Tag: Veganos

23 de março de 2021

Heineken tenta lacrar com “Dia Sem Carne” e leva invertida nas redes


heineken

heineken

Bola fora da Heineken

A cerveja Heineken fez uma postagem em sua conta brasileira do Instagram no último sábado, dia 20 de março, para enaltecer o Dia Mundial Sem Carne. A publicação gerou a ira de diversos segmentos do Agro, políticos e do público em geral.

Se marcas pequenas e médias muitas vezes ficam nas mãos de agências que usam a imagem dos clientes para militar em causa própria – especialmente com estes “efemérides” – não é o caso aqui com esta mega empresa que tentou lacrar de caso pensado, fazendo bonito com um uma minoria que não apenas deixa de consumir produtos de origem animal, mas tem sérias convicções sobre quem consome.

Depois da repercussão negativa nas redes no início da semana, a Heineken tentou dar uma “equilibrada”, postando uma imagem que diz “Um brinde ao respeito por todas as escolhas”. Uma contradição, basta perguntar aos veganos o que eles pensam sobre “carnívoros”. Nos círculos mais radicais, vai de “comer carne é assassinato” até “leite vem de vacas estupradas”.

 

 

As redes iniciaram a semana com diversas postagens de protesto, hashtags “Churrasco sem Heineken” e vídeos de consumidores jogando a cerveja no vaso sanitário.

O que significa especificamente este “Dia Mundial Sem Carne” no 20 de março?

Segundo o próprio site do movimento:

Desde 1985, o MeatOut se tornou a maior campanha educacional anual do mundo, dedicada a remover carne, e muito mais, de nossos pratos. Em 20 de março, pessoas compassivas de todo o mundo, incluindo os Estados Unidos e mais de 20 países, dão as boas-vindas à primavera com eventos para homenagear os animais. Vários países lançaram seus próprios sites MeatOut com o objetivo de ajudar os consumidores em todo o mundo a evoluir para uma dieta mais saudável, não violenta e baseada em vegetais.
As atividades vão desde simples mesas de informação, exposições, degustações de comida e demonstrações de culinária até recepções e festivais elaborados. Nos últimos anos, membros do Congresso e sua equipe foram presenteados com um almoço anual baseado em plantas em Washington DC. Dezenas de governadores e prefeitos de grandes cidades fizeram proclamações sobre o MeatOut . A mensagem do MeatOut foi promovida em outdoors, cartazes de ônibus, anúncios de TV e dezenas de cartas aos editores de jornais locais. Confira as manchetes do MeatOut ao longo dos anos .

Os destaques em negrito são por nossa conta. Tirem suas conclusões.

Veja também

Bill Gates quer que países ricos consumam apenas carne sintética


27 de junho de 2020

Xuxa, a nova inimiga do agronegócio brasileiro


Xuxa

Apresentadora gravou vídeo para a ONG Mercy for Animals, condenando práticas da suinocultura no país

O agronegócio brasileiro ganhou uma nova inimiga. Trata-se de Xuxa, a rainha dos baixinhos, ex-global que foi líder de audiência nos anos 90 na TV Infantil e hoje trabalha para a Rede Record.

A apresentadora emprestou a sua imagem para a ONG Mercy for Animals, condenando em vídeo as práticas de uma granja de suínos não identificada. Segundo o material, a granja foi sobrevoada por um drone que gravou imagens aparentemente sem permissão dos proprietários. Tudo é narrado por Xuxa, que “se apavora” com uma lagoa de dejetos de suínos e com homens que tocam porcos com bastões elétricos.

Há declarações ainda sobre “mutilação de animais sem anestesia” e espaços de confinamento muito pequenos para os animais (com imagens de arquivo, não exatamente da propriedade).

O vídeo encerra com um apelo pelo fim das “fazendas industriais” no Brasil, com uma escolha por alimentação livre de sofrimento animal, definição bem ampla para entidades que defendem o vegetarianismo ou o veganismo, onde qualquer uso animal pode ser considerado sofrimento.

A Mercy for Animals é uma ONG internacional com representação no Brasil. Em seu site, declara:

Nós existimos para acabar com a maior causa de sofrimento no planeta: a exploração de animais para alimentação.

A Mercy For Animals dedica-se a transformar o atual sistema alimentar e substituí-lo por um que seja não apenas gentil com os animais, mas que garanta um futuro melhor para o nosso planeta e para todos que o compartilham.

A ONG trabalha com investigações secretas e com a colaboração de voluntários que entram em propriedades para revelar as práticas internas.

Existem rumores de que a apresentadora estaria voltando para a Globo, a mesma emissora que criou e divulga o bordão Agro é POP, com objetivos comerciais. Seria um conflito de interesses muito interessante, para ser observado de perto.


11 de maio de 2020

Gusttavo Lima posta foto de frango no Instagram e é atacado por ativistas


Gusttavo Lima

Foto inocente com o cantor Leonardo e dois frangos abatidos provocou a ira de mimimizentos na internet. O artista não apagou a imagem e tem nosso respeito

O cantor Gusttavo Lima postou uma foto no Instagram no dia 9 de maio juntamente com o cantor Leonardo em um ambiente que parece a cozinha de um sítio. Na legenda, a frase “Garantindo a janta, mais tarde tem franguinho na panela !!! @leonardo“.

https://www.instagram.com/p/B_-o_xhHhR6/

A postagem tem até o momento 1,7 milhão de curtidas e mais de 30 mil comentários. Infelizmente, muitos destas interações são de ativistas defensores dos animais que consideram uma violência a postagem de imagens com frangos mortos. Frases do tipo “não ao sofrimento animal” e “ridículo, exibindo os frangos da matança” estão entre as reclamações, além de promessas de “deixar de seguir” a conta.

https://www.instagram.com/p/B_-o_xhHhR6/

Assim como já aconteceu com o ator e apresentador Rodrigo Hilbert, atacado em 2016 por abater um cordeiro em um programa de culinária em canal por assinatura, Gusttavo Lima prova um pouco do pensamento de determinadas pessoas que desconhecem a origem dos alimentos, querem apenas exibir virtude ou realmente atuam no ativismo extremo da defesa animal, considerando um assassino quem come carne.

O agro é um alvo permanente destes grupos. De nossa parte, agradecemos ao cantor pela exibição deste estilo de vida e prática que não deveria apavorar ninguém. Que continue, sem censura.


12 de fevereiro de 2020

Produtor de leite desafia o “Coringa”: venha conhecer a vida na fazenda


Coringa

Reação veio após discurso militante do ator que interpretou o vilão Coringa, Joaquin Phoenix, durante o Oscar 2020

O ator Joaquin Phoenix tem uma vida paralela no ativismo vegano desde muito tempo. Em alta por conta do papel no filme Coringa, faturou o prêmio de melhor ator no Oscar de 2020. Durante o discurso “da vitória”, aproveitou o momento e disparou a velha narrativa vegana contra os produtores de leite.

O discurso legendado do Coringa Joaquin Phoenix. Créditos: canal Imperador das Legendas no Youtube.

Eu acho que estamos muito desconectados do mundo natural. Nos sentimos no direito de inseminar artificialmente uma vaca e quando ela dá a luz nós roubamos sua cria, mesmo que ela chore. Então pegamos o seu leite e colocamos no café ou em nosso cereal“, disse o ator, entre outras afirmações.

O Coringa (em sua versão “civil”).

Pois um produtor de leite do estado de Wisconsin, nos EUA, não gostou do trololó do ator e fez um desafio ao homem que até então nem conhecia: “venha até a minha propriedade e conheça a realidade da vida na fazenda. Você não tem ideia de como são as coisas por aqui. Venha passar algumas horas aqui. Nosso trabalho é muito importante: ajudar a alimentar o mundo. E o que você faz, Sr. Phoenix? Ah sim, entreter o mundo.“.

O desafio foi feito através da TV local WISN, afiliada da rede ABC.

A Federação Nacional dos Produtores de Leite também não gostou nada do discurso

A nota da federação americana foi matadora. “O trabalho duro dos produtores de leite vai continuar ainda muito tempo depois das pessoas já terem esquecido quem ganhou o Oscar de melhor ator em 2020“.

Lacre no palco, resposta rápida das entidades e produtores. É assim que se faz.

Veja também

Ativistas dos direitos dos animais invadem propriedade e matam leitões


13 de outubro de 2019

Amigos dão nugget de frango para vegana bêbada e vão parar na polícia


vegana bêbada

Ativista não gostou da comida ingerida enquanto estava em estado alterado de consciência.

Segundo a FOX Beaumont, um encontro entre amigos não acabou bem nos Estados Unidos.

Uma mulher (que postou o relato de forma anônima do Reddit) declarou que ficou (muito) bêbada em uma festa e seus amigos ofereceram, como pegadinha, nuggets de frango durante a bebedeira.

A denunciante, que é vegana há mais de 3 anos, só foi descobrir que comeu nuggets quando assistiu ao vídeo no snapchat. No momento da ingestão, ela chegou a perguntar se o produto era “vegan”. Eles disseram que sim, e que o nugget era “alimentado pelo sol”.

A mulher deu parte na polícia e todos os amigos envolvidos na pegadinha serão processados.

O lamento, na sua versão original como publicada no Reddit:

Throwaway for anonymity sake incase this does go further.

To preface this, I (24F) am vegan, and have been for a good 10 years. I have not eaten meat since I was roughly 3-4 years old when I found out where meat comes from (spoiler alert: there were a lot of tears). This is no secret and everyone in my life knows and respects this – or so I thought.

Four nights ago, I was at a party and I will admit, I got white girl wasted. My friends thought it would be funny to feed me chicken nuggets as a prank. I checked with them before chowing down “are these vegan?” To which my friends replied “yeah, they’re sunfed” (a type of vegan chickenless chicken). They tasted off to me but I figured it was just because I was drunk. I was wrong.

I found out the next day when my sister sent me a message telling me to check my friends Snapchat story. The story was them showing the nugget packaging, and then showing them giving them to me (including the conversation where I asked if it was vegan). The and then later them mocking me and pretending to be me when I found out I ate meat (things like fake crying and yelling “the CHICKENS!!!”). I took a screen recording of the video and took it to the police, on the grounds of food tampering, and now 3 of my (ex) friends are facing charges.

They all think that I’m overreacting to a ‘harmless’ prank, so Reddit, AITA? In my view, they took advantage of my drunken state, tampered with my food, and publically humiliated me. In their view, it was just a prank.

Até este momento, o post tem mais de 6000 comentários.


16 de julho de 2019

No dia do pecuarista, RBS faz reportagem contra o consumo de carne


Dia do Pecuarista

Afiliada da Rede Globo para o Rio Grande do Sul promoveu o “segunda sem carne” e a agenda vegetariana para a audiência, exatamente no dia dedicado aos produtores

A RBS (a Rede Globo no Rio Grande do Sul) exibiu uma longa reportagem em seu Jornal do Almoço do dia 15 de julho último, promovendo a campanha “Segunda Sem Carne”, exatamente no Dia do Pecuarista.

A Emissora de TV gaúcha praticamente “cresceu no lombo” da agropecuária do Rio Grande do Sul, com seus maiores anunciantes ligados por décadas ao setor. Culturalmente, a identidade da RBS sempre trabalhou de forma veemente as tradições gaúchas com o seu programa “Galpão Crioulo”. Os tempos modernos de ativismo chegaram e a empresa agora dá um tapa na cara da comunidade que criou.

A Segunda sem Carne, travestida de moderação de consumo, repete todos os mantras dos ativistas contra o agro, colocando na conta da pecuária males como desmatamento, poluição e muito mais. Na conta dos (ainda) consumidores de carne, culpa.

Enquando promove a versão brasileira da Meatless Monday, a RBS vai doutrinando a audiência com os dados do movimento internacional.
Ah, e claro: desmatamos as florestas para plantar trigo e produzir mais bois.

No Brasil, o Segunda Sem Carne é mantido pela Sociedade Vegetariana Brasileira (olha, quem diria). A entidade afirma categoricamente em seu site que “Só no Brasil, cerca de 10 mil animais morrem a cada minuto com a justificativa de que precisamos nos alimentar. No entanto, o reino vegetal é capaz de encher nossos pratos e nos nutrir. Vacas, galinhas, peixes e porcos são idênticos aos cães e gatosquando se trata de dor e sofrimento. Se desejamos uma sociedade pacífica, que tal tirar a violência do nosso prato?

A resposta da FARSUL

A entidade lançou uma Carta Aberta Para o Grupo RBS”, contestando a reportagem e apontando dados sobre o setor agropecuário. Está de parabéns:

É preciso sempre estar atento, no âmbito cultural, sobre o que andam falando sobre o agro. Sobre a RBS, um mico que deverá ficar marcado na história da empresa, que já não é mais a mesma nos últimos anos.

Leia também: Pecuaristas irlandeses vão pra rua contra o acordo UE-Mercosul.


8 de julho de 2019

Ativista vegano quase morre enforcado em abatedouro de patos


abatedouro de patos

Grupo invadiu propriedade privada e um dos seus integrantes quase teve um final infeliz em um abatedouro de patos nos EUA

Ativistas veganos invadiram uma propriedade na Califórnia – a Reichardt Duck Farm – para protestar contra o abate de patos. Como é de costume nestas invasões, alguns ativistas foram além e prenderam o próprio corpo na linha de abate, com uma espécie de cadeado similar ao usado em bicicletas.

Sem querer, um dos funcionários do abatedouro acabou acionando a linha, levando ganchos e ativistas de arrasto até as ferragens. Amarrado pelo pescoço, um dos veganos viu a morte de perto.

O momento do acidente no abatedouro de patos, em vídeo:

A linha é ligada aos 5:45 do vídeo.

O grupo responsável pela invasão chama-se Direct Action Everywhere – DxE e o vídeo do ativista quase indo desta para a melhor já ultrapassou as 100 mil visualizações no Youtube.

O caso aconteceu em junho de 2019. Ninguém foi preso e o ativista sofreu pequenos ferimentos, mas passa bem.


13 de março de 2019

Ativistas dos direitos dos animais invadem propriedade e matam leitões


Meat The Victims

Cerca de 200 militantes do movimento Meat The Victims invadiram uma propriedade familiar na Inglaterra, tiraram os leitões das baias para protestar contra maus tratos e acabaram matando pelo menos dois. O grupo nega e diz que os animais já estavam doentes.

O Meat The Victims é um daqueles grupos que organizam excursões até fazendas para protestar contra supostas violações dos direitos dos animais ou, no caso dos veganos, protestar contra o consumo de carne em qualquer condição.

Em uma das investidas destes militantes em uma propriedade familiar na região de Lincolnshire, na Inglaterra, tudo deu errado para os ativistas e o saldo da manifestação foi a morte de alguns leitões.

Os animais foram retirados das baias durante a invasão e pelo menos dois morreram esmagados. Os ativistas negam e dizem que os leitões já estavam doentes. Além das mortes, a rotina da propriedade foi alterada, prejudicando a alimentação na granja e a lida em geral.

Saiba mais:

Farmer claims group of animal-rights activists killed two piglets during protest (Foxnews)

Animal-rights activists storm UK farm, claims protest left piglets dead (News com au).

Textos sobre suinocultura no Blog do Farmfor.



Publicidade