Tag: Fruticultura

21 de fevereiro de 2021

Texas: empresas que adotaram empilhadeiras elétricas ficaram na mão


empilhadeiras elétricas

empilhadeiras elétricas

A tempestade que levou temperaturas extremas para os Estados Unidos e México fez um estrago enorme no Texas para diversos setores da economia, mas quem resolveu adotar empilhadeiras elétricas (sem um plano B) foi ainda mais prejudicado. Com os apagões de vários dias, produtos ficaram nos armazéns, sem condições de serem carregados nos caminhões e seguir caminho nas estradas ainda abertas.

A tecnologia é boa, tem suas vantagens quanto às emissões e ruídos, especialmente em ambientes especiais. Mas sem um plano de contingência com geradores usando o bom e velho combustível fóssil, o resultado é máquina parada até que “volte a luz”.

O presidente da Associação Internacional de Produtores do Texas disse para o site especializado Freight Waves que as baixas temperaturas vão afetar toda a indústria da região do Vale Rio Grande que que os apagões foram um grande problema, já que muitas empilhadeiras agora são elétricas e não tem como carregar nesta situação. A energia começou a voltar na última quarta-feira na região.

Citricultores sofreram com a tempestade

Cerca de 55% da produção de cítricos do Texas já estava colhida quando a tempestade chegou, ocasionando a perda total no restante. Via Growing Produce.


11 de fevereiro de 2021

Drone colhedor de maçãs é aposta de startup israelense


Drone colhedor de maçãs

Drone colhedor de maçãs

Faltam trabalhadores, entra o drone colhedor de maçãs.

A Tevel, uma startup israelense fundada em 2017, está desenvolvendo uma classe especial de drones dedicada ao processo de colheita de frutas em pomares, especialmente de maçãs.

O sistema tem um “carrinho” para armazenar os frutos colhidos por um conjunto de drones presos a cabos de alimentação e controle. No meio do pomar, os aparelhos colhem fruto por fruto de ambos os lados, colocando posteriormente no depósito. Tudo com muita inteligência artificial, visão por computador e uma infinidade de sensores que definem o melhor ponto para a colheita e se o fruto está maduro.

O drone é capaz de colher mais de 90% das frutas em média nas árvores, até 5 metros de altura, possibilitando o aumento do porte mantido nos pomares em até 20%, aumentando a produção.

Segundo a startup, o drone colhedor de maçãs pode trabalhar dia e noite, seguindo a programação definida pelos gerentes e tudo isso diminuindo o custo operacional. Além das maçãs, o sistema tem rotinas para laranjas e abacates. Testes de colheita estão sendo realizados na Espanha, Estados Unidos e Itália, em plantações com mais de 100 hectares.

Tevel

A Tevel já recebeu US$ 20 milhões de investidores, incluindo a Kubota. Uma versão final do sistema está prevista para sair até o final do ano de 2021, para sacudir um mercado mundial anual de 82 bilhões de euros que emprega (ou tenta empregar) 10 milhões de trabalhadores temporários.

 


4 de fevereiro de 2021

Robô que faz poda de pomares está em desenvolvimento na Alemanha


robô que faz poda




robô que faz poda

Robô que faz poda

Um robô que faz poda de pomares e parreirais está em desenvolvimento na Universidade de Hohenheim, na Alemanha. Por enquanto, é uma simples caixa feita com barras de alumínio, sensores e um braço robótico padrão que segura orgulhosamente uma serra elétrica. Em um futuro próximo, no formato definitivo, poderá ser um forte aliado dos produtores.

A atividade de poda é crítica na Europa e muitos pomares (que possuem uma importante função ambiental) estão morrendo por falta de quem cuide. A falta de mão de obra especializada é grande, ninguém mais sabe podar.

Como funciona o robô

Nuvem de pontos: é assim que o robô “vê” a árvore e seus galhos através do laser. Nesta fase experimental, não é bom deixar o braço por perto.

O Phoenix se movimenta no pomar através de GPS com RTK, identifica a posição das plantas e faz uma varredura com laser (LIDAR), identificando os galhos que serão podados e executando o serviço de acordo com o tipo de planta e objetivo da poda.

Neste momento, o robô que faz poda ainda engatinha, sendo controlado manualmente até os pontos de corte. Nada que investimento e estudo não resolvam no médio prazo.

Veja também

SMASH, o robô agrícola da Yanmar – Em desenvolvimento na Itália, o robô SMASH será capaz de monitorar lavouras, fazer análise de solo e atuar na aplicação de defensivos.


22 de junho de 2020

Na falta de abelhas, bolhas de sabão para polinização


polinização

É o que propõe um estudo japonês que sugere robôs voadores com geradores de bolhas de sabão para polinizar as flores

Um estudo desenvolvido pelos cientistas Xi Yang e Eijiro Miyako no Japão propõe mitigar o problema da falta de insetos polinizadores, em especial as abelhas, com o uso de robôs voadores capazes de gerar bolhas de sabão, de forma autônoma.

É sabido que a polinização deficiente é uma séria ameaça para a vida na terra. Estudos assim visam diminuir os custos em sistemas que já usam (por diversas razões) polinização artificial, sem qualquer foco em trocar o tradicional trabalho das abelhas por soluções tecnológicas.

Nas experiências dos cientistas, foram usadas misturas de líquidos especiais com pólen em diversas máquinas geradoras de bolhas, aplicadas em plantas no laboratório com o rendimento comparado a outros métodos de polinização artificial.

Dependendo do tipo de planta, uma bolha de sabão com 2cm de diâmetro pode carregar até 300 grãos de polén.

Apesar da aparente simplicidade, a quantidade de variáveis em uma bolha de sabão é imensa, do tempo de “sobrevida” até a espessura da camada exterior e a resistência à pressão.

O estudo foi financiado por diversos fundos japoneses para aplicação em pesquisas científicas e foi publicado em maio de 2020. Foi obtido mais de 90% sucesso com polinizações na velocidade de 2 m/s, comprovando que a prática é viável.

Polinização com bolhas de sabão – saiba mais

With bees in short supply, soap bubbles could assist with pollination, study finds.

Soap Bubble Pollination.


31 de dezembro de 2019

O lamento de um produtor espanhol ao destruir um pomar


produtor espanhol

Produtor espanhol gravou vídeo para justificar a derrubada de seu pomar de caqui na região de Valência, sem condições para continuar na atividade

A página espanhola “Pimientero” publicou, recentemente, um triste vídeo onde um produtor de caqui explica os problemas para quem está na atividade na Espanha enquanto ao fundo alguém corta rente os pés de caqui no pomar.

O que ele descreve, é uma tempestade perfeita: custo de produção muito acima do preço de mercado (18 centavos de euro contra 10), concorrência com produtos africanos e a falta de defensivos aprovados que combatam as pragas na produção.

https://www.facebook.com/1632395910381813/videos/593854634759433/

Hoje, são capazes de ir a marte, gastar milhões, mas são incapazes de combater um simples bichinho insignificante que aqui chamamos de cotonet. Não podem terminar com ele pois com os produtos disponíveis aqui na Europa é impossível combater.

O cotonet mencionado no vídeo é o Pseudococcus viburni, uma espécie de cochonilha, uma praga que também ataca a produção de vinho na Nova Zelândia e na Califórnia.

Quando publicamos na página sobre os rumos da produção agrícola na Europa, logo nossos seguidores comentam que “falta pouco para o agricultor não conseguir mais trabalhar com tanta proibição”. Parece que agora não falta mais, os exemplos estão aí.

O pomar derrubado.

O vídeo encerra com uma defesa das cooperativas, uma reclamação sobre os políticos que não ouvem os agricultores do país e o reforço sobre os agroquímicos ineficientes disponíveis no país.

Até o momento desta publicação, o vídeo conta com 1200 reações, 4,6 mil compartilhamentos e 178 mil visualizações.

Leia também

Espanha quer acabar com os subsídios para os “Agricultores de Sofá”.


2 de maio de 2019

O melão mais caro do mundo


melão mais caro

 

Você pagaria R$ 40000,00 por um simples melão? Tem gente que paga com orgulho pela iguaria que cresce em estufa e ganha até uma massagem diária

O melão mais caro do mundo é plantado no Japão em estufa com substrato contendo cinzas vulcânicas, tudo controlado por computador e cuidados especiais que incluem uma limpeza diária no fruto (que é uma verdadeira massagem) e até um pequeno “chapéu” para proteção.

 

O melão mais caro do mundo?

Segundo o site Fukuishimbun, o King Melon (Melão Rei) é cultivado na região de Yūbari, Hokkaido, uma cidadezinha perto de Sapporo. Seu preço varia entre US$ 100,00 e US$ 10000,00 conforme a época. Em uma ocasião muito especial, um par de melões (sem querer fazer piada) foi arrematado em um leilão por 3 milhões de ienes, o equivalente a R$ 106 mil nos dias de hoje.

Uma complicada seleção de sementes (sempre procurando os melões mais doces) e o plantio duplo com duas variedades em uma mesma célula da bandeja para posterior enxertia ajudam a encarecer o produto.

As estufas produzem o ano inteiro, com blocos escalonados de plantio (o ciclo do melão é de 100 dias). Cada planta produz apenas uma fruta.

E o seu melão, como anda de preço?

Posts sobre fruticultura no Blog do Farmfor


30 de dezembro de 2018

FENDT 310 Vario High Clearance, um trator muito alto


trator fendt 310

Modificação no trator foi realizada para a lida com fruticultura na Holanda, em pomares de maçã.

O trator FENDT 310 Vario High Clearance espanta pela altura. Modificado com uma espécie de chassi que deixa o trator operando acima de 3 metros de altura, ele também recebe uma diversidade de implementos para a lida nos pomares de maçãs. O modelo mostrado aqui trabalha na empresa holandesa Viveiros Verbeek.

A traquitana trabalhando sozinha, com o seu operador subindo a escadinha. Veja no vídeo abaixo, em 1:12.

O vídeo é do canal Tractorspotter, no Youtube. A modificação é feita pela empresa Coppens Mechanisatie.

Leia mais sobre tratores no Blog do Farmfor.


11 de agosto de 2018

Bananas no ponto de venda, em vários estágios de amadurecimento


Bananas

Novidade na fruticultura vem da Coréia do Sul: bandejas com bananas variando entre o amarelo e o verde, para consumir aos poucos.

O pessoal da fruticultura está sempre na busca por novidades para melhorar a apresentação do produto no ponto de venda, especialmente nas grandes redes de supermercados. De frutos minimamente processados a embalagens com talheres. Esta ideia lá da Coreia do Sul vem incrementar as possibilidades para os distribuidores de bananas.

https://twitter.com/AskAKorean/status/1026507776661639168

 

A sacada foi divulgada na internet pelo usuário @AskAKorean no Twitter e ganhou destaque até mesmo na New York Magazine. O nome da iniciativa é “One a day banana pack” e foi disponibilizada pela rede de supermercados E-mart. O distribuidor Bana Valley é do Equador.

 

Mais sobre fruticultura no Blog do Farmfor.

 

 


11 de janeiro de 2018

Os abacaxis estão apodrecendo nos campos da Austrália


abacaxis

Uma super safra de abacaxis, preços baixos e a falta de acordo com a indústria jogam no lixo toneladas do produto

A safra de abacaxi neste ano foi muito boa para os produtores australianos, com condições perfeitas de clima, gerando uma super produção e baixando muito o preço da “fruta”. O resultado é bem conhecido dos brasileiros, com centenas de toneladas do produto jogadas nos campos para apodrecer. Basta lembrar dos nossos últimos problemas com o tomate.

O valor oferecido pela indústria não cobre os custos e alguns produtores falam até mesmo em falta de interesse em uma das maiores empresas do ramo no país, a Golden Circle, que teria vantagem na importação de abacaxis do exterior para a distribuição. Abaixo, uma postagem no Facebook de uma associação de produtores que viralizou por estes dias:

 

https://www.facebook.com/ParadisePineapples/photos/a.765477666831731/1585436941502462/?type=3

 

Resultado: os australianos vão começar o ano sem abacaxi nas prateleiras dos supermercados, mesmo com montanhas do produto apodrecendo nos campos.


16 de setembro de 2017

Twitter do Globo Rural dá resposta firme para internauta, em defesa da fruticultura


O tiro saiu pela culatra nesta interação via Twitter

 

A cantora Lady Gaga cancelou de última hora a sua participação no Rock In Rio, por motivos de saúde. Aproveitando a onda, a conta do Globo Rural no Twitter recomendou que os usuários plantassem abacaxis para superar o trauma. Logo, um suposto fã da artista respondeu de modo raivoso.

 

 

A resposta do Globo rural foi rápida e com compromisso agronômico impecável. Se o Tweet sumir, aqui estão os dois em forma de imagem:

Parece realmente que o tiro saiu pela culatra. Até o momento, são mais de 15 mil RTs e 14 mil curtidas na mensagem.

 

 


23 de junho de 2017

Vizinho da Apple, um dos últimos pomares do Vale do Silício ainda resiste


O pedacinho de terra com um pomar de damascos já foi uma grande propriedade rural, na cidade de Sunnyvale, na Califórnia.

 

O Vale do Silício, na Califórnia, é o lar para as principais empresas de tecnologia do mundo. Lá estão Apple, Facebook, Google, Yahoo e tantas outras. O que pouca gente lembra hoje em dia é que o vale já abrigou grandes plantações, especialmente com frutíferas, poucas décadas atrás.

Com o progresso, as propriedades foram dando espaço para a exploração imobiliária e cidades como Sunnyvale possuem um dos metros quadrados mais caros da região, com vários profissionais de TI milionários querendo morar perto das empresas, na ensolarada Califórnia.

Em 1948, era assim

 

Sunnyvale, em 2016

 

 

Um pomar entre as gigantes da tecnologia

Em 1994, a cidade de Sunnyvale resolveu preservar o último pedaço de pomar remanescente, em forma de museu. Em plena atividade, a área de 4 hectares ainda produz damascos que são colhidos e vendidos in natura, secos ou em forma de geléias. 800 pés de damasco são tratados por uma família descendente dos proprietários originais das terras. Sem sucessão garantida, a atividade deve ser repassada para outros interessados após a aposentadoria dos atuais responsáveis.

 

 

A venda destes produtos é simbólica, já que o valor é muito superior ao damasco disponível no shopping ao lado da “propriedade museu”. De qualquer maneira, o empenho da comunidade local em preservar a história é louvável. O fato de um pomar estar a 3000 metros de distância da sede da Apple também é curioso.

 

Nova sede da Apple, um dos vizinhos do pequeno pomar, distante cerca de 2700 metros do local.

Para saber mais

Reportagem no The Mercury News sobre o último pomar da cidade. Em inglês.

Museu The Heritage, na cidade de Sunnyvale.

Cidade de Sunnyvale, na Wikipedia.


6 de junho de 2017

Agricultor é banido do mercado do produtor por ter pensamento contrário ao casamento entre pessoas do mesmo sexo


casamento entre pessoas do mesmo sexo

O embate aconteceu no estado americano de Michigan, após uma postagem no Facebook

 

Stephen Tennes é um agricultor familiar e possui uma pequena propriedade batizada de The Country Mill, na cidade de Charlotte, no estado americano de Michigan. Em seus 50 hectares, produz maçã, pêssego, mirtilo e abóboras. Como em muitas propriedades similares, promove eventos na comunidade, como a prática do “você colhe e paga”, visitações guiadas e, aproveitando a bela paisagem, também aluga o espaço para casamentos.

 

Boa parte da renda da família vem da participação em feiras do produtor nas cidades vizinhas, sendo as principais em East Lansing, distante cerca de 30 km de Charlotte.

A Country Mill usa muito as redes sociais para divulgar as atividades e vender seus produtos. E foi através do Facebook que um questionamento foi feito em 2016, sobre o uso do local para a celebração de um casamento entre duas mulheres. Tennes respondeu que a família acreditava em casamento bíblico, declarando recusa a este tipo de evento.

 

Logo após esta conversa online, um representante da prefeitura da cidade de East Lansing tomou a iniciativa de ligar para o produtor, dizendo que o município estaria preocupado com as crenças da família e solicitando que a Country Mill não mais participe das feiras do produtor, após 7 anos de vendas em dois locais da cidade. Neste período, nunca foi feito qualquer registro de reclamação por parte dos consumidores.

 

A defesa

O agricultor foi procurar seus direitos e a Country Mill já tem um defensor de peso. A Alliance Defending Freedom, uma entidade que defende a liberdade religiosa no país, entrou com um processo na corte federal contra o município, exigindo a reintegração imediata da propriedade aos mercados de East Lansing. O caso ganhou importância nacional e muita coisa ainda deve acontecer, nos ataques de grupos organizados e também nas ações de apoio, especialmente pela internet. Centenas de pessoas estão comprando “Vales-maçãs” online, para doação em bancos de alimentos da região.

Esta questão lembra muito a recusa de uma pequena pizzaria americana em celebrar um casamento gay em 2015. Após vários ataques, o pequeno estabelecimento recebeu mais de 800 mil dólares em doações pela internet, após ter a vida devassada por grupos que, a pretexto de proteger minorias, passam o trator em quem pensa diferente. Uma liberdade condicional e hipócrita.

O caso, na mídia

Notícia no Washington Post.

Post no AGDaily.

ATUALIZAÇÃO DO CASO EM SETEMBRO DE 2017: UM JUIZ LOCAL DEU GANHO DE CAUSA PARA O AGRICULTOR, QUE PODERÁ VOLTAR PARA A FEIRA DA CIDADE. Mais informações neste site, em inglês.


3 de abril de 2017

Trator italiano Pasquali Orion K105


pasquali orion

Dr. Lino Pasquali começou no ramo de tratores em 1949, com um modelo de duas rodas. A empresa desenvolve tratores para pequenos espaços de trabalho.

A Pasquali é uma empresa italiana, criada em 1949 pelo Dr. Lino Pasquali, iniciando no mercado agrícola com um trator de duas rodas, fazendo grande sucesso na época. Os modelos foram evoluindo para os tratores convencionais, sem abandonar e renovar as primeiras ideias de máquinas. A fábrica ainda tem um diferencial: fabrica tratores com diversos tipos de direcionamento, por eixo central, diferencial ou convencional.

K105 aqui mostrado é um trator bonito (nem tanto quando cabinado), tem motor Kubota V3800 CR-TE4 de 98 hp, controle eletrônico, câmbio sincronizado de 4 faixas de 4 velocidades (16 marchas) e vários itens de segurança, como um freio automático quando o motor é desligado.

Imagens

 

 

 

Segundo o próprio site, a empresa não tem distribuição no Brasil.


Publicidade