15 de maio de 2021

Dia do Trator é tradição em escola nos Estados Unidos


Dia do Trator

Dia do Trator

Em algumas escolas de “ensino médio” dos Estados Unidos, cultua-se a tradição do “Tractor Day”, ou Dia do Trator. O único dia do ano onde adolescentes podem ir para a escola pilotando o trator da família.

A data varia de região para região, sendo o dia celebrado – obviamente – em localidades rurais do país.

No último dia 14 de maio, a WKBN (New Middletown, Ohio) noticiou o Dia do Trator na Springfield High School. O evento paralisa a cidade (no bom sentido, com dezenas de tratores nas ruas) e os jovens não perdem a oportunidade para exibir as máquinas, novas ou restauradas, no estacionamento da escola. Muitas praticamente parte da família que passaram de geração para geração.

Tratores em escola na cidade  de St. Louis. Foto: NPR / Ryan Delaney/St. Louis Public Radio.

dia do trator

Foley Tractor Day. Foto: Minnesota’s New Country.

Algumas regiões realizam o Tractor Day ao final da National Future Farmers of America Week que ocorre em fevereiro.

Aí está uma tradição que poderia ser cultivada também no Brasil, com tratores nas ruas não apenas em dias de protesto mas também em datas comemorativas, integrando os jovens rurais e as comunidades. Sabemos que aqui e ali algumas cidades promovem desfiles, mas seria ótimo em uma data nacional do agro, com grande movimentação.

 


10 de maio de 2021

Trator Valtra articulado – sim, ele existe


trator valtra articulado

trator valtra articulado

O Trator Valtra Articulado foi relançado durante alguns anos, com séries de modelos configurados pelo Unlimited Studio

Tem gente que desconhece a existência, mas a Valtra tem (teve) uma série de tratores articulados, feitos a partir de modelos modificados pelo Valtra Unlimited Studio, uma divisão da empresa criada em 2013 que faz tratores especiais. De lá saem máquinas com cabines diferenciadas, tratores para uso militar, pinturas de edições limitadas, tratores para remoção de neve e muitos outros.

valtra articulado

O estúdio criou opções de articulados entre os anos de 2014 e 2017 para tratores da série N, mais especificamente o N123, N143 e N163, seguindo modelos do passado como os Terra, Série X / XM e a linha F. Para acomodar a direção articulada, os modelos ficavam com 300 kg a mais no peso e 6o cm mais longos. Foram parceiras da Valtra na customização as empresas Afcon Oy e LH Lift Oy.

Articulado em imagens

 

Acima: vídeo de um Valtra N163X articulado, na lida.

As opções para o uso da direção articulada eram várias, combinando ou não o direcionamento convencional das rodas com o chassi do trator. Em alguns casos, a economia de combustível poderia chegar a 40%. O raio de giro ficava em torno de 6,20 metros.

Veja também – Trator Articulado Valtra

VALTRA UNLIMITED STUDIO INTRODUCES NEW OPTION: ARTICULATED STEERING ON N SERIES DIRECT MODELS

Articulated Valtra – A tractor that follows its own tracks.

Valtra Articulated Pivot Steer Tractors

TRATOR ARTICULADO VALTRA N163 NX UNLIMITED

 


8 de maio de 2021

Chia Coin – dá para guardar seus plots na Digital Ocean?


Como minerar Chia

Chia CoinCom a provável corrida para a compra de HDs e SSDs para a mineração de Chia Coin, muitos potenciais “fazendeiros” da nova moeda pensam em usar serviços da nuvem para guardar os plots. Será que compensa?

A Amazon da China já anunciou algo sobre prestar este serviço, mas sem informações detalhadas. Uma outra empresa de destaque no mercado e concorrente da Amazon é a Digital Ocean. Seu serviço de armazenamento é chamado de “Spaces”.

Compensa alugar espaço na Digital Ocean?

O plano básico do spaces custa US$ 5,00 mensais para um armazenamento de 250 GB com até 1 TB de transferência de dados e upload para o spaces de graça. Cada gigabyte de espaço usado além da cota de 250GB custa US$ 0,02.

Chia Coin na nuvem

Sendo assim, arredondando (muito):

Um plot de 100 GB custaria US$ 2,00 por mês para guardar.

36 plots (o que seria mais ou menos equivalente a um HD de 4TB) custaria US$ 72,00 (R$ 408,00 hoje) enquanto um bom HD de 4TB nas lojas em geral custa R$ 900,00. Pouco mais de 2 meses de aluguel de espaço na Digital Ocean pagam o preço de um HD. Se o usuário apenas criasse 36 plots sem mais nenhuma atividade, ao final do ano gastaria o equivalente a 5 HDs de 4TB. Apenas financeiramente falando, não vale a pena.

Claro que existem pontos positivos, como não precisar pagar a luz e manter no-break, gerenciar uma máquina que pode dar problemas, os HDs podem estragar na sua máquina e na nuvem estão seguros.

De ponto negativo: você ainda precisaria criar os plots em casa e mandar para a Digital Ocean. Um arquivo de 100 GB leva mais de duas horas para “subir” em uma boa conexão de 100 gbps, mas internacionalmente falando, a internet nunca chegaria nesta velocidade para o upload. Fica impraticável.

Resumindo: por enquanto, fique em casa.

Não deixe de conferir o nosso basicão sobre como minerar chia e as razões para a existência deste texto.


6 de maio de 2021

Agricultor branco processa o governo Biden por racismo


agricultor branco

agricultor branco

Agricultor branco teve um perdão de empréstimo negado em um programa governamental de suporte financeiro durante a pandemia, por conta da cor da sua pele

Adam Faust, um agricultor da cidade de Calumet, no estado de Wisconsin, está processando a administração Biden, juntamente com outros 4 produtores, por racismo. Tudo por conta de um programa governamental para auxílio financeiro onde só pode aplicar quem for negro.

O programa fornece perdão para empréstimo tomado por agricultores. No processo, os autores revelam indignação com a perda de seus direitos constitucionais e declaram que com o perdão da dívida teriam a oportunidade de realizar novos investimentos, comprar equipamentos e dar suporte às famílias e para a comunidade.

Adam

Adam Faust na propriedade. Foto: Facebook da Faust Farms.

O programa federal em questão é chamado de American Rescue Plan e direcionará 4 bilhões de dólares para perdoar dívidas de agricultores com desvantagens sociais, mas só para negros, nativos americanos, hispânicos, nativos do Alaska, asiáticos ou habitantes das ilhas do Pacífico.

Os agricultores que processaram o governo são dos estados de Wisconsin, Minnesota, DAkota do Sul e Ohio. Segundo os principais sites de notícias dos EUA, o governo ainda não se pronunciou oficialmente.

 

Veja também

 

Calumet County farmer sues over racial requirements in loan forgiveness program 

Disabled white farmer sues Biden admin over ‘racist’ COVID relief plan


6 de maio de 2021

Horsch realiza testes com plantedeira robô


plantadeira robô

plantadeira robôO CEO da empresa, Philipp Horsch, usou o Twitter para mostrar vídeos da “plantadeira robô” totalmente autônoma e que trabalha sem operador

Olhando de longe, até parece a plantedeira autopropelida lançada recentemente pela Jacto, a Uniport Planter 500. De perto, o protótipo da Horsch nem cabine tem e pretende fazer todo o trabalho de forma totalmente autônoma, com os acessórios de sempre no mundo dos veículos autopropelidos: GPS, LIDAR e uma rede complexa de sensores e sistemas de comunicação.

Horsch (o executivo) postou uma sequência de vídeos no Twitter sobre a plantadeira. No dia 27 de abril, poucos segundos do robô ao lado de uma estrada, com o texto “nós finalizamos o robô e estamos plantando os primeiros hectares desde sexta. Em breve, mais informações”.

 

No dia 29 de abril, um vídeo mais completo: “mais algumas impressões do campo do nosso primeiro plantio de testes. O robô funciona bem, seu plantio autônomo e as curvas nos finais de linha, etc. Tudo vai muito bem, obrigado ao time que está por trás que fez tanto em tão pouco tempo!”

Ainda segundo o CEO, os regulamentos de segurança para este tipo de veículo autônomo impedem a aproximação de pessoas até 600 metros de distância lá na Alemanha, para observar a atuação e que a empresa tenta resolver este problema “político”. Outros dois conceitos de veículos antônomos da Horsch, além da plantadeira robô, estão prometidos para o ano de 2021.

plantadeira robô

Nos comentários recebidos para as publicações, uma mistura de esperança, felicitações e também medo. Um usuário retrucou (em uma tradução livre) “ela ergue o implemento quando encontra ninho de pássaros? Ela para quando encontra uma ovelha? Precisaremos de terrenos planos e enormes assim? Quem vai ligar para a polícia quando um crime rural acontecer?”.

Os testes foram realizados na matriz da Horsch, na Alemanha.

 


5 de maio de 2021

Foguete chinês do tamanho de três colheitadeiras vai cair na Terra.


foguete chinês

foguete chinês

Núcleo do foguete chinês Long March (Chang Zheng) CZ-5B que levou para o espaço um módulo da estação espacial Tianhe está caindo de forma descontrolada e deverá resistir em parte ao processo de reentrada

Um pedaço do foguete chinês Long March (Chang Zheng) CZ-5B vai cair em algum lugar da terra nos próximos dias. Com entrada na atmosfera prevista para o dia 8 de maio, partes do trambolho que pesa 20 toneladas e 5 metros de largura por 33 de comprimento poderão sobreviver ao aquecimento e cair no solo.

O monstro é do tamanho de três colheitadeiras empilhadas.

Isso já aconteceu no passado também com um foguete da China. Em maio de 2020, pedaços do sucatão caíram na Costa do Marfim, lá na África. Peças de tamanho significativo chegaram ao solo, como tanques e até um cano de 12 metros.

Para os próximos dias, recomenda-se um olho na lida e o outro no céu. Vai que algo despenca na sua propriedade.

 

Veja mais

Confira a posição estimada do foguete neste site.


5 de maio de 2021

Como minerar Chia – riscos e vantagens – em linguagem básica


Como minerar Chia

Como minerar Chia

 

O Blog do Farmfor é um site com notícias e informações agrícolas que raramente sai do tema. De qualquer forma, acreditamos que no futuro poderá existir um nicho de agricultores produtores de energia que poderão entrar no ramo de mineração de criptomoedas, aproveitando o excedente gerado por biodigestores, energia solar ou biomassa, por exemplo. Como minerar chia vem trazer detalhes sobre uma nova moeda digital que usa (ironicamente) termos bem conhecidos do mundo da agricultura para explicar suas etapas de trabalho.

Mineração de criptomoedas

Atividade em alta, a mineração de criptomoedas reúne adeptos de todos os “tamanhos”, desde indivíduos que dedicam algum tempo livre para ganhar uns trocados com seus computadores até corporações gigantescas que investem e faturam milhões de dólares.

Muito basicamente, o sistema de moedas digitais depende de complicados cálculos para manter a sua integridade, realizados em rede por milhões de dispositivos no planeta. O que seria exclusividade de grandes e poderosos computadores, hoje em dia pode ser feito em casa devido ao grande poder de processamento das desejadas placas de vídeo, até então necessárias para quem gosta de jogar no computador alguns títulos que exigem muito processamento.

Rig de Mineração

Rig de mineração: computador ligado com várias placas de vídeo em paralelo fazendo cálculos 24 horas por dia: dependendo do modelo da placa, uma unidade assim pode render até R$ 20 mil por mês para o “minerador”, depois de um gasto de R$ 2500,00 com energia elétrica (cálculos tendo por base 12 placas RTX 3090 segundo o site Nicehash).

 

Tanta procura por placas inflacionou o mercado e os preços dos modelos mais potentes (compatíveis com a atividade) subiram mais de 100% nos últimos meses. Mesmo assim, deixar o computador ligado em casa para fazer estes cálculos ainda pode render um bom dinheiro por dia, capaz de pagar o investimento da placa em 9 meses, descontados os gastos com energia elétrica.

E é a energia elétrica o diferencial para este “nicho do futuro” que imaginamos na agricultura. Na cidade, o kw hoje chega a R$ 1,00 em média, impactando no lucro obtido na mineração de criptomoedas. Quem tem energia gerada na propriedade e de sobra, sai em vantagem. Cooperativas com problemas de dejetos de suínos poderiam fazer do limão uma limonada e investir na geração com biodigestores, alimentando os computadores que vão fazer os cálculos, de forma autônoma ou em parceria.

Como minerar Chia

A Chia é uma nova moeda digital (tecnicamente uma plataforma de blockchain e transações inteligentes) lançada recentemente. Sua documentação está presente no site oficial. Em relação a outras plataformas que pagam para usuários fazerem cálculos com suas placas de vídeo, a Chia paga para que os mesmos criem largos arquivos digitais e que deixem os mesmos armazenados nos discos rígidos dos seus computadores.

Os arquivos gerados são “apelidados” de terrenos (plots) que ficam armazenados para posterior colheita pelo sistema, que entra no computador do participante, faz algumas checagens e dá uma recompensa pelo trabalho. O ganho vai depender da quantidade de arquivos armazenados no computador.

Para começar a minerar Chia (melhor dizendo, fazer o farming), basta entrar no site do projeto, baixar um programa, executar no computador e criar a sua identidade única, uma chave composta de diversas palavras em sequência. Depois, é preciso começar o longo processo de criar e armazenar os plots.

Se a mineração com placas de vídeo exige modelos mais caros, o trabalho com a Chia também tem suas particularidades. A criação dos plots exige um bom computador com um SSD rápido. Apenas um arquivo tem o incrível tamanho de 100 gigabytes em média (um típico hd de notebook tem 500 gigas). O programa cria um arquivo de forma temporária no SSD e transfere depois de pronto para o HD “normal”.

 

chia mst

Meme: quem tem pouco HD é um “sem terra” no mercado da Chia (é uma piada, obviamente).

Aqui começam os problemas para o usuário comum: os SSDs (aqueles discos de estado sólido super rápidos disponíveis hoje em dia) possuem um limite de gravação de dados definido pelo fabricante conforme o modelo, atrelado ao período da garantia. Mais ou menos como um carro com garantia por kilometragem ou também por tempo. Se usar demais, perde o desempenho ou estraga de vez. A geração de um único plot de 100 gigas gera um volume de escritas no SSD de até outros 1500 gigas.

Segundo problema: para ter chance de ganhar alguma grana, o usuário precisa deixar o micro sempre ligado com internet e também ter muitos plots, o que significa colocar um ou mais computadores gerando os arquivos em paralelo. Um bom computador pode gerar 5 plots em paralelo e esta operação dura cerca de 5 horas. Ao final do dia, serão mais ou menos 27 plots gerados, com incríveis 43 terabytes de dados escritos e apagados no SSD temporário.

Em suma: SSDs para uso doméstico não aguentariam o tranco, é preciso adquirir unidades especiais, para trabalhos pesados. Quem arrisca, deve estar preparado para queimar alguns SSDs no processo.

Guardar estes arquivos com segurança (depois de todo este trabalho, você não quer perder tudo por conta de falhas em um HD) é preciso um bom computador, com vários discos em paralelo, de grande capacidade, em um ambiente bem refrigerado e com bons componentes, especialmente a fonte. Comprar este monte de HDs custa caro. No mundo dos computadores para empresas – os servidores – modelos assim custam verdadeiras fortunas em empresas como a Dell, mas é possível montar uma versão com a maioria das peças adquiridas em lojas de informática ou no mercado livre. Foge ao escopo deste texto dar mais especificações técnicas, mas recorremos a alguns sites e chegamos nestes preços para modelos de exemplo + um nobreak compatível. Ao lado, o retorno mensal da mineração (não é para sempre, o valor vai diminuindo) com um hipotético valor da moeda sendo negociada a US$1000,00 (no momento da edição deste texto, está a US$ 634 e já esteve cotada por mais de US$ 1900,00 logo que foi lançada no mercado). O dólar é de R$ 5,40.

Computador com 28 TB em discos: R$ 25.000,00 – renda mensal de R$ 26.190,00.

Computador com 56 TB em discos: R$ 38.400,00 – renda mensal de R$ 52.434,00.

Computador com 98 TB em discos: R$ 47.200,00 – renda mensal de R$ 91.746,00.

Os modelos possuem 8 HDs em RAID e componentes selecionados, além de um SSD dos mais caros. Mais uma vez, são apenas modelos de exemplo, calculados conforme a disponibilidade de peças no mercado. Vale lembrar que, assim como a mineração em placa de vídeo inflacionou o componente, há quem diga que os HDs e SSDs ficarão mais caros nos próximos meses por conta da Chia.

Os erros mais comuns de quem entra na mineração (de qualquer tipo)

Não contar com depreciação (não colocam no custo o desgaste das peças, seguro e outros ploblemas, além da compra de peças de backup).

Não proteger os computadores de redes elétricas ruins com bom aterramento, protetores de surtos e contra raios, bons no-breaks.

Iniciar a atividade em locais com a energia elétrica cara demais (para a turma da placa de vídeo, já que a mineração da Chia não gasta tanta energia).

Iniciar na atividade sem conhecimento técnico ou pelo menos com a ajuda de quem entende.

Contar com a sorte. A remuneração da atividade se dá através de moedas digitais, que flutuam no mercado e poderão ficar com uma cotação que impede o retorno do investimento. Invista sempre o dinheiro que você acha que pode perder. É um investimento de risco! 

Considerações finais

Nós aqui no blog não vendemos máquinas, não prestamos consultoria em geração de energia em propriedades, criptomoedas, mineração ou instalação de máquinas para o trabalho. Este texto é apenas para enriquecimento cultural da nossa audiência.

Sites úteis e referências

Chia Calculator – site que diz quanto você poderá ganhar em dólar, de acordo com o número de arquivos que conseguiu gerar.

Proof of Stake e Proof of Work – as diferenças entre os sistemas que trabalham com placa de vídeo e os co discos rígidos na mineração.

Cotação da Chia no CoinMarketCap.

Informações básicas sobre o funcionamento de SSDs no Tecnoblog (antigo, mas serve de base para mais estudos).

Por final, o Youtube: diversos canais já estão dedicando longos vídeos para a atividade.

 


4 de maio de 2021

Agricultor invade a França e expande o território da Bélgica


agricultor invade

Conflito internacional acabou sem feridos, mas ganhou as manchetes e gerou muitas piadas para os dois lados da fronteira

agricultor invadeUm agricultor invadiu a França e expandiu o território belga, sem querer. Tudo aconteceu quando o homem (que não foi identificado) resolveu tirar do seu caminho uma pedra de 150 kg que estava atrapalhando a lida com o trator. Mas não era qualquer pedra e sim um marco de fronteira colocado ali no ano de 1819.

A façanha só foi descoberta por um grupo de historiadores que passeava pelo local. Por alguns dias, a Bélgica (na cidadezinha de Erquelinnes) entrou cerca de 3 metros para dentro da França, em Bousignies-sur-Roc.

O prefeito de Erquelinnes, David Lavaux, postou no Facebook: “Com uma equipe de tf1 na fronteira entre Bousignies e Montignies. Movimentamos o limite de 1819, Bélgica e nosso município estão ampliados; os franceses não concordam, obviamente. Vamos ter que colocar as coisas no lugar.

A pedra foi colocada lá depois que Napoleão perdeu a guerra, sendo a fronteira definida pelo Tratado de Kortrijk. Tudo foi resolvido sem sangue, mas o produtor foi notificado para que retorne o marco ao seu lugar original.

 

 

 


30 de abril de 2021

Tá faltando frango nos Estados Unidos e a culpa é do Fast-food


tá faltando frango

tá faltando frango

Tá faltando frango no mercado americano e diversos sites de notícias culpam a venda de sanduíches e a pandemia do Coronavírus

O frango está escasso no mercado americano desde que as grandes cadeias de fast-food no país lançaram novos sanduíches “crocantes” que caíram no gosto dos consumidores, em uma américa que já é apaixonada por galinha, em todas as formas de preparo e cortes. O sucesso dos sanduíches começou com a Popeyes e as outras grandes como Chick-fil-A, KFC e McDonalds seguiram no mesmo ritmo.

A proteína barata dos lanches, alta procura e a pandemia (afetando trabalhadores nas plantas frigoríficas e aumentando o consumo em casa por delivery) formaram uma tempestade perfeita. Frango (de todas as formas) foi a fast-food preferida dos americanos durante a pandemia.

frango

O Restaurant Business, site especializado do setor de alimentação, avisou em fevereiro que os EUA teriam uma importante queda – a maior da década – nos estoques de frango. No início do ano de 2020, cerca de meio kilo de “coxinha da asa” por lá era vendido por US$ 1,81 e entrou 2021 custando US$ 2,27.

No final das contas, os frigoríficos vão aumentar os benefícios para os trabalhadores das unidades (retornar a normalidade no abate) e o pessoal da “carne que não é carne” tenta um lugar ao sol, oferecendo suas fórmulas vegetais, como a Beyond Meat.

Veja também

 

Yes, the chicken wing shortage is real in Upstate New York. And check out those prices

 


21 de abril de 2021

Três bezerros dentro de um Celta em Santa Catarina


três bezerros

Polícia Militar Rodoviária flagrou três bezerros em um Celta na região de Lages. Vídeo da ocorrência foi postado no Instagram

 

A Polícia Rodoviária catarinense pegou um Celta na BR carregando três bezerros. Um no banco de trás, outro nos pés do passageiro do banco da frente e um terceiro no porta-malas.

Diz o vídeo postado no Instagram nesta terça:

“A guarnição Policial Militar Rodoviária, no km 223, município de Lages, abordou um veículo GM Celta, onde foi constatado durante a revista veicular que encontravam-se três bezerros, de aproximadamente 80 dias de vida, sendo um no porta-malas e dois bezerros no interior do veículo. Um na parte de trás, atrás do banco do motorista, e o outro bezerro estava sendo conduzido nos pés do passageiro. Sendo dois masculinos e um menor de idade. Foi entrado em contato com o comandante do posto, passada a situação o qual o mesmo acionou a equipe da CIDASC para comparecer no local. Guarnição verificando os fatos, realizando os procedimentos cabíveis, acionou também o conselho tutelar devido a ter um menor de dez anos no local e após finalizado todas as consultas e verificações necessárias, serão conduzidos à delegacia de polícia”

Ao que parece, o Celta branco está pintado com motivos “bovinos”, sendo a ocorrência ainda mais pitoresca: três bezerros dentro de um Celta fantasiado de vaquinha.


16 de abril de 2021

Trator TET-1000, o soviético com rodas e esteiras ao mesmo tempo


Trator TET-1000

Trator TET-1000

O Trator TET-1000 era capaz de se transformar em um trator de esteira e levar suas rodas “penduradas” na estrutura. Único e bizarro para a sua época

Os soviéticos desenvolveram o trator TET-1000 nos anos 80 com a finalidade de proteger as estradas do interior e ao mesmo tempo ter o desempenho de uma máquina com esteiras para as terras soviéticas. A questão da largura das estradas também era um fator, estreitas demais para grandes tratores de esteira.

O trator – pra resumir – tinha uma aparência normal, com cabine, motor frontal e rodas. A grande diferença ficava na presença de esteiras na parte frontal e traseira, que eram erguidas pelo sistema hidráulico para que o trator fosse usado com as rodas, ou rebaixadas a ponto de erguer toda a máquina para o uso de esteiras. Neste caso, o trator passava a andar de lado.

Como não tinha cabine giratória, o operador era obrigado a lidar com dois volantes e só girar o assento. O modelo tinha 32 toneladas, motor de 700 hp e um sistema de transmissão elétrica. Os soviéticos planejavam construir unidades, mas apenas uma saiu do papel, fabricado no Instituto Soviético de Pesquisas com Tratores e testado nos campos do Cazaquistão.

 

Veja também

TET-1000 – um monstro quase esquecido (em russo)

Na antiga União Soviética, bebês eram batizados com nome de trator

 


16 de abril de 2021

Exportação de gado vivo na mira de ex-deputada gaúcha


Exportação de gado vivo

Exportação de gado vivo

Regina Becker, atual Secretária do Trabalho e Assistência Social do Estado do Rio Grande do Sul e conhecida ativista da causa animal quer o fim da exportação do boi vivo

Como o seu Facebook pessoal define, Regina Becker é  Secretária do Trabalho e Assistência Social, ex-deputada estadual no Rio Grande do Sul e ativista na causa animal. É daquelas pessoas que entram na política em defesa de uma classe ou setor e este é o caso de Regina, conhecida com ser “da causa”.

Becker não está mais na Assembleia Legislativa gaúcha, mas ocupa cargo no governo estadual como Secretária do Trabalho e Assistência Social. Seu novo alvo como ainda ativista dos animais pode tirar o trabalho de muita gente: ela quer acabar com a exportação de gado vivo. Ironicamente, o Rio Grande do Sul é destaque no país na pecuária e exportação de gado em pé, com enormes carregamentos saindo do Porto de Rio Grande, regularmente.

No dia 16 de abril, a ex-deputada fez a seguinte postagem no Facebook:

EXPLORAR ANIMAIS VIVOS É CRUELDADE E DESRESPEITO À VIDA!
A Nova Zelândia decidiu pela proibição da exportação de animais vivos para consumo humano! O anúncio será feito nos próximos dias e é resposta à luta de entidades e ativistas que, tanto em clamor quanto em protesto, alertam que não é possível admitir, em pleno século 21 , em nome do lucro, o inconteste e inadmissível massacre imposto aos animais embarcados.
No dia 6 de dezembro de 2017, na Assembleia Legislativa, recebi os ativistas da Animals International e do Fórum Nacional de Defesa e Proteção Animal e a veterinária australiana Lynn Simpson para o lançamento da Campanha Contra a Exportação de Gado Vivo.
Propiciei, também, em 9 de julho de 2018, o debate sobre o tema à sociedade gaúcha, por meio de audiência pública sobre transporte e exportação de animais.
Seguimos a luta no Brasil. A ciência já comprovou que os animais são seres sencientes. A continuidade desta prática nos rouba o respeito que é devido às civilizações.
A exportação de animais vivos é degradante, é aviltante, é desumana!

O Governo do RS celebra a exportação

embarque de gado

Segundo o site FazComex, as exportações no ano de 2019 chegaram a um valor FOB de US$ 457 milhões, uma queda de mais de 20% se for comparado ao ano de 2018 quando haviam sido exportados US$ 621 milhões. Em torno de 181 mil toneladas foram principalmente para países como Turquia e Iraque, que são os países que mais importam animais vivos do nosso país. O ano de 2020, até abril, já foram exportados US$ 92,1 milhões, tendo uma queda de 35% se for comparada ao mesmo período do ano 2018.

O patrão direto da secretária Regina já celebrou em seu site oficial o sucesso das exportações. Em 2019, no texto “Exportação de gado vivo avança e mira novos mercados“, a imprensa oficial do governo dizia “Novos mercados se abrem para a exportação de gado em pé. A modalidade já é consolidada no Rio Grande do Sul, que exporta para a Turquia e países árabes cerca de 120 mil animais por ano – média histórica de 1% do rebanho gaúcho de 12,7 milhões de cabeças, conforme dados da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), responsável pela fiscalização sanitária e bem-estar dos animais desde a propriedade, período de quarentena e embarque no Porto do Rio Grande.”.

A ativista secretária vai contra a atividade que é defendida pelo governo, sustento de milhares de famílias e grande geradora de impostos. Um embate entre liberdade de expressão e sincronismo de agenda. Está na hora do governador rever suas parceirias políticas e o que é melhor para o Estado, não é mesmo?

 


14 de abril de 2021

Governo de Cuba autoriza a venda de carne, leite e derivados


cuba carne

governo de cuba

Até então, os pecuaristas só poderiam abater ou vender carne com autorização do governo de Cuba e a pena para quem vendia o alimento era de três a oito anos de cadeia

O governo cubano liberou produtores para a venda direta de carne, leite e derivados. A medida foi anunciada no dia 14 de agril de 2021, dentro de um conjunto de regulamentações para a área agrícola com mais de 6o modificações.

Sobre a venda de carne, diz a nova regra: “A comercialização liberada do leite e seus derivados é autorizada com base no cumprimento dos indicadores estabelecidos pela pecuária, qualidade e segurança, e no plano de entrega contratado; e a comercialização de carne e gado mais baixa, após reunião da comissão estadual e desde que garanta que não haja diminuição no gado“. As informações são do site Cuba Debate.

Os proprietários individuais de gado em Cuba não podem abater ou vender carne sem autorização do Estado. De um passado com cerca de 4 milhões de cabeças em 1959, hoje os dados oficiais do governo indicam um rebanho com 4 milhões.

Yusnaby Pérez

Tweet do representante do Governo de Cuba sobre o assunto. Destaque do jornalista Yusnaby Pérez.

 

Segundo o site Directorio Cubano, Diaz Canel, presidente de Cuba, disse que as medidas fazem parte da estratégia do governo para fazer face ao “aumento do bloqueio económico, comercial e financeiro imposto pelo governo dos Estados Unidos e ao impacto da pandemia provocada no mundo pela COVID-19”.

“Não queremos impor ao produtor o que semear, garantiu, mas temos que ver, no que precisamos produzir como país, de que forma todos participamos”, disse o presidente.

Desde 1999, a pena para quem for pego vendendo carne sem autorização é de 3 a 8 anos. Para quem compra a carne de origem ilegal é de três meses a um ano. Sim, na ilha comunista você pode ir para a cadeia por tentar alimentar a família de forma ilegal aos olhos do regime.

Veja também

Fortschritt, a colheitadeira da Alemanha Oriental


13 de abril de 2021

Brasil tem o primeiro laboratório público de pesquisa acreditado para análise de inoculantes


embrapa soja

embrapa soja

Embrapa Soja é destaque

O Laboratório de Biotecnologia do Solo da Embrapa Soja (PR) recebeu, em março de 2021, a acreditação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) na norma ISO 17025:2017, tornando-se o primeiro laboratório de pesquisa público brasileiro apto a realizar análises de inoculantes e identificação de microrganismos. O reconhecimento do Inmetro impacta positivamente o mercado de insumos biológicos, em franco crescimento no País, com a comercialização de mais de 70 milhões de doses de inoculantes na última safra. Abre também portas para a exportação de bioinsumos pela indústria nacional.

Foram acreditados quatro ensaios biológicos, incluindo a avaliação da concentração e de pureza de inoculantes líquidos e turfosos, de recuperação de células inoculadas nas sementes e de identidade de microrganismos inoculantes. “Essa conquista é relevante porque os relatórios de ensaios referentes às análises de inoculantes emitidos por laboratório acreditado em ISO 17025:2017 são reconhecidos internacionalmente”, afirma o gestor de qualidade da Embrapa Soja, Moisés de Aquino.

Com esse reconhecimento, a Embrapa Soja passa a compor o seleto grupo de laboratórios internacionais com acreditação para garantir a produção de bioinsumos. “Estamos muito felizes com a acreditação, que dá ainda mais destaque à Embrapa como empresa que zela pela pesquisa e conservação de microrganismos, desenvolvimento e análise de bioinsumos e ainda mantém a agricultura brasileira em patamares elevados de produtividade e de sustentabilidade”, comemora Mariangela Hungria, pesquisadora da Embrapa Soja.

Do laboratório ao mercado

A Coleção de Culturas da Embrapa Soja começou em 1991, por iniciativa da pesquisadora Mariangela Hungria. Desde então, tem sido fonte de ativos biotecnológicos para o desenvolvimento de diferentes tecnologias, a exemplo da inoculação do milho, do trigo e de pastagens com braquiárias. Em 2014, por exemplo, a Unidade lançou a tecnologia de coinoculação nas sementes de soja e do feijoeiro, que consiste em combinar a inoculação com rizóbios(bactérias fixadoras de nitrogênio) e Azospirillum (bactéria com grande capacidade de síntese de fitormônios), permitindo ampliar o potencial produtivo das plantas. “Hoje há cerca de 4.500 estirpes armazenadas na Coleção da Embrapa Soja, o que representa um enorme potencial biotecnológico a ser explorado”, comenta a especialista em conservação de microrganismos Ligia Chueire.

A distribuição de estirpes microbianas pela Embrapa Soja para as indústrias de inoculantes teve início em 2018, quando o Mapa homologou a Coleção de Culturas. Segundo Mariangela, que é a curadora da coleção, em 2020 foram enviadas 155 estirpes de bactérias para a produção de inoculantes. “Cada lote de microrganismo fornecido é certificado quanto à espécie de bactéria, identidade da estirpe e eficiência no processo de promoção do crescimento de plantas avaliadas em laboratório, casa de vegetação e a campo, garantindo material genético de qualidade para a produção de bioinsumos”, afirma a pesquisadora.

O pesquisador Marco Antonio Nogueira pontua que todo esse processo é fundamental para garantir que as indústrias tenham acesso a recursos microbianos de alta qualidade. “Somente investindo na qualidade da manufatura será possível entregar produtos comprovadamente eficientes para o agricultor”, destaca.

Via EMBRAPA SOJA 

Veja também

Embrapa investe na produção de hambúrguer vegetal


11 de abril de 2021

Um batalhão de robôs chineses prontos para dominar o mundo


robôs chineses

robôs chineses

A empresa chinesa Unitree Robotics publicou nas redes um vídeo com dezenas de robôs em prontidão ao som da Marcha Imperial, da saga Starwars. Seria um aviso? Devemos ter medo dos robôs chineses?

 

A empresa Unitree Robotics fabrica robôs muito parecidos com os modelos da americana Boston Dynamics. Alguns modelos seguem a mesma linha do Spot, um robô de “quatro patas” com movimentos similares aos de um cão e que já está em testes em diversas partes do mundo, até no pastoreio de campo.

Recentemente, a sua equipe de marketing considerou uma boa ideia publicar na internet um vídeo onde dezenas de robôs de quatro patas acertam o passo ao som da Marcha Imperial, o conhecido tema de Guerra nas Estrelas. Chega a ser irônico, mas é verdade:

 

O modelo mostrado no vídeo é o A1. Suas capacidades de caminhada, desvio de obstáculos, reconhecimento de imagens e até de “briga” com outros robôs da mesma espécie são incríveis. Um batalhão destes robôs com os acessórios certos e muita bateria poderiam fazer um estrago danado.

Além do A1, a Unitree ainda fabrica os modelos BenBen, Laikago e Aliengo.

robôs chineses

Alguns dados do robô A1:

No vídeo acima, o robô A1 passeando com o “dono”, se equilibrando após quase cair da calçada e puxando briga com outro robô da mesma família.

É classificado como estável e de performance atlética. Tem câmeras inteligentes para todas as direções e é capaz de traçar os mapas do ambiente por onde anda (nunca mais esquece o caminho). Transmite vídeo em HD em tempo real, leva até 5 kg de equipamentos, duração de bateria entre 1 e 2.5 horas e pode correr na velocidade de 11,88 km/h. Além destes dados, os softwares que acompanham o robô permitem até mesmo a identificação de pessoas. Confira mais fotos, dados e animações no site dedicado ao modelo.

Robôs Chineses na agricultura

Uns 100 robôs destes espalhados na lavoura para identificar e arrancar buva seria uma mão na roda, mas é melhor não experimentar. Vai que pega um vírus.

Piadas à parte, o uso popularizado de drones da chinesa DJI na agricultura era coisa de ficção científica há dez anos, hoje é quase padrão no mapeamento, agricultura de precisão e até pulverização. Não estranhe se estes cachorros robóticos começarem a aparecer nas lavouras, muito em breve. Ou em um camelô na esquina mais próxima.

 

 


11 de abril de 2021

Você sabe o que é uma Mula Mecânica? Conheça o veículo


Mula Mecânica

De origem militar, a Mula Mecânica é um veículo leve, com tração nas quatro rodas e especializado no auxílio com transporte de cargas em terrenos de difícil acesso

A Mula Mecânica é praticamente uma “plataforma com rodas” usada pelas forças armadas de diversos países e que acabou caindo no gosto de agricultores, pela facilidade de uso e a robustez na lida do campo.

Na Itália, existe a Fresia F18 ou MTC 90 (nome da versão militar), fabricada pela empresa Fresia Spa. O exército italiano usava a mula mecânica para o transporte de peças de artilharia nas montanhas do país.

Fresia

 

Existem versões da Fresia F18 com ou sem volante, tração nas quatro rodas e motor de dois cilindros riggs & Stratton Twin II. A capacidade de carga é de 430 kg e o veículo por si só pesa outros 540 kg. A Fresia Spa foi fundada em 1923 e hoje atua forte no ramo de máquinas para remoção de neve, tratores para aeroportos, cabines e veículos para uso militar, incluindo anfíbios e sobre trilhos.

Mulas Mecânicas no Brasil

SAFO JAMY

Acima: a mula mecânica SAFO. Foto: Lexicar.

O trabalho de Expedito Carlos Stephani Bastos, pequisador de assuntos militares da Universidade Federal de Juiz de Fora, MG, fala sobre mulas que fora fabricadas no Brasil. Vale a leitura e você acessa através deste link.

Alguns protótipos brasileiros foram fabricados usando componentes do Jeep Willys no final dos anos 60, no Parque Regional de Motomecanização da2ª Região Militar de São Paulo (PqRMM/2) e também no Rio de Janeiro, em centros de pesquisa do Exército.

 


8 de abril de 2021

Ruivinho do Harry Potter enfurece vizinhos na zona rural na Inglaterra


ruivinho do harry potter

ruivinho do harry potter

Rupert Grint, ator que interpretou o personagem Ron Weasley na saga de filmes do Harry Potter, virou investidor imobiliário. Um dos seus projetos não foi bem aceito na comunidade rural da cidadezinha de Kimpton.

 

O Ruivinho do Harry Potter, como também é carinhosamente conhecido o personagem Ron Weasley dos filmes da Série, arranjou briga com os vizinhos de uma de suas propriedades na zona rural de Kimpton, Hertfordshire.

O ator Rupert Grint ficou milionário com o dinheiro recebido pelo trabalho – cerca de 40 milhões de libras ou 300 milhões de reais – e investiu grande parte em imóveis. Recentemente, apresentou um plano para as autoridades locais de Kimpton para transformar um celeiro contruído no século 18 em uma de suas aquisições. Além dos vizinhos, foram contra o conselho da cidade (Câmara de Vereadores) e um grupo de proteção da vida selvagem.

No local do celeiro, a ideia seria construir um conjunto de casas “ecológicas”. Entre as objeções dos opositores, a principal está no tráfego de veículos que a modificação traria para o entorno do pequeno vilarejo, mas também a falta de projeto ambiental para a área e a derrubada de vegetação.

Diante dos problemas, o ator tentou revender a propriedade por 6 milhões de libras, sem sucesso.

A invasão urbana é um assunto e briga recorrente na Inglaterra, onde o progresso leva junto profundas alterações na vida dos agricultores, propriedades vizinhas que viram sítios para turismo, acúmulo de lixo e invasão de terras.

Veja também

EXCLUSIVE: Harry Potter star Rupert Grint enrages neighbours of his £5.4m country mansion with plans to turn a barn behind his 18th century residence into THREE residential houses


23 de março de 2021

Heineken tenta lacrar com “Dia Sem Carne” e leva invertida nas redes


heineken

heineken

Bola fora da Heineken

A cerveja Heineken fez uma postagem em sua conta brasileira do Instagram no último sábado, dia 20 de março, para enaltecer o Dia Mundial Sem Carne. A publicação gerou a ira de diversos segmentos do Agro, políticos e do público em geral.

Se marcas pequenas e médias muitas vezes ficam nas mãos de agências que usam a imagem dos clientes para militar em causa própria – especialmente com estes “efemérides” – não é o caso aqui com esta mega empresa que tentou lacrar de caso pensado, fazendo bonito com um uma minoria que não apenas deixa de consumir produtos de origem animal, mas tem sérias convicções sobre quem consome.

Depois da repercussão negativa nas redes no início da semana, a Heineken tentou dar uma “equilibrada”, postando uma imagem que diz “Um brinde ao respeito por todas as escolhas”. Uma contradição, basta perguntar aos veganos o que eles pensam sobre “carnívoros”. Nos círculos mais radicais, vai de “comer carne é assassinato” até “leite vem de vacas estupradas”.

 

 

As redes iniciaram a semana com diversas postagens de protesto, hashtags “Churrasco sem Heineken” e vídeos de consumidores jogando a cerveja no vaso sanitário.

O que significa especificamente este “Dia Mundial Sem Carne” no 20 de março?

Segundo o próprio site do movimento:

Desde 1985, o MeatOut se tornou a maior campanha educacional anual do mundo, dedicada a remover carne, e muito mais, de nossos pratos. Em 20 de março, pessoas compassivas de todo o mundo, incluindo os Estados Unidos e mais de 20 países, dão as boas-vindas à primavera com eventos para homenagear os animais. Vários países lançaram seus próprios sites MeatOut com o objetivo de ajudar os consumidores em todo o mundo a evoluir para uma dieta mais saudável, não violenta e baseada em vegetais.
As atividades vão desde simples mesas de informação, exposições, degustações de comida e demonstrações de culinária até recepções e festivais elaborados. Nos últimos anos, membros do Congresso e sua equipe foram presenteados com um almoço anual baseado em plantas em Washington DC. Dezenas de governadores e prefeitos de grandes cidades fizeram proclamações sobre o MeatOut . A mensagem do MeatOut foi promovida em outdoors, cartazes de ônibus, anúncios de TV e dezenas de cartas aos editores de jornais locais. Confira as manchetes do MeatOut ao longo dos anos .

Os destaques em negrito são por nossa conta. Tirem suas conclusões.

Veja também

Bill Gates quer que países ricos consumam apenas carne sintética


21 de março de 2021

Angelica Larsson, a caminhoneira mais famosa da Suécia


Angelica Larsson é sueca, tem 31 anos e dirige caminhões desde os 19, além de dominar escavadeiras e praticar esportes radicais. A loira compartilha sua rotina através das redes sociais desde 2012.

Como não poderia deixar de ser, Angelica Larsson dirige Volvo e Scanias pelas estradas da Europa desde a década passada. Isso quando não está na Suécia, operando – do alto dos seus 1,5 metro de altura – escavadeiras e outros equipamentos pesados, qualidade “herdada” do pai, que também trabalha no ramo. Famosa também nas redes sociais, compartilha no Youtube, Instagram e Facebook um pouco das suas aventuras para milhares de seguidores.

Angelica Larsson

 

Angelica Larsson

 

Angelica Larsson

 

Angelica Larsson

 

 

Angelica no Youtube

 

Hoje, Angelica conta com mais de 950 mil seguidores no Facebook, 300 mil no Instagram e 34 milhões de visualizações no Youtube. Aparecer nas redes sociais virou um negócio e a moça toca em paralelo seu pequeno empreendimento de marketing digital, além de serviços como modelo e participações em eventos da área também nos Estados Unidos. Definitivamente, é a caminhoneira mais famosa da Suécia, talvez até da Europa.


19 de março de 2021

Instagram e WhatsApp fora do ar nesta sexta, 19 de março de 2021


Instagram e WhatsApp fora do ar

Instagram e WhatsApp fora do ar

O Instagram e o WhatsApp saíram do ar por volta das 14h30 desta sexta, 19 de março. O problema ocorre nos aplicativos e também na versão web das duas plataformas. No browser, o Instagram dá o erro “5xx Server Error” na tentativa de acesso.

Por todos os serviços ainda no ar, vários usuários brasileiros reclamam do mesmo problema.

 



Publicidade