Giant hogweed, a planta que queima a pele e pode cegar está se espalhando nos Estados Unidos

Posted by on 5 de julho de 2018

A giant hogweed foi identificada pela primeira vez no estado americano da Virgínia e pode ser um perigo para a população em geral.

 

Uma planta que pode atingir até 5 metros de altura e dona de uma seiva que provoca queimaduras na pele em poucas horas, deixando a vítima com a área afetada sensível por até 7 anos, além de causar cegueira temporária ou permanente se o líquido entrar em contato com os olhos. Esta é a giant hogweed ou  Heracleum mantegazzianum, planta nativa das margens do Mar Negro que foi levada para diversas partes da Europa e América do Norte pela mão de colecionadores. É usada em trabalhos exóticos de jardinagem e também preferida por alguns apicultores por conta do tamanho das flores.

 

Flor da Heracleum mantegazzianum

Detalhe da flor da Heracleum mantegazzianum

 

A seiva da giant hogweed contém furocoumarina e causa em contato com a pele uma fitofotodermatite, na presença de luz solar. O composto tóxico impede que o corpo da vítima se proteja dos raios ultravioleta do sol, gerando as queimaduras. Todo o processo é acelerado na presença de umidade, suor e calor.

O resultado do contato não é nada agradável: queimaduras de terceiro grau, vermelhidão e bolhas na área afetada. Para as vítimas que tocaram na planta, recomenda-se lavar a área com água e sabão e evitar contato do sol, antes de procurar a ajuda médica.

Em alguns locais, variedades desta e de outras plantas são conhecidas pelo sugestivo nome de Bunda de Urso ou Branca Ursina.

Se caso você encontrar alguma planta parecida, não toque; procure fazer uma foto e entrar em contato com uma universidade da região ou autoridades de saúde.

 

Saiba mais:

Estudos do doutor Carlos Lima Melo sobre a planta.

Giant hogweed no site The Knotweed Killers (em inglês).

 

 

Facebook Comments

Simple Business by Nimbus Themes
Powered by WordPress