Tag: Apicultura

30 de setembro de 2021

Mel verde assusta apicultores no Rio Grande do Sul


mel verde

O mel verde apareceu em colméias da região da cidade gaúcha de Não-me-toque e já foi enviado para a análise em uma Universidade

mel verde

Os apicultores das cidades de Não-me-toque e Lagoa dos Três cantos, no Rio Grande do Sul, estão preocupados com a produção. Várias caixas começaram a apresentar favos azulados, produzindo no final um mel esverdeado e com cheiro diferente. O fato inusitado virou reportagem na RBS TV.

Um dos produtores precisou descartar 150 kg de mel. A EMATER já está acompanhando os apicultores atingidos e busca uma resposta. Entre as teorias, floradas de cultivos de cobertura das lavouras vizinhas e até descarte de lixo de indústrias alimentícias.

Amostras já foram enviadas para universidades para determinar o contaminante das colméias.

Já aconteceu na França

Em 2012, o site SciTechDaily apontou um caso muito similar com mel na região de Ribeauville, na França, mas com causa determinada de forma rápida: as abelhas começaram a produzir mel verde depois de consumir restos de chocolates M&M’s em containers de uma usina de biogás (a empresa processa resíduos da indústria de alimentos para produzir energia).

mel verde

O problema foi resolvido depois que a empresa lacrou os containers e realizou uma limpeza na área de dejetos.

Na França, a usina com os contaminantes ficava a 4 km de distância das colméias atingidas. As abelhas vão longe atrás de novidade, natural ou artificial.

Não se deve confundir este mel verde com outro famoso, totalmente natural e produto característico das Filipinas, na Ilha Palawan. Por lá, as colméias são colhidas na natureza, contruídas no solo por abelhas nativas da região. Há também registros de mel com corante verde, para a falsificação de supostos efeitos medicinais, mas aí já é outra história.

Veja também

Robô controlador de colmeia da Daesung quer facilitar a vida do apicultor


6 de janeiro de 2021

Robô controlador de colmeia da Daesung quer facilitar a vida do apicultor


Daesung

A robótica chegou na apicultura. A empresa Daesung exibiu na versão digital da CES 2021, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo, seu robô “controlador de colméia”, batizado de Smart Hive.

O equipamento que é todo feito de alumínio é colocado no topo da caixa de abelha – podendo ser ajustado para 5 tamanhos diferentes – e, após o acionamento, começa a retirar as colmeias uma a uma, “escovando” gentilmente as abelhas e pendurando a carga em ganchos. Ao final do serviço, o apicultor é alertado por um sinal de áudio.

 

Smart Hive

 

Acima: o robô extrator de colmeias da Daesung, em vídeo.

Na realidade, tá mais para “máquina de retirar colmeias” e não um robô, mas é uma ideia. A Smart Hive tem carga na bateria para trabalhar em 50 caixas e pesa 11kg. Ainda em desenvolvimento e postada no site de financiamento de projetos Indiegogo, ela tem o preço estimado de US$ 3000,00.

Veja também

Israelenses desenvolvem mel sintético sem abelha.


19 de novembro de 2019

Israelenses desenvolvem mel sintético sem abelha


Mel Sintético

Mel sintético é feito com o uso de uma bactéria. A técnica ganhou medalha de ouro em competição científica americana.

Um grupo de 12 estudantes do Instituto Israelita de Tecnologia (Technion) consegui desenvolver um mel sintético, sem abelhas. A técnica consiste em usar a bactéria Bacillus subtilis, reprogramada em laboratório para “aprender” a fazer mel.

O estudo ganhou uma medalha de ouro em uma competição do iGEM – International Genetically Engineered Machine – entre 300 instituições de ensino.

O mel no laboratório.

Tudo funciona da seguinte maneira: a bactéria modificada geneticamente processa uma solução similar ao néctar, com secreção de enzimas que imitam o que acontece no estômago da abelha.

O grupo alega que o produto, que ganhou o nome de Beefree (livre de abelhas) é uma alternativa sustentável para a produção de mel.

Mel Sintético

Confira os dados técnicos do projeto neste link em inglês.

Leia também: Orvalho de Deus, inspiração de Israel nos planos de Bolsonaro.


22 de junho de 2019

Prefeitura planta flores nos canteiros e economiza no corte de grama


Prefeitura planta flores

Cidade da Inglaterra embelezou seus canteiros, economizou uma fortuna com corte de grama e ainda ajudou as abelhas

A cidade de Rotherham, na região de South Yorkshire, lá na Inglaterra, adotou o plantio de flores nos canteiros da cidade. Onde era plantado apenas grama, foi adotado o cultivo de diversas flores nativas e exóticas.

Além do resultado visual, foi observada uma economia de 25 mil libras durante o ano, proporcionada pela dispensa do corte regular da grama nos espaços. O pessoal que lida com abelhas também está comemorando a nova política urbana.

Leia também: Agricultor solta abelhas em oficial de justiça e vai parar na cadeia na França.

Foram plantados cerca de 12 km de canteiros com as flores. A empresa responsável pelo projeto é a Pictorial Meadows, entidade com mais de 20 anos de experiência na área, nascida dentro de uma Universidade e que mantém arquitetos, paisagistas e uma grande equipe técnica para tocar os projetos.

Visto no facebook da BBKA – The British Beekeepers Association.


21 de junho de 2017

Agricultor solta abelhas em oficial de justiça e vai parar na cadeia na França


Agricultor solta

A defesa inusitada poderá render até 7 anos de cadeia

 

Falido, um agricultor francês da cidade de Nieul (que não teve o nome identificado) já esperava a visita de um oficial de justiça e o início dos procedimentos de penhora da propriedade. Quando o homem chegou, foi atacado por uma arma inusitada.

Ao perceber a chegada do oficial, o agricultor tratou de abrir uma caixa de abelhas do lado de fora da casa e se trancou na parte interna. O funcionário público foi parar no hospital com múltiplas picadas e uma reação alérgica.

Depois de muita negociação, já com a presença da polícia, o agricultor se entregou. Está preso e deve enfrentar um processo por “violência armada”, além de pagar uma multa bem gorda.

As informações são do Express.



Publicidade