Cooperativas, sindicatos e associações estão reclamando de práticas injustas e exigências desiguais para agricultores da Europa, face aos colegas do Mercosul

Poucas horas depois da revelação do acordo UE-Mercosul, várias entidades que representam os interesses dos agricultores europeus começaram a reclamar muito na imprensa e nas redes sociais.

Placas de “Game Over” (o jogo acabou) e outras artes inundaram as redes sociais de sindicados como o COPA-COGECA, uma união entre sindicato de agricultures e cooperativas agrícolas e o francês FNSEA.

Secretário geral do COPA-COGECA, reclamando no Twitter uma semana antes do anúncio sobre o acordo. Diz ele (no tweet): “O acordo com o Mercosul promove um duplo padrão, colocando os agricultores europeus em risco. Nós não podemos permitir que o final de jogo para as negociações do acordo EU-Mercosul signifiquem o fim do jogo para o modelo agrícola europeu!”

Políticos também estão repercutindo negativamente o acordo, como o Ministro da Agricultura da Irlanda, Michael Creed, extremamente “desapontado” com a decisão.

Muita água ainda vai rolar nas semanas seguintes. Uma leitura completa do texto do acordo ainda é necessária, destacando os pontos de vantagem e perigo para os agricultores brasileiros, direta e indiretamente. Por hora, estas reclamações dos europeus focam muito nas supostas questões ambientais e de sanidade em nossa agricultura.

Leita também: Frigorífico da Bélgica vendia carne de 12 anos para o Kosovo.

A foto de capa deste post é do Ministério de Relações Exteriores.

Facebook Comments