Tag: CDC

10 de setembro de 2021

Virus Nipah provoca medo de novo surto na Índia


nipah

Transmitido por morcegos, suínos e por contato entre humanos, a mortalidade do vírus Nipah fica entre 40 e 75%, de acordo com a Organização Mundial da Saúde

Um menino de 12 anos da região de Kozhikode, no estado de Kerala (Índia)  faleceu no último domingo, 5 de setembro, vítima do vírus Nipah. Não existe vacina para o vírus que causa febre alta, vômitos e convulsões. O período de incubação é de 4 a 14 dias, com sintomas durando até 14. A infecção é associada com encefalite e pode levar ao coma.

As autoridades de saúde do país entraram em alerta e isolaram a área, com extensa busca e testagem de todas as pessoas que tiveram contato direto ou indireto com a vítima – 188 ao todo, que já estão em quarentena.

morcego nipah

Desta vez, o suspeito na transmissão é o morcego. Ele morde os frutos das árvores que são ingeridas pelos habitantes, causando a infecção. 

O estado de Kerala já sofre atualmente com o Coronavírus, sendo o campeão de casos diários no país. Na última segunda, 6, dos 31222 novos casos de COVID-19 da Índia, 20000 eram de Kerala (o estado tem 39 mil quilômetros quadrados de território e uma população de 33 milhões segundo o censo de 2011. Menor que o estado do Rio de Janeiro, com quase o dobro da população).

Em 2018, um surto do Nipah matou 17 pessoas também em Kerala. O vírus foi detectado pela primeira vez em 1998, na Malásia, onde porcos foram identificados como vetores da contaminação.

Bom conteúdo sobre o vírus Nipah – Capacitação para lidar com epidemias ajuda a conter surto do vírus Nipah, mantido pelo governo americano. Acesse neste link.

O problema do Toddy

Não se trata do achocolatado bem famoso no Brasil e rival número 1 do Nescau, mas uma bebida tradicional da Índia. Também conhecido como vinho de palma, é feito com a fermentação da seiva de palmeiras. O Toddy está na mira das autoridades, já que pode ser um potencial transmissor do vírus, infectado por morcegos que vivem nas árvores.

Rambutão também é suspeito

rambutão

O rambutã (Nephelium lappaceum), é o fruto da rambuteira, uma árvore tropical de tamanho médio, da família das Sapindaceae, que se julga ser nativa do arquipélago malaio. É uma das plantas mais decorativas que existem. Produz deliciosos frutos exóticos que podem ser utilizados em múltiplas receitas e é fácil de cultivar em casa. Fonte: Planta Sonya.

Na região onde faleceu o menino, amostras de rambutão (ou rambutã), uma fruta muito consumida por lá, foram coletadas para verificar a presença do vírus.

Veja também

Colheitadeira movida a trator: uma tradição na Índia


18 de novembro de 2020

Chapare, o vírus boliviano mortal que está assustando o mundo


chapare




chapare

 

O Chapare apareceu na Bolívia pela primeira vez em 2003, na província de Chapare, o que acabou por batizar o vírus. Na época, foi responsável por uma morte.

Em 2019, uma segunda ocorrência foi registrada, desta vez com 5 casos de pessoas infectadas, sendo que três delas morreram (um agricultor e dois médicos que tratavam as vítimas).

O vírus é raro e “parente” do temido ebola. O chapare começou a aparecer nas notícias nesta semana por conta de um estudo apresentado no encontro anual da Sociedade Americana de Higiene e Medicina Tropical (ASTMH) que anunciou a possibilidade dos casos de 2019 terem apresentado transmissão entre humanos. Reforçando: Não há surto em 2020, o estudo analisou a ocorrência de 2019.

 

chapare

Acima: interesse das pessoas no termo “chapare” nas pesquisas do Google: pico em novembro de 2019 e crescimento neste momento, com a divulgação da notícia.

Vírus assim são tipicamente transmitidos por roedores, por contato direto (arranhões ou mordidas), com a saliva ou com a urina de animais infectados. Outra forma de contágio é pela respiração em ambientes onde o virus está  no ar ou ingestão de alimentos contaminados com urina ou saliva dos roedores.

O período de incubação do chapare (entre a exposição e desenvolvimento dos sintomas) é de 4 a 21 dias e os sintomas são febre, dor de cabeça, dores musculares e nas juntas, dor atrás dos olhos, dor no estômago, vômitos, diarréia, sangramento das gengivas, vermelhidão na pele e irritabilidade. Não existe tratamento para a doença, apenas formas de aliviar os sintomas.

No mais, quase não existe informação sobre a doença devido aos pouquíssimos casos e altíssima mortalidade: 60% dos infectados morreram.

Chapare no mapa

Segundo a Wikipedia, Chapare é uma província da Bolívia localizada no norte do departamento de Cochabamba, sua capital é a cidade de Sacaba. Está situada 11 km a leste de Cochabamba. A maioria de território é compreendido por florestas tropicais em vales que rodeiam a principal fonte de água da área, o Rio Chapare, que também é um afluente do Rio Amazonas. A principal cidade é Villa Tunari, uma popular destinação turística.

No momento, é uma região com muita tensão política.

Veja também

Evidence of Person-to-Person Transmission of Mysterious and Deadly Virus in Bolivia.

Pesquisadores confirmam transmissão de vírus raro entre humanos na Bolívia.

Chapare hemorrhagic fever (CHHF) – CDC.

Vírus RHDV2 está matando coelhos nos Estados Unidos.



Publicidade