Tag: Marketing

1 de outubro de 2020

John Deere ultrapassa Massey Ferguson no Top of Mind 2020


top of mind

O Top of Mind é uma pesquisa de lembrança de marcas realizada pelo Grupo Amanhã, do Rio Grande do Sul

Todo ano, a Revista Amanhã realiza o Top of Mind, uma pesquisa que mede a situação das marcas no Rio Grande do Sul, em diversos setores. Vai de canais de televisão até máquinas e equipamentos.

Na categoria “Máquina Agrícola”, a John Deere é a nova líder, com 21,1% das menções, seguida por Massey Ferguson com 19,7% e AGCO com 8,6%. Foram 1200 entrevistas realizadas entre 10 de abril e 25 de maio pela internet, com um grau de confiança de 95% e margem de erro de 4 pontos.

Em “Caminhão”, a Mercedes-benz ficou em primeiro com 69,5%, Volvo em segundo com 8,6% e Scania 6,7%.

Na categoria “Startup de Sucesso do RS” apareceu a empresa Aegro em terceiro lugar com 8%, antes da Triider com 12% e a Warren com 16%.

Veja também

Top Of Mind RS 2020 divulga as marcas mais lembradas em coletiva de imprensa


9 de agosto de 2020

Trator Lovol – outra marca chinesa no mercado


trator lovol

A fabricante do trator Lovol está investindo em marketing nas redes sociais, até mesmo para usuários do Brasil, diretamente da China

Nós já explicamos aqui no blog um pouco da situação da Lovol no post “Chineses querem dominar o mundo com marca italiana de máquinas agrícolas“, em fevereiro de 2019. Agora, a empresa da China está investindo pesado no marketing de uma nova série de tratores, fazendo anúncio no Instagram para o público brasileiro.

A anúncio vem com o texto (em inglês) “Amor, vida, amor, terra, amor LOVOL – Os recém desenvolvidos produtos da plataforma global consumiram dois anos de testes, verificações e melhorias nas funções e adaptabilidade dos produtos sob condições de trabalho típicas em em 14 países pelo mundo, para a certeza de que podem ser aplicados em todos os tipos de trabalho ao redor do mundo.“, em uma tradução livre. A postagem paga aponta para um vídeo no Facebook.

O marketing é agressivo (vindo de um fabricante). O texto finaliza com a marcação de hashtags com o nome de várias marcas concorrentes como New Holland, Mahindra, Massey Ferguson, Claas, Solis, Sonalika, AGCO, Kubota, LS e Landini.

Trator Lovol 754-H

O modelo do anúncio é um trator que faz parte de uma série com motores de 47 a 59 hp, com dados completos aqui neste link da Lovol.

A empresa ainda trabalha com colheitadeiras e implementos, máquinas pesadas para construção civil, veículos (inclusive elétricos) e motores de fabricação própria.

Saiba mais

Acesse o site, aqui.


26 de julho de 2020

Em tempos de pandemia, marcas investem em lives na internet


lives na internet

Máquinas agrícolas são exibidas em detalhes através das redes sociais, em uma época de diversos cancelamentos de feiras do setor

As principais marcas do mundo agrícola estão aprimorando o uso da internet para a promoção de produtos e lançamentos. Recentemente, a Massey Ferguson mostrou o novo trator 8S em um evento ao vivo, com grande divulgação nas redes sociais.

Fendt Ideal Live.

A turma da AGCO repetiu a fórmula com eventos online para as marcas Fendt e Gleaner. Foram realizados updates sobre como andam as colheitadeiras Ideal e também o lançamento de uma nova série da Gleaner, a S9. Estes dois esforços foram chamados de “Live From Hesston”. É a era dos Eventos Virtuais na agricultura.

lives na internet
Destaque para a live da Gleaner, mostrando detalhes das máquinas.

Muitas feiras que estão sendo canceladas pelo mundo também estão adotando eventos online. A britânica Cereals foi toda para a internet, com o impedimento da edição de 2020, assim como a americana Farm Progress Show.

Esta súbita ampliação na quantidade de material disponível online (afinal, as lives ficam gravadas nos canais das marcas) é benéfica para os agricultores, mas ainda é um problema para quem luta para ter internet de qualidade na propriedade. Estes vão ficar sem feira e sem live.

Lives na internet, mas em inglês

Outro ponto a ser observado é a riqueza de detalhes em vídeos como os da Fendt Ideal, com técnicos explicando vários pontos sobre a máquina. Ainda que a maioria do público brasileiro esteja fora da parcela que compra este tipo de colheitadeira, seria interessante se as filiais brasileiras dublassem este material em português, para ser consumido por aqui também.


28 de janeiro de 2020

Show Rural Coopavel 2020 é exemplo de bom marketing para o Agro


Show Rural Coopavel

Edição 2020 da feira adotou o tema “Reinvente Sua Vida no Campo” e criou ótimas peças para divulgação na internet

O Show Rural Coopavel é uma das maiores feiras agrícolas do país, sendo um evento consolidado no agronegócio paranaense e brasileiro. Na edição de 2020, os organizadores capricharam no marketing.

Destaque do site e o tema central da campanha.

As ações são acima da média para eventos com este perfil já nas ferramentas utilizadas nas redes sociais: arte bem definida e de acordo com a linguagem do setor, forte atuação no Instagram, Facebook e Youtube e um site muito bem feito.

https://www.instagram.com/p/B7qkgx_IrJR/

Show Rural Coopavel – Reinvente Sua Vida no Campo

Essa poderia ser só mais uma história comum de dificuldade no campo enfrentada por um agricultor familiar, tamanha a destreza com que Márcio enfrenta suas limitações. Em toda a sua vida, ele sempre enfrentou diversas dificuldades, mas nunca barreiras. E, depois de perder totalmente a visão, quem mais teria motivos para desistir, preferiu pegar o caminho menos óbvio: o da reinvenção.

Uma série de quatro vídeos mostra a vida de Márcio, um agricultor da região de Guarapuava que perdeu totalmente a visão, mas continua na lida. Além do pequeno filme acima, são partes da campanha os vídeos Força de Vontade, Um Bom Vizinho e Um Pai Inspirador.

A feira acontece em Cascavel, no Paraná, entre os dias 3 e 7 de fevereiro, das 8h às 18h. A entrada é franca e o estacionamento gratuito. Diversas atividades paralelas são realizadas, incluindo o Show Rural Digital, voltado para as novidades tecnológicas que envolvem tecnologia da informação e startups.


24 de outubro de 2019

O novo lançamento da Stara é um… perfume


Stara

Empresa de máquinas agrícolas lançou uma linha de essências aromáticas personalizadas, para estar perto do seu público

Não é primeiro de abril: a Stara, tradicional fabricante de máquinas e implementos agrícolas de Não-me-toque, no Rio Grande do Sul, lançou uma linha de “essências aromáticas” personalizadas. São aqueles produtos que deixam ambientes perfumados com uma fragância exclusiva.

Diz a empresa no site:

A Stara é uma marca querida por seus clientes e que faz questão de estar sempre próxima do produtor rural.

Esta proximidade vai além das máquinas e equipamentos produzidos para oferecer as melhores soluções para o campo.

Esse vínculo está em outros aspectos do dia a dia, como os acessórios da Stara que você usa ou o relacionamento que mantém conosco através das redes sociais, por exemplo.

Mas, agora, esta proximidade entre cliente e marca ganha um novo capítulo. A empresa está lançando a sua essência aromática através da Linha de Essências Stara, mais uma forma de estar sempre perto do seu público.

As Essências Stara podem ser adquiridas através das concessionárias e revendas Stara e também na loja Stara Mania, localizada na matriz da empresa, em Não-Me-Toque/RS, ou pelo site da loja.

A Linha de Essências Stara foi registrada como mais um produto da marca e desenvolvida respeitando as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Adquira a sua Essência Stara e conheça mais estava novidade exclusiva da marca!

Os sachês perfumados, sabonetes, essência pura e difusor custam entre R$ 26,00 e R$ 152,00. Disponíveis pela compra online ou nas revendas. É a sua chance para deixar a casa com o cheirinho da Stara.


5 de agosto de 2019

Agro é pop no intervalo comercial e vilão na programação da Globo


agro é pop

Humorístico da Rede Globo ataca a agricultura com paródia imbecil de Sítio do Picapau Amarelo. O setor deve reagir.

Abrindo com “Borrifada na goiaba, pra agradar a tal bancada. Tem veneno na panela!“, uma paródia do tema de abertura do infantil Sítio do Picapau Amarelo, foi exibida no programa Zorra (total) de 3 de agosto. A “obra” leva o nome de “Sítio do Picapau Sequelado”.

A confusão mental na Rede Globo é grande. Durante toda a programação, nos intervalos comerciais, bombardeia a audiência com pequenos comerciais da campanha “Agro é Pop”, destacando diversas áreas do agronegócio brasileiro. Além desta série, apresenta também pequenas inserções do Globo Rural dando aquelas famosas dicas sobre como proceder em caso de problemas com a atividade rural, seja animal ou vegetal.

O político ruralista envenena a árvore na paródia da Rede Globo.

Por outro lado, seus artistas e ativistas possuem total liberdade para escrever, produzir e exibir peças políticas protegidas pelo manto da arte e paródia, reforçando mentiras sobre o setor que sustenta este país (parece chato repetir o tempo todo este dado, mas é fato).

Veja também: No dia do pecuarista, RBS faz reportagem contra o consumo de carne.

O setor já começa a reagir

A AMAP (Associação dos Produtores de Maçã e Pêra de Santa Catarina) emitiu uma nota de repúdio em suas redes sociais, com o seguinte conteúdo:

Em nome dos produtores de Maçã Brasileira á AMAP– Associação dos Produtores de Maçã e Pêra de Santa Catarina* e demais produtores rurais brasileiros, repudiamos a exibição do episódio veículado na Central Globo de Produção no dia 03/08/2019 através do programa “humorístico” Zorra que através do episódio “Sítio do Pica-Pau com Sequela” sátira ao uso de defensivos agrícolas, como se o que foi veiculado possa ser classificado como “Humor , Sátira, Sarcasmo” e sim um ato de terrorismo contra o produtor rural, sem embasamento teórico e científicos generalizando com extremismo uma minúscula parte de produtores que não possuem embasamento, assim como a liberação de novos defensivos, apenas criticam mas não vêem que a maior porcentagem são produtos biológicos! Repudiamos qualquer ofensa ao produtor rural feitas sem qualquer embasamento científico! LEMBRE-SE MAÇÃ, LEITE NÃO BROTAM NA GÔNDOLAS DE SUPERMERCADO, ARROZ, FEIJÃO, CARNE, NÃO É PRODUZIDO ATRAVÉS DE MÁGICA NO SUPERMERCADO! RESPEITEM A AGRICULTURA, RESPEITEM O PRODUTOR RURAL!

Mais empresas, cooperativas e produtores precisam reagir. A melhor medida, neste caso, é retirar qualquer investimento em mídia de qualquer veículo ligado direta ou indiretamente à Rede Globo, em todo o território nacional, até que volte o respeito. Até lá, parece que a campanha “Agro é Pop” não passa de um esquema que serve apenas para captar anunciantes no setor do agro.

Esta ZORRA precisa acabar.


12 de março de 2019

Moto John Deere é mania não apenas nos Estados Unidos


moto john deere

Motos customizadas com as cores e símbolo da marca aparecem até mesmo em eventos de motociclistas em diversos países

Nós já falamos aqui sobre coisas que usam a marca John Deere como tema, de calcinhas até caixões, mas a moto John Deere voltou a bombar na internet, especialmente nos grupos de WhatsApp.

Esta moto customizada V8 é da Áustria e apareceu em 2016, na European Bike Week. Fotos e um vídeo desta moto estão circulando nos grupos pela internet.

Já este modelo, um pouco mais voltado para a velocidade, é dos EUA:

As gambiarras não podem ficar de fora:

As crianças não foram esquecidas:

E aqui:

Um modelo mais sério e vintage:

Confira no vídeo:

Veja também esta coletânea de 8 motos John Deere, do site America Loves Horsepower, neste link.

Poucas marcas conseguem chegar neste ponto de fixação na cultura de um (ou diferentes) povos. A John Deere é uma das empresas mais adoradas no mundo da agricultura e as customizações de motos e outros itens – das mais singelas até aquelas com toque profissional – comprovam este destaque, convivendo em harmonia até mesmo com o fato dos símbolos da John Deere serem patenteados, incluindo a cor.


20 de novembro de 2018

Trator Steyr CVT sai personalizado de fábrica


Steyr CVT

Promoção da Steyr permite colocar o nome no trator novo. Empresa venderá 200 unidades com esta opção em campanha de marketing

 

Primeiro as latinhas de Coca-Cola, agora os tratores: a austríaca Steyr criou a campanha “Your Neighbour Will be Jealous” (seu vizinho ficará com ciúmes) que promete personalizar na linha de produção os tratores modelo CVT com o nome do comprador (ou qualquer palavra escolhida) pintado na lataria. A Steyr fez até um site onde você pode conferir como ficará a pintura, basta acessar https://www.your-steyr-cvt.com/ e escrever algo com até 13 letras (você coloca o nome e baixa a imagem).

Promoção da Steyr não chegou a tempo de participar das eleições brasileiras.

Para os brasileiros, resta apenas brincar com o nome no site. A Steyr não vende tratores no país. A empresa fazia parte de um grande conglomerado que fabricava até armamento, fundado em 1864 e que durou até o ano de 2001. O setor dos tratores foi vendido para a Case em 1996 e desde 1999 é uma das muitas marcas da CNH Industrial.

Em tempo: a Steyr dos armamentos continuou existindo firme e forte na área civil e militar, criadora de grandes clássicos como o Steyr AUG.

Steyr AUG: você já usou no Call of Duty.

 

Veja também: Terrus CVT, o Trator da Austríaca Steyr.


31 de agosto de 2018

Trator anda na água na Farm Progress Show


trator anda na água

Jogada de marketing fez trator “andar na água” na Farm Progress Show nos Estados Unidos.

 

O site irlandês Agriland flagrou a ação desenvolvida pela fabricante de pneus agrícolas Mitas na Farm Progress Show, uma das maiores feiras agrícolas dos Estados Unidos, em sua edição 2018. Um trator New Holland foi equipado com pneus capazes de fazer a máquina literalmente flutuar em um canal vizinho ao parque de exposições.

 

Trator anda na água

 

 

Não é a primeira vez que a empresa realiza a experiência em público. O mesmo marketing já foi desenvolvido na Holanda, em 2016. Na oportunidade, os pneus Mitas equiparam um trator Claas Axos 320.

 

https://www.facebook.com/farmfor/videos/1295552163877329/

 

 

A Farm Progress Show é realizada na cidade de Boone, no estado americano de Iowa, entre 28 e 30 de agosto.

 

Mais sobre pneus agrícolas neste link.

 

 

 

 

 

 

 

 


1 de setembro de 2017

Pós-graduação em marketing para cooperativas, no Paraná


Pós-graduação em marketing

Quarta turma do curso começa no dia 29 de setembro, na cidade de Cascavel

 

Ainda restam poucas vagas para o curso de pós-graduação em Marketing para Cooperativas no Agronegócio, com início das aulas previsto para o dia 29 de setembro, em Cascavel (PR), numa iniciativa do Sescoop/PR em parceria com a Universidade Positivo de Curitiba. Uma primeira turma está em andamento em Castro, na cooperativa Castrolanda, atendendo a uma demanda do Planejamento Estratégico PRC-100 que, entre seus direcionadores, está o foco no desenvolvimento das pessoas que atuam no cooperativismo paranaense, para melhoria de conhecimento nesta área fundamental para uma maior presença no mercado do varejo, seja de produtos ou serviços.

Objetivo – Segundo a coordenadora do curso, professora Anelise Machado de Araújo, a pós está focada no marketing para o agronegócio que aborda a disciplina como uma filosofia empresarial onde coloca o cliente e o consumidor no centro das decisões. “Neste contexto o curso colocará à disposição dos alunos subsídios que abrangerão tanto o marketing estratégico e operacional permitindo ao participante a desenvolver competências e habilidades para elaborar estratégias mercadológicas que agreguem valor as cooperativas assegurando competitividade e participação nos grandes mercados”, salientou. A professora afirma que o programa inclui conceitos estratégicos, de gestão, de varejo e de distribuição no agronegócio, além da visita técnica em abril de 2018 a Mercosuper, em Curitiba.

Serviço – O curso será realizado durante 18 meses, carga horária de 440 horas, com aulas mensais, sextas-feiras das 14h às 18h e das 19 às 22h e aos sábados das 8h às 12h e das 13h às 17h, no Hotel Bourbon, em Cascavel a partir do dia 29 de setembro. Os interessados nas últimas vagas devem entrar em contato com o Sescoop/PR, com Leandro Macioski pelo fone (41) 3200-1128 ou pelo e-mail.

Com informações do site Paraná Cooperativo.


3 de julho de 2017

Dez coisas com a marca John Deere que você nem imaginava existir


Coisas com a marca John Deere

Autorizados ou não, objetos do dia a dia (ou nem tanto) são fabricados com a marca em diversas partes do mundo.

 

A marca John Deere é amada em diversas partes do mundo, com especial adoração nos Estados Unidos. Por lá, ítens são fabricados de forma autorizada pela empresa, através do licenciamento da marca. Mas existe uma grande indústria no mercado “paralelo” ou de forma artesanal e ingênua, fornecendo todo o tipo de coisa com o nome e cores da marca de equipamentos agrícolas.

Bicicletas

Bicicleta John Deere

Modelos para crianças e adultos são vendidas até mesmo na Amazon.

 

Motos

 

Motos customizadas são bem comuns, algumas modificadas pelos proprietários ao longo dos anos.

Caixão

 

Descanse em paz embalado pela marca que sempre lhe acompanhou pela vida inteira.

 

Calcinhas

São várias opções em desenhos, das mais discretas até as do tipo fio-dental. E vendem pela internet, como neste exemplo.

Quarto infantil

 

Na parte de móveis, você pode encontrar vários exemplos, da sala até a cozinha, passando pelos quartos. Os infantis sempre com muitas opções.

Luminária

 

Abajur com um pequeno trator na base. Outras versões com a marca apenas na luminária são comuns.

 

Uma MOAB – A Mãe de Todas as Bombas

 

Não exatamente um item fabricado com a marca, mas uma unidade da MOAB (Mãe de Todas as Bombas) foi pintada em “verde John Deere” e provocou alvoroço nos EUA. Conta a lenda que era a única tinta disponível na cidade, quando uma unidade precisou ser entregue às pressas para a força aérea.

 

Avião

 

 

Claro, pintar seu próprio avião com as cores e a marca da John Deere. Boa pedida.

 

Ônibus Escolar

 

Exija um ônibus escolar temático para todas as suas aulas de mecanização agrícola.

 

Trem de brinquedo

Existem milhares de brinquedos e miniaturas, até mesmo vendidos nas feiras agrícolas pela própria John Deere. Mas este trem aqui é novidade:

 

Perdemos alguma coisa? Avisem nos comentários do post.

 

 

 


3 de junho de 2017

Trator Valtra percorrendo o circuito do GP de Mônaco 2017


Valtra no GP de Mônaco 2017

Uma ação de marketing para promover um filme de ação colocou o Valtra na pista.

 

Um filme de ação finlandês usou um trator da Valtra para ajudar na promoção. “Rendel” é um filme de super herói todo vestido de preto, uma mistura de Demolidor, Deadpool e Batman. Isto explica o cara estranho na foto principal deste post.

 

 

 

 

O segundo vídeo tem cenas de uma fábrica da Valtra.


2 de janeiro de 2017

Carnaval 2017 – Escola de Samba do Rio Terá ala Contra “Agricultores e seus Venenos”


Carnaval 2017

O tema principal da escola de samba no Carnaval 2017 no Rio será o Xingu, onde o homem branco “caraíba” é retratado como ambicioso e raiz de todo mal

Exceto pela menção honrosa aos irmãos Villas-Boas, não sobra muito carinho para o homem branco no samba-enredo da escola de samba carioca Imperatriz Leopoldinense. Usando a história dos índios do Xingu como fundo, a escola levará para a avenida uma ala inteira de pessoas fantasiadas de agricultores e seus venenos.

No mercado de fantasias, cada uma pode custar cerca de R$2000,00. Não sabemos se existe restrição para a compra destas fantasias para não-índios, ou pessoas que vivam, direta ou indiretamente, do agronegócio, aquele setor que teima em significar uma enorme parcela de tudo o que é produzido no país.

O agronegócio brasileiro já colocou dinheiro no carnaval carioca. Em 2011, com o apoio da CNA, a Escola Mocidade Independente de Padre Miguel retratou positivamente o setor com o samba “Parábola dos Divinos Semeadores”. Até biodiesel usaram nos carros alegóricos.

No geral, a história toda mistura retórica de índios inocentes, puros e “invadidos” pelo homem branco sem escrúpulos. Na “sinopse” do desfile, disponível neste site, podemos observar este parágrafo, sustentando o enredo:

Se perderam o seu Paraíso, os caraíbas partiram para conquistar o nosso, pequeno guerreiro – talvez, por vingança de Anhangá, o feiticeiro. Impulsionadas pelos ventos da cobiça, as naus aportaram em nossas praias, trazendo ensinamentos que os invasores nunca ousaram praticar. Nada mais seria como antes. Em vez de nos tratar como semelhantes, nos chamaram de selvagens e tentaram nos escravizar. Vinham do Velho Mundo e representavam a civilização. Chegaram arrogantes, se apoderando de nossas terras e riquezas. Levaram ouro, prata e diamantes, e uma madeira que tingia com sangue, lembranças de tantas belezas. Em troca, traziam espelhos, doenças e destruição. Sua missão era usar a cruz de um Deus que morava no céu, fincando marcos aqui e ali; usando palavras sagradas, deixaram nossa gente esmagada, como no abraço lento e mortal da sucuri.

Vale lembrar que o primeiro contato com os índios do Xingu ocorreu em 1887, quando Karl von den Stein entrou na região com uma expedição alemã.

Texto publicado em 2 de janeiro de 2017, na versão original do Blog do Farmfor.



Publicidade