Última atualização:

Ortolan, a iguaria francesa servida no seriado Billions, da Netflix

Categorias Depois da Porteira
Ortolan

O prato milenar, hoje proibido em diversos países, fez parte de episódio da série na terceira temporada

 

Abaixo deste ponto, tudo é spoiler. Se você ainda não assistiu o episódio 6 da terceira temporada de Billions, saia deste blog ou continue por sua conta e risco.

 

Calma, esta é uma imagem promocional da série, só para proteger você do spoiler.

No final do episódio, os personagens Axe e Wags (com a participação especial do chef Wylie Dufresne) realizam um ritual para comer uma rodada de ortolans, pequenos pássaros parecidos com pardais e conhecidos (lá fora) pela forma excêntrica da caça e do preparo, rivalizando com a polêmica que envolve a produção de foie gras.

 

Ortolan: a vítima.

Antigamente, o ortolan era caçado com armadilhas acompanhadas de outros ortolans em gaiolas servindo como iscas. Os caçadores então retiravam os olhos do pássaro para que este ingerisse altas quantidades de alimento até triplicar o tamanho. Ao longo do tempo, alguém teve a ideia de colocar os ortolans em caixas pretas com muita comida, resultando no mesmo efeito, sem a crueldade da retirada dos olhos.

O preparo segue: o “abate” do ortolan é realizado por afogamento em armanaque, uma espécie de conhaque feito da destilação de vinhos de baixa qualidade. O procedimento ainda deixa a carne marinada. Por fim, o pássaro é flambado antes de ser servido inteiro. Deve ser comido assim mesmo inteiro, com carne, ossos e vísceras.

Para quem não lembra: flambar significa deixar o alimento “pegar fogo” de forma controlada. Foto meramente ilustrativa, não é um ortolan.

O ritual ainda tem um mandamento: quem come o pássaro coloca um guardanapo branco na cabeça, para não deixar escapar os odores da iguaria e também para “esconder de Deus” a crueldade do preparo do pobre ortolan.

 

Saiba mais aquiaqui e aqui.

Não perca também esta reportagem do Telegraph.

Mais conteúdo como este na categoria Depois da Porteira – textos para ler depois da lida.

Facebook Comments