Tag: Quarentena

8 de maio de 2020

A volta do leiteiro no Reino Unido


volta do leiteiro

Vinte e oito anos depois de entregar a última garrafa, pecuarista volta às origens e inicia serviço de entrega de leite “de porta em porta”

A pandemia do coronavírus prejudicou produtores rurais no mundo todo, com diversos relatos de leite jogado no lixo e colheitas sem ter trabalhadores disponíveis para o trabalho. No meio da desgraça, alguns agricultores conseguiram criar alternativas para manter a propriedade na ativa.

O exemplo aqui vem da região de Worcester, na Inglaterra. A Bennetts Farms é uma propriedade em atividade desde o ano de 1918, hoje tocada por Tristan Bennett, de 34 anos, representante da quinta geração da família. Com a entrega de leite para os laticínios paralisada, ele e a família decidiram colocar em prática um antigo plano: entregar leite de porta em porta, tal como faziam antigamente. A última garrafa de leite saiu da porteira no ano de 1992.

https://www.instagram.com/p/B_4O_Chp2dL/

A ideia da entrega de leite na comunidade foi colocada no facebook da propriedade e logo as encomendas começaram a chegar. Após um bom planejamento e a compra de equipamentos (incluindo um caminhão para a entrega) o serviço entrou em operação. É a volta do leiteiro em grande estilo, com ares de modernidade: pedidos pela internet e entrega de leite pasteurizado integral, não homogenizado.

A volta do leiteiro – são três opções de embalagens plásticas. Com o aumento das vendas, a propriedade pretende migrar para garrafas de vidro retornáveis.

O Tristan declarou para o site britânico The Shuttle que a demanda é bem alta e as pessoas gostam de comprar produtos dos agricultores locais. Além do leite, a Bennetts Farms vende carne e mantém um pequeno local para eventos no ambiente rural.

Uma boa ideia, ainda distante das possibilidades dos pequenos produtores brasileiros, mas poderá ser o futuro em propriedades próximas de centros urbanos. Pequenas marcas, vendendo direto para o consumidor.


27 de março de 2020

Coronavírus está no centro das atenções, mas a seca continua e chegou antes


coronavírus está

O coronavírus está causando prejuízos e temores sobre perdas de vidas no país, em um momento que já era ruim para os agricultores e suas famílias

Não se fala em outra coisa nos noticiários de TV: o coronavírus ganha destaque com cobertura especial nos telejornais e até programas especiais dedicados ao problema. É uma crise que já tem mais de 30 dias e levou o país inteiro para quarentena nas últimas semanas. Já para quem é do campo, os problemas são dobrados.

Muitas famílias estão sofrendo com a seca desde muito tempo, com perdas na produção. Lavouras secando, atividade leiteira parada, hortaliças com dificuldade. Enfim, não há setor agrícola sem problemas. A seca causa medo do futuro, preocupação com contas para pagar e temores sobre a saúde, especialmente dos mais idosos. A doença que parou o mundo é mais um problema, com os mesmos efeitos.

A seca: foto de Mauricio Belé Fachi, de Arvorezinha, RS.

O usuário Mauricio Belé Fachi, de Arvorezinha, no RS, postou esta imagem em seu perfil no facebook, com a frase ” O engraçado que o corona chegou e a seca acabou para os outros . Mas para nós agricultores está assim “. A imagem também foi replicada pela página Fumicultores do Brasil.

Todos estão com razão. O foco agora é na fiscalização das entidades, prefeituras e todos os órgãos que de alguma forma fazem o meio de campo entre o agricultor e os recursos financeiros ou auxílios de prefeituras (muitas recebem verbas para este tipo de imprevisto e possuem maquinário para ajudar). E se as políticas de reparo dos problemas causado pelo coronavírus chegarem até os produtores, o problema pré-existente não deve ser esquecido: é tempo de dizer para os burocratas que no campo a crise chegou antes e o prejuízo é dobrado.

Veja também

RS: colheita chega a 39% e perdas por seca vão ficando maiores, diz Emater.

Seca na Suíça faz governo transportar água em helicópteros para as vacas nos alpes.


20 de março de 2020

Homem usa drone para “passear com o cachorro” e furar a quarentena


homem usa drone

Homem da República do Chipre usou o recurso tecnológico para furar a quarentena e “passear” com o doguinho pelas ruas da cidade

A República do Chipre (ou simplesmente Chipre) é uma ilha no leste do Mar Mediterrâneo, com cerca de 1,1 milhão de habitantes. Por lá também existem políticas públicas contra o contágio por coronavírus, como quarentena.

O bloqueio não limitou a criatividade do cidadão Vakis Demetriou, que decidiu usar um drone para levar o cachorro para passear. Tecnicamente, sem furar a quarentena, já que está na segurança do lar enquanto o cachorro alivia o stress com a caminhada.

O dono do cachorro afirma no Facebook que realizou o passeio no quinto dia de quarentena.

https://www.facebook.com/vakis.demetriou.7/videos/10163071423745291/?__xts__[0]=68.ARCsv0f3qLeJR1viMugVmRiuYZ3DETeK9L_OsVb-tVOEx8J9VxMcVPiKvLJjPCqZPDCQcrDqiSfhmIvjiDiVvzPFFjba8FQsgRUEVcX0ZRzL3HzD5eBNFYGUlZ6wTO4d1dH1_s5f_L_tFDgxLezQchygzwgAFl7DxQarE_1yPH45y8RT8s_GqHM6oJD8x1vSIHfRUPQUjycNYXCTmj7HhsLfsJTEt2gTG2GnO3BT0yEUCQ_LXpYU4VGw4rvD7aCYSCcJluwHXELGJGUtSw&__tn__=-R

Provavelmente, a tecnologia tem limites, já que não é possivel ver no vídeo alguma alternativa para a coleta (também por drone) do cocô que porventura venha a ser feito pelo doguinho.

Homem usa Drone para passear com o cão – Veja também

Coronavírus: agricultores estão ajudando a desinfetar ruas na Espanha.



Publicidade