Tag: Justiça

22 de maio de 2021

Agricultor é condenado após contrabandear fumo para o Canadá


Agricultor é condenado

Agricultor é condenado

O fumo era contrabandeado pelo agricultor americano em um incrível esquema que envolvia reserva indígena, gangue de motoqueiros e snowmobiles

Se esta história não virar filme, é sinal que Hollywood já não é mais a mesma. Phil Caprice Howard, um agricultor da cidadezinha de Pink Hill, no estado americano da Carolina do Norte, montou um esquema milionário de contrabando de fumo dos Estados Unidos para o Canadá.

O homem já era um agricultor estabelecido, com faturamento de US$ 100 mil por ano e que recebia até mesmo subsídio do governo para plantar algodão, soja, milho e trigo quando começou a receber uma “renda extra” no mundo do crime, já em 2010. Tudo começou quando ele fechou uma parceria com contrabandistas da reserva indígena Akwesasne Mohawk, distante 1400 km da sua cidade e bem na fronteira com o Canadá.

Como a atividade do fumo é forte na sua região, ficou fácil montar uma rede de fornecedores de quatro cidades diferentes. O fumo já era entregue cortado (cut rag) para o agricultor que despachava a mercadoria para a reserva.

Já na reserva, os índios passavam o fumo para o lado canadense através de um rio, usando botes ou snowmobiles (motos de neve). Um segundo grupo de motoqueiros dos Hell’s Angels também levava o produto para outra reserva no país vizinho, a nação Mohawk.

No Canadá, o fumo era processado e transformado em cigarros. Tudo, é claro, sem pagar impostos para o governo canadense. O homem ainda mantinha contato com os “funcionários” usando telefones pré-pagos e falsificava uma série de documentos

O esquema durou nove anos, contrabandeou cerca de 2800 toneladas de fumo em 221 viagens e fez o agricultor lucrar US$ 2,5 milhões.

Agricultor é condenado

Phil Howard foi indiciado em 2018, preso em 2019 e na última quinta, 20 de maio, sentenciado a mais 6 anos de prisão e condenado a pagar mais US$ 1 milhão em restituição para o governo americano. No outro lado da fronteira, a bronca ainda é pior: calcula-se que o prejuízo em impostos para o governo é de 790 milhões de dólares canadenses.

Veja também

North Carolina Man Sentenced to 78 Months for Money Laundering and Filing False Tax Return in Tobacco Smuggling Scheme


13 de março de 2021

Plano Collor Rural: suspensão dos processos judiciais é retirada


Plano Collor Rural

Plano Collor Rural

Novidades no Plano Collor Rural

Um boa notícia para os nossos agricultores. O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal – STF – retirou a suspensão dos processos judiciais de produtores rurais que pedem a devolução de valores do Plano Collor Rural referentes à diferença das taxas de juros dos financiamentos bancários na década de 1990.
A medida permitirá o prosseguimento das ações para que produtores rurais recebam os créditos referentes à diferença de índices verificadas no mês de março de 1990. Na época, os agricultores viram as taxas de juros dos financiamentos no Banco do Brasil saltarem de 41,28% para 84,32%. Espero que agora cessem os recursos judiciais de um processo que se arrasta há anos e finalmente os produtores de todo Brasil possam receber os valores que pagaram a mais.

Via divulgação – Senador Luis Carlos Heinze.

Plano Collor Rural

O Plano Collor foi o nome dado ao conjunto de reformas econômicas e planos para estabilização da inflação criados durante a presidência de Fernando Collor de Mello entre 1990 e 1992.

O plano era oficialmente chamado de Plano Brasil Novo, porém, foi tão associado a figura do presidente Collor, que ficou conhecido apenas por “Plano Collor”, sendo instituído em 16 de março de 1990 (um dia depois de Collor assumir a presidência), impondo medidas radicais para estabilização da inflação.

Em meio à crise financeira e os altos índices de inflação que o Brasil enfrentava na década de 90, foi editado o Plano Collor na versão rural, que da noite para o dia, reajustou de 41,28% para 84,32% os índices dos contratos de financiamento agrícola e de crédito rural firmados entre os agricultores e o Banco do Brasil. Saiba mais, aqui.


21 de junho de 2017

Agricultor solta abelhas em oficial de justiça e vai parar na cadeia na França


Agricultor solta

A defesa inusitada poderá render até 7 anos de cadeia

 

Falido, um agricultor francês da cidade de Nieul (que não teve o nome identificado) já esperava a visita de um oficial de justiça e o início dos procedimentos de penhora da propriedade. Quando o homem chegou, foi atacado por uma arma inusitada.

Ao perceber a chegada do oficial, o agricultor tratou de abrir uma caixa de abelhas do lado de fora da casa e se trancou na parte interna. O funcionário público foi parar no hospital com múltiplas picadas e uma reação alérgica.

Depois de muita negociação, já com a presença da polícia, o agricultor se entregou. Está preso e deve enfrentar um processo por “violência armada”, além de pagar uma multa bem gorda.

As informações são do Express.



Publicidade