Tag: Estatísticas

26 de julho de 2018

Censo Agro 2017 aponta que acesso à internet no campo cresceu 1790% em 11 anos


Censo Agro 2017

Os dados do Censo Agro 2017 elaborado pelo IBGE são preliminares e mostram que menos de 1/3 das propriedades estão conectadas.

 

O Censo Agro 2017 do IBGE já começou a liberar os primeiros dados sobre a situação do campo no Brasil. Segundo o site do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística:

O Censo Agro 2017 identificou, até o momento, 5.072.152 estabelecimentos agropecuários no Brasil, em uma área total de 350.253.329 hectares. Em relação ao Censo Agro 2006, essa área cresceu 5% (16,5 milhões de hectares, o equivalente a área do estado do Acre) apesar da redução de 2% (103.484 unidades) no número de estabelecimentos. No entanto, quando se excluem os produtores sem área, há aumento de 74.864 estabelecimentos. Ressalta-se, ainda, que diferenças metodológicas contribuíram para que total de produtores sem área caísse de 255.019, em 2006, para 76.671 em 2017.

Ainda segundo o levantamento, o acesso à Internet nos estabelecimentos agropecuários cresceu 1.790,1%, passando de 75 mil, em 2006, para 1.425.323 produtores que declararam ter acesso em 2017. Cerca de 3000 questionários ainda estão pendentes de revisão, o que não afetará o panorama revelado pelo censo.

Internet Rural

Mapa das propriedades rurais com internet no Brasil

 

 

O mapa anterior, ampliado.

 

As áreas no norte do Rio Grande do Sul, oeste catarinense e oeste/noroeste do Paraná aparecem em destaque na quantidade de propriedades com acesso à internet, enquanto o estado de São Paulo apresenta uma distribuição mais completa.

 

Blog do Farmfor

 

Para fins de comparação, o mapa acima representa a distribuição do acesso ao Blog do Farmfor. Nossa audiência é essencialmente agrícola e parece acompanhar os dados do mapa do IBGE.

 

Saiba mais no site do IBGE.

Apresentação do Censo Agro 2017 em PDF.


9 de abril de 2018

Qual é o tamanho do seu rebanho?


Técnicos da Irlanda definem o número máximo de animais por pessoa em uma propriedade sustentável.

 

Existe um número máximo de animais em uma propriedade leiteira gerenciáveis por uma única pessoa. A TEAGASC – Agriculture and Food Development Authority (uma espécie de EMATER da Irlanda) disse que, pelo menos na realidade daquele país, este número fica em 60.

Acima deste número, a propriedade não fica sustentável e a operação corre riscos, o proprietário trabalha demais e também gasta muito tempo nas atividades administrativas. O diagnóstico é baseado em um índice de horas/animais/ano de trabalho.

O número de 60 vacas por pessoa considera 50 horas por semana, durante um ano inteiro, em média. Acima de tudo, os técnicos apontam que propriedades tocadas por uma única pessoa nem deveriam existir, para o bom desenvolvimento da agricultura e pela garantia da qualidade de vida do homem do campo.

Veja mais no site do The Independent, na seção FARM Ireland (em inglês).


27 de março de 2018

O Brasil produziu 45 bilhões de ovos em 2016


Os números são do IBGE. É ovo para dar e vender.

Segundo o site Avicultura Brasil, especialista no setor, os dados divulgados em 2017 sobre a produção de ovos no Brasil são animadores.

De acordo com Pesquisa Pecuária Municipal (PPM), realizada pelo Instituto Brasileira de Geográfica e Estatística, a produção nacional de ovos de galinha foi de 3,82 bilhões de dúzias em 2016, alta de 1,3% em relação a 2015 e rendimento de R$ 11,46 bilhões. O estado de São Paulo concentrou 26,7% da produção, ou 1,02 bilhão de dúzias.

Veja a reportagem completa, no site da Avicultura Brasil, do grupo Gessuli.

Produção mundial

O site World Atlas apresenta um ranking dos países produtores de ovos, contando de uma forma diferente, através do peso em bilhões de kg. São eles Alemanha (0,89), França (0,94), Turquia (1,03), Indonésia (1,22), Brasil (2,2), México (2,5), Japão (2,5), Índia (3,8), Estados Unidos (5,6) e China (24,8). Vinte e quatro bilhões de kg!

Os dados mundiais são de 2015 e divulgados pela FAO.


9 de novembro de 2017

Trabalhadores rurais na Europa: onde estão e média de idade


Trabalhadores Rurais

Dados do Eurostat mostram uma Europa com poucos jovens no campo

 

O site do Eurostat publicou um gráfico mostrando os dados sobre a quantidade de trabalhadores rurais no continente europeu, distribuição entre os países, faixa etária e sexo.

No ano de 2015, cerca de 10 milhões de pessoas trabalhavam com agricultura na Europa, o que corresponde a 4,4% da força de trabalho no continente. Em 2016, um terço desta força de trabalho era composta por mulheres, com 45% na Áustria, contra 12% de trabalhadoras na Irlanda.

O envelhecimento é notável: 60% dos trabalhadores na agricultura estão com idades entre 40 e 64 anos, 32% com menos de 40 e 9% acima dos 64. Os mais velhos estão em Portugal (42% dos trabalhadores acima de 64 anos) contra 22% da Irlanda e 19% no Reino Unido.

 

 

Romênia e Bulgária estão no topo a força de trabalho rural, distantes do terceiro lugar, ocupado pela Grécia.

Saiba mais (em inglês), no site do Eurostat.



Publicidade