Tag: THC

1 de novembro de 2017

Canabidiol de lúpulo entra nos planos de empresa dos EUA


canabidiol

 

 

O famoso componente da cerveja entra como alternativa ao uso da maconha na extração do produto

O canabidiol é um remédio feito à partir da planta da maconha. O medicamento ganhou fama nos últimos anos por ter efeitos benéficos no tratamento ou alívio de sintomas em doenças neurológicas como epilepsia. Como é um derivado da maconha, existem diversas complicações legais para a a sua comercialização.

Vale lembrar que o canabidiol é um dos componentes da planta e não tem o efeito alucinógeno do tetrahidrocanabinol (THC). Saiba mais sobre estas diferenças neste site.

A empresa Isodiol, da Califórnia, é uma tradicional fabricante de produtos derivados da maconha e quer inovar. Seus pesquisadores desenvolveram uma forma de extrair canabidiol do lúpulo, tradicional componente das cervejas. As plantas são “parentes” e ambas possuem o componente.

Estima-se que o mercado mundial para produtos à base de canabidiol chegue aos 20 bilhões de dólares em 2020. É muita grana para lidar com uma única matéria-prima sujeita a instabilidades políticas como é a maconha.

A planta

Não é fácil produzir lúpulo no Brasil. Importamos quase tudo da Alemanha e dos Estados Unidos, mas algumas experiências estão em pleno desenvolvimento, como mostrou esta bela reportagem no site do Globo Rural.

Saiba mais (em inglês) no site Inverse.

 

 

 


2 de abril de 2017

Cânhamo como silagem em propriedade na Holanda


Cânhamo como silagem

Planta inteira da maconha industrial (sem os efeitos da prima conhecida) é fornecida para rebanhos no país

 

O cânhamo, ou maconha industrial, tem menos de 1% de THC, o composto psicoativo da conhecida maconha. É usado na Itália para recuperação de solos degradados ou contaminados. Em outras palavras: não dá liga.

No vídeo abaixo, uma lavoura de cânhamo em ponto de corte, com ensiladeira New Holland FR 9050 rebocando uma enfardadeira BB960A, da mesma marca. Na sequência, um trator com implemento plastifica o fardo. O sistema no geral é muito interessante.

 

 

O cânhamo dá uma planta alta, com cerca de 2,5 m de altura e rebrota após o corte, se o mesmo for realizado antes do ciclo reprodutivo. É mais rústico, com um trato bem mais simples e barato. Não é qualquer ensiladeira que trabalha com a planta, visto que os caules são fibrosos e alguns chegam 5cm de diâmetro.

A cultura é proibida em muitos países e os grupos defensores da atividade se dividem em aqueles com puro interesse agronômico, defendendo atividades industriais à partir da planta em diversos setores e outros com a retórica de liberar a maconha pois a planta serve para isso e aquilo. Os grupos que defendem a liberação da maconha como droga até prejudicam alguns negócios já estabelecidos de subprodutos da maconha industrial por estarem associados à cultura “marijuana” ou usam seus símbolos para a venda.

Sobre a alimentação animal, os dados são poucos. Existem relatos de rendimentos similares a outras plantas tradicionais, mas com palatabilidade superior e cochos limpos após o fornecimento.

E você? daria silagem de cannabis para as suas vacas leiteiras?



Publicidade