Tag: Supermercados

12 de abril de 2020

Supermercado e laticínio unidos para doação de leite em Portugal


leite para hospitais

Ação conjunta doará 25 mil litros de leite para hospitais , ajudando também a escoar a produção das propriedades

O laticínio português Montiqueijo fez uma parceria com a rede de supermercados Recheio Cash & Carry para doar 25 mil litros de leite para os hospitais do país.

O leite da marca Amanhecer será embalado e distribuído pelo supermercado em 125 mil unidades de 200 ml cada.

O leite será consumido pelos pacientes internados e também pelos profissionais de saúde destes estabelecimentos.

A notícia vem em boa hora. Já divulgamos aqui no blog a triste situação dos produtores de leite em Portugal (de ovelha), no Reino Unido e nos Estados Unidos. Ações assim são um alento nesta época obscura de pandemia e quarentenas.

Que mais empresas sigam o exemplo, no mundo todo.

Visto primeiro no Agroportal.


17 de outubro de 2019

Comercial vegetariano da Tesco enfurece produtores britânicos


comercial vegetariano

Empresa usou criança em comercial vegetariano de TV para, segundo os produtores, demonizar a atividade pecuária

A Tesco, uma das maiores cadeias de supermercados do mundo, lançou um comercial de TV no Reino Unido para promover sua linha de produtos vegetarianos. Na peça, uma criança fala para o pai que não quer mais comer animais.

Grupos de agricultores, entidades e sindicatos fornecedores da Tesco reagiram negativamente. Organizados, escreveram uma nota para a empresa exaltando preocupação com a demonização do setor, conotações negativas para os produtores rurais.

O produto promovido pelo comercial trata-se da “All Change Casserole“, com salsichas sem carne:

Comercial Vegetariano: as reações

Alguns consumidores também encheram a empresa de reclamações nas redes sociais. Um deles foi para o Twitter dizer “Sinto muito Tesco, se vocês vão usar uma criança para me deixar culpado por comer carne, então eu vou mudar para a Asda (concorrente)”. Outro diz que se recusa a comprar na Tesco, até que eles removam o comercial que promove lavagem cerebral para que as pessoas não comam mais carne.

A União Nacional dos Agricultores do Reino Unido (NFU) reforça ainda que certos segmentos da população, especialmente meninas adolescentes, não estão comendo alimentos de qualidade, com vitaminas e minerais. E que é vital o esclarecimento para que não sejam criadas visões distorcidas sobre o que é uma dieta adequada.

A Tesco atua no setor supermercadista britânico desde 1919, tem 6784 lojas e um valor de mercado de 24 bilhões de dólares. Após a década de 90, a empresa ampliou a atuação para diversos países, incluindo a China e Estados Unidos, atuando também em outros mercados como financeiro e telecomunicações.

Seus principais concorrentes no Reino Unido são a rede Sainsbury’s, Asda, Morrisons e Aldi.

Mais informações no site Farming UK (em inglês).

Leia também: Ativista vegano quase morre enforcado em abatedouro de patos.


31 de janeiro de 2018

Governo da França quer que os agricultores controlem os preços nos supermercados


Governo da França

Projeto do Ministério da Agricultura quer modificar totalmente a relação entre produtores e supermercadistas

 

Os supermercados na França são proibidos de jogar comida no lixo. Uma legislação já definiu que os gerentes que desobedecerem a regra estarão sujeitos a multa e até cadeia. As redes precisam doar os alimentos ou enviar para compostagem, fabricação de ração animal ou bioenergia.

Mais um passo para o controle governamental no segmento está para acontecer: um conjunto de medidas proposto pelo ministro da agricultura Stéphane Travert determina que produtores rurais terão controle nos preços praticados nos supermercados. Vejam alguns itens do “pacotaço” francês:

Promoções “compre um, leve dois” estão proibidas. Vendas do tipo “compre dois, leve três” estão liberadas.
Desconto máximo de 25% no preço de venda das mercadorias.
Obrigação da venda de produtos pelo menos 10% acima do preço de compra. Outras leis na França já proíbem a venda a preço de custo ou abaixo deste.
Criação de um sistema de preços mínimos baseados no custo de produção + margem de lucro para os agricultores. Na prática, os agricultores passam a determinar os preços.
Uso de pelo menos 20% de produtos orgânicos nos restaurantes.

Os supermercados franceses estão nas manchetes dos jornais deste o final de janeiro de 2018, quando centenas de pessoas entraram em guerra para comprar potes de Nutella com descontos de até 70% em algumas redes.

Saiba mais sobre Nutella Wars e o controle de preços francês.


21 de junho de 2016

Luz emitida por lâmpada de LED é prejudicial ao leite


Lâmpada de Led

As luzes fluorescentes também prejudicam o produto, mas o LED é ainda mais danoso ao leite exposto. É o que diz uma pesquisa da Universidade de Cornell, nos EUA

 

As lâmpadas de LED estão mais baratas e populares, substituindo, pouco a pouco, não só as velhas incandescentes (de bulbo) mas também as até então “econômicas” fluorescentes. Uma versão de LED em tubo ou em fita, está tomando conta dos pontos de venda nos supermercados. O resultado é ótimo para a estética e destaque do produto, mas ruim para a qualidade.

Acontece que um componente do leite, a riboflavina, é afetado pela luz direta, prejudicando o sabor após poucas horas de exposição. O LED trabalha com uma faixa de luz ainda mais “fatal”, acelerando este processo para cerca de 4 horas. Em testes sensoriais, o leite “iluminado” por LEDs perdeu para outros que ficaram isolados por duas semanas em refrigeração.

Claro que os leites embalados em sachês ou garrafas plásticas protegidas, caixas de papelão ou qualquer outra tecnologia que exerça um bloqueio contra a luz, estão fora do problema. Mas os antigos saquinhos e plásticos translúcidos são afetados.

A pesquisa da Cornell University fala só do ponto de venda, mas precisamos pensar também no leite na ordenha, com injetores de ar, mangueiras e medidores mecânicos, todos transparentes. Será que um galpão iluminado com lâmpadas de LED, poderá prejudicar a qualidade do leite? Mesmo que o tempo fique abaixo do mínimo para dano, o resíduo iluminado pode contaminar o resto?

Lâmpadas LED são ótimas. Iluminam bem e custam pouco na conta de luz e exigem pouco do gerador. Mas que tal tirar esta dúvida sobre a exposição à luz, aqui mesmo no Brasil? Aí está uma boa oportunidade de estudo para universidades.



Publicidade