bl0

O vídeo acima, do site Agriland, mostra um pouco do trabalho das equipes que cortam a grama entre terminais de carga e aviões. Não deixa de ser uma atividade curiosa, as vaquinhas vão comer um pouco de “comida de aeroporto”.

Facebook Comments