10 de setembro de 2021

Virus Nipah provoca medo de novo surto na Índia


nipah

Transmitido por morcegos, suínos e por contato entre humanos, a mortalidade do vírus Nipah fica entre 40 e 75%, de acordo com a Organização Mundial da Saúde

Um menino de 12 anos da região de Kozhikode, no estado de Kerala (Índia)  faleceu no último domingo, 5 de setembro, vítima do vírus Nipah. Não existe vacina para o vírus que causa febre alta, vômitos e convulsões. O período de incubação é de 4 a 14 dias, com sintomas durando até 14. A infecção é associada com encefalite e pode levar ao coma.

As autoridades de saúde do país entraram em alerta e isolaram a área, com extensa busca e testagem de todas as pessoas que tiveram contato direto ou indireto com a vítima – 188 ao todo, que já estão em quarentena.

morcego nipah

Desta vez, o suspeito na transmissão é o morcego. Ele morde os frutos das árvores que são ingeridas pelos habitantes, causando a infecção. 

O estado de Kerala já sofre atualmente com o Coronavírus, sendo o campeão de casos diários no país. Na última segunda, 6, dos 31222 novos casos de COVID-19 da Índia, 20000 eram de Kerala (o estado tem 39 mil quilômetros quadrados de território e uma população de 33 milhões segundo o censo de 2011. Menor que o estado do Rio de Janeiro, com quase o dobro da população).

Em 2018, um surto do Nipah matou 17 pessoas também em Kerala. O vírus foi detectado pela primeira vez em 1998, na Malásia, onde porcos foram identificados como vetores da contaminação.

Bom conteúdo sobre o vírus Nipah – Capacitação para lidar com epidemias ajuda a conter surto do vírus Nipah, mantido pelo governo americano. Acesse neste link.

O problema do Toddy

Não se trata do achocolatado bem famoso no Brasil e rival número 1 do Nescau, mas uma bebida tradicional da Índia. Também conhecido como vinho de palma, é feito com a fermentação da seiva de palmeiras. O Toddy está na mira das autoridades, já que pode ser um potencial transmissor do vírus, infectado por morcegos que vivem nas árvores.

Rambutão também é suspeito

rambutão

O rambutã (Nephelium lappaceum), é o fruto da rambuteira, uma árvore tropical de tamanho médio, da família das Sapindaceae, que se julga ser nativa do arquipélago malaio. É uma das plantas mais decorativas que existem. Produz deliciosos frutos exóticos que podem ser utilizados em múltiplas receitas e é fácil de cultivar em casa. Fonte: Planta Sonya.

Na região onde faleceu o menino, amostras de rambutão (ou rambutã), uma fruta muito consumida por lá, foram coletadas para verificar a presença do vírus.

Veja também

Colheitadeira movida a trator: uma tradição na Índia


7 de setembro de 2021

Colheitadeira despenca de guindaste em porto da Venezuela


colheitadeira despenca

Acidente com colheitadeira na Venezuela foi registrado em vídeo que viralizou nas redes sociais

 

Uma colheitadeira caiu de um guindaste durante o descarregamento em Puerto Cabello, estado de Carabobo, na Venezuela. O sinistro foi gravado por diversas pessoas que trabalhavam no momento e as publicações viralizaram nas redes sociais.

As máquinas chegaram ao porto no dia 5 de setembro na embarcação FS Ipanema, vinda de La Guaira e Curazao. Não há registro de feridos no incidente.

colheitadeira cai de navio no porto

Acima: imagem das colheitadeiras ainda no navio. Fonte: Conflict News Worldwide.

Curiosidade

Sem relação com o evento, estas imagens de janeiro/2021 mostram como é a descarga de colheitadeiras no porto venezuelano, pela empresa Logistic Express:

 

venezuela

 

venezuela

 

venezuela

 

venezuela

 

Veja também

Venezuela expropria fábrica do Sucrilhos


18 de agosto de 2021

Claas Trion é a nova série de colheitadeiras da fabricante alemã


Claas Trion

Claas Trion

A Claas Trion é uma nova série composta por 20 modelos de colheitadeiras com múltiplas opções de rotor, pneus, esteiras e opções hillside

A Claas, fabricante alemã de máquinas agrícolas, lançou no início de agosto a série Trion de colheitadeiras. São 20 modelos com motor Cummins  fabricado na Inglaterra, nova cabine e tanque graneleiro de 12000 litros no maior modelo. Abaixo, a tabela com os dados sobre os modelos:

claas trion

Modelos da série Trion: tanques graneleiros de 8 a 12 mil litros e motores de 258 a 435 hp.

claas trion

colheitadeiras

Saiba mais sobre a nova série de colheitadeiras no site da Claas, neste link (em inglês).


16 de agosto de 2021

New Holland T7 HD é o novo trator inteligente da marca


new holland t7 hd

Lançado na Europa em um evento virtual, o New Holland T7 HD destaca atributos da Agricultura 4.0 e agricultura inteligente

 

Tem trator novo no mercado europeu. O New Holland T7 HD foi lançado em evento virtual no final de julho e um comunicado para a imprensa exibiu algumas features do modelo, além de um conjunto de fotos.

Direto de Basildon, na Inglaterra, diz o release:

A New Holland Agriculture apresentou o novo trator T7 Heavy Duty (HD) carro-chefe para a imprensa euroéia em um evento de lançamento virtual. Sob o título “Intelligent Farming All Ways”, o evento destacou a visão da marca para a agricultura 4.0 e seu compromisso em demonstrar vantagens das tecnologias agrícolas inteligentes amplamente disponíveis aos agricultores.

new holland t7 hd

O novo T7 HD mantém o desempenho poderoso, agilidade excepcional e excelente versatilidade que é a marca registrada deste trator e oferece uma experiência de trabalho superior com o cabine Horizon Ultra totalmente nova e recursos PLM Intelligence de última geração. É ideal para produtores que precisam realizar múltiplas tarefas  em uma variedade de aplicações de transporte e campo e procuram um aumentar o seu conforto, eficiência e produtividade.

“Perguntamos aos nossos clientes o que eles esperavam de seu futuro trator e desenvolvemos o novo geração T7 HD com base em suas demandas, oferencendo tudo o que eles sonharam ”, diz Sean Lennon, vice-presidente de agricultura da New Holland para a Europa. “Nós projetamos a nova cabine Horizon Ultra que oferece a melhor experiência de trabalho com todo o espaço, conforto, qualidade e acabamento que eles pediram e a cabine mais silenciosa do mercado. Além disso, o PLM de próxima geração. A inteligência tornará mais fácil para eles acessar nossas soluções agrícolas inteligentes que oferecem valor agregado substancial em termos de melhor tomada de decisão e execução precisa, impulsionando sua eficiência e lucratividade. ”

 


T7 HD: para clientes que esperam mais – conforto, espaço, conectividade

A cabine Horizon Ultra foi redesenhada do zero para atender aos mais exigentes expectativas: “O T7 HD pode parecer o mesmo de fora, com a mesma aparência compacta e elegante ”, explica Oscar Baroncelli, New Holland Agriculture Tractors
Líder global de gerenciamento de produtos, “mas é totalmente novo por dentro: apenas 2% das peças são remanescentes
do modelo anterior! Está mais conectada do que nunca e bate um novo recorde como o mais silencioso de a indústria com apenas 66 dBA. Acreditamos que vai transformar a experiência de nossos clientes quando eles trabalham no campo.”.

new holland

O T7 HD mantém a “sensação familiar” da gama T7, ao mesmo tempo que oferece um ambiente de trabalho espaçoso
onde o motorista se sente muito menos fechado pela estrutura da cabine. A cabine foi alongada para fornecer espaço adicional para o passageiro e mais espaço no chão. Os clientes irão apreciar o amplo espaço de armazenamento disponível: um espaço de armazenamento de 30 litros atrás do assento que irá acomodar confortavelmente a bagagem de mão do motorista; compartimento refrigerado com capacidade de 12 litros; armazenamento coberto atrás do banco do passageiro com um ponto de carregamento USB e uma tomada de tensão de rede; bandejas de armazenamento abertas no lado direito da cabine e uma caixa de armazenamento com rede dentro da moldura do teto. O redesenho tem mais visibilidade aprimorada para a frente e para baixo para o engate traseiro e implemento, enquanto as câmeras mantêm um vigilância segura na área ao redor do trator. Um novo pacote de luz de trabalho com até 24 luzes LED garante que a visibilidade ao redor do trator e do implemento seja mantida durante a noite.

trator new holland
A espaçosa cabine oferece um ambiente de trabalho extremamente confortável, com ambiente de trabalho limpo e organizado
superfícies e operação intuitiva com controles ergonomicamente localizados no novo SideWinder Ultra apoio de braço e tela IntelliView de 12 polegadas amigável. Os controles podem ser configurados para corresponder ao as preferências do operador e a personalização são tão simples e abrangentes quanto desejado. O CentreView display colocado no centro do volante – uma inovação na indústria – fornece uma linha clara de visão. O novo sistema de controle de temperatura automático líder na classe com seleção de zona, que tem 35% mais capacidade do que o modelo anterior, mantém facilmente uma temperatura confortável em todos temporadas. O banco Auto Comfort topo de gama possui suspensão lateral e climatização sistema de controle que extrai a umidade nos dias quentes ou aquece nas manhãs frias. The Horizon Ultra – A conectividade avançada da cabine permite aos clientes trazer sua vida digital a bordo sem esforço, como seu dispositivo móvel se conecta automaticamente à tela e pode ser operado com um botão no apoio de braço.

O release (em inglês) na sua versão completa pode ser baixado neste link.

 

 

 


15 de agosto de 2021

Hydrosmart, um pedaço de cano que engorda gado e melhora as plantas


hydrosmart

hydrosmart

O Hydrosmart foi desenvolvido por uma empresa da Austrália e melhora a qualidade da água para animais e irrigação através da eletricidade

Parece magia, mas é tecnologia. O Hydrosmart é um pedaço de cano com bobinas elétricas em seu interior. Conforme a água passa pelo dispositivo, ela sofre a interferência de campos eletromagnéticos que enfraquecem as ligações dos minerais, aplicando uma carga ionizante.

A água “melhorada” também trata corrosão, salinidade e teores altos de ferro. Cai como uma luva para quem usa água de poços artesianos e briga com a salinidade em algumas regiões.

Testes realizados em pomares de cítricos da Califórnia mostraram um aumento do crescimento do tronco das árvores 30% superior quando irrigadas com o sistema. Usuários também relatam ganhos na pecuária, com água de poço tratada com o sistema.

A empresa não é nova, tem 20 anos de mercado e seus primeiros clientes foram os viticultores, recuperando parreirais com sucesso. Um pedaço de cano que consome cerca de 5 watts de energia e faz “milagres” em diversas atividades agrícolas, sem águas residuais após o tratamento.

hydrosmart

A bobina em sua versão mais simples. Outros modelos e canais para contato com a empresa, aqui.

Sobre o Hydrosmart, lembrando…

Nosso Blog não vende ou representa fabricantes, apenas mostra produtos como curiosidade, para que os próprios leitores procurem saber mais sobre as soluções. Para quem ficou cientificamente curioso com o sistema, aqui estão diversos textos explicando os príncipios do funcionamento e estudos mais aprofundados.

Veja Também

Direito de consertar: australianos na briga entre agricultores e fabricantes.


13 de agosto de 2021

Hacker invade a John Deere e a CNH e revela vários erros de segurança


hacker invade a john deere

hacker invade a john deere

Segundo o hacker, seria possível até mesmo jogar um trator em um rio ou alterar os parâmetros da pulverização, além de derrubar totalmente a rede, impedindo o trabalho

 

Um hacker chamado Sick Codes invadiu e auditou a rede da John Deere e da Case New Holland durante o período de três meses, revelando diversas vulnerabilidades de segurança. Todo o trabalho virou uma apresentação da DEF CON, o maior evento do mundo para hackers e empresas de segurança realizado em Las Vegas, EUA, no início de agosto.

O Sick Codes é do time dos “hackers do bem”  e comunicou as empresas sobre as descobertas. Acompanhado de um time de especialistas, ele descobriu que seria potencialmente possível:

  • Fazer upload de arquivos para os dispositivos dos produtores rurais e mudar diversos parâmetros, como  as coordenadas do GPS durante o trabalho;
  • Alterar a dosagem nos sistemas que controlam a pulverização;
  • Jogar um trator em um obstáculo reconhecido como uma estrada movimentada, penhasco ou rio;
  • Desligar totalmente a comuniação com as propriedades;
  • Apagar arquivos;
  • Colocar em risco todo o sistema de produção de alimentos dos Estados Unidos e outros países, fazendo qualquer coisa com o Centro de Operações da John Deere.

Em suma, o hacker fez barba, cabelo e bigode e poderia ter feito ainda mais (palavras dele), mas parou por confiar na empresa e que tudo seria melhorado.

A John Deere negou todas as “acusações” e disse que o hacker está errado, que os problemas de segurança não permitiriam o acesso a contas de usuários, dados agronômicos e informações sobre revendas. 

Nós não vamos alongar muito na parte técnica da coisa, mas sendo verdade tudo o que o hacker falou (e mostrou para a maior comunidade de hackers do mundo oficialmente) o cenário seria de completo caos se um grupo criminoso realizasse o mesmo trabalho destes investigadores.

Em resumo: na linguagem da TI, o hacker teve root access na John Deere e conseguiu também simular credenciais para entrar em qualquer sistema. Todas as vulnerabilidades foram corrigidas pela empresa.

Hacker invade a John Deere – abaixo, o vídeo completo da apresentação, em inglês:

Usuários brasileiros da Case IH teriam sido expostos

hackers na CASE IH

A Case IH e New Holland também foram alvo da pesquisa, por possuirem sistemas semelhantes e grande controle remoto sobre o maquinário. E sobrou para os brasileiros!

Segundo o hacker, um servidor da Case IH com falhas de segurança permitiu a visualização de dados de produtores brasileiros. Nas tabelas, nome de usuário, nome e sobrenome, endereço IP e sessão, permitindo que o hacker entrasse no sistema usando estas credenciais, se passando pelo cliente.

usuario brasileiro

Acima: dados de um agricultor brasileiro presente nos servidores da Case IH: os dados que identificam a pessoa foram riscados. 

Resumindo

Os hackers mostraram profunda preocupação com a produção mundial de alimentos e a possibilidade de um grupo criminoso promover ataques contra a estrutura das empresas pesquisadas. Como não são da área, demonstram na apresentação uma profunda preocupação com “máquinas gigantes e com serras na frente” sendo controladas remotamente de forma maliciosa (eles mostram uma ensiladeira John Deere no Power Point). Também ficaram apavorados com o grau de amadorismo em TI dos administradores das redes, com erros muito básicos.

Onde ler mais sobre o ocorrido

Hacker Says He Found a ‘Tractorload of Vulnerabilities’ at John Deere 

Flaws in John Deere Systems Show Agriculture’s Cyber Risk 

Being “root” on two Agriculture Companies (in Good Faith). Maxing out the John Deere Operations Center Worldwide and Case Industrial in Brazil [AgriculturaL Security & Hacking]

DEF CON: Security Holes in Deere, Case IH Shine Spotlight on Agriculture Cyber Risk

John Deere Harvests Def Con Mockery for Lax Web Security 

 

 


12 de agosto de 2021

New Holland é a marca de tratores mais vendida na Polônia em 2021


New Holland é a marca

Os dados são da Câmara de Comércio Polonesa para Máquinas Agrícolas referentes ao período de janeiro a julho deste ano

New Holland é a marca

New Holland é a marca preferida dos agricultores poloneses

A New Holland é a marca de tratores mais vendida na Polônia, com 1506 registros nos primeiros sete meses de 2021. O valor supera em 357 unidades o ano anterior. Parece que a pandemia não afetou o setor de máquinas agrícolas em terras polonesas, segundo os dados da Câmara de Comércio para Máquinas Agrícolas.

Em segundo lugar ficou a Kubota, com 863 tratores (181 a mais que o ano anterior). Em terceiro, a John Deere, com 821 tratores (146 a mais) e a Deutz Fahr ficou em quarto, com 790 (190 a mais).

Outras marcas foram a Zetor (575/89), Case IH (573/141), Massey Ferguson (419), Claas (350), Farmtrac (289) e Valtra (287).

A Arbos está crescendo muito no mercado europeu e apareceu na lista com 277 tratores vendidos, 226% a mais que no ano anterior. A Landini também vendeu 247% a mais, com 52/15.

No país, foram vendidos no geral 7902 tratores entre janeiro e julho de 2021, sendo 2044 a mais que o período anterior (34,9% de aumento).

 


3 de agosto de 2021

Huitlacoche é o fungo do milho que faz sucesso na cozinha mexicana


Huitlacoche

Huitlacoche

O huitlacoche é um fungo que nasce no milho em condições especiais de calor e umidade, tradicional na cozinha do México

O huitlacoche tem o apelido de “Caviar dos Astecas” e é consumido no México desde antes da chegada dos espanhóis no continente. Com as cores branca e cinza, depois de cozido fica escuro. Na língua nativa dos astecas, huitlacoche significa sujeira do corvo.

O nome científico do fungo parasita é Ustilago maydis, causador da conhecida doença carvão-do-milho. Segundo a Circular técnica 222, da Embrapa, os relatos sobre ocorrência de carvão em milho aumentaram nos últimos anos, principalmente na região Sul do País. Considerada no Brasil como doença de importância secundária, em razão da sua baixa incidência até hoje, o carvão é diferente de todas as demais doenças do milho, pois as espigas infectadas não produzem grãos e são perdidas, pelo menos aqui onde não são utilizadas como alimento, como acontece em outros países, como no México, onde é uma iguaria. No lugar dos grãos podem ser vistas as estruturas do fungo Ustilago maydis (DC.) Cda., que formam uma massa negra pulverulenta, por isso o nome carvão.

Quando a doença é oportunidade

Ainda hoje no México o fungo é muito consumido, sendo destaque na culinária nacional. Nos Estados Unidos também é chamado de “trufa mexicana” e até o site de culinária Food Republic já dedicou um artigo para o ingrediente.

 

Além de saboroso, o fungo é altamente nutritivo, contando com a presença de diversos aminoácidos como lisina e triptofano.

Veja também

Biotecnologia do século 21 Potencial alimentar e nutracêutico dos recursos indígenas 


3 de agosto de 2021

R975i, pulverizador de arrasto da John Deere, é o maior da marca


R975i

R975i

A John Deere ampliou sua linha de pulverizadores de arrasto com o R975i, o maior já fabricado pela empresa na categoria

A John Deere anunicou seus lançamentos para 2022 e entre eles está o R975i, um pulverizador de arrasto com tanque de 7500 litros de capacidade, permitindo mais tempo de pulverização e aumento da produtividade. A série R900i já tem os modelos R944i (400 litros), R925i (5200 litros) e R962i (6200 litros).

Ainda segundo o release para a imprensa divulgado pela John Deere UK:

Tal como acontece com outros pulverizadores da gama, este novo modelo beneficia das tecnologias John Deere Precision Ag, permitindo aos clientes lucrar com soluções inteligentes adicionais. O R975i foi projetado para atender aos requisitos do cliente para volumes maiores de tanques e barras mais largas, bem como maior precisão, uso reduzido de produtos químicos e mais conforto ao encher e operar o pulverizador.

john deere

O novo volume maior da máquina significa que os agricultores e empreiteiros podem passar mais tempo na pulverização do campo e, assim, aumentar a produtividade cobrindo áreas maiores com um tanque. O comprovado sistema de solução de circuito duplo PowrSpray também ajuda a acelerar os tempos de enchimento, melhora a aplicação do spray e aumenta a precisão.

Pela primeira vez nos pulverizadores John Deere, os modelos das séries M900 (i) e R900i oferecerão espaçamento de bico de 25 cm como opção. Esta é uma solução ‘no centro’, o que significa que um bico adicional é colocado entre cada corpo de bico de 50 cm na barra de pulverização. A John Deere também adicionou um corpo de bico e um bico adicional em cada extremidade da lança para oferecer cobertura total e eliminar subdosagem nas extremidades da lança.

Todas as gamas de pulverizadores arrastados também se beneficiarão das opções lançadas na série R700i para 2021. Isso inclui o Controle de bico individual, que limita a sobredosagem ou subdosagem para ajudar a preservar os rendimentos enquanto economiza custos de insumos. O Controle de Bicos oferece economia em defensivos agrícolas de até 6 € / ha * além do Controle de Seção.

Outra característica é o novo Sistema de Transferência Fechado, que é um acoplamento aprovado pela ISO. Isso evita o contato e qualquer derramamento de defensivos agrícolas, para garantir que o enchimento do pulverizador seja seguro para o meio ambiente e para o operador.

pulverizador john deere

Nos pulverizadores das séries M700 (i) e R700i, um recurso adicional importante para os mercados alemão e holandês é uma nova lança de 33 m de largura com seção de 3 m ou opções de controle de bico individual. Esta lança complementará pequenas perfuratrizes de grãos de 3m, bem como colheitas em linha de 75 cm, permitindo menos passagens com um tanque cheio e, portanto, também aumentando a produtividade.

* Calculado para uma fazenda de 500ha cultivando trigo, com custo de herbicida de 53 € / ha e custo de fungicida de 65 € / ha – economia de cinco por cento em 118 € = 5,9 € / ha.

Veja também

Publicações sobre a John Deere no Blog do Farmfor

 

 


28 de julho de 2021

É fake! Vídeo de parreirais com fogueiras não é de Bento Gonçalves


bento gonçalves

A Serra Gaúcha proporciona as mais belas imagens para os seus habitantes e turistas, mas um vídeo que estão compartilhando nas redes não tem relação com o Rio Grande do Sul

Um vídeo noturno de parreirais em uma região de montanhas com várias fogueiras em latões está viralizando nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Quem posta alega ser de Bento Gonçalves, na serra Gaúcha. Não é.

Trata-se de um vídeo da região de Chablis, na França, com milhares de fogueiras para proteção dos vinhedos contra o frio do mês de abril por lá.

Como o assunto “frio” ganhou força com as temperaturas negativas previstas para a época no Rio Grande do Sul, o vídeo se espalhou rápido na redes com sendo de Bento Gonçalves, região com paisagens parecidas e também produtora de uvas e vinhos. A prática é bem comum na Europa para a proteção dos vinhedos em temperaturas extramas, combinada com irrigação. Alguns produtores praticam este tipo de proteção para pomares aqui no Brasil, claro. Mas o vídeo, desta vez, é Europeu.

chablis fogueiras

Em abril, as fogueiras de Chablis foram notícia no site da BBC. Confira neste link.

Um toque final: em um dos vários compartilhamentos (até mesmo em páginas de emissoras de rádio) o post declarava ser da noite passada em Bento. Um detalhe chamava a atenção, já que a lua do vídeo nem de perto é a mesma desta época.


27 de julho de 2021

Criação de coelho – dicas rápidas sobre cunicultura


criação de coelho

criação de coelho

Criação de Coelho – Introdução

Criação de Coelho – os coelhos têm uma alta taxa reprodutiva em comparação com outros animais. Eles se tornam sexualmente maduros poucos meses após o nascimento e têm uma gravidez relativamente curta. Eles produzem ninhadas grandes e são os únicos que podem ser recriados imediatamente após o parto. Com um sistema de criação intensivo, uma fêmea pode ter 60 filhotes desmamados por ano. Essa criação intensiva não é recomendada, entretanto, para o iniciante e raramente é usada na produção comercial.

Cronograma de Reprodução

Ao configurar um sistema de criação para sua criação de coelhos, sua primeira consideração deve ser o propósito de criar coelhos. Se você está criando coelhos para comer carne, pode produzir o máximo possível de carcaças. Se você estiver mais interessado em mostrar coelhos, você pode querer ter apenas algumas ninhadas por ano e cronometra-los para fornecer estoque com a idade adequada para exibição.

Os cronogramas de criação de coelhos são geralmente baseados em intervalos de 7 dias para facilitar a manutenção de registros. Muitos produtores comerciais de coelhos reproduzem as fêmeas de 14 a 21 dias após o nascimento. Recomenda-se um cronograma de reprodução de 35 dias. Você pode encurtar o intervalo entre o nascimento e a reprodução à medida que ganha experiência. No entanto, os programas de criação intensiva podem aumentar o número de fêmeas abatidas anualmente devido ao “esgotamento”.

Não importa o cronograma de criação que você usa, sempre verifique as condições dos coelhos antes de acasalá-los. Não seria sensato acasalar uma fêmea novamente em más condições ou amamentando uma ninhada grande 21 dias após o parto, pois isso poderia afetar seu desempenho reprodutivo. Isso pode resultar em baixa fertilidade, uma pequena ninhada ou alta taxa de mortalidade nos filhotes produzidos. Certifique-se de que a fêmea está em condições de saúde aceitáveis ​​para limitar o risco de problemas potenciais. Quando possível, acasale várias fêmeas no mesmo dia ou alguns dias depois de uma da outra. O parto ocorrerá quase ao mesmo tempo (28 a 32 dias depois), o que tornará mais fácil a criação dos filhotes, se necessário. Deve-se esperar que as fêmeas produzam sete ou oito filhotes por ninhada, mas podem ocasionalmente ter ninhadas menores ou maiores, dependendo da raça específica do coelho.

 

coelhos cunicultura

Os machos maduros podem ser usados ​​diariamente para acasalamentos únicos por longos períodos sem afetar sua fertilidade. No entanto, se eles estão acostumados a cuidar de várias fêmeas em um ou dois dias, eles devem descansar por alguns dias antes de acasalar novamente.

Em grandes sistemas comerciais, um macho pode ser mantido para cada 10 a 15 coelhas, enquanto os pequenos produtores podem precisar de uma proporção macho para fêmea de 1 a 5 ou mesmo 1 para 2. Um programa de criação intensivo exigirá mais machos para atender o mesmo número de fêmeas do que uma programação de reprodução menos intensiva. Lembre-se de usar o mesmo macho com o mesmo faz durante a criação para garantir o pedigree correto.

Idade para procriar

Diferentes raças de coelhos atingem a maturidade sexual em diferentes idades. As raças menores tornam-se sexualmente maduras mais cedo do que as raças maiores. Raças pequenas (como a polonesa) podem ser criadas com 4 a 5 meses de idade. Raças médias (por exemplo, New Zealands e Californians) tornam-se sexualmente maduras aos 6 a 7 meses de idade. As raças gigantes (como o Gigante Flamengo) devem ter pelo menos 7 meses de idade ao cruzar. As fêmeas de todas as raças de coelhos atingem a maturidade sexual mais cedo do que os machos. Isso significa que o faz pode ser colocado em produção antes de dólares de idade semelhante.

Acasalamento

Quando se tornam receptivos ao acasalamento, eles geralmente mostram sinais de estarem no cio. Eles podem agir inquietos, esfregar o queixo em recipientes de comida e água ou outro equipamento e mostrar desejo de se juntar a outros coelhos. A vulva (órgão genital externo da fêmea) das fêmeas prontas para acasalar é levemente inchada, úmida e de cor avermelhada e arroxeada. Uma vulva pequena, seca e pálida (esbranquiçada) significa que a fêmea não está pronta para procriar. A fêmea também pode “apresentar-se” e deitar-se de bruços ou levantar o rabo ao ser tocada, se estiver no cio. Antes de qualquer tentativa de acasalamento, examine o macho e a fêmea para ter certeza de que estão em boas condições e livres de doenças e ferimentos.

Sempre leve uma fêmea para a gaiola do macho para acasalar. As fêmeas são territoriais, e outro animal colocado em sua gaiola pode fazer com que ela fique na defensiva. Além disso, se um macho for colocado em uma gaiola estranha, ele pode passar muito tempo farejando a gaiola antes de cruzar. Quando uma fêmea pronta para o acasalamento é colocada com um macho experiente e ativo, o acasalamento deve ocorrer quase imediatamente. É claro que acasalar animais jovens inexperientes pode exigir mais tempo do que acasalar criadores experientes. Na conclusão do ato de acasalamento, o macho geralmente cai para trás ou para o lado.

Alguns criadores de coelhos permitem que o macho acasale com a corça duas vezes antes de devolvê-la à gaiola. Outros preferem levar a fêmea de volta ao mesmo macho para um segundo acasalamento 8 a 12 horas após o primeiro acasalamento. Certifique-se de registrar a data de todos os acasalamentos para se preparar para os gravetos (como colocar uma caixa-ninho na gaiola da corça) no momento adequado.

carcaça de coelho

Freqüentemente, uma fêmea se recusa a acasalar. Quando isso acontecer, experimente com outro macho ou coloque-a de volta na gaiola e tente novamente em 2 a 4 dias. Não deixe uma fêmea sozinha na gaiola de um macho. Um macho agressivo e uma fêmea não receptiva deixados sozinhos podem machucar um ao outro. Em alguns casos, pode ser necessário conter uma fêmea para o acasalamento. Faça isso segurando a fêmea pelos ombros com uma das mãos. Coloque a outra mão sob o corpo dela, entre as patas traseiras (isso eleva os quartos traseiros à altura normal para o serviço) e mova a cauda para cima ou para um lado. A maioria dos dólares se adaptará prontamente a essa assistência do criador de coelhos.

Problemas de reprodução na criação de coelho

Os coelhos costumam apresentar um declínio natural na produtividade durante o final do verão, outono e início do inverno. A recepção e a taxa de concepção podem diminuir durante este período. Selecionar criadores de estoque que produz bem o ano todo ajudará a garantir uma boa produção durante este período.

A exposição a temperaturas acima de 29 ° C por 5 dias consecutivos pode causar esterilidade temporária em dólares. Os machos velhos tendem a ser mais suscetíveis ao calor do que os mais jovens e podem permanecer estéreis por 60 a 90 dias. Para ajudar a reduzir a esterilidade masculina devido ao clima quente, mantenha os machos reprodutores na parte mais fresca da coelheira e acasale-os com frequência.

Pseudogravidez (falsa gravidez) é uma condição em que uma fêmea parece estar grávida, mas não está. Isso pode resultar de um acasalamento estéril ou de estimulação física, como ser montado por outro coelho, que causa uma resposta fisiológica na corça, semelhante à gravidez. Durante a pseudogravidez, que dura cerca de 17 dias, a fêmea não se reproduz. Ela também pode construir um ninho, mesmo que não esteja grávida. Embora a condição seja normal e não seja prejudicial à fêmea, ela atrasará a procriação.

Outro problema reprodutivo comum na criação de coelho ocorre quando não consegue conceber após o acasalamento. Isso geralmente ocorre porque eles estão acima do peso ou estiveram fora de produção por um longo período. Grãos com excesso de peso também podem representar um problema porque tendem a ser preguiçosos e não têm libido (desejo sexual). Má condição física, idade avançada, doenças, lesões e nutrição inadequada são outros fatores que podem causar problemas reprodutivos. Como criador de coelhos, você deve se esforçar para manter seus animais reprodutores em boas condições, ativos e saudáveis ​​para o melhor desempenho reprodutivo.

Fonte: adaptado de Rabbit Tracks: Breeding Techniques and Management (Michigan State University)

Criação de coelho – veja também

Cunicultura, a criação de coelhos


17 de julho de 2021

Conheça a Dodge Powerwagon, a maior picape do mundo


maior picape do mundo

A maior picape do mundo é um monstro 8 vezes maior que uma picape normal, uma réplica da Dodge Power wagon de 1950 feita sob encomenda para um sheik árabe

É de um sheik árabe a maior picape do mundo. Hamad Bin Hamdan Al Nahyan, também conhecido pelo apelido de “Sheik Arco-íris”, coleciona carros exóticos e únicos no mundo. Todas estas preciosidades ficam guardadas em um galpão construído no formato de pirâmide, no meio do deserto de Abu Dhabi.

Tudo está disponível para visitação no museu, totalmente de graça.

Mas o nosso interesse aqui é em uma peça específica da coleção: uma réplica gigante da picape Dodge modelo 1950, grande o bastante para ter várias picapes de tamanho normal estacionadas entre os seus eixos no galpão.

A picape “anda” de verdade e tem registro para rodar nas ruas da cidade. A escolha do modelo tem lá sua razão: camionetes como esta nasceram durante o boom do petróleo dos anos 50, enriquecendo os árabes que estavam sentados em enormes reservas. É uma grande homenagem (e agradecimento).

Para entrar na picape, é preciso subir uma escada retrátil instalada no meio do assoalho do veículo. Lá dentro, o visitante encontra até quartos, sala e banheiro.

Maior Picape do Mundo

picape gigante

 

 

O motor que toca a réplica é um Detroit Diesel de 300 hp e o peso total (nunca aferido) é de cerca de 50 toneladas. O motorista fica escondido em um pequeno compartimento perto do eixo.

Por fim, a “maior picape do mundo” é só mais um item em uma incrível coleção de carros exóticos em um museu especializado. Para saber como visitar o local, acesse o site oficial.

 

 

 


16 de julho de 2021

Rainha Máxima da Holanda dirige caminhão em visita a empresa


Rainha Máxima

Rainha Máxima da Holanda

A Rainha Máxima da Holanda demonstrou habilidade ao “pilotar” caminhão durante visita a uma empresa de treinamento na cidade de Nieuwegein, na Holanda

A Rainha Máxima Zorreguieta Cerruti, ou Rainha Máxima da Holanda, nasceu na Argentina em 1971 e é filha de pai fazendeiro naquele país. Depois de se formar em Economia pela PUC da Argentina, trabalhou em diversas empresas multinacionais nos Estados Unidos e na Europa.

Lá pelo final dos anos 90, conheceu o príncipe Guilherme Alexandre e acabou casando em 2002. A história completa pode ser lida aqui.

No dia 14 de julho, em uma visita de cortesia na empresa holandesa Education and Training company, E&R Opleidingen, depois das apresentações e conversas formais com dirigentes e motoristas, subiu em um dos caminhões e deu uma voltinha no pátio.

Uma rainha pilotando um caminhão não é todo dia que se vê. O gesto, acompanhado de uma motorista da empresa, foi visto como positivo no setor, valorizando o pessoal que pega a estrada todo dia. Tomara que na próxima vez ela visite uma fábrica de tratores e faça o mesmo.

rainha maxima

Veja também

Queen Máxima visited the education and training company E & R Nieuwegein


13 de julho de 2021

Tanque de água explode e mata soldador nos EUA


tanque de água

tanque de água

Você sabia que um tanque de água pode explodir? O caso aconteceu no final de junho na cidade de Lemoore, no estado da Califórnia

Um tanque de armazenamento de água explodiu na cidade americana de Lemoore, no estado da Califórnia, matando um soldador e ferindo outro funcionário. Os dois faziam reparos e instalações no sistema de armazenamento de água da cidade.

A explosão do tanque de água que tinha capacidade para quase 6 milhões de litros provocou uma onda que destruiu boa parte da estrutura do local e tombou um caminhão. Vídeos de segurança dos prédios vizinhos captaram o momento do sinistro:

 

Não existe ainda versão oficial da causa da explosão, mas as suspeitas estão no acúmulo de gás metano ou sulfeto de hidrogênio dentro do tanque, ambos presentes no lençol freático da região que tem o seu abastecimento dependente de poços artesianos. O trabalho de solda teria provocado a queima do gás, provocando a explosão. O tanque “voou” a uma altura de 20 metros do solo.

Com a falta do tanque, a cidade precisou entrar em racionamento de água, o que já prejudicou até mesmo o trabalho dos bombeiros.

O sinistro tirou a vida do soldador Dian Jones, de 41 anos. O trabalhador deixou esposa e três filhos.

Veja também

Water tank explosion could take months to investigate


10 de julho de 2021

Marcas de Tratores – Pierre Trattori, da Itália


Pierre Trattori

A Pierre Trattori é uma fabricante de tratores compactos com mais de um século de história da região do Piemonte, na Itália

A Pierre Trattori iniciou as atividades no ano de 1883, fabricando tanques para pulverização manual de sulfato de cobre nos pomares da região do Piemonte. A máquina ganhou prêmios em Paris em 1903 e na Itália nos anos de 1911 e 1928. O tanque foi criado por Giovanni Battista Repetto. Seu sobrinho, Romolo Polentes, construiu em 1956 uma bomba para pulverização motorizada e logo em seguida (1957) um motocultivador chamado Pierre. Em 1959 veio o primeiro trator de fato, evoluindo aos poucos até os modelos atuais.

A marca se orgulha de ainda produzir peças na própria fábrica para os tratores fabricados a partir dos anos 50.

tratores pierre

 

Seu modelo mais moderno, o P135.80 Xtra-Compact, tem motor de 4 cilindros em linha com 75 cv de potência, câmbio CVT e a característica de ser articulado e ainda manobrar as rodas, um sucesso para quem trabalha na lida dos pomares e seus corredores apertados.

 

Trator Humanitário

trator

A Pierre ainda tem um modelo de trator para trabalhos urbanos (municipalidades) e outro curioso e com uma missão nobre: o Pierre APT-796 é um trator para a detonação controlada de minas terrestres, usado por entidades de Direitos Humanos em áreas que enfrentaram conflitos que deixaram para trás estes artefatos.

 


9 de julho de 2021

Marcas de Tratores – Kioti, do grupo coreano Daedong


Kioti

Kioti

A marca Kioti está presente na América do Norte e Europa desde meados dos anos 80, sendo o nome comercial para estes países da marca Daedong

A Kioti tem uma linha variada de tratores de pequeno e médio porte, cortadores de grama e diversos implementos agrícolas, além de veículos utilitários (similares ao Gator da John Deere).

O primeiro trator compacto foi lançado nos EUA em 1986. Em 1993, a Daedong passou a ter estrutura física no país. Na mesma época, a empresa montou estrutura na Europa, partindo da Holanda. Hoje, o continente conta com 500 revendas da marca.

kioti

kiotiO maior modelo de trator (PX1153PC) possui motor de 110 hp com 4 cilindros, tanque de combustível de 130 litros e câmbio sincronizado com 32 velocidades. A velocidade máxima é fixada em 40 km/h. As especificações completas (em inglês) você encontra neste link.

marcas de tratores

Apanhado geral de modelos da Kioti

Curiosidades

A coreana Daedong foi fundada em 1947, produzindo ferramentas para agricultura. Em 1949, já produzia motores e acumulava diversas premiações do governo. Sua linha de produtos inclui também pequenas colheitadeiras e equipamentos para o plantio de arroz.


7 de julho de 2021

Governo destrói queijo de produtor por questões burocráticas em SP


governo destrói

governo de sp

O queijo não foi destruído por problemas de qualidade e sim pela falta de um registro junto ao município, que nem existe!

A Lano-Alto, localizada na cidade de Catuçaba (SP), é definida em sua conta no Instagram como “Uma fazenda experimental que rende experiências, eventos e produtos sobre a vida rural & seus saberes.”. Eles oferecem, de acordo com a estação, farinhas, mel, cafés, bebidas e até disponibiliam a propriedade no Airbnb para locação.

Por conta de uma denúncia, a família recebeu a visita de uma equipe do Ministério da Agricultura em meados de junho que bloqueou toda a parte de laticínios da propriedade. Apesar de manter a produção dentro da qualidade e os impostos em dia, a razão da batida foi puramente burocrática: uma falta de registro na prefeitura, registro este que não é feito pelo município. Em uma segunda visita, o Ministério se deu ao trabalho de destruir o queijo, abrindo a câmara fria, retirando 120 kg do produto, adicionando creolina e mandando tudo para o aterro. O desabafo foi feito para o Instagram do Pão da Casa.

lano-alto

No próprio Instagram, o proprietário da Lano-Alto publicou em 4 de julho:

Nesses 7 anos morando no campo, conseguimos ter um negócio sustentável (financeira, social e ambientalmente) baseado em um modelo que a gente não inventou, um modelo que existe há centenas de anos: micro-escala, sazonal e diverso. Assim como eram as pequenas propriedades rurais de outrora. Um modelo que funciona na contra-mão da industrialização, onde tudo pede escala e ultra-especialização. Não estamos sozinhos: somos milhares de pessoas vivendo&produzindo alimentos de qualidade, que são base da alimentação brasileira, e que ainda são vistos como marginalizados pela indústria – e consequentemente pelo Estado.

Essa semana fomos vítima de uma denúncia anônima, onde a Defesa Agropecuária de SP interditou nossa queijaria e destruiu 120kg de queijo de incrível qualidade (algumas revistas já os consideraram ‘uns dos melhores do país’).

Isso não aconteceu pela qualidade do queijo, ou pela limpeza. Mas pela falta de um registro junto ao município. Um número. Município esse que até 2021 não possui tal registro funcionando, mesmo com nossos intensos esforços há mais de dois anos para isso acontecer.
Desproporcionalidade do Estado, falta de vontade do Município.

Somos uma pequena empresa que emprega 7 funcionários, paga impostos e que sobrevive, em um ano onde a pandemia destrói tudo. A pandemia & o Estado, aparentemente.

Do alto da nossa gigantesca produção de 2 queijos por dia, sabemos dos privilégios que carregamos. Isso acontece diariamente com outros produtores menos favorecidos. Onde a única saída é se acanhar, fechar o seu negócio ou adentrar ainda mais na clandestinidade. Abracemos então nossa responsabilidade e dar nossa cara aqui. Mostrar o quão surreal e injusta é a maneira que o Estado e Município (que nós pagamos) trata os pequenos produtores.

Uma vez denunciados, denunciado está.

Vamos compartilhar todos os nossos aprendizados nessa experiência para ajudar outros produtores que sofrem, sofreram ou podem sofrer o que está acontecendo com a gente. Não estamos errados perante a lei, mas vivemos pressionados por burocracias e leis que nos confundem & botam medo. Contamos com a colaboração de vocês na venda de produtos &no compartilhamento de conteúdos.
Simbora?

A postagem já conta até o momento com 42294 curtidas.

Os problemas dos pequenos produtores (dos mais avançados até os mais simples) com regulamentações absurdas e burocracia estatal não são novidade. De pequenos frigoríficos que não podem abrir por falta de fiscalização do município até a polêmica sobre a venda de leite in natura, os problemas enfrentados pelos agricultores não são poucos. A solução pode estar, no médio prazo, na união e na adoção de proteções com assessorias que vão além das técnicas de produção e entrando na esfera judicial e do marketing. Um pouco de pressão com político também não é má ideia.

A Lano-alto precisa voltar a trabalhar e ter sua produção indenizada pelos responsáveis pela brutalidade absurda.

 


6 de julho de 2021

Expointer 2021 está liberada, mas com severa limitação de público


Expointer 2021

Maior feira agrícola do Rio Grande do Sul, a Expointer 2021 permitirá a entrada de 25% do público médio das edições anteriores

Expointer 2021

A Expointer, maior feira agrícola do Rio Grande do Sul, será realizada no Parque de Exposições Assis Brasil na cidade gaúcha de Esteio, entre os dias 4 e 12 de setembro, com uma novidade incômoda por conta da pandemia do Covid-19: uma redução drástica do público. A comissão executiva colocou o limite de 15 mil visitantes diários para o evento.

O público equivale a 25% do que costumava circular dentro do parque, entre visitantes e trabalhadores ou expositores.

Ingressos apenas pela internet

Para entrar no site, o visitante terá que comprar ingresso de forma antecipada pela internet e ainda responder um questionário sobre suas condições de saúde. Dentro do parque, serão exigidos os costumeiros cuidados como o uso da máscara.

Mais informações sobre a Expointer 2021 no site do Governo Gaúcho, neste link.

Será uma feira com mais visitantes da área fazendo negócios e menos pessoas que vão apenas para passear. Um prejuízo para todo mundo, já que a feira, além dos negócios, promove a integração de diversos setores do agro com o público em geral. Isso ajuda a quebrar muitos mitos e bobagens que falam por aí sobre o agronegócio, especialmente na imprensa oficial.

 

 


5 de julho de 2021

Hanomag SS100, o trator que rebocou o foguete V2 (e outras coisas)


Hanomag SS100

A versão militar do trator Hanomag SS-100 participou ativamente na Segunda Guerra Mundial e sobreviveu ao conflito, equipando diversos países

Hanomag SS100

A Hanomag (Hannoversche Maschinenbau AG) foi fundada na Alemanha em 1835 por Georg Egestorff, com o nome Eisen-Giesserei und Maschinenfabrik Hannover, atuando no ramo de máquinas a vapor, depois máquinas agrícolas e locomotivas. O nome Hanomag só seria adotado em 1871.

O negócio expandiu para veículos leves, mas a empresa também foi uma das pioneiras em tratores com motores diesel na Alemanha. Com o início da Segunda Guerra, a linha de produção de automóveis foi adaptada para a fabricação de veículos militares e daí nasceu um dos modelos mais famosos da empresa, o Hanomag SS100. O trator militar tinha tração 4X2, motor diesel de 6 cilindros com 100 hp e capacidade para rebocar até 20 toneladas.

A cabine deixava o SS100 com cara de veículo urbano normal, com versões de 2 e 4 portas e cabine simples ou dupla. Em uma das lidas mais notáveis do trator, está a movimentação dos mortais foguetes V2, como mostra o vídeo abaixo:

O trator foi fabricado entre os anos de 1933 e 1944, mas versões modificadas no pós-guerra – modelos ST100 e ST100W – foram vendidas para outros países, incluindo a França, para equipar o seu exército.

A Hanomag teve parcerias comerciais na Espanha e na Argentina (nos anos 60 com o nome Rheinstahl Hanomag Cura SA, primeiro importando tratores e depois fabricando os próprios, depois foi vendida para a Massey Ferguson). Após uma história de idas e vindas (e algumas falências no caminho) a Hanomag foi absorvida pela Komatsu em 2002.

Um Hanomag SS100 restaurado

 

hanomag

Nos anos 90, uma família da Alemanha encontrou um SS100 em um ferro-velho da Áustria, durante uma viagem de férias. A sucata foi comprada e rebocada até a Alemanha, em uma viagem de 1100 km que durou 6 dias. A aventura e a restauração foram contadas neste blog.

Veja mais fotos no Germany – Hanomag SS-100 Schewer Radschlepper.

Mais sobre a Hanomag no Tractors Fandom.


5 de julho de 2021

Universidade Federal de SC tem curso contra o Agronegócio


Universidade Federal de SC

A Universidade Federal de SC criou um curso de extensão chamado “Reforma Agrária Popular, Agroecologia e Educação do Campo: alimentação e educação no enfrentamento ao agronegócio e às pandemias.”.

Dinheiro público está sendo usado para formar pessoas contra o agronegócio em Santa Catarina. A UFSC está divulgando o curso de extensão “Reforma Agrária Popular, Agroecologia e Educação do Campo: alimentação e educação no enfrentamento ao agronegócio e às pandemias”. A atividade é parte da 8ª Jornada Universitária da Reforma Agrária de Santa Catarina. Só este parágrafo já explica as motivações e o “clima” do grupo de estudos responsável.

A maioria dos envovidos na atividade possui ligações diretas com o MST.

curso contra o agro

Diz o site do curso:

Como parte da 8ª Jornada Universitária da Reforma Agrária de Santa Catarina o GECA/UFSC irá realizar o Curso de Extensão – Reforma Agrária Popular, Agroecologia e Educação do Campo: alimentação e educação no enfrentamento ao agronegócio e às pandemias

O curso será de 30 horas (com certificação) ocorrendo quinzenalmente as terças-feiras, das 18 às 20h em plataforma virtual, conforme o cronograma a seguir:

29/06 – Abertura e Paulo Freire e legado para a Reforma Agrária Popular

Palestrante: Izabel Grein (Setor de Educação do MST) – Coordenação: Graziela Del Monaco (GECA/UFSC)

13/07 – Paulo Freire e as contribuições para Educação do Campo e à Agroecologia

Palestrante: Ney Orzekowski (MST/PR) – Coordenação: Marilia Gaia (GECA/UFSC)

27/07 – Educação Popular na Cozinha: reflexões sobre a interface entre educação popular e alimentação adequada e saudável

Palestrante: Etel Matielo (Nutricionista, Aromaterapeuta, Educadora Popular. Doutoranda da ENSP/Fiocruz. Colaboradora do Coletivo Nacional de Saúde do MST) – Coordenação: Carolina Cherfem (GECA/UFSC)

03/08 – A produção de alimento saudável no projeto da Reforma Agrária Popular

Palestrante: Álvaro Santin (MST/SC) – Coordenação: Edson M. Anhaia (GECA/UFSC)

17/08 – Experiências dos assentamentos da reforma agrária no enfrentamento à pandemia do Covid 19: produção e distribuição de alimento e a educação escolar

Palestrantes: Agnaldo Cordeiro (EEB Vinte e Cinco de Maio, Fraiburgo/SC) e Michele Silveira (Escola de Educação Básica Trinta de Outubro, Lebon Régis/SC) – Coordenação: Natacha E. Janata (GECA/UFSC)

Observações:

A carga será complementada com estudos a serem indicados nos encontros.

O link da atividade será enviado mediante a inscrição, podendo ser feita até o dia do encontro.

É possível participar de apenas parte dos encontros, tendo certificação das horas.

Criado em 2016, o grupo tem como proposta atuar na formação de professores para as escolas do campo, articulada aos princípios da Agroecologia e tendo o materialismo histórico-dialético como eixo teórico. Forma-se a partir do debate interdisciplinar entre pesquisadores das áreas da Educação, Ciências da Natureza, Agronomia, Filosofia entre outras, os quais realizam atividades de ensino, pesquisa e extensão sobre Educação do Campo e Agroecologia. Temos como objetivo contribuir para o avanço e consolidação da produção de conhecimento com e acerca das escolas do campo, nos níveis de graduação e pós-graduação; na elaboração de materiais didáticos e científicos voltados à diferentes públicos; promoção de atividades de formação e eventos; visando qualificar o trabalho pedagógico e o acesso à educação pública para os sujeitos do campo.

O grupo atua em uma rede com o GECCA, da Universidade Federal da Fronteira Sul – Campus Laranjeiras do Sul, e o NALUTA, da Universidade Federal do Paraná – Setor Litora.

Políticos e Entidades do Agro já estão reagindo

A deputada federal Caroline de Toni já oficiou o Ministério da Educação sobre o curso. Segundo o site ND+, as entidades Faeg (Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás) e Andaterra (Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra) já tomaram providências emitindo notas de repúdio e solicitando esclarecimentos.

Veja também!

Professor defende uso medicinal da Cannabis na medicina veterinária

 



Publicidade