Os Planos de Ciro Gomes para a Agricultura

Posted by on 16 de agosto de 2018

Veja as propostas do candidato do PDT para a área agrícola.

 

O plano de governo de Ciro Gomes, do PDT, menciona 7 vezes a palavra agricultura, especialmente nos parágrafos abaixo:

 

Reforço do papel do BB na concessão de crédito à agricultura e capital de giro
para pequenas e médias empresas.

 

Não menos relevantes, os setores do agronegócio, agricultura familiar,
serviços em geral, comércio, a economia criativa e o turismo também
serão estimulados para contribuir ao crescimento da economia brasileira
e à geração de empregos. Da mesma forma, atenção especial deverá ser
direcionada aos empreendedores, inovadores e às pequenas e médias
empresas. Esses estímulos serão discutidos ao longo da campanha.

 

Quando falamos em desenvolvimento econômico, reindustrialização, 3 agricultura e infraestrutura, não podemos nos esquecer que esse processo deve ocorrer de forma sustentável, preservando o meio ambiente. A maior parte dos conflitos observados na Política de Meio Ambiente é fruto de uma oposição artificial entre dois conceitos originalmente interligados, a ecologia e a economia. Percebemos que não há falta de espaço, mas sim de ordenamento no uso e ocupação das terras no Brasil. Existem áreas úteis de sobra para sistemas produtivos, ao passo que estes setores ocupam, em áreas já modificadas pela ação humana, mais de metade das áreas vocacionadas para preservação. De outro lado, as políticas conservacionistas priorizaram a instituição de unidades protegidas como salvaguarda de nossa biodiversidade e pouco avançaram em políticas de harmonização da preservação com a produção. É necessário solucionar essa apenas aparente contradição. O país tem elevada biodiversidade e necessita definir e priorizar ações que desenvolvam o seu manejo e preservação, de modo a melhorar a qualidade de vida das pessoas.

 

Desenvolvimento, no país, de defensivos agrícolas específicos para as
nossas culturas e problemas, de menor conteúdo tóxico para pessoas e o
meio ambiente, e incentivo à adoção de sistemas de controle alternativos na
agricultura, prática essa que se constitui em uma tendência mundial.

 

Fortalecimento dos empreendimentos e coletivos de juventude da
agricultura familiar, pesca artesanal e demais atividades produtivas do
campo e da cidade, bem como, incentivo à formação de novos coletivos
visando à promoção da economia solidária como estratégia para garantia do
bem viver, do trabalho digno e da renda para a juventude.

 

 

Desenvolvimento e reconstrução de nossa relação com a China, condicionando o avanço da presença chinesa no Brasil à colaboração com nosso governo e nossas empresas na qualificação produtiva e tecnológica, inclusive de nossa agricultura, pecuária e mineração;

 

Priorização, nos acordos bilaterais e multilaterais de comércio, de nosso acesso aos meios de qualificação produtiva e tecnológica. Cada acordo deve servir ao objetivo de colocar o Brasil no rumo da economia do conhecimento não só na manufatura avançada, mas também nos serviços intelectualmente densos e na agricultura de precisão;

 

 

 

 

 

Esclarecimentos:

Nesta série de postagens sobre os candidatos a presidente nas Eleições 2018, seguiremos o padrão de título “Os Planos de [Candidato] para a Agricultura”, seguido por subtítulo “Veja as propostas do candidato do [Partido] para a área agrícola”, destacando o que estiver reservado para a agricultura nos Planos de Governo (propostas) publicadas no site DivulgaCand do TSE, quando disponível. Todos os posts desta série estão publicados com a tag Propostas dos Candidatos 2018. Se você chegou neste texto mas quer ver os outros, basta acessar a tag.

A capa dos posts serão as mesmas publicadas nos facebooks oficiais dos candidatos, quando disponíveis.

 

Facebook Comments

Simple Business by Nimbus Themes
Powered by WordPress