Paraná cria Fórum de Desenvolvimento do Agronegócio

Posted by on 18 de agosto de 2011

Comercialização de hortigranjeiros alinhada no Plano de Governo Beto Richa. Ato de instituição do Fórum que norteia o agronegócio no Estado contou com a presença do diretor presidente da Ceasa Luiz Dâmaso Gusi, do diretor de Abastecimento Social Eduardo Pimentel, do Administrativo Financeiro Luiz Roberto de Souza e do Técnico Valério Borba.

O governador Beto Richa assinou nesta quarta-feira (17), no Palácio das Araucárias, um termo de cooperação técnica para criação do Fórum dos Promotores do Desenvolvimento do Agronegócio Paranaense. O fórum tem como metas a realização de ações conjuntas entre governo e iniciativa privada e a construção de uma visão de futuro do agronegócio paranaense. O objetivo é fazer com que o Estado se torne referência em competitividade e sustentabilidade, melhorando a qualidade de vida no campo e na cidade.

O colegiado será instalado por um período de quatro anos e vai reunir a Secretaria da Agricultura e Abastecimento e seus órgãos vinculados (Emater, Iapar, Ceasa, Codapar, Claspar e o Centro Paranaense de Referência em Agroecologia), Instituto de Águas Paraná, Instituto Ambiental do Paraná, Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep/Senar), Sistema Ocepar/Sescoop-PR, Sebrae-PR e o Banco do Brasil.

“Esta é mais uma demonstração do interesse do governo estadual em desenvolver um trabalho conjunto para atingir os objetivos de fortalecer a economia, a agropecuária, o agronegócio e a agroindústria”, afirmou o governador Beto Richa. Ele ratificou que a determinação do governo é ter as entidades representativas da sociedade paranaense próximas para ajudarem na decisão das ações adequadas para cada área.

Para acompanhar a execução das ações foi criado um comitê gestor, sob a coordenação da Secretaria da Agricultura, Faep, Sebrae-PR, Emater e Iapar. “Este fórum dará maior agilidade aos processos e permitirá o aperfeiçoamento das ideias, de acordo com as necessidades de cada segmento que integra o setor agropecuário”, destacou o governador.

AGENDA COMUM – O secretário da Agricultura Norberto Ortigara explicou que as instituições participantes deverão disponibilizar estrutura técnica, administrativa e informações de forma a contribuir efetivamente com o estabelecimento de um plano e cronograma de trabalho com metas, indicadores e mecanismos de acompanhamento e avaliação.

“Esta grande parceria soma esforços e cria uma agenda comum para o avanço da agropecuária e a agroindústria. Vamos evitar a sobreposição de trabalhos e projetos, o que evitará a dispersão de recursos. Com a agenda conjunta, os problemas serão atacados de forma coletiva”, disse Ortigara.

As entidades participantes consideram imprescindível a atuação integrada entre as instituições públicas e privadas. “Trabalhar em parceria é a melhor arma para promover o desenvolvimento do Paraná”, disse o presidente da Faep, Ágide Meneguette.

Ele classificou a criação do fórum como uma atitude de colaboração sem precedentes, em que serão desenvolvidos projetos concretos, evitando a duplicidade de atuação ou ações conflitantes. “O governador Beto Richa inicia um mutirão em favor da agropecuária do Paraná, em que cada instituição fará a sua parte para contribuir com resultados concretos para desenvolvimento do setor” explicou.

PROJETOS – Quatro projetos pilotos serão desenvolvidos num primeiro momento. O Leite no Arenito Caiuá, escolhido por sua importância na cadeia produtiva da região e em sua área de abrangência. O projeto de agricultura na Região Metropolitana de Curitiba, que seguirá as orientações do diagnóstico publicado em um seminário realizado na semana passada. Três segmentos serão foco das ações: a produção, a pós-colheita e a modernização da comercialização.

O projeto Café no Norte Pioneiro foi incluído por já ter várias iniciativas estruturadas e a cadeia organizada. Há a possibilidade de produzir cafés especiais com identificação geográfica, o que pode representar um aumento de até 80% no valor do produto. Outro projeto contemplado é o de Cultivos Florestais, que deverá considerar as questões de sustentabilidade econômica, social e ambiental do segmento, com ênfase ao uso e manejo adequado do solo e da água.

PARANÁ – O superintende do Banco do Brasil no Paraná, Paulo Roberto Mainers, confirmou a parceria das 360 unidades do banco no estado e anunciou a disponibilização de R$ 7,4 bilhões para o agronegócio para a safra 2011/2012.

Mainers ressaltou que o estado é uma referência nacional por sua capacidade de realização de projetos. “A iniciativa agrega forças, permite a otimização de recursos e potencializa o desenvolvimento do Paraná e o Banco do Brasil apóia iniciativas que trabalham a base, a sustentabilidade do negócio”, afirmou.

O perfil do Paraná também foi reconhecido pelo diretor técnico do Sebrae, Júlio César Agostini, que representou a instituição durante a solenidade. “A capacidade de trabalhar em conjunto para apoiar a economia e a sociedade é o diferencial e a característica de como se atua no Paraná”, disse. Ele informou que a primeira contribuição do Sebrae para a criação do fórum foi disponibilizar o modelo de gestão de projetos usado pela instituição.

Facebook Comments

Posted in: Agro

Simple Business by Nimbus Themes
Powered by WordPress