Tag: internet rural

29 de junho de 2019

Yahsat inicia operação no Rio de Janeiro e é opção de internet via satélite


Yahsat

Operadora inicia oferta de pacotes de serviços em 26 cidades do interior do estado e os novos clientes não pagam a primeira fatura

Em fase final de expansão da oferta dos serviços de internet via satélite em território brasileiro, a Yahsat, multinacional com sede nos Emirados Árabes Unidos, chegou ao Rio de Janeiro. E, para atrair consumidores, preparou uma promoção inédita presenteando os recém-chegados com a primeira mensalidade.

A oferta, vigente até 30 de junho, é válida também em São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraná, Mato Grosso, Piauí, Amazonas, Pará, Bahia, Rio Grande do Sul, além de no Rio de Janeiro.

Os planos incluem banda larga de 6 a 24 Mega, com 20 a 40 GB disponíveis a qualquer hora, e bônus de igual volume no período da madrugada. O serviço custa entre R$ 119,90 e R$ 269,90 – valores já com o desconto de R$ 60 na opção cartão de crédito e fatura digital. Os pacotes atendem tanto empresas de pequeno e médio portes, quanto residências. Após a contratação do serviço, a Yahsat instala gratuitamente uma antena com diâmetro de 75 cm e um modem com recurso de wifi.

Vale destacar ainda que os clientes dispõem de canais de atendimento por telefone e online. A central de relacionamento funciona 24 horas por dia (0800 910 2020), sendo ainda possível entrar em contato por WhatsApp, ou acessar a área do site “Minha Yahsat” para fazer solicitações online. Entre as funcionalidades disponíveis no canal de atendimento do site estão: segunda via de fatura, informação sobre o plano contratado, aquisição de pacotes adicionais, alteração de data de vencimento e muito mais.

A Yahsat está gradativamente ampliando sua atuação em território brasileiro. Com a chegada ao estado do Rio, a empresa já atende a cerca de 1 mil cidades no Brasil. Independentemente da região, todos os clientes serão atendidos pelo satélite Al Yah 3, lançado em janeiro de 2018, e responsável por emitir o sinal da banda Ka para todo o País.

Os interessados em informações podem entrar em contato pelo site (www.yahsat.com.br); por meio do televendas pelo número 0800 810 1020; ou, procurar um dos parceiros de vendas disponíveis na cidade.


2 de maio de 2019

Serviço de Internet via satélite de qualidade da Yahsat chega ao Pará


Yahsat

Os pacotes atendem tanto empresas de pequeno e médio portes, quanto usuários residenciais. Os planos, que incluem banda larga de 6 a 24 Mega, com 20 a 40 GB disponíveis 24 horas por dia, e bônus de igual volume no período da madrugada, custam entre R$ 119,90 e R$ 269,90.

Há ainda a possibilidade de descontos de até R$ 40 de acordo com a forma de pagamento escolhida pelo usuário. Após a adesão ao serviço, os clientes recebem um kit contendo antena parabólica com diâmetro de 75 cm e um modem com recurso de wifi.

Além de poder contar com um serviço de internet de confiança e de qualidade, os usuários dispõem de canais de atendimento diferenciados. A central de relacionamento funciona 24 horas por dia (0800 810 1020), é possível ainda fazer contato por meio do WhatsApp, ou acessar a área do site “Minha Yahsat” para acompanhar o consumo e fazer solicitações. Entre as funcionalidades disponíveis no autoatendimento disponível no site estão: segunda via de fatura, informação sobre seu plano, aquisição de pacotes adicionais, alteração de data de vencimento e muito mais.

Antes de iniciar a expansão de sua rede, a empresa testou o serviço durante dois meses em Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais. Um grupo de cerca de 100 clientes da cidade foi escolhido como piloto para experimentar sem custo a Internet banda larga via satélite da operadora. “Esta fase de teste foi importante para ajustarmos os processos e vermos que existe uma aceitação muito boa com a nossa chegada. Estamos bastante otimistas e felizes em contribuir com o desenvolvimento das regiões ao darmos início a nossa operação”, antecipa Márcio Tiago, diretor-regional da Yahsat Brasil.

Presente em mais de 140 países distribuídos pelo Oriente Médio, África e Europa, além das regiões Central e Sudoeste da Ásia, a operadora planeja concentrar a oferta de seus planos principalmente em locais onde atualmente não há serviços de Internet a cabo ou fibra. Independentemente da cidade, todos os clientes serão atendidos pelo satélite Al Yah 3, lançado em janeiro de 2018, e responsável por emitir o sinal da banda Ka para todo o território.

Os interessados em adquirir um dos planos da Yahsat podem fazer as solicitações pelo site (www.yahsat.com.br); por meio do central de relacionamento; ou, em um dos parceiros de venda disponíveis na cidade.

Sobre a Yahsat

A Yahsat é uma empresa com atuação global com sede em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos (UAE). A operadora é um dos negócios do grupo de investimento Mubadala Investment Company, com atuação em diferentes setores, e é a primeira companhia do Oriente Médio e África a oferecer serviços de Internet via satélite em banda Ka. Com uma frota de cinco satélites, a empresa já investiu no Brasil US$ 200 milhões e prevê até o final de 2019 estar presente em mais 1 mil cidades brasileiras, distribuídas por 21 estados.


16 de abril de 2019

Yahsat oferece o dobro de velocidade e preços especiais nos planos de internet via satélite em cinco estados do Nordeste


Yahsat

Yahsat oferece o dobro de velocidade e preços especiais nos planos de internet via satélite em cinco estados do Nordeste

Planos de internet para residências e empresas, incluindo regiões de difícil acesso, rurais e litorâneas podem ser adquiridos com desconto de até R$ 160 por consumidor

Rio de Janeiro, abril de 2019 – A operadora de Internet via satélite Yahsat, multinacional com sede nos Emirados Árabes Unidos, chega ao Nordeste com uma oferta especial para os clientes da região. Até o próximo dia 1º de maio, os consumidores que aderirem aos planos de 6 e 12 Mega pagarão o valor promocional de R$ 119,90 e R$ 169,90 contratado durante 12 meses, respectivamente, e ainda ganharão o dobro da velocidade durante todo o contrato. A promoção vale para os estados de Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte, Ceará e Paraíba.

Na oferta chamada de “Dobro de velocidade”, há duas opções de planos, mas independentemente do escolhido, no primeiro mês de adesão, os clientes das regiões contempladas com a promoção ainda ganharão mais 40 GB de bônus na franquia de dados. Os pacotes comercializados atendem tanto usuários residenciais, quanto empresas de pequeno e médio portes. Após a contratação do serviço, a Yahsat instala gratuitamente uma antena com diâmetro de 75 cm e um modem com recurso de wifi.

Além disso, os clientes Yahsat podem contar com um atendimento de confiança e qualidade, 24 horas por dia, tanto pela central de relacionamento (0800 810 1020), quanto virtualmente acessando a área do site “Minha Yahsat”. Entre as funcionalidades disponíveis no portal de autoatendimento estão: segunda via de fatura, informação sobre seu plano, aquisição de pacotes adicionais, alteração de data de vencimento e muito mais.

A Yahsat está gradualmente expandindo sua atuação no território brasileiro. Atualmente, já comercializa seus planos em dezesseis estados: São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Rondônia, Goiás, Maranhão, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Paraná, Paraíba, Mato Grosso, Ceará, Piauí, Pará e Amazonas, abrangendo mais de 800 cidades. O objetivo é chegar a mais de 1 mil cidades até o mês que vem, seguindo um cronograma pré-definido de lançamento.

Presente em mais de 140 países distribuídos pelo Oriente Médio, África e Europa, além das regiões Central e Sudoeste da Ásia, a operadora planeja concentrar a oferta de seus planos principalmente em locais onde atualmente não há serviços de Internet a cabo ou fibra. Independentemente da cidade, todos os clientes serão atendidos pelo satélite Al Yah 3, lançado em janeiro de 2018, e responsável por emitir o sinal da banda Ka para todo o território.

Para adquirir um dos planos da Yahsat, o cliente tem as seguintes opções: solicitar o serviço pelo site www.yahsat.com.br; por meio do central de relacionamento (0800 810 1020); ou, em um dos parceiros de venda disponíveis na cidade.

Sobre a Yahsat

A Yahsat é uma empresa com atuação global com sede em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos (UAE). A operadora é um dos negócios do grupo de investimento Mubadala Investment Company, com atuação em diferentes setores, e é a primeira companhia do Oriente Médio e África a oferecer serviços de Internet via satélite em banda Ka. Com uma frota de cinco satélites, a empresa já investiu no Brasil mais de US$ 200 milhões e prevê até o final de 2019 estar presente em mais 1 mil cidades brasileiras, distribuídas por 21 estados.


3 de abril de 2019

Cooperativas agrícolas no leilão do 5G: uma boa ideia


Leilão do 5G

Várias cooperativas agrícolas brasileiras já atuam no provimento de acesso a internet no interior. Reunidas, poderiam fazer frente no mercado de telecom no país

De tempos em tempos, a telefonia móvel ganha atualizações tecnológicas desenvolvidas pelos principais fabricantes do mercado internacional de telecomunicações, amplamente discutidas por organizações que controlam as normas destes sistemas. Do lado governamental, os países gerenciam a forma como as frequências são usadas pelas operadoras quando adotam estas novas tecnologias.

Na telefonia móvel celular, já passamos da época do telefone que era usado apenas para falar e o brasileiro viu as redes passarem de analógicas para digitais. Posteriormente, novas tecnologias foram sendo disponibilizadas sempre com algum mínimo avanço e, com elas, a sopa de letrinhas e números: CDMA, GSM, 2,5G, 3G, 4G e 4,5G, para citar padrões e marcas para os serviços prestados. Agora o mundo inteiro está esperando o 5G, padrão que oferece a possibilidade da transmissão de dados em velocidades até 50x mais rápidas que a do 4G em alguns casos.

Um modem 5G: internet em alta velocidade para todos os dispositivos da casa.

Se na cidade as pessoas possuem em alguns pontos uma grande oferta de provedores de acesso (cabo, ADSL, Wireless, celular e fibra), no campo a coisa é bem mais complicada para quem quer acessar a internet ou simplesmente falar ao celular. Até a recente popularização dos serviços de internet por satélite nas zonas rurais, em alguns casos as famílias não possuiam acesso aos prestadores de serviço, mesmo em condições para pagar mensalidades superiores em relação aos serviços disponíveis no meio urbano.

O pioneirismo das cooperativas

No início dos anos 2000, muitas empresas de pequeno porte e cooperativas foram responsáveis por iniciativas para levar internet aos clientes e ou cooperados, sozinhas ou formando parcerias. Muitos provedores nasceram das necessidades das próprias cooperativas na hora de conectar pontos remotos das unidades de recebimento de grãos em locais sem qualquer serviço disponível na área de telecomunicações. Ergueram torres, compraram computadores, equipamentos de rádio e ligações com a Embratel, adquirindo internet no “atacado” e distribuindo entre as filiais e cooperados.

Antena de “internet wireless”: onipresente no interior em torres, topo de silos, comércios e residências. Para muitos, o único meio disponível para acessar a rede, até hoje.

A qualidade do 5G (em velocidade e latência) trará novas possibilidades para o campo, do uso de internet padrão em celulares e computadores até a capacidade de controle e monitoramento de máquinas e animais, em tempo real. Sistemas de irrigação, rastreabilidade, integração com máquinas agrícolas e tantos outros seriam beneficiados com o 5G para, de fato, aproveitarmos tudo o que pode ser oferecido pelas técnicas abraçadas pela chamada agricultura de precisão e Internet das Coisas.

Se a tecnologia é boa, o atendimento das grandes operadoras de telefonia na zona rural é tradicionalmente ruim, motivo de sonho para quem não tem e em alguns casos raiva para quem já conseguiu adquirir e acessa a internet de forma lenta ou precisa subir em uma árvore para falar com alguém ao celular.

A prestação de serviços de telecomunicações para o homem do campo através de cooperativa quebra paradigmas tradicionais do setor, oferecendo contato real do fornecedor com o cliente, tornando o serviço apenas mais um item a ser descontado na conta do cooperado, que também é dono do provedor.

O perfil do acesso ao conteúdo rural: cada “bolinha” representa uma cidade ou região brasileira que consumiu conteúdo do Blog do Farmfor em 2018.

A autonomia tecnológica para cooperativas e economias de pequenas cidades é outro fator positivo, com novas empresas podendo operar em negócios que sempre foram impossibilitados pela falta de recursos.

Estas cooperativas (ou esta “cooperativa de cooperativas”) habilitada para operar o serviço de 5G poderia pagar os arremates dos leilões de frequências ao governo até mesmo com produtos alimentícios para diversos programas já existentes, com prazo e carência. Seria a efetividade do leilão sem caráter arrecadatório, focado no desenvolvimento. O sistema de intercooperação já é realidade no Brasil no setor alimentício, como no caso da Unium.

Claro que esta ideia enfrenta barreiras legais, técnicas e econômicas, mas tem tudo para dar certo e o primeiro passo é a conversa. As cooperativas que já lidam com internet, o governo federal através dos ministérios correlatos e as comunidades envolvidas deveriam pensar no assunto, já que as tecnologias evoluem, mas a disposição das operadoras em atender mercados remotos – especialmente as zonas rurais – nem sempre evolui na mesma proporção.


9 de fevereiro de 2019

Yahsat, internet via satélite para a área rural


Yahsat

A Yahsat é mais uma alternativa para acesso à internet no campo e já cobre 571 cidades no Brasil, com previsão de expansão para 1000 em 2019

Os provedores de acesso à internet via satélite estão virando realidade no Brasil e já possuem até concorrentes entre si. Já comentamos aqui no blog sobre o serviço da Hughesnet e agora chegou a vez da Yahsat, empresa dos Emirados Árabes que passou a operar recentemente no Brasil.

https://www.youtube.com/watch?v=A9xTxVdL5QY

Os planos são acessíveis: com velocidades de download de 6, 12 e 24 mega (600k, 1 e 2 mega de upload) as mensalidades ficam em R$ 119,90, R$ 169,90 e 269,90, respectivamente. A instalação também acompanha um modem Wi-Fi. Os preços sofrem um pequeno acréscimo depois de 6 meses (é uma promoção). Com contrato de fidelidade, há ainda uma taxa de adesão de R$ 199,00 para o plano mais barato e R$ 99,00 para os demais. Sem fidelidade, o custo chega a R$ 1600,00. Todos os detalhes sobre a comercialização você encontra aqui neste link.

Nosso blog não possui relação comercial com provedores, apenas comentamos sobre a disponibilidade de novos serviços na área rural. O contato deve ser feito diretamente com a empresa no site ou no telefone 0800 810 1020. Apesar deste ser um serviço via satélite com cobertura em 95% do território nacional, é preciso verificar a disponibilidade técnica e comercial (equipes e parceiros na região) para a instalação na sua propriedade, o que pode ser feito também no site com a consulta do CEP.

Veja também: Yahsat alcança 571 cidades com banda larga via satélite e quer mil até março (Teletime).


26 de julho de 2018

Censo Agro 2017 aponta que acesso à internet no campo cresceu 1790% em 11 anos


Censo Agro 2017

Os dados do Censo Agro 2017 elaborado pelo IBGE são preliminares e mostram que menos de 1/3 das propriedades estão conectadas.

 

O Censo Agro 2017 do IBGE já começou a liberar os primeiros dados sobre a situação do campo no Brasil. Segundo o site do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística:

O Censo Agro 2017 identificou, até o momento, 5.072.152 estabelecimentos agropecuários no Brasil, em uma área total de 350.253.329 hectares. Em relação ao Censo Agro 2006, essa área cresceu 5% (16,5 milhões de hectares, o equivalente a área do estado do Acre) apesar da redução de 2% (103.484 unidades) no número de estabelecimentos. No entanto, quando se excluem os produtores sem área, há aumento de 74.864 estabelecimentos. Ressalta-se, ainda, que diferenças metodológicas contribuíram para que total de produtores sem área caísse de 255.019, em 2006, para 76.671 em 2017.

Ainda segundo o levantamento, o acesso à Internet nos estabelecimentos agropecuários cresceu 1.790,1%, passando de 75 mil, em 2006, para 1.425.323 produtores que declararam ter acesso em 2017. Cerca de 3000 questionários ainda estão pendentes de revisão, o que não afetará o panorama revelado pelo censo.

Internet Rural

Mapa das propriedades rurais com internet no Brasil

 

 

O mapa anterior, ampliado.

 

As áreas no norte do Rio Grande do Sul, oeste catarinense e oeste/noroeste do Paraná aparecem em destaque na quantidade de propriedades com acesso à internet, enquanto o estado de São Paulo apresenta uma distribuição mais completa.

 

Blog do Farmfor

 

Para fins de comparação, o mapa acima representa a distribuição do acesso ao Blog do Farmfor. Nossa audiência é essencialmente agrícola e parece acompanhar os dados do mapa do IBGE.

 

Saiba mais no site do IBGE.

Apresentação do Censo Agro 2017 em PDF.


3 de janeiro de 2018

Balão do Google cai em propriedade rural e enfurece agricultor


balão do google

balão do google

Produtor rural do Quênia teve a lavoura parcialmente destruída por curiosos que invadiram o local.

O Google tem um projeto (Project Loon) para levar internet aos lugares mais remotos do planeta, usando balões. O sistema fica solto ao sabor dos ventos em uma altitude de 20km e um dia é recolhido de forma controlada ou simplesmente cai por acidente.

Uma destas “descidas controladas” aconteceu no meio de uma propriedade rural do Quênia, na localidade de Nthambiro, no último dia 29 de dezembro. Como o artefato tinha luzes piscantes (além de chamar a atenção pelo tamanho), acabou atraindo centenas de curiosos para o local da descida. A turma invadiu a propriedade e foi pisoteando a lavoura de milho do agricultor Joseph Nguthari, que não está nada contente com o acontecido.

Para piorar as coisas, a polícia apareceu no local e deu alguns tiros para o alto, para dispersar a multidão. Na correria, o prejuízo na lavoura só aumentou.

 

Balão do Google

 

Balão do projeto Loon: imagine este trambolho caindo em uma propriedade rural.

Agora o seu José quer processar o Google, para que se responsabilize pela queda e pelo prejuízo causado. Uma equipe da empresa de buscas foi até lá e recolheu o artefato, mas está “enrolando” para se coçar e alega que tudo foi uma descida combinada com as autoridades locais.

Google, pague o homem!


16 de outubro de 2017

Nota fiscal eletrônica para o produtor rural no Paraná


Nota fiscal eletrônica para o produtor rural

Sistema estará disponível para quem vende fora do estado em janeiro de 2018

 

Com informações do Governo do Estado do Paraná – Agência de Notícias do Paraná.

Os produtores rurais do Paraná que fazem operações interestaduais poderão em breve ter acesso aos benefícios da emissão da Nota Fiscal do Produtor Eletrônica – NFP-e. A Receita Estadual deve adotar o novo modelo a partir de 1º de janeiro de 2018. Entre as facilidades está a economia de tempo, uma vez que o produtor não precisará mais ir até a prefeitura do município para efetivar a prestação de contas.

Com a implantação do processo haverá também redução do consumo de papel, reduzindo o impacto no meio ambiente, além do incentivo do uso de novas tecnologias e diminuição dos gastos públicos.

A emissão das notas para vendas fora do Estado será exclusivamente pela internet por meio do Portal Receita PR (receita.pr.gov.br). Antes, o produtor deve fazer um cadastro de acesso no site na Secretaria Estadual da Fazenda (www.fazenda.pr.gov.br). Esse pedido de uso do Receita/PR é obrigatório e todo o processo acontece em ambiente seguro, mediante utilização de uma chave de acesso e senha.

De acordo com José Américo Silva Pinto, auditor da Receita Estadual, o produtor rural tem todas as condições de se cadastrar sozinho. Ele destaca que, além do custo zero, o registro oferece ao usuário a possibilidade de realizar essa emissão de onde estiver. “Antes, era preciso fazer esses deslocamentos até as prefeituras pelo menos duas vezes, para obter a nota e a prestação de contas”, diz.

A partir da adoção da nota fiscal do produtor eletrônica ficará vedado o uso da Nota Fiscal do Produtor Rural em papel (modelo 4) nas operações com outro Estado. Para as operações dentro do Paraná essa opção continuará válida. Nos últimos dois anos, 35 mil produtores fizeram operações interestaduais e cerca de 470 mil produtores rurais estão ativos nos registros da Receita Estadual.

O produtor, após fazer o cadastro, deve encaminhar o Termo de Adesão via Correios no endereço indicado no termo ou, se preferir, pode se dirigir diretamente a qualquer uma das Delegacias ou Agências da Receita Estadual (veja os endereços).

O registro é simples e rápido – demora no máximo um dia para ser concluído. Todo o processo é gratuito.

A Receita Estadual orienta os produtores rurais que não deixem para fazer o pedido de uso do Receita/PR na última hora para não correr o risco de ter problemas na emissão da NFP-e, já que todas as informações fornecidas pelo usuário precisam passar pela homologação da Receita Estadual. É importante também manter em dia o cadastro na prefeitura municipal, pois a emissão da NFP-e está condicionada ao registro atualizado.

Quem tiver alguma dúvida pode acessar o Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) pelo número 41 3200-5009, para Curitiba e Região, ou 0800 41 1528 para as demais localidades. O atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

Via Agência de Notícias do Paraná.

 

 


1 de julho de 2016

A internet via satélite da Hughes já está no ar. Saiba como contratar


Hughesnet

Serviço entrou em venda no início de julho e agricultores já podem contratar.

Finalmente, o serviço de internet via satélite da Hughes entrou em operação comercial. Quem até hoje considerava a internet na propriedade um sonho e nunca foi atendido por 3G/4G ou provedores via rádio, pode contratar.

O serviço tem duas modalidades: residencial e empresarial. A adesão custa R$359,00 e R$469,00 respectivamente. Os planos variam a velocidade e franquia (sim, o serviço tem limitação de franquia) que vão de 10MB a R$249,90 por mês até 20MB por R$449,90 (residencial) e 15MB por R$459,90 até 25MB por R$859,90 (empresarial).

As franquias de dados ficam entre 20 e 40GB nos planos mínimo e máximo.

Os equipamentos (antena parabólica, “modem satélite” e roteador Wi-Fi) são fornecidos pela Hughes. Os contratos são de 12 meses.

O telefone para contratação é o 0800 889 4000 ou pelo site www.hughesnet.com.br.

Os estados serão liberados aos poucos, iniciando por São Paulo e Minas Gerais.

Blog do Farmfor reforça que não tem qualquer relação comercial com a empresa em questão. Nosso interesse está na divulgação de qualquer forma inovadora de acesso à internet na área rural.


4 de junho de 2016

No final do mês, agricultores terão acesso à internet via satélite com a Banda Ka da Hughes


internet via satélite

Uma nova alternativa em provimento de acesso no meio rural promete facilitar a vida de milhares de agricultores brasileiros.

 Quando se trata de internet, não existe diferença entre meio rural e cidade. Todos precisam de comunicação para uso profissional e pessoal. Desde muito tempo, os agricultores, até mesmo aqueles que possuem propriedades próximas dos grandes centros, estão fora da área de cobertura de TODOS os provedores disponíveis.

O serviço de internet via satélite da Hughes entrará na fase comercial no final deste mês, com preços (estima-se) muito similares ao de um 3G ou 4G. As inscrições podem ser feitas pelo site da empresa, www.internetemqualquerlugar.com.br.

Não temos relação comercial com a empresa. De qualquer forma, nosso interesse é bem claro! Somos uma startup dedicada ao meio rural e queremos que todos os agricultores do brasil e do mundo tenham internet de qualidade, por um preço acessível.

Em uma pesquisa feita aqui pelo Farmfor, com agricultores na internet, 45% deles declararam possuir acesso com velocidade de até um mísero 1MB, 61% gastam até R$100,00 com a mensalidade (16% mais de R$100,00) e 57% disseram que pagariam mais por um serviço melhor, mas o mesmo não existe na cidade.

O sistema é simples e muito similar ao de TV por assinatura. É instalar e esquecer.


27 de maio de 2016

Hughes oferece serviço de internet via satélite no Brasil


Internet via Satélite

Chega de sofrer com 3G no meio rural: empresa vai oferecer acesso via satélite para qualquer lugar com planos à partir de R$249,00

Com um novíssimo satélite já em órbita geoestacionária, a Hughes vai disponibilizar no mês de julho no Brasil sua internet pelo sistema de banda ka.

O sistema HughesNet tem ampla cobertura no país e está recebendo pré-inscrições pelo site oficial.

Quem quiser saber um pouco mais sobre este satélite e sua área de cobertura, pode acessar também este arquivo em PDF.



Publicidade