Alguns agricultores que contam suas histórias e defendem o campo na internet ganham 5x mais se comparado com o faturamento da propriedade

O que não passa de diversão para alguns, pode ser a salvação da lavoura para outros. Literalmente.

Segundo o site Star Online, agricultores americanos estão agregando renda mostrando a vida e as dificuldades no Youtube. Alguns chegam a ganhar mais dinheiro na internet do que na lida propriamente dita.

Millennial Farmer mostrando a colheira do milho em 2018.

Além de mostrar o dia a dia na propriedade, os youtubers rurais também levam as câmeras para as feiras agrícolas, encontros com revendas de máquinas agrícolas e outras experiências, dentro e fora da porteira.

Um dos agricultores destacados pela reportagem é Zach Johnson, do canal MN Millennial Farmer. Mostrando suas imagens ele já conseguiu a marca de 300 mil inscritos e quase 50 milhões de visualizações. Valores não foram revelados, mas é sabido no mercado que o famoso site de vídeos do Google paga em alguns casos até US$ 3,00 por cada mil visualizações.

Vídeo do canal João Pierobon.

O Brasil não fica atrás. Além de pessoas que vivem em torno do agro no Instagram e promovem vendas dos mais diversos produtos, também há quem grave e poste as aventuras na internet, sem abandonar a lida no campo. Um dos mais famosos por aqui é o João Pierobon, com quase 100 mil assinantes e mais de 8 milhões de visualizações.

Ações assim ajudam a desmistificar muita coisa sobre o campo, com os próprios agricultores tomando as rédeas e controlando as narrativas. No final das contas, é bom para todo mundo. Estão de parabéns.

Facebook Comments

Categorias: Mundo