Arquivos Sensores - Blog do Farmfor Blog do Farmfor

Tag: Sensores

14 de junho de 2020

Senzit, o sensor que liga o filtro de ar do trator ao celular


senzit

O Senzit é instalado na tubulação e monitora o fluxo de ar até o filtro, mandando os dados por rede 3g até a nuvem e de lá para o celular

O Senzit é um sensor da empresa alemã MANN+HUMMEL, especializada em sistemas para tratamento e filtragem de ar, com foco em maquinário pesado, mineração e agricultura.

Ele pode ser instalado junto ao sensor de pressão antes do filtro de ar com a adição de um “T” que compartilha o ponto de monitoramento com o sistema já existente. Conectado na bateria, o equipamento fica monitorando a qualidade do fluxo de ar e a “carga” de partículas presentes no filtro e a sua data de validade, contando as horas do trator e mandando sinais de localização para central, funcionando também como um rastreador.

A instalação em um trator John Deere. Veja o vídeo no canal Stoney Ridge Farmer.
Senzit
Acesse o manual para aplicações agrícolas neste link (em inglês).

Nos Estados Unidos, o sensor é vendido por cerca de US$200,00. Para usar alguns serviços extras como indicações de manutenção, tracking de múltiplos equipamentos, alertas personalizados e outros, é cobrada uma mensalidade de US$20,00.

Veja também

A vaca vai parir? Uma mensagem via celular avisa quando chegou a hora.


1 de março de 2019

Isaria, o sensor que usa luz para medir a saúde das lavouras


Isaria

Fabricado pela empresa Fritzmeier, da Alemanha, sistema permite o rápido diagnóstico da lavoura para a correta aplicação de diversos produtos

O Isaria é um sensor que emite luz infravermelha através de LEDs e mede a resposta das plantas (o quanto desta luz é refletida), dando diagnósticos em tempo real da situação daquele ponto específico da lavoura. Montado na frente do trator, fornece dados para o computador que vai decidir o quanto de produto deverá ser aplicado através do implemento que vai logo atrás.

O Isaria foi adotado pela Claas e também é fornecido com a marca e cores da empresa, através da parceria com a fabricante Fritzmeier, da Alemanha, uma empresa com um longo histórico na área agrícola. A versão original usa bluetooth e a vendida pela Claas tem ISOBUS, única diferença entre os modelos.

Os sensores na frente do trator, em posição de transporte.
O Isaria na posição de trabalho.
Aqui instalado em um distribuidor de esterco líquido.
O Isaria em um pulverizador.

Entre os usos em destaque para o Isaria estão análise para aplicação de nitrogênio, reguladores de crescimento, dessecantes e fertilização em geral.

Outras marcas possuem sensores similares, como o N-Sensor da Yara. Outras soluções adotam abordagens diferentes, como o uso de drones para mapear a lavora com o mesmo tipo de sensor e posterior envio dos mapas com as medias para o GPS.

O blog Por Dentro do Agro, da Stryder, tem um belo texto explicando como funciona o uso da luz na análise das plantas, vale a pena acessar Espectro Eletromagnético, Luz Visível E Infravermelho: O Que Isso Tem A Ver Com NDVI?

Veja também: Drone para agricultura – Parrot Disco-Pro AG.


30 de novembro de 2018

SomaDetect – luz que monitora a qualidade do leite em tempo real


SomaDetect

Sensor desenvolvido no Canadá para ser usado em exames médicos virou um aliado dos produtores de leite no país

 

O SomaDetect é um aparelho que, uma vez acoplado na ordenhadeira, mede a qualidade do leite em tempo real, sem partes móveis e sem o uso de reagentes ou qualquer tipo de consumível. O líquido passa no aparelho e é “lido” por um feixe de luz que incide na tubulação. Conforme o reflexo que retorna para o sensor, assinaturas são lidas e um sistema de inteligência artificial consegue medir a quantidade de células somáticas, gordura, proteína, progesterona e até antibióticos.

 

O sensor, coração do SomaDetect, foi desenvolvido em 2014 pelo pesquisador Satish Deshpande, Phd em biofísica pela Universidade de Guelph, no Canadá. Ele pretendia criar um dispositivo que fosse simples e barato para a realização de exames médicos em humanos. Sem o acesso fácil a amostras de sangue, optou por fazer testes com laticínios disponíveis no supermercado: de leite de caixinha a creme de leite, todos foram “cobaias” no experimento. Quando notou a capacidade do sensor em ler dados do leite, reformulou o projeto para a área da agropecuária pelas mãos de sua filha, Bethany Deshpande, que fundou a empresa em 2016.

Sensor instalado em ordenhadeira da DeLaval.

 

Cada sensor tem o custo estimado de US$1000,00 dólares para a instalação. A empresa recentemente foi premiada com um cheque de um milhão de dólares do  43North business plan competition, um concurso para iniciativas inovadoras na América do Norte. Neste ano, 28 propriedades leiteiras estarão testando o sistema e ajudando a calibrar os algoritmos por trás da detecção dos componentes do leite.

O sistema promete acabar com o tradicional envio de leite para o laboratório e o tempo de espera para que o produtor tenha certificada a qualidade do que é produzido na propriedade. Com o SomaDetect, tudo fica pronto na hora.

Leia mais textos sobre bovinocultura no Blog do Farmfor.

 

 


20 de janeiro de 2018

Dispositivo eletrônico que detecta doenças em ovinos está em desenvolvimento na Inglaterra


doenças em ovinos

Doenças em ovinos: monitoramento constante do animal pode dar alarmes sobre manqueira e outras irregularidades no comportamento.

 

Muitas pessoas usam celulares para acompanhar os exercícios do dia a dia, quantos quilômetros foram percorridos em corridas e caminhadas e calcular as calorias supostamente queimadas.

Exclusividade de equipamentos caros e de difícil acesso no passado, a medida de atividade passou a ser algo comum quando os celulares começaram a receber pequenos chips que medem sinais de movimentação, com um custo muito baixo. Estes mesmos chips existem em versões para desenvolvedores independentes criarem diversas soluções, inclusive no Brasil.

 

 

Em uma escala “acadêmica”, um grupo de pesquisadores da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, está desenvolvendo uma solução que inclui sensores nos brincos dos ovinos que detectam e emitem alarmes em caso de manqueira e outras irregularidades no comportamento dos animais. Com o aviso prévio, fica mais fácil e eficaz manter o rebanho livre de ameaças, como a do footrot.

O grupo de pesquisa é liderado pela professora Jasmeet Kaler e tem parceria com a Intel e com uma empresa líder no mercado de software agrícola para gerenciamento de rebanhos, a Farm Wizard.

Não há previsão para o início das vendas ou prestação de serviços com estes sensores, mas é bom ficar de olho na Farm Wizard.

Doenças em ovinos e eletrônica: saiba mais:

Site da professora Jasmeet Kaler.
Projeto em destaque no site Eureka Alert!.

 

Tudo sobre ovinocultura no Blog do Farmfor.


1 de abril de 2016

Startup gaúcha desenvolve sistema de monitoramento para vacas


Startup Gaúcha

A empresa de Santa Maria, no RS, desenvolveu um “Plano de Saúde” para bovinos

 

Aqui no Blog já abordamos cases de empresas que criaram produtos para monitoramento de bovinos, como a irlandesa Moocall e a israelense Cattle-Watch. Agora chegou a vez de mostrar a iniciativa da Chip Inside, uma startup incubada na Universidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul que já conta com vários clientes.

Diferente da forma de trabalho de algumas empresas que só vendem os equipamentos para os produtores, a Chip Inside presta um serviço completo: fornece pequenas coleiras que são fixadas nos animais ao custo inicial de cerca de R$20,00 por unidade (aluguel mensal) e analisam os dados por elas gerados, retornando para os clientes a evolução deste animal ao longo do tempo, bem como gerando alarmes em possíveis anomalias. A entrada da vaca no cio, por exemplo, é alertada por conta da mudança de comportamento característica do evento. Até mesmo o WhatsApp é usado como meio de comunicação com os produtores.

Nos planos da empresa ainda estão o mercado de gado de corte e a ampliação da biblioteca de doenças que podem ser identificadas pelo comportamento monitorado.

O mercado é promissor

A análise de grandes quantidades de dados gerados por sensores na agricultura e pecuária está criando uma nova indústria, capaz de prever tendências de mercado, com a precisão destas análises crescendo na medida que mais e mais sensores são adicionados à rede. As aplicações para estas análises podem, no futuro, encontrar espaço na definição de preços e até mesmo na criação de políticas públicas.

Quando novas tecnologias de acesso à internet chegarem no campo, veremos uma expansão enorme destas empresas em um espaço de tempo muito curto. é bom saber que o Brasil está bem servido de investidores na área.

Página da empresa no Facebook.
Site oficial: chipinside.com.br/
Telefone: +55 (55) 3226-4825 (Santa Maria, RS).

Saiba mais sobre big data na agricultura neste link (em inglês).



Publicidade