Mesmo sendo um dos líderes no agronegócio mundial, o país é um dos recordistas negativos no suporte financeiro ao agricultor.



A renomada consultoria Stratfor publicou uma análise sobre a situação da agricultura no comércio mundial, tratados comerciais e o comportamento dos países e blocos econômicos. Para quem domina o inglês, é uma ótima leitura, o estudo está no site da empresa (que cobra uma mensalidade para o fornecimento de análises, mas esta vai de brinde).



O texto apresenta uma informação importante através do gráfico acima: o Brasil é um dos países que menos ajuda o produtor rural, entre uma seleção de importantes players do mercado. Os dados vieram da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, OECD.

Entre China, União Européia, Rússia, Estados Unidos e Austrália, o Brasil só vence a terra dos cangurus no índice que demonstra a participação dos incentivos governamentais no percentual de lucro dos agricultores. E esta ajuda, tipicamente, vem de políticas de preços mínimos e pagamento de fertilizantes.

A intervenção estatal na economia é um debate constante entre diversas tendências, mas o fato é que não importando a estratégia interna, os países estão sempre disputando o mercado mundial com outras nações extremamente protetoras, que jogam até mesmo com políticas sanitárias para forçar negociações e, no final, quem pode mais, chora menos.