Tag: John Deere

11 de maio de 2017

Um velho John Deere 620 com colhedor de milho em espiga


John Deere 620

A máquina era um sonho de consumo em 1958.

O John Deere 620 foi produzido entre 1956 e 1958. Era vendido ao preço de US$3000,00 e tinha um motor de 44 hp. O acessório colhedor para duas linhas era vendido por muitos fabricantes na época, com um desenho muito similar.

 

 

Hoje é possível encontrar o acessório para restauro por menos de US$ 200,00 em ferro-velhos americanos.

 

 

 


17 de abril de 2017

John Deere 8010, um trator bom demais para a sua época


Lançado em 1959 com um motor acima da média, a produção do “oitenta dez” não passou de 100 unidades. Mesmo assim, o trator ficou famoso por inaugurar um design que seria sucesso 20 anos depois.

 

Tração nas 4 rodas, articulado, motor GM de 6 cilindros e 215 hp e transmissão de 9 velocidades. Assim era o 8010, um trator da John Deere lançado em 1959. Só tinha um grande problema: quase ninguém precisava de um modelo assim naquela época.

Até mesmo na John Deere os modelos dos anos 50 e 60 eram, predominantemente, de pouca potência, entre 50 e 80 hp.

Vídeo e imagens do John Deere 8010

 

 

Polaroid

 

Por conta de problemas com a transmissão, o 8010 foi “rebatizado” de 8020, após as correções. Na imagem anterior, a distribuição de modelos John Deere entre os anos 50 e 70.


1 de abril de 2017

As maiores ensiladeiras autopropelidas do mundo


Krone, Class e John Deere estão entre as maiores do mercado mundial.

 

Krone Big X 1100

Krone BIG X 1100 é a maior da Krone, com motor de 1100 hp e capacidade para cortar até 14 linhas de milho em uma passada.

 

 

Claas Jaguar

Claas Jaguar 960 é outra super máquina, um nome de respeito no mercado das super ensiladeiras. A marca domina a Europa.

 

 

John Deere 8000

A John Deere também apresenta uma boa linha de máquinas.

 

 


24 de março de 2017

Agricultores americanos estão brigando com a John Deere, pelo direito de dar manutenção nos próprios equipamentos


Hackers da Ucrânia estão vendendo sistema que desbloqueia o trator e permite a troca de peças sem passar pela autorizada.

 

Antigamente, pouca coisa em um trator era elétrica ou eletrônica e a máquina era o reino absoluto da mecânica, bastando a experiência e algumas peças disponíveis para a resolução de problemas simples. Algumas vezes, no meio de uma propriedade distante vários km de uma assistência autorizada. Os tempos mudaram. Os computadores invadiram o mundo da mecânica e, com eles, os softwares. O trator passou a ser controlado nos mínimos detalhes pelos sistemas.

Como os tempos mudaram mas as distâncias entre propriedades e autorizadas ainda é muito grande, muitos agricultores americanos estão brigando com a John Deere e outras marcas, pelo direito de fazer a manutenção no próprio trator, sem precisar do desbloqueio via programação. Em alguns cenários, para a troca de uma transmissão, por exemplo, a John Deere cobra US$ 230,00 + US$ 130,00 a hora do técnico, só para ir até o trator, conectar o notebook e desbloquear a peça trocada no sistema.

Como resultado, já tem agricultor andando com trator “pirateado”, com um sistema desenvolvido na Ucrânia, que libera qualquer manutenção sem a necessidade de autorização da empresa. A prática de buscar estes programas no mercado negro é crime e pode dar cadeia nos Estados Unidos. É violação de direito autoral.

Na prática, quem compra um trator já não é mais dono. Licenciou grande parte do equipamento e vive abaixo de regras contratuais, limites para a garantia e riscos legais se alterar qualquer coisa.

 

No Brasil, um sistema muito parecido é usado para desbloquear os sensores dos motores diesel e enganar o sistema na falta do ARLA.

Não são muitas as alternativas para os agricultores no futuro quando a questão é software dentro das máquinas. Cabe ao usuário ficar com o velho trator, aceitar as condições dos novos modelos ou, quem sabe, adotar marcas que são flexíveis ou abrem a possibilidade de alteração em seus sistemas. Vale lembrar que existe um mundo novo chamado “open hardware”, que explora soluções abertas para vários mercados e o agro pode ser um deles, no futuro.

 


14 de março de 2017

Este trator John Deere de 1982 foi arrematado em um leilão com apenas 47 horas de uso


John Deere 4440

O John Deere 4440 foi arrematado em 2009. O proprietário original teve um ótimo motivo para vender o verdão.

 

Com o lance vencedor de US$ 58.000,00, o comprador Jon Kinzenbaw levou para casa o trator John Deere 4440, com apenas 47 horas de uso e ainda com alguns plásticos de fábrica, praticamente zero km, que pertencia a um fazendeiro da cidade de Hamilton, no estado de Illinois (EUA).

A história por trás da venda é curiosa: o proprietário original encontrou petróleo na propriedade. Quando uma empresa texana veio comprar os direitos de exploração na terra, o mesmo exigiu adiantado como pagamento vários maquinários John Deere, entre eles 3 tratores 4440 e uma colheitadeira 7720. A empresa atendeu a exigência e entregou todas as máquinas, como combinado.

Quando o dinheiro da venda do petróleo foi entrando na conta, o fazendeiro acabou abandonando a atividade e guardou no galpão todo este maquinário, que terminou em um leilão em 2009. No vídeo abaixo, depoimento (em inglês) do comprador e leiloeiro, com detalhes da aquisição.

 

 

O comprador é o fundador da empresa Kinze, conhecida no mercado americano.


7 de março de 2017

Quando um não é suficiente – Tratores duplos, triplos e outras gambiarras


tratores duplos

A mania de “colar” tratores já foi forte no passado, lado a lado ou em série

Quando postamos curiosidades sobre máquinas agrícolas e entre elas estão alguns modelos de tratores duplos (literalmente dois tratores do mesmo modelo unidos em um único veículo), logo algum leitor comenta no Facebook que se trata de montagem. Não é.

Dia de chuva é dia de criatividade no galpão. Vejam alguns exemplos de chuva prolongada e gente com muita criatividade, capacidade técnica e, claro, 2 tratores.

John Deere 2x 8850

Dois motores Cummins 855 de 600 hp equipam o John Deere double 8850.

John Deere Double D

Massey Harris Tandem

Garret Twin 400

John Deere Tandem 730/830

Para fechar com chave de ouro: Farmall Triplo, em duas versões

Veja outros tratores antigos no Blog do Farmfor.


25 de fevereiro de 2017

EX 101 Full Vision – O Raríssimo Trator John Deere


John Deere EX 101

Trator foi projetado em 1941 e não passou da fase de testes. Agora é peça de museu.

 

Em 1941, o relacionamento do agricultor com a terra ainda era mais próximo (literalmente). Décadas de trabalho com tração animal e a operação direta com a linha do plantio, por exemplo, deixavam alguns operadores desconfortáveis com o fato de sentar em um trator e não ter a visão completa do trabalho.

Pensando neste “problema”, um engenheiro da John Deere chamado Theo Brown projetou um trator com uma visão desobstruída da área de trabalho. Nem volante usava, para não atrapalhar. O controle era realizado por barras similares a um guidão de bicicleta.

 

 

Alguns protótipos foram enviados para fazendas de teste da John Deere e outros parceiros comerciais. A engenharia chegou a receber algumas dicas dos operadores para melhorias no conforto do operador, mas, de fato, o trator nunca entrou em produção. Hoje é uma peça rara, encontrada apenas em museus nos EUA. Estima-se que menos de 5 unidades foram produzidas.


19 de fevereiro de 2017

SESAM – O Protótipo de Trator Elétrico da John Deere


Um trator que funciona totalmente com baterias e tem mais potência elétrica que um carro Tesla.

 

Os carros elétricos já são uma realidade, ainda que longe do poder de compra da maioria da população. A Tesla Motors, mesmo não sendo pioneira no negócio, pode ser considerada a Apple deste tipo de carros, fincando o pé no mercado com esportivos de ótimo design e eficiência.

A vez do campo

A John Deere lançou o SESAM, um conceito ou protótipo de trator elétrico com 130 kWh (um celular tem uma bateria com cerca de 10 watts), usando como base o seu trator 6R. Para comparar com o Tesla mencionado acima, o mesmo tem “apenas” 100 kWh. Ligados nestas baterias, estão dois motores de 150 kW (um para as rodas, outro para a tomada de força).

 

 

Todo este arranjo elétrico fica equivalente a um motor convencional de 400 hp. O trator pode deslocar 55 km com uma carga de bateria, que precisa de 3 horas para receber uma carga.

Torque instantâneo e som característico

 

 

SESAM significa “Sustainable Energy Supply for Agricultural Machinery”, ou “Suprimento de Energia Sustentável para Maquinário Agrícola”. E tratores elétricos estão no futuro da John Deere, que já prepara uma unidade dedicada para esta linha.

O SESAM será apresentado na Feira Internacional de Agronegócio em Paris, que começa no dia 26 de fevereiro.


8 de maio de 2016

Resumo das grandes marcas de máquinas agrícolas no mundo


Você sabe quem é dono das marcas famosas no mundo das máquinas agrícolas?

 

AGCO

A Allis-Gleaner Corporation é dona da Challenger, Fendt, Massey Ferguson, Valtra, FELLA, Gleaner, AGCO Power (SISU) e AGCO Parts.

DEERE & Company

John Deere.

CNH Industrial

Case IH, Case Construction Equipment, New Holland Agriculture, New Holland Construction, Iveco, Heuliez Bus e Magirus.

SDF Farming Technology

SAME, Deutz-Fahr, Lamborghini, Hürlimann, Gregóire e Lamborghini Green Pro.

CLAAS KGaA mbH

Claas.

Para explicar como as fundações, compras, incorporações, vendas e outras operações ocorreram desde o primórdio das máquinas, precisaríamos de várias páginas. Um dia, quem sabe?


7 de abril de 2016

Incêndios em colheitadeiras e os extintores automáticos


incêndios em colheitadeiras




Precisamos criar a cultura da prevenção de incêndio em colheitadeiras. A tecnologia para diminuir os danos já existe.

 

A combinação de palha, tempo seco e calor (do ambiente e da máquina) pode provocar incêndios devastadores em colheitadeiras. Existem centenas de vídeos mostrando a desgraça desde sinistro na internet. Muitas máquinas levam apenas um pequeno extintor, inútil em muitos casos.

Mas saibam que existem sistemas automatizados, com grandes cilindros, sistema de detecção de calor e canalização, para diversos pontos da máquina, disponíveis no mercado, para aplicações diversas como náutica, equipamentos e ambientes industriais, máquinas pesadas da construção civil e até mesmo para centros de processamento de dados (CPDs) de grandes empresas.

O extintor de incêndio automático

O sistema da empresa americana Paragon Fire é inteligente e ao mesmo tempo de uma simplicidade incrível. Um cilindro com o componente contra fogo, uma válvula, sensor de calor em forma de fio e canalização para levar o produto até os pontos mais importantes da colheitadeira. No momento do fogo, o sistema detecta a chama e dispara a proteção.

 

Incêndios em colheitadeiras (e ensiladeiras) – Demonstrações

 

 

 

Elide Fireball, a incrível bomba que acaba com incêndios

A empresa Elide Fire fornece no mercado europeu a incrível “bola de fogo”, uma esfera que explode em contato com o fogo, liberando o pó que acaba com as chamas. Para entender, melhor assistir ao vídeo. Cada bola destas custa cerca de 80 euros na Alemanha (cerca de R$330,00).

 

 

 

No Brasil, várias empresas do ramo de combate ao incêndio poderiam orientar sobre estes equipamentos. Falta uma conexão destas empresas com o mercado agrícola ou o problema é cultural?
Se você é empresário do ramo e fabrica ou revende equipamentos para o segmento agrícola, entre em contato com o blog. Vamos mostrar seu produto.


3 de abril de 2016

Uma colheitadeira John Deere que virou brinquedo e outras atrações neste parque de diversões rural


Leeds Farm

A Leeds Farm fica no estado de Ohio, nos EUA, e oferece diversão para toda a família.

 

Uma propriedade rural centenária serviu de base para a criação deste parque com temática rural nos EUA. A Leeds Farm oferece diversos brinquedos, tirolesas, corrida de pedalinhos e as tradicionais lojas de presentes para os visitantes, que pagam uma pequena taxa individual para admissão.

 

Parque John Deere

 

Uma colheitadeira John Deere 8820 foi transformada em escorregador, com escadas instaladas nas laterais para que as crianças e adultos entrem pela cabine e desçam pela traseira. Grandes tubos corrugados servem também de divertimento, em áreas reservadas do parque.

 

 

O local ainda tem animais diversos, espaço para crianças pularem no milho e no feno e local para eventos.

Uma boa idéia que pode ser trazida para o Brasil, especialmente para as nossas cidades pequenas, onde faltam alternativas para divertimento familiar.

Leeds Farm

Site Oficial
8738 Marysville Rd
Ostrander OH 43061
740-666-2020


24 de março de 2016

A maior plantadeira do mundo


Quando se fala em plantadeira gigante, a autoridade vem da Austrália.

 

Os posts sobre as maiores máquinas do mundo são campeões de audiência nos blogs que falam sobre agricultura. Em sua maioria, por simples curiosidade e o desejo de saber até onde vai a tecnologia que muitos produtores usam regularmente.

Quando se fala em plantadeiras, a resposta é fácil. Nas últimas duas décadas, empresas da Austrália desenvolveram super plantadeiras para as suas igualmente vastas e planas áreas de terra para plantio. A MFS (Multi Farming Systems) tem máquinas que devem bater todos os recordes de plantio, em versões de 120, 160 e 212 pés de largura (36, 48 e 64 metros).

O modelo de 120 pés já bateu um recorde mundial de plantio ao completar 905 hectares de plantio de trigo em 24 horas.

Outros modelos que já mereceram destaque

Kinze 3800 Forward Folding Planter – 18 metros, 24 linhas.
Case IH 1260 – 32 ou 36 linhas.
Massey 8524 – 30 linhas
John Deere DB 120 – 36 metros, 48 linhas.
Veja neste post detalhes sobre estas grandes plantadeiras.


18 de fevereiro de 2016

As maiores colheitadeiras do mundo em 2016


Veja aqui o top de linha nas principais marcas do mercado mundial.

Este não é um post que pretende esgotar o assunto, muito menos favorecer esta ou aquela marca de máquinas agrícolas. A curiosidade sobre os maiores tratores, colheitadeiras, pulverizadores, plantadeiras e demais máquinas é grande no mercado e pelo menos uma vez por ano voltaremos ao tema aqui no Blog do Farmfor.

O rendimento de uma colheitadeira depende de muitos fatores e o que pode ser indispensável para um produtor talvez seja apenas gasto desnecessário para outro. Regiões com menor tempo disponível para colheita precisam de máquinas maiores, assim como empresas que trabalham com a terceirização de colheitas não medem esforços para ter o melhor equipamento que o dinheiro pode comprar.

No mundo real, produtores podem (e devem) levar na ponta do lápis o cálculo para a compra da colheitadeira correta. Tempo de propriedade, custo total, depreciação, manutenção e área de trabalho. Estas e outras variáveis devem revelar um custo por hectare colhido adequado ao plano de negócio da propriedade. Por último, nem sempre o melhor está disponível na região e sem assistência técnica o trabalho fica inviável. Vamos aos modelos:

S690, da John Deere

Motor de 550cv e tanque graneleiro de 14100 litros. Descarga de 135 litros por segundo. Site oficial

 

Lexion 780, da Claas

 

Motor Mercedes Benz de 540cv, tanque graneleiro de 12600 litros (opcional de 13500 litros). Site oficial, aqui.

 

CR10.90, da New Holland

 

 

Motor de 653cv max, tanque graneleiro de 14448 litros. Site oficial.

A CR10.90 é detentora do recorde mundial de “colheita de trigo em 8 horas”, com a marca de 797656 kg colhidos neste período. Confira no site do Guinness World Records

 

Axial-Flow® 9240, da Case IH

 

 

Motor de 625cv e tanque graneleiro de 14448 litros. Site oficial.

Não é preciso dizer que estes modelos trazem como itens de série ou opcionais o que existe de mais moderno em agricultura de precisão e até rádio por satélite. Cada marca tem sua especialidade e tradição em determinados pontos importantes em uma colheitadeira. Estas informações estão nos links oficiais. Deixamos de lado as plataformas (que merecem um post dedicado em outra ocasião).


17 de fevereiro de 2016

Simulador de Colheitadeira da John Deere


Simulador de Colheitadeira

O simulador de colheitadeira pode ser o videogame dos sonhos de muitos agricultores e custa uma pequena fortuna.

 

Um simulador de colheitadeira com direito a assento, console e joystick das máquinas de verdade, computador e 4 telões LCD projetando um mundo virtual com galpão e lavoura, na sua frente. Este é GoHarvest Premium Combine Simulator, da John Deere.

O “brinquedo” é coisa séria. Usado para treinamento, o simulador deixa os marinheiros de primeira viagem bem longe dos barrancos da vida real, colhendo milhares de hectares no conforto do escritório. Considere também a economia de combustível e desgaste de máquinas para treinar vários operadores.

O simulador custa US$26674,00 nos EUA. Confira o equipamento em funcionamento no vídeo abaixo:

 

 

 



Publicidade