Tag: Guerra na Ucrânia

2 de maio de 2022

Russos roubaram milhões em máquinas John Deere na Ucrânia


russos roubaram

Soldados saquearam uma revenda John Deere na cidade de Melitopol e levaram mais de US$ 5 milhões em máquinas

Segundo a CNN, soldados russos fizeram a limpa em uma revenda John Deere na cidade ucraniana de Melitopol. Tratores, colheitadeiras e várias plantadeiras, avaliados em mais de cinco milhões de dólares, teriam sido levados para a Chechênia, distante 1200 km do local.

Especulação

Segundo um perfil de Facebook “admirador” da John Deere lá da Ucrânia, apuramos que trata-se de um grupo de mercenários chechenos e a revenda seria a Agrotek, localizada em uma área ocupada pela Rússia.

Apesar de ser recente a notícia na CNN, a denúncia da revenda foi realizada no início do mês de abril.

Os soldados teriam levado – no mínimo – duas colheitadeiras, uma S770 e uma S760, um trator M6165 e diversas plantadeiras Vaderstadt Tempo.

Para aproveitar a viagem, os russos ainda teriam levado 20 toneladas de óleo da revenda.

A empresa teria rastreado as máquinas até uma área agrícola Zakan-Yurt, na Chechênia. Confira os prints abaixo:

rastreio john deere

Equipamentos bloqueados

O que foi possível bloquear via revenda, já foi feito e muitas das máquinas vão ficar inoperantes. Um teste de força, desta vez para os hackers russos. Os números de série de todas as máquinas também já foram publicados.

A série de roubos de equipamentos vem se juntar ao desvio de grãos de cerealistas ucranianos e impedimento das atividades agrícolas nas regiões ocupadas.

Veja também

Russos roubam máquinas agrícolas de um revendedor ucraniano John Deere


9 de abril de 2022

Agricultores europeus vão receber bilhões de euros em ajuda


agricultores europeus

Dinheiro na conta, redução de impostos, desconto no diesel e na conta de luz estão no pacote de ajuda para os agricultores europeus, da UE e dos próprios governos

agricultores europeus

 

Que a Guerra na Ucrânia afetou os agricultores no mundo inteiro já é uma realidade conhecida. Agora, os governos da Europa começaram a criar pacotes de ajuda financeira e políticas de garantia de insumos para os produtores. Estes são alguns valores e práticas que conseguimos apurar até agora:

Só a Comissão Européia vai destinar 500 milhões de euros para os países afetados, e cada um deles vai complentar de alguma forma o pacotão.

Para os produtores da Espanha, a fatia da União Européia será de 64,5 milhões, mais 450 milhões do próprio governo espanhol, além da redução de impostos em até 20% e um abatimento na conta de água para irrigação.

Para os agricultores franceses, o governo destinará 400 milhões de euros e desconto especial no diesel de 15 centavos por litro. Há também uma política para garantia de fornecimento de fertilizantes – eles chamam de “plano de soberania em nitrogênio -, basicamente um incentivo para a produção de adubos com esterco e outras fontes alternativas e descontos em conta de energia elétrica.

Na Alemanha – vejam só – cerca de um milhão de hectares em terras que estavam protegidas por questões ambientais serão liberadas para o plantio, dependendo apenas de algumas aprovações legais. Da União Européia os agricultores da Alemanha vão levar 60 milhões, com outros 120 do próprio governo.

O listão completo do pacotão da UE

Confira abaixo quanto cada país membro receberá (em euros) para ajudar os agricultores no âmbito da crise causada pela guerra na Ucrânia:

 

Bélgica 6 268 410

Bulgária 10 611 143

República Tcheca 11 249 937

Dinamarca 10 389 359

Alemanha 60 059 869

Estônia 2 571 111

Irlanda 15 754 693

Grécia 26 298 105

Espanha 64 490 253

França 89 330 157

Croácia 5 354 710

Itália 48 116 688

Chipre 632 153

Letônia 4 235 161

Lituânia 7 682 787

Luxemburgo 443 570

Hungria 16 939 316

Malta 69 059

Holanda 8 097 139

Áustria 8 998 887

Polônia 44 844 365

Portugal 9 105 131

Romênia 25 490 649

Eslovênia 1 746 390

Eslováquia 5 239 169

Finlândia 6 872 674

Suécia 9 109 115

 

Saiba mais (em inglês)

COMMUNICATION FROM THE COMMISSION TO THE EUROPEAN PARLIAMENT, THE EUROPEAN COUNCIL, THE COUNCIL, THE EUROPEAN ECONOMIC AND SOCIAL COMMITTEE AND THE COMMITTEE OF THE
REGIONS – Safeguarding food security and reinforcing the resilience of food systems.

 

 

 


25 de março de 2022

Ucranianos dizem que sistema da DJI está repassando dados de drones para os russos


AeroScope

Um oficial do governo ucraniano reclamou que o sistema Aeroscope, da DJI, está sendo usado para rastrear pilotos de drones domésticos, causando a morte de civis

AeroScope

O sistema AeroScope da DJI consiste na transmissão de um sinal criptografado diretamente dos drones, captado por receptores especiais que a empresa chinesa vende apenas para agências de governo. O sistema é útil para identificar a posição dos equipamentos (e de quem está pilotando) em caso de sobrevoo em áreas proibidas como aeroportos, por exemplo.

Acontece que o governo da Ucrânia está colocando em dúvida o sistema, insinuando que a a DJI (empresa chinesa fabricante dos drones) teria aguma cumplicidade com a Rússia no repasse dessas informações. Um receptor do AeroScope pode detectar um drone, em certas condições, em distâncias de até 50 km.

Acima: o post publicado no Twitter pelo oficial do governo ucraniano Mykhailo Fedorov: “Em 21 dias de guerra, tropas russas já mataram 100 crianças ucranianas. Eles estão usando produtos da DJI para orientar seus mísseis. @DJIGlobal, você tem certeza que quer ser cúmplice nestes assassinatos? Bloqueie seus produtos que estão ajudando a Rússia a matar os ucranianos!”

aeroscope

AeroScope, a mala dedo-duro da DJI que é vendida apenas para governos: é só abrir e descobrir a posição de todos os drones da vizinhança (e seus pilotos)…

aeroscope aeroporto

… e a sua versão mais “parruda”, para grandes áreas de interesse como aeroportos. O funcionamento é o mesmo, só muda o alcance.

A DJI respondeu sobre o AeroScope

Também pelo Twitter, a fabricante de drones mais popular do mundo disse que os drones são para uso civil e não militar e que o AeroScope presente nestes sistemas são mais um motivo para que não sejam usados em aplicações militares e que a funcionalidade não pode ser desligada. A nota (em inglês) completa pode ser lida aqui.

Uma boa reportagem sobre o caso está no site The Verge, em DJI DRONES, UKRAINE, AND RUSSIA — WHAT WE KNOW ABOUT AEROSCOPE Why DJI’s drones are a hot-button issue in the Ukraine-Russia war, de Sean Hollister.

Veja também

Exército americano manda retirar todos os drones da DJI de suas operações oficiais (Farmfor, 2017).


12 de março de 2022

Caminhoneiros fazem “marcha lenta” contra aumento do diesel na Europa


aumento do diesel

Caminhoneiros de vários países estão protestando contra o aumento do diesel na Europa, realizando manifestações nas estradas

Como em vários países do mundo, o preço dos combustíveis vem sofrendo grandes altas por conta da crise provocada pela guerra na Ucrânia. Quando somado a fatores econômicos locais e a situação da moeda, a situação fica ainda pior.

Caminhoneiros de diversos países da Europa estão revoltados com os aumentos do diesel. O preço médio na França hoje é de 2,20 euros o litro. Você pode acompanhar os preços por região e médio no país através do site Fuelo.

Segundo a página portuguesa Motoristas do Asfalto, especializada em transportes, neste sábado, 12 de março, caminhoneiros estão a caminho de Lille em protesto contra os autos aumentos do combustível. Na voz de um um dos transportadores que têm 70 carros o aumento vai ser de 1500 euros a mais por mês em cada caminhão. Anuncia que se isto se manter assim como está a empresa irá fechar portas nos próximos 3 meses.

Alemanha

Na região de Colônia, na Alemanha (vídeo acima) os caminhoneiros protestam nas estradas. O diesel subiu 21% em dez dias neste início de março, chegando a 2,32 euros de média no país. O barril de petróleo Brent chegou a US$ 130 no dia 9 de março, por conta do conflito na Ucrânia e as sanções impostas a Rússia, sendo o vilão de toda a crise (ou o principal).

preço do diesel na europa

Acima: card lamentando o preço do diesel na Europa ainda no início de março (o pior ainda estaria por vir) comparando o preço do barril de petróleo com gasollina e diesel em 2008 e 2022. Vale lembrar que o euro em 2008 valia cerca de US$ 1,5. Em 2022, é cotado a US$ 1,10 (10 de março). Fonte: Facebook Motoristas do Asfalto.

Com o conflito na Ucrânia sem data para acabar, ainda veremos muitos protestos por aí, de caminhoneiros até agricultores, obviamente grandes usuários de diesel e na linha de frente da crise.

 



Publicidade