Tag: Cargill

14 de março de 2018

SCiO, o analisador de alimentos portátil da Consumer Physics


Do tamanho de um isqueiro, equipamento é capaz de analisar a qualidade e o conteúdo nutricional dos alimentos.

 

Consumer Physics nasceu em 2011, com um projeto que mirava no mercado consumidor de alimentos. Seu invento, o SCiO – um pequeno aparelho capaz de testar alimentos (qualidade, teor de açúcar e gordura) – foi lançado na plataforma Kickstarter, o tradicional site que reúne pessoas para o financiamento coletivo de projetos inovadores. Diversos problemas acabaram atrasando o lançamento, irritando investidores e forçando a empresa a adaptar o negócio para outros mercados.

Foi então que os inventores decidiram ampliar o mercado, atuando também no agro. Em parceria com a Cargill, lançaram aplicativos específicos para a atividade leiteira. O dispositivo usado em conjunto com smartphones agora é capaz de analisar silagem e também a qualidade do leite.

O SCiO custa US$ 499,00 (mais US$ 65,00 para o acessório que testa o leite) e é cobrada uma mensalidade de US$ 180,00 para o uso do serviço de análise, via internet. Na realidade, o dispositivo faz a medição dos sinais e os computadores da empresa dão o resultado em tempo real, daí vem a necessidade da assinatura.

Não é magia, é tecnologia

O SCiO é uma versão em miniatura de um sensor para espectroscopia de infravermelho, velho conhecido da turma dos laboratórios. A parte da obtenção de dados é feita pelo conjunto SCiO/smartphone e a inteligência para distinguir as leituras dos diferentes tipos de alimentos é feita toda na “nuvem”, nos computadores da empresa.

O SCiO em imagens

 

 

 

Onde comprar

É possível comprar o dispositivo no site, para versões de consumidor (você sai por aí medindo todo tipo de comida) ou na versão profissional.

Saiba mais

What Happened When We Took the SCiO Food Analyzer Grocery Shopping.

The SCiO Food Analyzer is On the Job—In the Barn.

Top 10 Dairy Industry Innovators Recognized at World Dairy Expo.


22 de novembro de 2017

A Cargill está rastreando os perus vendidos nos EUA


Cargill

Projeto permite que os consumidores consultem na internet dados sobre a propriedade de onde saiu a ave

 

O tradicional feriado do Dia de Ação de Graças nos EUA levará para o forno milhões de perus (mais de 46 milhões, segundo algumas estatísticas). A Cargill, neste ano, lançou um projeto piloto de rastreabilidade em alguns pontos de venda do estado do Texas.

Os perus da marca Honeysuckle White serão vendidos acompanhados de um código. O número, digitado no site da empresa, revela dados sobre a ave a procedência, como na tela à seguir:

 

 

A rastreabilidade de alimentos não é novidade na indústria, desde as mais detalhadas (com etiquetas apontando para o histórico fiel de frutas, verduras, carnes e laticínios nos supermercados) até aquelas que existem apenas para marketing, dando uma ideia do perfil dos produtores ligados ao negócio.

No caso da Cargill, a iniciativa parte do uso de uma tecnologia chamada blockchain. Um arranjo que envolve registros que não podem ser alterados nas diversas fases da cadeia de produção, criptografia e uma maior seriedade nos bancos de dados, apoiados por recursos de computação e muita segurança.

Outras empresas pelo mundo estão investindo pesado no blockchain. Na China, uma empresa chamada ZhongAn pretende fazer rastreabilidade em nível individual, colocando um código em cada frango do aviário, possibilitando a consulta de diversas informações ao logo da produção. Já a startup Ripe.io promete esta rastreabilidade extrema até mesmo para tomates.

Saiba mais sobre blockchain no site da IBM.



Publicidade